Após alcançar marcas históricas, Fred recebe homenagem do Fluminense

Herói na vitória de 2 a 1 sobre o Santa Fé na Libertadores e um dos maiores ídolos recentes do Fluminense, o atacante Fred foi homenageado pelo clube por duas marcas: passar de 400 gols na carreira e se tornar o segundo maior artilheiro do Tricolor com 185 gols, atrás apenas de Waldo.

Depois de voltar da viagem para a Colômbia, o capitão recebeu do presidente Mário Bittencourt uma placa comemorativa aos mais de 400 gols na carreira e uma camisa Tricolor com o número 185, em alusão ao número de gols marcados pelo Fluminense.

Foto: Divulgação Fluminense

Fluminense presta homenagem ao dia do goleiro

Nesta segunda-feira, 26 de abril comemora-se o dia do goleiro e, pelas redes sociais o Fluminense prestou homenagem para alguns goleiros que fizeram história com a camisa Tricolor.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

John Kennedy reconhece atuações ruins nos últimos jogos e dedica gol ao filho recém-nascido

Autor do segundo gol Tricolor na vitória por 2 a 0 sobre o Boavista, o atacante John Kennedy chegou a 3 gols em 11 jogos como profissional. O jovem de 18 anos reconheceu não ter feito boas atuações nas últimas partidas, mas ressaltou a importância do gol para recuperar confiança.

– Não estava vindo de boas atuações nas partidas. Gol importante para dar um pouco mais de confiança. Agora é tentar seguir, continuar fazendo gols e ajudar a equipe… A gente vem treinando essas jogadas de infiltrações. Roubamos a bola, fizemos a transição rápida, eficaz, e fui feliz no chute. – comentou o atacante.

O gol foi especial para o jovem por outro motivo também, na comemoração John Kennedy homenageou o filho recém-nascido Davi Lucas.

Foto: Lucas Merçon/FFC

Luccas Claro e Yago farão homenagem para pai e avó, falecidos recentemente

O jogo desta quarta-feira (10) entre Fluminense e Atlético-MG, será especial para dois atletas: Luccas Claro e Yago, que perderam recentemente o pai e avó respectivamente.

Luccas Claro, que perdeu o pai na noite do último domingo (7) era inclusive dúvida para o jogo, mas após ser liberado para participar do velório, retornou ao Rio e se colocou a disposição. Em forma de homenagem, jogará com o nome do pai na camisa, assim como Yago, que perdeu o avô na última semana, também jogará com o nome dele às costas.

Será respeitado ainda um minuto de silêncio antes do jogo em homenagem aos dois, da mesmo forma para dois ex conselheiros do clube.

Minuto de Silêncio
1) Pedro Barboza dos Santos Neto, pai do Luccas Claro
2) Francisco de Assis, avô do Yago Felipe
3) Paulo Magoulas, Ex-Conselheiro do Fluminense
4) Dr Fred Tenure, ex-Conselheiro do Fluminense

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fluminense jogará de luto em homenagem a sócio benemérito do clube

O time do Fluminense que entra em campo na noite desta quarta-feira (13) prestará homenagem a Carlos de Almeida Braga, sócio e benemérito do clube que faleceu na última terça-feira (12), em Portugal, após sentir mal súbito em casa.

Em forma de homenagem, o clube solicitou um minuto de silêncio antes da partida e com os atletas ainda atuando com uma faixa preta no braço em homenagem ao Braguinha.

Fluminense e Corinthians se enfrentam nesta quarta-feira (13), às 21h 30, na Neo Química Arena, em São Paulo.

Foto em destaque: Divulgação

Fluminense faz homenagem a Maradona antes da partida contra o Bragantino

Craque argentino morreu na última quarta-feira (25/11), após uma parada cardiorrespiratória, aos 60 anos de idade. Antes do apito inicial, o Fluminense homenageou o ex-jogador com uma camisa 10 da Seleção Argentina no gramado.

