fbpx

Barrado, Gilberto não aparece em lista de relacionados contra o Inter

Gilberto não figura na lista de relacionados por Fernando Diniz para a 13ª rodada do Brasileirão, em que o Fluminense duelará com o Internacional, nesse sábado, no Maracanã. Em alta após boas atuações, Igor Julião ganhou a vaga no jogo do meio de semana, contra o Peñarol, e será mantido.


Time provável: Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Marcos Paulo, Pedro e Yony González.


O clube explica que dores no joelho tiraram o camisa 2 até do banco de reservas. Também é desfalque de última hora o volante Bruno Silva, aniversariante do dia, liberado para resolver problemas pessoais. Confira os convocados:

Imagem

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Gilberto revela reação de Allan após pênalti marcado contra o Flu: “Estava chorando muito”

Lateral-direito também comentou sobre mais um resultado negativo dentro de casa e destacou necessidade da equipe ter maturidade diante da pressão

Foto: Mailson Santana / FFC

Um dos destaques do Fluminense na temporada, Allan esteve envolvido no lance que culminou na derrota da equipe por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã. Aos 50 minutos da segunda etapa, o volante subiu para dificultar a cabeçada de Éverton, mas a bola acabou acertando sua mão e, após ser alertado pelo VAR, o árbitro Anderson Daronco reviu o lance e assinalou pênalti para o Tricolor paulista. Na cobrança, Reinaldo bateu firme, marcou seu segundo gol na partida e decretou o triunfo dos paulistas.

Após o jogo, Gilberto conversou com os jornalistas na zona mista e revelou não ter visto o lance, mas destacou que Allan estava bastante abatido e chorando muito depois que o pênalti foi marcado.

“Estava atrás do Allan e não vi. Ele estava chorando muito e deve ter pego na mão dele. Essa nova regra é difícil. O jogador faz movimento e às vezes não consegue baixar a mão. Não culpo ele. Foi mais azar do que displicência”, disse.

Foto: Mailson Santana / FFC

O lateral-direito do Fluminense também comentou sobre mais um tropeço dentro de casa. Agora, o time de Fernando Diniz soma sete jogos sem vitória no Brasileirão. De acordo com Gilberto, o Tricolor buscou o ataque, mas esbarrou na postura defensiva do São Paulo.

“A gente tem que ser maduro o suficiente para saber lidar com isso. A gente sabe que a pressão no Brasileiro está grande. A gente criou mais, o São Paulo ficou atrás e isso dificultou nossas jogadas, mas a gente ainda criou”, finalizou.

Gilberto treina sem dores, mas João Pedro segue como dúvida para duelo contra o São Paulo

Lateral-direito participou normalmente da atividade desta quinta, enquanto o atacante começou a fase de transição

Foto: Flickr FFC

O Fluminense treinou no CTPA nesta quinta-feira de olho na partida contra o São Paulo, no próximo sábado (27), às 19h (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na 17ª posição com nove pontos conquistados, o Tricolor precisa de um bom resultado para respirar na competição e deixar o Z4. Para o embate com a equipe paulista, o treinador Fernando Diniz tem ao menos uma boa notícia.

Após começar no banco contra o Peñarol por conta de dores no joelho esquerdo, Gilberto treinou normalmente e tem muitas chances de estar à disposição do técnico. Em contrapartida, o atacante João Pedro, que sequer viajou para Montevidéu por causa de um pisão no tornozelo no clássico contra o Vasco, ainda segue como dúvida. O jovem de 17 anos foi liberado pelo departamento médico, mas ainda está na transição para começar as atividades físicas no gramado.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Vale destacar que Diniz não poderá contar com Digão e Frazan, expulsos contra o Vasco. Com isso, precisará improvisar algum jogador na zaga, ao lado de Nino. Provavelmente, o volante Yuri será o escolhido, tendo em vista que já atuou dessa forma. O Fluminense treina pela última vez nesta sexta, onde os últimos detalhes devem ser acertados.

Cantores por um dia: Craques do Fluzão se arriscam com o microfone

Foto: Lucas Merçon/FFC

Dentro de campo eles já mostraram que são craques, mas agora, resolveram atacar de cantores.

Em participação no programa Tá Na Área, do canal SporTv, Paulo Henrique Ganso, Pedro e Gilberto se arriscaram como cantores e o resultado foi bem diferente do apresentado dentro de campo.

Mais tímido, Pedro se arriscou apenas em alguns passos enquanto Ganso soltava a voz. Assim como o camisa 10, Gilberto também se arriscou com o microfone.

