fbpx

Paulo Henrique Ganso treina entre os titulares e pode voltar ao time titular contra o Ceará

O Fluminense encerrou na manhã desta terça-feira (29), no CT Carlos José Castilho a preparação para partida desta quarta-feira, contra o Ceará, pela 29º rodada do Campeonato Brasileiro.

A novidade no time é Paulo Henrique Ganso. O técnico Marcão escalou o meia entre os titulares, no lugar do atacante Wellington Nem. Ganso entrará para jogar ao lado de Daniel na criação.

O jogo contra o Ceará é tratado como uma final tanto para jogadores, como para comissão técnica. É o confronto direto para escapar da zona do rebaixamento. Foco total para a partida!

Foto Reprodução: Mailson Santana/FFC

Comentarista dá dica de como Marcão deve escalar o Flu

Foto: Reprodução/Vídeo

Jornalista do programa Os Donos da Bola da Rede Bandeirantes de Comunicação, Ronaldo Castro, deu dicas de como o técnico Marcão deve escalar o Fluminense nos próximos jogos.

De acordo com a visão do comentarista, Marcão deve sacar o meia Paulo Henrique Ganso da equipe titular e colocar um jogador de mais contenção, como por exemplo, Airton ou Yuri, opções sugeridas pelo próprio Ronaldo Castro.

Camisa 10 e capitão da equipe na ausência de Digão, Ganso vem sendo contestado por grande parte da torcida, mas ainda sim continua sendo considerado como jogador de extrema importância à equipe.

Apesar de momento turbulento com a torcida, Marcão deposita confiança em Ganso:”Vai nos ajudar muito”

Vivendo o seu pior momento com a torcida desde que chegou ao clube, o meia Paulo Henrique Ganso se depender do técnico Marcão, ainda continua como titular na equipe tricolor.

“O Ganso é um jogador importante e com certeza vai nos ajudar muito, assim como o Nenê”, disse Marcão.

Ganso vem sendo alvo de críticas da torcida tricolor por não estar apresentando um bom futebol, principalmente quando se trata da marcação. E no ataque, o meia vem sofrendo para acertar o último passe ou quem sabe mesmo, finalizar ao gol.

Ao contrário de Nenê, que jogo após jogo, vem ganhando cada vez mais respaldo com a torcida tricolor.

Nenê e Ganso no treino do Flu (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Mas a pergunta segue: Ganso e Nenê conseguem jogar juntos sem que o Flu perca poder de marcação?

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Fluminense x Santos: STJD julgará Ganso e Oswaldo por discussão e mais três jogadores por expulsões; veja pacotão de denunciados

Os diversos episódios que marcaram o empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, no dia 26 de setembro, ainda devem render problemas aos clubes. Por causa da briga à beira do campo, Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira foram denunciados pelo STJD e serão julgados com base no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) a partir das 11h30 da próxima segunda-feira.


Ganso: responderá por “ofender alguém em sua honra” e, além de multa de R$ 100 a R$ 100 mil, pode ser suspenso por até seis jogos.

Oswaldo: responderá por “ofender alguém em sua honra” (suspensão de até seis jogos e multa de R$ 100 a R$ 100 mil) e por “provocar a torcida” (suspensão de dois a seis jogos) em gesto obsceno ao deixar o campo.


O duelo terminou com três jogadores a menos em razão de expulsões: Digão e Frazan, pelo Fluminense, e Marinho, pelo Santos, passarão por julgamento. O capitão atingiu com o pé o rosto de Marinho, enquanto o jovem zagueiro derrubou o mesmo adversário com carrinho. O santista, por sua vez, cometeu falta dura em João Pedro.


Digão: responderá por “agressão” e pode ser suspenso por quatro a 12 jogos.

Frazan: responderá por “jogada violenta” e pode ser suspenso por até seis jogos.

Marinho: responderá por “conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva” e pode ser suspenso por até seis jogos.


Por fim, o próprio clube e profissionais de seus bastidores foram indiciados por ocorridos naquela quinta-feira no Maracanã. Acontece que a equipe de arbitragem, na saída para os vestiários, ouviu de tricolores ofensas como “vagabundos, safados, pilantras…”, segundo a súmula. Além disso, até um gandula e a FERJ vão ser julgados.


Fernando Simone (gerente de futebol), Rodrigo Henriques (supervisor) e Allan Neiva (auxiliar de supervisão): responderão por “ofender a equipe de arbitragem” e, além de multados de R$ 100 a R$ 100 mil, podem ser suspensos por 15 a 90 dias.

Fluminense: responderá pela “conduta de seus integrantes” (multa de até R$ 10 mil) e pelo comportamento de gandula (multa entre R$ 100 e R$ 100 mil).

