fbpx

Com Gilberto mais uma vez de fora, Igor Julião deve ser mantido contra a Chapecoense

Lateral-direito voltou a sentir dores no joelho, ficou de fora do treino e está vetado do duelo contra os catarinenses

Foto: Mailson Santana / FFC

Ainda sentindo dores no joelho direito, Gilberto está de fora da partida contra a Chapecoense, na próxima quinta-feira (13), às 20h (de Brasília), na Arena Condá, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O lateral-direito ficou de fora do treinamento desta última terça no CTPA e teve sua ausência confirmada. Com isso, Igor Julião, titular no Fla-Flu, deve ser mantido na posição. Reserva imediato na lateral, o jogador de 24 anos foi participativo no clássico e criou boas jogadas pelo lado direito do campo.

Vale lembrar que o incômodo sentido por Gilberto é no mesmo joelho que o tirou de praticamente todo o segundo semestre em 2018. Nenhuma lesão foi constatada no local, mas o atleta sente dores que o impedem de treinar normalmente. Além de ter ficado de fora contra o Bahia, o lateral não atuou no clássico contra o Flamengo, no último final de semana.

Foto: Mailson Santana / FFC

Gilberto tem apenas seis jogos no Brasileirão, ou seja, ainda não excedeu o limite de partidas e pode se transferir para outro clube da Série A, caso receba alguma proposta que agrade. Vivendo uma situação financeira bastante complicada, o Fluminense deve direitos de imagem desde o início do ano e está com dois meses de salários atrasados. Na 15ª posição no campeonato, o Tricolor precisa de um bom resultado em Chapecó para evitar uma possível entrada no Z4 sem depender de outros resultados. A equipe treina nesta quarta na cidade catarinense, onde Fernando Diniz irá definir o time titular.

Gilberto nega influência de salários atrasados sobre desempenho em campo: “Nos dedicamos”

Depois da queda para o Cruzeiro na Copa do Brasil, Gilberto respondeu aos questionamentos sobre suas recentes más atuações. Em entrevista à Rádio Tupi, ele lembrou os salários atrasados, mas, por outro lado, destacou o profissionalismo dos jogadores.

– É um momento difícil. O time foi guerreiro, lutou muito. A gente está com mais de três meses de salário e, da mesma forma, continua trabalhando. Ninguém chega atrasado. A gente é cobrado, xingado quando perde e, da mesma forma, continua lutando. É um time que eu respeito muito. Agora a gente precisa focar para melhorar no Campeonato Brasileiro.

De acordo com o Globoesporte.com, a ideia da diretoria, que vive seus últimos dias nas Laranjeiras, era pagar ao elenco ao menos um mês na CLT, o que não se cumpriu. A realidade dos funcionários é ainda mais dura. O lateral-direito revelou ajuda financeira dos veteranos àqueles que mais precisam.

– A gente não tem informação de política. A gente tem que ajudar funcionários, jogadores mais jovens que não têm aquela reserva. Particularmente, não estou vivendo um momento muito bom dentro de campo. Às vezes o torcedor pensa que a gente está fazendo corpo mole, mas a gente está dando duro e se dedicando. Os funcionários vêm sempre perguntar para a gente sobre a situação. Espero que isso tudo possa melhorar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Gilberto analisa duelo decisivo com o Cruzeiro e lamenta desfalques importantes

De volta após ser poupado no Brasileirão, lateral-direito também comentou sobre a situação política do clube, que passará por eleições no dia 8

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta terça-feira (4), o Fluminense realizou os últimos trabalhos no Rio de Janeiro visando o duelo decisivo com o Cruzeiro, no Mineirão, pelas oitavas da Copa do Brasil. Após o treinamento, Gilberto concedeu entrevista coletiva no CTPA e projetou a partida importantíssima contra os mineiros. De acordo com o lateral-direito tricolor, a equipe deve manter a mesma postura que teve nos dois jogos no Maracanã, fazendo valer a principal característica do time: o toque de bola.

