fbpx

Gum revela que não pretendia deixar o Fluminense

Foto: Divulgação/Chapecoense
Zagueiro concedeu sua primeira entrevista pela Chapecoense.

Após ser oficializado e treinar o zagueiro Gum concedeu sua primeira entrevista pela Chapecoense nesta quinta-feira (14).

O zagueiro de 31 anos que tem grande identificação com o Fluminense onde atuou por quase 10 anos, não se esquivou ao ser questionado sobre sua saída do Tricolor:

– Foi algo recente. Não esperava sair do Fluminense, mas acabou acontecendo – llimitou-se em dizer o zagueiro, que ainda deu uma breve explicação do motivo da demora em acertar com a Chape

– Dia 2 de janeiro houve a proposta, conversa com a Chapecoense. Naquele momento não achei justo com a Chapecoense, meu coração estava ligado ao Fluminense. Foram quase 10 anos, me entreguei ao clube e precisava de um tempo para me desligar do clube emocionalmente. Chego com o coração na Chapecoense – afirmou o zagueiro que ainda revelou o porquê de escolher o verdão do oeste:

– A cidade respira a Chapecoense e isso é lindo de ver. Quando vejo isso nas pessoas, eu fico feliz, porque minha decisão foi certa no momento – concluiu Gum

Ex Flu, Gum e oficializado pela Chapecoense

Foto: Divulgação
Zagueiro já participou inclusive do primeiro treinamento.

Após sua saída do Fluminense no final do de 2018, o zagueiro Gum, de 31 anos, em fim já tem uma nova casa.

O zagueiro foi anunciado de forma oficial pela Chapecoense, com quem assinou contrato até dezembro de 2019.

Zagueiro já participou da primeira atividade na nova equipe. (Foto: Divulgação)

O jogador que já inclusive participou do primeiro treino em sua nova equipe, era pretendido também pelo CSA, de Alagoas, recém promovido a Série A.

Pelo Flu, Gum marcou trajetória com quase 10 anos de Laranjeiras, onde conquistou dois títulos brasileiros.

 

Siga também nosso canal no YouTube: https://www.youtube.com/user/flunewstv

Fora do Flu, Gum ainda aguarda definição de seu futuro

Foto: Léo Corrêa/AP

Zagueiro é o oitavo atleta com maior número de participação pelo clube.

Após nove anos vestindo a camisa do Fluminense, o zagueiro Gum deixou o clube ao final de seu contrato.

Livre no mercado, o jogador teve o nome ligado ao CSA, recém promovido a Série A do futebol brasileiro e, a Chapecoense. Contudo quase dois meses após deixar o Flu, o zagueiro ainda não acertou com uma nova equipe.

De acordo com o repórter Victor Mélo do site Globoesporte.com, o jogador confirmou que já conversou com alguns clubes, mas que ainda não definiu seu futuro e que estaria em oração para tomar a decisão certa.

Ainda de acordo com a reportagem do GE, o jogador ainda segue no radar do CSA e é pauta constante no clube alagoano.

Em nove anos vestindo a camisa do Fluminense, Gum alcançou a marca de oitavo jogador que mais vestiu a camisa Tricolor, com mais de 400 partidas pelo clube. O zagueiro ainda conquistou dois títulos brasileiros (2010 e 2012), além da conquista da Primeira Liga em 2016 e do Campeonato Carioca de 2012

Hora do adeus: Gum e Fluminense não se acertam e contrato do jogador não será renovado

Zagueiro é o jogador do atual elenco com maior número de partidas disputadas pelo clube.

O zagueiro Gum, de 32 anos não chegou a um acordo para renovação de contrato e deve deixar o Fluminense ao final de 2018.

O zagueiro que é o jogador do atual elenco com mais partidas disputadas pelo clube – 412, tinha sua renovação como umas das prioridades da direção do clube. Porém, as conversas entre a diretoria e o staff do jogador não evoluiram e seu contrato que se encerra no próximo dia 31 não será prorrogado.

Na atual temporada, Gum esteve em campo em 53 jogos, se tornando o oitavo jogador com mais partidas pelo Flu na história, com 412 ao lado de Assis. Ele ainda marcou quatro gols: contra Nacional (URU), Corinthians, Nacional Potosí (BOL) e Flamengo.

 

foto: Lucas Merçon / FFC

Júlio César e Gum se recuperam de problemas físicos e devem enfrentar o Atlético-PR

Numa semana decisiva para o Fluminense, Marcelo Oliveira ganhou duas boas novidades. No primeiro treino em preparação para o duelo contra o Atlético-PR, que decide o finalista da Sul-Americana, Júlio César e Gum treinaram com bola e aumentaram os indícios de que devem jogar nesta quarta-feira, no Maracanã.