O Fluminense não deixou passar esse momento e registrou uma pequena parte da brincadeira dos atletas em sua rede social. Confira o vídeo:

De volta aos treinos, Gilberto pode ser escalado contra o Ceará

Recuperado das dores no joelho esquerdo, Gilberto voltou a treinar com bola nessa terça-feira. Ele não o fazia desde a reapresentação do elenco após recesso de dez dias. Assim, pode ser escalado para o primeiro compromisso pós-Copa América, dia 15, contra o Ceará, no Maracanã, pela 10ª rodada do Brasileirão.

A presença do jogador, que não atua desde a eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil, depende de como a comissão técnica o avaliará até o fim da semana. Se não estiver nas condições ideais, deve ser substituído por Igor Julião.

Sem ainda ter completado sete jogos no Campeonato Brasileiro, Gilberto recebeu sondagens de clubes como São Paulo, mas acabou seguindo nas Laranjeiras.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Com Gilberto mais uma vez de fora, Igor Julião deve ser mantido contra a Chapecoense

Lateral-direito voltou a sentir dores no joelho, ficou de fora do treino e está vetado do duelo contra os catarinenses

Foto: Mailson Santana / FFC

Ainda sentindo dores no joelho direito, Gilberto está de fora da partida contra a Chapecoense, na próxima quinta-feira (13), às 20h (de Brasília), na Arena Condá, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O lateral-direito ficou de fora do treinamento desta última terça no CTPA e teve sua ausência confirmada. Com isso, Igor Julião, titular no Fla-Flu, deve ser mantido na posição. Reserva imediato na lateral, o jogador de 24 anos foi participativo no clássico e criou boas jogadas pelo lado direito do campo.

Vale lembrar que o incômodo sentido por Gilberto é no mesmo joelho que o tirou de praticamente todo o segundo semestre em 2018. Nenhuma lesão foi constatada no local, mas o atleta sente dores que o impedem de treinar normalmente. Além de ter ficado de fora contra o Bahia, o lateral não atuou no clássico contra o Flamengo, no último final de semana.

Foto: Mailson Santana / FFC

Gilberto tem apenas seis jogos no Brasileirão, ou seja, ainda não excedeu o limite de partidas e pode se transferir para outro clube da Série A, caso receba alguma proposta que agrade. Vivendo uma situação financeira bastante complicada, o Fluminense deve direitos de imagem desde o início do ano e está com dois meses de salários atrasados. Na 15ª posição no campeonato, o Tricolor precisa de um bom resultado em Chapecó para evitar uma possível entrada no Z4 sem depender de outros resultados. A equipe treina nesta quarta na cidade catarinense, onde Fernando Diniz irá definir o time titular.

Gilberto nega influência de salários atrasados sobre desempenho em campo: “Nos dedicamos”

Depois da queda para o Cruzeiro na Copa do Brasil, Gilberto respondeu aos questionamentos sobre suas recentes más atuações. Em entrevista à Rádio Tupi, ele lembrou os salários atrasados, mas, por outro lado, destacou o profissionalismo dos jogadores.

– É um momento difícil. O time foi guerreiro, lutou muito. A gente está com mais de três meses de salário e, da mesma forma, continua trabalhando. Ninguém chega atrasado. A gente é cobrado, xingado quando perde e, da mesma forma, continua lutando. É um time que eu respeito muito. Agora a gente precisa focar para melhorar no Campeonato Brasileiro.

De acordo com o Globoesporte.com, a ideia da diretoria, que vive seus últimos dias nas Laranjeiras, era pagar ao elenco ao menos um mês na CLT, o que não se cumpriu. A realidade dos funcionários é ainda mais dura. O lateral-direito revelou ajuda financeira dos veteranos àqueles que mais precisam.

– A gente não tem informação de política. A gente tem que ajudar funcionários, jogadores mais jovens que não têm aquela reserva. Particularmente, não estou vivendo um momento muito bom dentro de campo. Às vezes o torcedor pensa que a gente está fazendo corpo mole, mas a gente está dando duro e se dedicando. Os funcionários vêm sempre perguntar para a gente sobre a situação. Espero que isso tudo possa melhorar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Gilberto analisa duelo decisivo com o Cruzeiro e lamenta desfalques importantes

De volta após ser poupado no Brasileirão, lateral-direito também comentou sobre a situação política do clube, que passará por eleições no dia 8

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta terça-feira (4), o Fluminense realizou os últimos trabalhos no Rio de Janeiro visando o duelo decisivo com o Cruzeiro, no Mineirão, pelas oitavas da Copa do Brasil. Após o treinamento, Gilberto concedeu entrevista coletiva no CTPA e projetou a partida importantíssima contra os mineiros. De acordo com o lateral-direito tricolor, a equipe deve manter a mesma postura que teve nos dois jogos no Maracanã, fazendo valer a principal característica do time: o toque de bola.