George Allan Nascimento Moura (gandula): responderá “por não cumprir a determinação de reposição de bola” e pode ser multado.

FERJ: responderá pelo comportamento do gandula e pode ser multada de R$ 100 a R$ 100 mil.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Saudações Tricolores.

Através de nota oficial, Fluminense confirma que Ganso será multado após discussão com Oswaldo

Camisa 10 trocou ofensas com o agora ex-treinador da equipe ao ser substituído no empate em 1 a 1 com o Santos, no Maracanã

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após anunciar a demissão de Oswaldo de Oliveira devido aos episódios ocorridos no empate em 1 a 1 com o Santos, no Maracanã, a cúpula do Fluminense divulgou que Paulo Henrique Ganso também será punido. Ao ser substituído aos 18 minutos do segundo tempo, o camisa 10 trocou ofensas com o agora ex-treinador e ambos tiveram de ser contidos.

Ganso será multado em um percentual de seu salário e disciplinarmente. Na discussão com Oswaldo, o meia o chamou de “burro pra c***” e retrucou os xingamentos de “vagabundo” proferidos pelo ex-comandante.

Confira abaixo a nota oficial divulgada pelo clube nesta sexta-feira (27):

Fluminense pune Ganso por conduta inadequada
Motivo foi a atitude do atleta à beira do gramado no jogo com o Santos

O Fluminense FC aplicará punição ao atleta Paulo Henrique Ganso em virtude dos acontecimentos que o envolveram durante a partida contra o Santos, no Maracanã. A diretoria entende que a atitude do jogador foi incompatível com o que se espera de um atleta do clube, razão pela qual está aplicando a penalidade pecuniária sobre o salário e advertência funcional.”

“Burro para c…” e “Você é um vagabundo”: Ganso e Oswaldo de Oliveira discutem durante Fluminense x Santos

O clima entre Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira esquentou enquanto a bola ainda rolava no empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, no Maracanã. Os dois discutiram forte após a saída do camisa 10 para a entrada de Daniel, aos 18′ do segundo tempo.

Ao deixar o gramado, o meia disparou ao treinador: “Você é burro para c…”. Oswaldo ouviu e respondeu à altura, chamando Ganso de “vagabundo”. Ambos precisaram ser contidos pelo auxiliar Marcão, preparador de goleiros André Carvalho e Yony González.

Técnico e jogador permaneceram na área técnica até o fim do duelo, às vezes, inclusive, lado a lado. Um dos líderes do elenco, o camisa 10 chegou a dar orientações aos companheiros e ganhou apoio dos torcedores, que cobraram a troca no comando da equipe. Sugeriram, inclusive, a contratação de Cuca, que se demitiu do São Paulo nessa quinta-feira.

O episódio evidencia um ambiente ruim internamente e deixa no ar suspense acerca do futuro da dupla nas Laranjeiras. O grupo se reapresenta na tarde de amanhã, em preparação para o jogo contra o Grêmio, domingo, no Maraca.

Com 19 pontos, o Tricolor termina a 21ª rodada fora da zona de rebaixamento, empatado com Cruzeiro (17º) e CSA (18º), mas com maior número de vitórias.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Ganso diz aprovar posicionamento mais avançado e analisa lance do gol: “Bola balançou um pouco”

Antes jogando um pouco mais recuado, camisa 10 tricolor voltou a jogar bem, achou bons passes e, com contribuição do goleiro Cássio, marcou o gol da vitória em chute de fora da área

Foto: Mailson Santana / FFC

Depois de ser vaiado pela torcida no Maracanã e cair de rendimento nos últimos jogos, Paulo Henrique Ganso voltou a se destacar pelo Fluminense. Voltando a jogar avançado após Oswaldo de Oliveira escalar Yuri e Allan juntos, o camisa 10 participou mais das jogadas, conseguiu ótimos passes e marcou o gol da vitória em chute de fora da área, onde Cássio colaborou bastante.

Em entrevista à TV Globo, o meia disse aprovar o posicionamento mais perto da meta adversária, pois assim pode ser mais decisivo e criar chances reais para que o Tricolor balance as redes. Ganso também analisou o lance do gol e afirmou que o goleiro Cássio falhou.

“Quando estou mais próximo do gol, acredito que possa levar mais chances para nossa equipe. Fui bem no chute, bola balançou um pouco, Cássio também falhou. Bom para a gente”.

Outro atleta que teve seu posicionamento modificado foi Nenê. Com o meio composto por dois volantes e com Ganso adiantado, o jogador de 38 anos foi deslocado para a ponta, onde atuou como um meia-atacante pelo lado direito. Após a partida, ele comentou essa alteração.