“A postura tem de ser a mesma dos dois jogos contra o Cruzeiro. Sempre procuramos jogar com a bola, que é nossa maior característica. Acho que no primeiro fomos melhores, mesmo fazendo os gols no segundo. O Cruzeiro vai ter o apoio da torcida, mas temos de manter nosso estilo de jogo para conquistar a vitória”.

De volta após ter sido poupado na derrota por 3 a 0 para o Athletico-PR, pelo Brasileirão, Gilberto afirmou que foi importante esse descanso, principalmente devido ao desgaste acumulado pela sequência de jogos que o Fluminense vem enfrentando.

“Foi importante. A gente vem jogando bastantes jogos seguidos, pouco tempo para descansar. Ainda mais no campo do Athletico que é diferente, difícil de se jogar, mais pesado, a viagem foi longa. Seria um desgaste a mais para jogar amanhã. Para mim foi importante, porque fiquei um tempo afastado e voltei agora”.

O camisa 2 tricolor também lamentou a ausência de Matheus Ferraz e Yony González para a partida contra o Cruzeiro. Para ele, a maior dificuldade de quem for substituir os dois, que são titulares absolutos, é manter o entrosamento que a equipe adquiriu ao longo do ano.

“São ausências importantes, jogadores que vem jogando desde o início do ano, estão entrosados com a equipe, essa é a maior dificuldade de quem entrar agora. A gente sente um pouco, mas sabe que futebol é assim, quem está de fora tem que estar preparado para entrar e vai ter a oportunidade”.

Por fim, Gilberto falou sobre a situação política do Fluminense, que passará por eleições presidenciais no próximo final de semana. O lateral afirmou que espera que com a mudança no cargo, o momento financeiro que o clube vem passando apresente alguma melhora.

“Com certeza chega (o clima eleitoral chega ao grupo). Sabemos que o momento que o Fluminense vem passando, principalmente financeiramente, é muito ruim. E esperamos que pelo menos com essa mudança aconteça coisas boas, principalmente nesse lado”.

Gilberto analisa estilo de jogo do Flu e afirma que Diniz é diferente dos antigos treinadores

Lateral-direito destacou que o técnico tem uma proposta completamente oposta aos outros que passaram pelo clube na última temporada

Foto: Lucas Merçon / FFC

Diferenciado. De acordo com Gilberto, essa é a palavra que melhor pode definir Fernando Diniz em relação aos treinadores que passaram pelo Fluminense na última temporada. Apesar das derrotas para Bahia e Atlético Nacional, o lateral-direito tricolor fez questão de elogiar o comandante tricolor e afirmou que o estilo de jogo proposto rompe totalmente com o que havia sido feito em 2018 por Abel Braga e Marcelo Oliveira. De acordo com o atleta, a equipe coloca em prática os ensinamentos de Diniz com muita seriedade.

“Os treinadores que passaram aqui no passado são diferentes do Diniz. Ele gosta de manter a posse de bola não importa o setor do campo, o que para a maioria das pessoas é arriscado. Eu não vejo isso. A gente tem feito as coisas simples, mas com muita seriedade dentro de campo”.

Nesta temporada, Fernando Diniz já comandou o Fluminense em 32 jogos. Foram 15 vitórias, 7 empates e 10 derrotas até aqui. O próximo desafio do treinador e de seu time é no domingo (02), contra o Athletico-PR, às 11h (de Brasília), na Arena da Baixada, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Expulso no revés para o Bahia, o técnico tricolor não poderá comandar a equipe, já que cumprirá suspensão.

Apesar da goleada na ida, Gilberto destaca necessidade de entrar ligado contra o Atlético Nacional

Tricolor venceu por 4 a 1 no Maracanã e pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta-feira (29), o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional no Atanasio Girardot, às 21h30 (de Brasília), pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. Após golear por 4 a 1 no Maracanã, o Tricolor entrará em campo com uma grande vantagem no confronto, já que pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica. Porém, o bom resultado parece não ter convencido os atletas de que a vaga já está garantida. Gilberto, titular da lateral-direita tricolor, comentou sobre o duelo em Medellín e destacou a necessidade da equipe entrar focada desde o apito inicial.