“A postura tem de ser a mesma dos dois jogos contra o Cruzeiro. Sempre procuramos jogar com a bola, que é nossa maior característica. Acho que no primeiro fomos melhores, mesmo fazendo os gols no segundo. O Cruzeiro vai ter o apoio da torcida, mas temos de manter nosso estilo de jogo para conquistar a vitória”.

De volta após ter sido poupado na derrota por 3 a 0 para o Athletico-PR, pelo Brasileirão, Gilberto afirmou que foi importante esse descanso, principalmente devido ao desgaste acumulado pela sequência de jogos que o Fluminense vem enfrentando.

“Foi importante. A gente vem jogando bastantes jogos seguidos, pouco tempo para descansar. Ainda mais no campo do Athletico que é diferente, difícil de se jogar, mais pesado, a viagem foi longa. Seria um desgaste a mais para jogar amanhã. Para mim foi importante, porque fiquei um tempo afastado e voltei agora”.

O camisa 2 tricolor também lamentou a ausência de Matheus Ferraz e Yony González para a partida contra o Cruzeiro. Para ele, a maior dificuldade de quem for substituir os dois, que são titulares absolutos, é manter o entrosamento que a equipe adquiriu ao longo do ano.

“São ausências importantes, jogadores que vem jogando desde o início do ano, estão entrosados com a equipe, essa é a maior dificuldade de quem entrar agora. A gente sente um pouco, mas sabe que futebol é assim, quem está de fora tem que estar preparado para entrar e vai ter a oportunidade”.

Por fim, Gilberto falou sobre a situação política do Fluminense, que passará por eleições presidenciais no próximo final de semana. O lateral afirmou que espera que com a mudança no cargo, o momento financeiro que o clube vem passando apresente alguma melhora.

“Com certeza chega (o clima eleitoral chega ao grupo). Sabemos que o momento que o Fluminense vem passando, principalmente financeiramente, é muito ruim. E esperamos que pelo menos com essa mudança aconteça coisas boas, principalmente nesse lado”.

Gilberto analisa estilo de jogo do Flu e afirma que Diniz é diferente dos antigos treinadores

Lateral-direito destacou que o técnico tem uma proposta completamente oposta aos outros que passaram pelo clube na última temporada

Foto: Lucas Merçon / FFC

Diferenciado. De acordo com Gilberto, essa é a palavra que melhor pode definir Fernando Diniz em relação aos treinadores que passaram pelo Fluminense na última temporada. Apesar das derrotas para Bahia e Atlético Nacional, o lateral-direito tricolor fez questão de elogiar o comandante tricolor e afirmou que o estilo de jogo proposto rompe totalmente com o que havia sido feito em 2018 por Abel Braga e Marcelo Oliveira. De acordo com o atleta, a equipe coloca em prática os ensinamentos de Diniz com muita seriedade.

“Os treinadores que passaram aqui no passado são diferentes do Diniz. Ele gosta de manter a posse de bola não importa o setor do campo, o que para a maioria das pessoas é arriscado. Eu não vejo isso. A gente tem feito as coisas simples, mas com muita seriedade dentro de campo”.

Nesta temporada, Fernando Diniz já comandou o Fluminense em 32 jogos. Foram 15 vitórias, 7 empates e 10 derrotas até aqui. O próximo desafio do treinador e de seu time é no domingo (02), contra o Athletico-PR, às 11h (de Brasília), na Arena da Baixada, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Expulso no revés para o Bahia, o técnico tricolor não poderá comandar a equipe, já que cumprirá suspensão.

Apesar da goleada na ida, Gilberto destaca necessidade de entrar ligado contra o Atlético Nacional

Tricolor venceu por 4 a 1 no Maracanã e pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta-feira (29), o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional no Atanasio Girardot, às 21h30 (de Brasília), pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. Após golear por 4 a 1 no Maracanã, o Tricolor entrará em campo com uma grande vantagem no confronto, já que pode perder por até dois gols de diferença que ainda se classifica. Porém, o bom resultado parece não ter convencido os atletas de que a vaga já está garantida. Gilberto, titular da lateral-direita tricolor, comentou sobre o duelo em Medellín e destacou a necessidade da equipe entrar focada desde o apito inicial.

“Sabemos que fizemos um bom jogo lá no Maracanã, na ida. Porém, o resultado está aberto ainda para esse jogo da volta na Colômbia. Temos que entrar focados e esperamos sair classificados dessa partida”, disse.

Para a partida desta noite, Fernando Diniz deve manter a mesma escalação que venceu o jogo de ida. Com isso, a provável formação do Fluminense é a seguinte: Agenor; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino, Caio Henrique; Allan, Daniel, Paulo Henrique Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

Top