fbpx

Flu vai para o seu quarto jogo seguido exibido em TV aberta

O Tricolor encara o Atlético-GO, nesta quarta, às 21h30, pela Copa do Brasil, com transmissão da Globo, que exibiu, também, os últimos três jogos do clube, no Brasileiro.

Além do confronto que será válido pela quarta-fase da Copa do Brasil, a emissora transmitiu os jogos contra São Paulo, no último domingo, Flamengo, no meio de semana e Corinthians, neste final de semana.

foto: divulgação/globo



Globo anuncia rescisão de contrato do Carioca e não transmite o jogo do Flu nesta quinta

O Grupo Globo anunciou na manhã desta quinta-feira (02) a rescisão de contrato de transmissão do Campeonato Carioca.

A medida veio após a quebra de exclusividade que a empresa detinha para transmissão dos jogos do Campeonato – autorização cedida mediante assinatura da Federação do Estado do Rio de Janeiro, a Ferj, além dos onze clubes participantes do torneio exceto Flamengo, que não fechou contrato para transmissões dos jogos do clube neste ano.

Flamengo inclusive foi o grande responsável pela decisão, pois se respaldando na Medida Provisória (MP) 984, que concede ao mandante dos jogos os direitos de transmissão, transmitiu ao vivo sua última partida, contra o Boavista-RJ, na última quarta-feira (01) pelo seu canal do YouTube, a FlaTv.

Diante disto a emissora achou por bem rescindir o contrato, no entanto, comunicou que irá manter os pagamentos previstos para este ano. Os clubes com contrato e a Ferj foram informados da decisão na manhã desta quinta.

Com isso, o jogo do Fluminense, nesta quinta-feira (02), contra o Macaé, no estádio Elcyr Resende, não terá a transmissão do Premiere.

Vale destacar que o jogo será com portões fechados e com mando do Macaé, que em tese seria o responsável pela transmissão da partida.

Leia na íntegra a nota da Globo:

“A Globo anunciou hoje que não vai mais transmitir o Campeonato Carioca. A emissora rescindiu o contrato que mantinha com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e com os Clubes, mas manterá os pagamentos desta temporada.

No entendimento da Globo, o contrato foi violado ontem, quando a FlaTV exibiu ao vivo a partida entre Flamengo e Boavista. De acordo com o contrato, a Globo tinha exclusividade na transmissão dos jogos do Campeonato Carioca. A Federação e onze Clubes assinaram o compromisso. A exceção foi o Flamengo. Na ocasião da assinatura e por várias temporadas em que o contrato foi cumprido, a legislação brasileira previa que, para a transmissão de qualquer partida, era necessária a obtenção de direitos dos dois Clubes envolvidos. Legalmente, ninguém poderia transmitir os jogos do Flamengo no Carioca e só a Globo poderia transmitir os demais.

No dia 18 de junho, a Presidência da República editou a Medida Provisória 984, passando ao mandante dos jogos os direitos de transmissão. O Flamengo se baseou nessa MP para transmitir a sua partida ontem no Maracanã. A Globo entende que a Medida Provisória não poderia alterar um contrato celebrado antes de sua edição e protegido pela Constituição.

Como a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e os demais Clubes não foram capazes de garantir a exclusividade prevista no contrato, não restou à Globo outra alternativa além da rescisão e o encerramento das transmissões dos jogos do Carioca – incluindo os três jogos de hoje que encerram a quinta rodada da Taça Rio e que seriam exibidos no Sportv e no Premiere.

A Globo é parceira e incentivadora do futebol brasileiro há muitas décadas e entende a importância do esporte para Clubes, jogadores, marcas e torcedores. Exatamente por isso, apesar da decisão de rescindir o contrato imediatamente, a Globo está disposta a fazer os pagamentos restantes desta temporada, em nome da sua parceria histórica com o futebol e da sua boa relação com as equipes. Mas acredita que o futebol só será capaz de vencer as inúmeras dificuldades com planejamento e segurança jurídica para aqueles que investem altas quantias nesse negócio tão importante para o Brasil e para os brasileiros.”

Guerra entre Globo e Flamengo pode suspender cota do Carioca

A guerra entre Globo e Flamengo iniciada logo no começo do ano quando o clube da Gávea e a emissora não chegaram a um acordo para transmissão do clube no Campeonato Carioca, vem aumentando desde então.

Em meio a paralização da competição por conta da pandemia a diretoria rubro-negra se articulou e conseguiu uma grande arma: a MP assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, que dá direito ao mandante da partida negociar a venda da transmissão do jogo, sendo assim, os jogos do Flamengo que não vinham sendo televisionados ao longo de todo Campeonato Carioca, poderia ser negociado com qualquer emissora ou streaming.