Na tarde de segunda-feira, depois da viagem de Porto Alegre ao Rio de Janeiro, apenas os reservas estiveram no campo do Centro de Treinamento, na Barra. Os titulares trabalharam na academia. A última atividade antes do jogão do meio de semana ocorre às 16h desta terça-feira.


Veja a provável escalação:

Júlio César; Léo (Igor Julião), Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Cabezas (Júnior Dutra), Luciano e Everaldo.


Uma defesa no empate com o Ceará, no início da semana passada, provocou uma hiperextensão no ombro esquerdo de Júlio César, substituído por Rodolfo nas derrotas para Bahia e Internacional. Gum, por sua vez, desfalcou o time na última rodada em razão do desgaste físico.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Dois torcedores conversam com líderes do elenco e prometem apoio em meio à crise na saída do Maracanã 

Ainda ameaçado pelo risco de rebaixamento, o Fluminense somou mais um ponto nesta segunda-feira, em jogo contra o Ceará, e chegou a 42. Mas o jejum de gols, perto de completar um mês, acabou com a paciência da torcida, que protestou no Maracanã contra presidente e jogadores e pichou o muro da sede, durante a madrugada. Alguns, como Ayrton Lucas e Luciano, questionaram, publicamente, a iniciativa do público que esteve no estádio.

Na saída, dezenas de tricolores, de maioria ligada a uma organizada, se reuniram no portão 2 do Maracanã, onde se dá o acesso da delegação, para cobrar do time uma melhora no rendimento. Havia temor por uma eventual confusão, o que motivou a permissão para dois representantes encontrarem três líderes do grupo – Júlio César, Gum e Digão – para uma conversa. Além destes, Rodolfo, Everaldo e Matheus Norton (que fez o exame antidoping) estavam presentes, assim como alguns funcionários. Os demais atletas e comissão técnica já haviam deixado o local.

A conversa, prevista para ser um ato de cobrança, ganhou, por meio de Gum, um tom mais leve e durou mais de 30 minutos. Ele garantiu que o elenco tem se dedicado, embora os salários (dois na CLT e cinco de direitos de imagem) continuem atrasados, e afirmou que ninguém está de “sacanagem”. Os brados de “time sem vergonha”, cantados depois do duelo com os cearenses, foram repudiados pelo zagueiro, que os achou injustos.

Do outro lado, os dois tricolores reconheceram o incômodo pela realidade financeira nas Laranjeiras e prometeram apoio neste fim de temporada. Vale lembrar que o Fluminense está a uma semana de disputar uma vaga na decisão da Sul-Americana. Também avisaram que tentarão controlar os ânimos de quem tem “vontade de quebrar o clube”. 

Júlio César, Gum e Digão deixaram o vestiário às 23h30 e, quando chamados pela imprensa, se recusaram a falar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Diretor do Flu rasga elogios a Gum

Zagueiro atuou no sacrifício no jogo de volta contra o Nacional-URU.

Um dos destaques da classificação do Fluminense nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o zagueiro Gum foi muito festejado pela torcida tricolor, principalmente pelas redes sociais, onde os torcedores exaltaram o lado guerreiro do zagueiro, que atuou no sacrifício no jogo de volta contra o Nacional-URU, tendo inlinclusque jogar sob o efeito de uma injeção para aliviar as dores causadas por uma entorse no joelho direito.

Os elogios ao zagueiro não se deu somente por parte da torcida do Fluminense, o diretor executivo de futebol, Paulo Angione, também comentou sobre a postura do zagueiro:

– A impressão que tenho é que o Gum dorme com a camisa do Fluminense. A pele dele é tricolor. O amor dele pelo clube contagia a todos – afirmou Angioni.

Foto – Divulgação FFC

Marcelo Oliveira mantém incertas escalações de Gum e Léo em jogo decisivo da Sula

Gum (entorse no joelho e inchaço no tornozelo) e Léo (edema na coxa), que se recuperaram de seus problemas físicos, ainda são dúvida no Fluminense, que tem jogo decisivo, contra o Nacional, pela Sul-Americana, nesta quarta-feira. Embora treinem com o time desde domingo, os jogadores correm o risco de começar no banco. À imprensa, no Uruguai, Marcelo Oliveira detalhou ambos os casos.

– Léo preocupa um pouco mais. Ainda está um pouco inseguro e temos a chance de testá-lo pela última vez nesta terça para decidir. Sobre o Gum, a expectativa é melhor. Ele está sentindo um pouco o tornozelo, mas é um tipo de lesão que dá para jogar. Gum se posiciona muito bem, é importante, experiente. Vamos aguardar. O importante é entrar forte, com bom equilíbrio entre a defesa e o ataque – disse.

Gum tem Paulo Ricardo como reserva imediato. Foi ele, inclusive, que comandou a defesa na goleada para o Santos, sábado, pelo Brasileirão. No entanto, caso a ausência de Léo seja confirmada, a solução é improvisar, o que vem acontecendo desde a derrota no clássico contra o Flamengo, há duas semanas. Gilberto, dono da vaga, está lesionado. Marcelo Oliveira revelou que testou algumas alternativas, mas escondeu a escalação que vai a campo logo mais.