“Sabemos que fizemos um bom jogo lá no Maracanã, na ida. Porém, o resultado está aberto ainda para esse jogo da volta na Colômbia. Temos que entrar focados e esperamos sair classificados dessa partida”, disse.

Para a partida desta noite, Fernando Diniz deve manter a mesma escalação que venceu o jogo de ida. Com isso, a provável formação do Fluminense é a seguinte: Agenor; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino, Caio Henrique; Allan, Daniel, Paulo Henrique Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

Com clube grego de olho, Gilberto deseja ficar no Fluminense

De olho em Gilberto, o PAOK, da Grécia, buscou informações diretamente com a Fiorentina, da Itália, dona do passe do jogador. Com contrato de empréstimo com o Fluminense até o fim do ano, ele, na saída do empate em 1 a 1 com o Cruzeiro pela Copa do Brasil, confirmou o interesse grego, mas afirmou que deseja ficar nas Laranjeiras.

– Eu só penso no Fluminense, tenho contrato até o fim do ano. Estou muito feliz, a torcida e a direção me apoiam. Não chegou nada oficial, na verdade. Houve conversa com meu empresário. O clube grego falou com a Fiorentina, mas nada de oficial. Quero ficar aqui até o fim do ano.

Gilberto faz sua segunda temporada com a camisa verde, branco e grená. Pode ser adquirido em definitivo se o Tricolor desembolsar 3,5 milhões de euros (R$ 15 milhões) até 31 de dezembro. Absoluto na lateral-direita, o atleta tem dois gols marcados em 18 jogos em 2019.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Apesar da derrota, Gilberto enaltece atuação do Fluminense: “Fizemos um grande jogo”

Lateral-direito lamentou mais um revés do Tricolor no Brasileirão

Foto: Mailson Santana / FFC

Neste último sábado, o Fluminense enfrentou o Botafogo e perdeu por 1 a 0. A partida, realizada no Maracanã, ficou marcada pelo amplo domínio do Tricolor, que dominou as ações e criou oportunidades, mas não conseguiu aproveitá-las e viu o Alvinegro marcar o gol da vitória com Alex Santana. Após o ‘Clássico Vovô’, Gilberto lamentou a derrota, mas fez questão de enaltecer a boa atuação da equipe. O lateral-direito pregou também a necessidade de virar a chave e focar totalmente no jogo contra o Cruzeiro.

“É um resultado muito ruim para nós, mas fizemos um grande jogo. Infelizmente não conseguimos ganhar. Temos que levantar a cabeça agora, independente do resultado. Temos um jogo importante na quarta-feira pela Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, e temos que fazer um bom resultado aqui no Maracanã para não sofrer lá em Belo Horizonte no jogo da volta”.

O próximo desafio do Fluminense é na quarta-feira (15), contra o Cruzeiro, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. A partida é válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Proposta grega pode tirar Gilberto do Flu

Foto: Buda Mendes/Gety Imagens

Uma proposta do PAOK, atual campeão grego, pode tirar o lateral direito Gilberto do Fluminense.

O time grego consultou a Fiorentina, da Itália e detentora dos direitos econômicos do atleta, porém esbarrou numa cláusula no contrato de empréstimo do jogador que dá prioridade de compra de €3,5 milhões (R$15 milhões) ao Fluzão ao final do empréstimo, em dezembro deste ano.

O contrato ainda prevê a saída do jogador antes do final do empréstimo ao Fluminense, contudo, o Tricolor teria de receber uma compensação financeira para liberar Gilberto.

Embora a janela de transferências na Grécia só abra em 1° de julho, o PAOK já procurou a Fiorentina para saber as condições da contratação do jogador.