A Globo, detentora até então dos direitos da competição ameaça romper os contratos e parar de pagar os clubes do Campeonato Carioca e a Ferj caso o Flamengo consiga transmitir seus jogos como mandante. A emissora que tem contrato com 15 clubes mais a federação até 2024 com valor anual de cerca de R$95 milhões já entregou inclusive com uma ação contra o Flamengo para impedir o clube de transmitir suas partidas como mandante.

Vale destacar no entanto, que a emissora pagou somente parte do valor referente a 2020, interrompido por conta da paralisação do coronavírus.

Globo pede à Ferj mais tempo para reinício do Carioca e “exige” participação de todos os clubes

Ao que tudo indica, o Campeonato Carioca terá seu reinício nesta quinta-feira (18), contudo, a Tv Globo, detentora dos direitos de transmissão da competição teria pedido à Ferj, mais tempo para o reinício do Campeonato.

A emissora demonstra uma certa insatisfação com o protocolo de segurança da Federação, considerando o documento impreciso e sem segurança de colocar seus funcionários para trabalhar nos jogos.

Além disso, a emissora também pediu a participação de todas as equipes na competição, incluindo Fluminense e Botafogo, que se recusam a jogar na data estipulada pela Ferj.

Foto em destaque: Divulgação/Ferj

Globo se posiciona sobre suspensão no pagamento das cotas de TV

Na última semana, uma notícia do site UOL Esportes, informou que a Rede Globo, emissora detentora dos direitos de transmissão dos jogos no Brasil, havia suspendido o pagamento nas cotas de TV dos Campeonatos estaduais, Copa do Brasil e Brasileirão.

A emissora se posicionou através de uma nota, onde esclareceu os fatos, e desmentiu a reportagem, afirmando que continua mantendo o pagamento das competições, inclusive do Brasileirão tanto da Série A, como da B.

Ainda de acordo com a emissora, a partir da pandemia, todos os contratos deverão ser revistos, deixando em aberto assim, que poderá renegociar os valores.

Veja a nota na íntegra:

“Não é verdade que a Globo tenha suspendido o pagamento dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, como noticiou o UOL.

Temos pago desde o início do ano as parcelas previstas em contrato. Durante o mês de março e pautada ainda na tentativa de que houvesse solução a curto prazo para a retomada do calendário, a Globo manteve todos os pagamentos, inclusive do Brasileiro Séries A e B e até mesmo da Copa do Brasil, esta última, cujas partidas já estavam suspensas.

A crise causada pela pandemia do Coronavirus19, que está provocando adiamentos e cancelamentos nos calendários esportivos, faz com que todos os elos que compõem a cadeia produtiva do futebol precisem analisar seus modelos de negócio e renegociar seus compromissos: clubes, federações, empresas de mídia, anunciantes e patrocinadores, entre outros parceiros. Esta não é uma realidade exclusiva do Brasil, e ocorre também em demais competições e modalidades esportivas ao redor do mundo.

Faz parte deste processo a decisão da Globo reavaliar o pagamento de futuros vencimentos – em alguns casos a última parcela – de competições que foram interrompidas ou adiadas, e que ainda não têm data nem formato para voltar a acontecer. Cada caso está sendo tratado segundo suas especificidades. A Globo até o momento vem mantendo o pagamento dos clubes participantes do campeonato brasileiro série A, série B e Copa do Brasil. No caso dos Estaduais, a Globo pagou em alguns contratos 100% e em outros 75% dos valores referentes a esses campeonatos, mesmo com a entrega efetiva de 55% a 65% dos jogos. Alguns pagamentos foram realizados já com as partidas suspensas e precisamos buscar entre todos uma solução de equilíbrio que depende agora de uma revisão completa do calendário anual do futebol brasileiro.

Opinião – Particular projeção da Teoria da Imprevisão

Grosso modo, segundo a Teoria da Imprevisão, os pactos podem ser revistos sempre que, após a sua celebração, verificar-se um substancial desequilíbrio entre as partes contratantes.

Isso posto, miro o contrato celebrado entre o Fluminense e a Rede Globo de Televisão.

Eu sei, eu sei, formalmente, o Flamengo não é parte da relação bilateral formada entre o Fluminense e a Rede Globo. Mas o “queridinho do plim plim” é parte – e que parte – da avença vista como um todo.

De mais a mais, é forçoso convir que o desequilíbrio superveniente, entre os “beneficiários”, era bastante previsível. Apenas Peter Siemsen e os mentecaptos da Flusócio não o avistaram. É isso mesmo: a pornográfica discrepância na distribuição de cotas de TV – mal maior do futebol brasileiro de hoje – não pode ser debitada na conta do Dr. Mário Bittencourt.

Mas a inação, a inércia, a bovina conformação com esse estado de coisas podem, sim, Sr. Presidente.

Imploda o sistema, Mário!

Não temos vocação para sparring! Ou você tem?

Saudações tricolores!

Top