Foto: Mailson Santana / FFC

“Mudou um pouco o posicionamento. Joguei um pouquinho mais avançado pela direita. Oswaldo me deu total liberdade com a bola. Pude me movimentar pelo meio. E ter um cara a mais ali no meio dificultou o trabalho deles. Se concretizou dentro do jogo. Foi bem tranquilo”.

Ganso diz que vaias da torcida são justas e analisa mudança de treinadores: “Estilos diferentes”

Camisa 10 tricolor, que saiu de campo vaiado no empate com o Corinthians, evitou comparar Diniz com Oswaldo de Oliveira e deu razão aos torcedores

Foto: Lucas Merçon / FFC

Um dos principais jogadores do Fluminense, Paulo Henrique Ganso não teve uma boa atuação no empate em 1 a 1 com o Corinthians, que culminou na eliminação da equipe da Copa Sul-Americana, e saiu de campo vaiado no segundo tempo. Diante de uma defesa adversária sólida e difícil de se penetrar, o camisa 10 pouco conseguiu produzir e acabou sendo substituído justamente por Pablo Dyego, autor do gol de empate.

Após a partida, Ganso desconversou quando perguntado sobre a diferença entre Fernando Diniz e Oswaldo de Oliveira, mas afirmou que são ‘estilos diferentes’. Além disso, o meia disse ver com normalidade as vaias da torcida, principalmente quando o resultado positivo não vem.

“São treinadores com estilos diferentes, acaba sendo assim, mudando um pouco a forma de jogar. Não tenho nenhum recado para mandar, precisamos sair da zona de rebaixamento. O torcedor vai vaiar quando o time não vence, não consegue uma classificação, justo”.

Paulo Henrique Ganso é intimado por oficial de Justiça na Arena Corinthians

Após o empate em 0 a 0 entre Corinthians e Fluminense, em São Paulo, pelas quartas-de-final da Sul-Americana, Paulo Henrique Ganso recebeu, ainda na Arena, intimação de oficial de Justiça. A assessoria do clube confirmou a informação, dada, inicialmente, pela Rádio Transamérica.

A autoridade chegou ao estádio a poucos momentos de a bola rolar. Convencida pelo Tricolor, esperou o fim do duelo para se reunir com o camisa 10, no objetivo de não desconcentrá-lo.

Enquanto era conduzido pelo agente a uma sala para entrega do documento, o meia se limitou a dizer que a questão era pessoal. Na zona mista, ele, aos risos, optou por não se pronunciar sobre o episódio.

— Você está preocupado com isso, cara? Falemos do jogo. Mas não me atrapalha (em campo), não — disse a um jornalista.

— Jogo tão bom como esse e você (jornalista) vem me fazer essa pergunta –despistou a outro.

Informa o UOL que trata-se de um processo movido por Victoria Lopes de Almeida, mãe de Maria Victoria Lopes de Almeida de Lima, de 7 anos, filha mais velha do jogador. A mulher com quem se relacionou brevemente deseja uma revisão da pensão. Ele tem mais dois filhos, Henrico, de 4 anos, e Stella, de 2, do casamento com Giovanna Costi.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pedro rasga elogios a dupla Nenê e Ganso: “Jogadores de qualidade”

Camisa 9 mostrou-se bastante animado com a parceria dos dois no meio-campo tricolor e afirmou que eles podem jogar juntos

Foto: Lucas Merçon / FFC

A vitória por 2 a 1 sobre o Internacional foi a primeira vez em que Nenê e Ganso jogaram juntos com a camisa do Fluminense. Questionados por muitos, os dois tiveram uma boa atuação e mostraram que podem estar lado a lado no meio-campo tricolor. Após a partida, Pedro reforçou esse coro e rasgou elogios aos companheiros de equipe. Para o centroavante, a dupla tem qualidade de sobra para se entender dentro de campo.

“Sempre bom ter jogadores de qualidade dentro de campo. Os dois se entenderam bem dentro de campo. Mostra que podem jogar juntos. A gente treina para isso. Mas eles estão felizes e jogando bem. Isso que importa pro Fluminense”.

Um dos jogadores mais letais do Fluminense, Pedro quase deixou sua marca contra o Colorado. O centroavante teve três boas oportunidades de balançar as redes, mas acabou travado pela zaga em uma, acertou a trave na outra, e parou em Marcelo Lomba na última. O camisa 9 tricolor ainda poderia ter saído com uma assistência, mas Marcos Paulo desperdiçou uma chance clara após um toque refinado de calcanhar do atacante. 

Top