– Tenho ideia, sim (de possíveis substitutos). Já treinamos uma outra opção. Só não vou falar agora. Posso escalar um time aqui hoje e depois jogar com outro. Temos opções, será uma improvisação. Não há um lateral de ofício, um ala. Mas temos confiança naqueles jogadores. Hoje um atleta precisa jogar em mais opções e isso nos anima muito, nos dá confiança de que qualquer um que entrar, entrará com força total – falou.

A delegação chegou ao Uruguai na segunda-feira, quando fez o primeiro treino em terras estrangeiras. Na terça-feira, além do reconhecimento do gramado do Parque Central, palco do duelo, houve nova atividade. Precisando vencer ou empatar por dois gols ou mais, o Fluminense, inicialmente, deve adotar uma postura mais cautelosa.

– Acho que não vai ser um jogo assim, de sair para cima. Vai ter uma marcação forte. Nacional tem como característica jogar para frente. Já percebemos isso no Rio de Janeiro, eles não abriram mão de atacar. Vai ser um jogo equilibrado, de marcação forte, competitivo. Temos que estar atentos e criar uma estratégia boa. Se durante o jogo precisarmos mudar, sair com tudo, vamos fazer. Mas tem que ter o momento certo para isso.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Gum e Léo são novidades em primeiro treino no Uruguai e dependem de M. Oliveira para enfrentar o Nacional

Ainda que como dúvidas, Gum e Léo se juntaram à delegação que foi ao Uruguai nesta segunda-feira, de olho no duelo contra o Nacional, pela Sul-Americana. Poucas horas depois da viagem, os jogadores fizeram, no estádio Luiz Franzini, o primeiro treino em solo uruguaio. Ambos, que se recuperam de lesões, estiveram presentes na atividade tática. A tendência é que eles entrem em campo na quarta-feira. 

– A gente trabalhou com os dois, acho que estarão aptos a jogar. Tenho certeza de que vai ser uma ajuda muito importante – revelou Jádson, em entrevista à imprensa no Uruguai.

Gum sofreu uma entorse no joelho direito no jogo de ida, há uma semana. Também houve inchaço no tornozelo da mesma perna. O zagueiro, inclusive, foi poupado da goleada para o Santos, pelo Brasileirão, no fim de semana, assim como os demais titulares. 

Léo, por sua vez, se ausentou da primeira partida, no Nilton Santos, por conta de um edema muscular. Na ocasião, sua vaga ficou para Matheus Alessandro. Nas outras vezes em que esteve impedido de atuar, deu lugar a Matheus Norton, que sobrou da relação de Marcelo Oliveira.

Nesta terça-feira, o time fará novo treinamento e, também, o reconhecimento do gramado do Parque Central, palco do encontro que decidirá o classificado à semifinal da Sula. Será quando o técnico definirá quem começa jogando.


Confira os relacionados:

GOLEIROS: Júlio César e Rodolfo 

LATERAIS: Ayrton Lucas, Léo e Marlon

ZAGUEIROS: Digão, Gum, Ibañez e Paulo Ricardo

VOLANTES: Airton, Caio, Dodi, Jadson e Richard

MEIA: Sornoza

ATACANTES: Everaldo, Junior Dutra, Luciano, Marcos Jr. e  Matheus Alessandro.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense viaja para o Uruguai com dúvidas na defesa

Zagueiro Gum e lateral Léo viajaram com a equipe, mas seguem como dúvida para a partida.

A equipe do Fluminense embarcou na manhã desta segunda-feira (29) rumo ao Uruguai onde vai enfrentar o Nacional-URU, na próxima quarta-feira (31) pelo jogo de volta das quartas de finais da Copa Sul-Americana.

O zagueiro Gum e o lateral direito Léo, viajaram com a delegação e, mesmo recuperados de problemas médicos,  seguem como dúvida para a partida. Gum sofreu uma entorse no joelho direito durante o segundo tempo da primeira partida. Já Léo, ficou de fora das últimas três partidas do Tricolor (Atlético Mineiro, Nacional-URU e Santos) devido a um edema na coxa direita.

O técnico Marcelo Oliveira deverá segurar o mistério até momentos antes da partida, mas é provável que conte com a presença da dupla.

Como terminou o primeiro jogo, no Rio, empatado em 1 a 1, no Rio, o Tricolor terá de vencer a partida ou conquistar qualquer empate superior ao 1 a 1 do primeiro confronto para garantir a classificação. O Nacional, se garante com o 0 a 0. Caso se repita o placar do último jogo, a decisão será definida nos pênaltis.

 

foto: Lucas Merçon

Top