Gilberto elogia Santos e destaca duelo entre Diniz e Sampaoli: “É um jogo esperado”

Fernando Diniz e Jorge Sampaoli dividiram palco em palestra na CBF, semana passada, para compartilhar suas características de jogo, bastante semelhantes. Às 19h15 desta quinta-feira, vão se reencontrar no gramado, pela primeira vez, na Vila Belmiro, em jogo válido pela segunda rodada do Brasileirão.

– É um jogo esperado. Todo mundo tem curiosidade de ver como vai ser esse jogo, porque são dois treinadores que jogam com características parecidas, que gostam que os times tenham bastante posse de bola. Vai ser um jogo bom. Temos que estar atentos, mas vamos procurar fazer nosso jogo. Independente do adversário, temos que buscar fazer o que a gente vem trabalhando sempre – destacou Gilberto.

A equipe, que perdeu para o Goiás na estreia, no Maracanã, busca vencer para deixar a zona de rebaixamento. A sequência de jogos nesta semana, porém, se mostra complicada. Há ainda o duelo com o Grêmio, domingo, na Arena. Gilberto explicou a preparação para os compromissos, finalizada nesta quarta-feira, e admitiu a importância de pontuar longe de casa.

– Nossa estreia foi uma derrota tensa. O grupo ficou muito chateado com essa derrota, mas a gente trabalhou muito sério essa semana e vamos focar nesses dois jogos. O Santos tem um time muito bom, um dos melhores no futebol do Brasil. Temos que estar ligados nele para fazer um bom jogo. É uma equipe rápida e temos que ter foco para tentar pontuar lá.

Ainda que não estejam juntos do elenco nessas viagens, os reforços Kelvin e Guilherme, anunciados nos últimos dias, agregarão qualidade e experiência, de acordo com Gilberto. Ambos assinaram empréstimo por um ano e aguardam as publicações de seus contratos no BID para estrear.

– É sempre importante a chegada de novas peças. Guilherme é um jogador experiente. Não tinha trabalhado com ele ainda, mas conheço e é um jogador de qualidade, habilidoso. Kelvin é um jogador rápido. Joguei com ele no Vasco, é meu amigo pessoal. Fico feliz de ele estar aqui com a gente e espero que ele possa dar um salto de qualidade na carreira dele. Desejo boa sorte para todos que chegaram e espero que possam nos ajudar durante o ano.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.


Missão do dia: avançar na Copa do Brasil e garantir R$ 2,4 milhões

Foto: Lucas Merçon / FFC

Após excelente atuação na partida de ida contra o Santa Cruz, no Maracanã, o Fluminense joga hoje para garantir a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil. O amplo domínio culminou na vitória por 2×0, com gols de Gilberto e Luciano. Um pouco mais de precisão e já estaríamos comemorando a vaga.

A crise financeira do tricolor carioca coloca uma certa pressão na classificação na milionária Copa do Brasil. A bolada de R$ 2,4 milhões cai como uma luva num time que não tem patrocinador master e que a fornecedora de material esportivo não consegue nem cumprir sua obrigação contratual e enviar os uniformes. As dívidas e ações na justiça sufocam o Fluminense. Para piorar, os jogos em casa até então são sinônimos de prejuízo.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Diante desse cenário, vencer o Santa Cruz hoje vale muito mais do que passar de fase, vale como uma convocação para a torcida comparecer na estreia do tricolor no Campeonato Brasileiro, domingo, contra o Goiás, no Maracanã. A partida será a primeira do Flu como gestor.

Com a ausência de Paulo Henrique Ganso, Léo Arthur deve ficar com a vaga, Pedro começa no banco. Allan, um dos destaques nos últimos jogos, deve voltar para o banco de reservas. O jovem volante vem pedindo passagem e causando a “dor de cabeça” boa em Fernando Diniz.

No mais, é vencer bem e chamar a torcida pra guerra que será o Campeonato Brasileiro. Vence o Fluminense.

Top