Em nota, diretoria do Botafogo explica situação do gramado do Nilton Santos

O Fluminense enfrentou o Sport na noite deste sábado (16), no estádio Nilton Santos por conta do Maracanã estar cedido a Conmebol por conta da final da Taça Libertadores.

Chamou atenção no entanto o estado do gramado, que apresentava uma aparência de gramado em má estado. Contudo, ao final do jogo, a diretoria do Botafogo, clube que administra o estádio, emitiu uma nota informando sobre as condições do gramado.

O gramado do Estádio Nilton Santos apresenta este aspecto visual pois está seguindo o seu cronograma de manutenção. Está em curso uma revitalização usando cortes verticais, por parte da Greenleaf, visando melhor condição de uso. É um processo já previsto para ocorrer nesta etapa da temporada. A atual condição não prejudica ou compromete a segurança dos atletas. A previsão é que de 7 a 10 dias as condições estéticas estejam normais.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Maracanã conclui troca do gramado

O estádio do Maracanã que passou por uma troca no gramado, concluiu a operação nesta quarta-feira (23) quando realizou a mudança de toda extensão do campo.

O estádio que foi fechado no dia 17 de setembro após a partida entre Fluminense x Atlético-Go, seguirá sem receber jogos até a próxima quarta-feira (30), quando terá o confronto entre Flamengo x Independente Del Vale pela Libertadores.

O jogo entre Fluminense x Coritiba, que estava marcado para reabertura do estádio, foi transferido para o estádio Nilton Santos, o Engenhão, dando assim um tempo maior para a fixação da nova grama.

Por meu de sua conta oficial nas redes sociais, o perfil do estádio postou uma foto de como ficou o novo “tapete”. Confira:

Foto em destaque: Divulgação

Presidente do Flamengo sai em defesa de Jesus sobre polêmica envolvendo o Maracanã

Após Jorge Jesus, técnico do Flamengo reclamar da quantidade de jogos no Maracanã, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt detonou o português em coletiva na tarde da última sexta-feira (13).

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, saiu em defesa do seu treinador na polêmica em torno da quantidade de jogos no estádio:

Não entendi da mesma forma (que Mário Bittencourt). O Jorge é um profissional fantástico, que quer o melhor para o futebol. Como todo perfeccionista, o gramado é muito importante e entendo a frustração dele de não conseguir reproduzir no jogo tudo o que ele treinou por causa da condição ruim do campo – disse Landim.

O mandatário rubro negro continuou falando sobre uma possível solução para buscar minimizar os danos ao gramado:

Nós como dirigentes temos que encarar como uma crítica construtiva e tentar buscar uma forma de reduzir o impacto que os inúmeros jogos causam no Maracanã. Já estamos chegando a 20 este ano, e estamos só começando. Vamos buscar soluções, seja buscar outros gramados, trocar quando estiver pior… Espaçamento de jogos, não sei. Algo que é nosso trabalho. Me sinto responsável por uma solução – concluiu Landim.