Foto: Maílson Santana/ FFC

Argentina do vôlei do Flu homenagerá Maradona partida deste sábado

A central argentina do Fluminense, Julieta Lazcano, também capitã da seleção de vôlei do seu país, homenageará neste sábado (28/11) Diego Maradona, morto na quarta-feira passada (25/11), aos 60 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória. O nome do ídolo substituirá o de Juli na camisa número dez do Tricolor na partida contra o Dentil Praia Clube, às 19h, na Arena Minas, em Uberlãndia (MG), pela sexta rodada da Superliga Banco do Brasil.

“Sendo argentina, usar o número dez é uma honra para mim e, hoje, usar o nome dele nas minhas costas me faz sentir muito privilegiada. Estou feliz por fazer essa homenagem a ele por um clube que ama tanto o futebol”, disse a central, que está vestindo a camisa dez pela primeira vez na carreira. “Sempre joguei com a 11, mas justo esse ano o número já tinha ‘dona’. Então, pensei bastante e um amigo perguntou se eu sabia o que significava a camisa dez para nós, argentinos, e se eu estava pronta para o peso desse número. E eu disse que sim, estava”.

Juli ficou sabendo da morte de Maradona em um grupo que tem com a família em um aplicativo de mensagens. A princípio, a atleta não acreditou na notícia enviada pelo irmão.

“Achei que era notícia falsa e entrei no Twitter para saber se era verdade. Chorei, senti muita tristeza, senti a tristeza do povo argentino no meio de uma pandemia, em um ano tão difícil para tudo mundo. Pensei em como meu país está sofrendo. Senti que uma parte de nosso folclore morria. Lembrei de cada país que visitei, onde as pessoas me perguntavam de onde eu era e, quando dizia que era da Argentina, todos respondiam: ´Maradona'”, relembrou.

Para Juli, Maradona era um representante do povo argentino.

“Maradona era ídolo de muitas pessoas no meu país. Muitos julgaram suas decisões, mas eu acredito na frase que fala ‘quando alguém julgar o teu caminho, empresta para ele o teus sapatos’. Ele sempre foi um representante do futebol do povo e deu muitas alegrias a Argentina. Na Copa de 86, depois de uma guerra que deixou muitas tristezas, Maradona sabia que o jogo contra a Inglaterra era mais que futebol. Ele estava escrevendo uma parte da história”, finalizou Juli Lazcano.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Torcida homenageia Cuca por arrancada de 2009

O treinador Cuca, que esteve no Maracanã com o Santos no último domingo (26), quando o Peixe foi derrotado por 3 a 1 pelo Tricolor, recebeu uma homenagem de uma organizada do Flu devido a arrancada histórica de 2009.

O treinador que livrou o Flu do rebaixamento daquele ano, quando tinha apenas 1% de chances de escapar, ganhou uma bandeira como homenagem e, um pedido. Confira!

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense e Santos farão homenagem para Pelé durante confronto neste domingo

O Fluminense recebe o Santos neste domingo (25) em partida válida pela 18° rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã, às 16h, marcando a centésima partida entre as equipes que se enfrentaram pela primeira vez em 1918.

E no confronto deste domingo, o Fluminense, mesmo sendo o mandante, jogará com o uniforme branco em homenagem ao Rei Pelé, que completa 80 anos nesta sexta-feira (25). A escolha é para lembrar a vez em que Pelé usou a camisa do Fluminense, em 26 de abril de 1978, em um amistoso contra o Racca Rovers, na Nigéria, quando na época jogou de branco.

Além disso, o Maracanã terá uma iluminação especial e as redes sociais oficiais do Fluminense serão abastecidas com postagens em reverência ao Rei.

Foto em destaque: Flu-Memória

Fluminense posta homenagem ao dia do médico

Neste domingo (18) comemora-se o dia do médico, profissional ainda mais reconhecido neste período de pandemia. E, por meio de suas redes sociais, o Fluminense postou uma homenagem aos médicos.

Na postagem, o clube relembrou da homenagem feita logo na volta ao do futebol, quando entrou com uma camisa agradecendo ao empenho dos profissionais de saúde no período de pandemia.

E neste domingo, o clube relembrou a mensagem, agradecendo mais uma vez ao empenho.

Foto em destaque: Nelson Perez/Fluminense FC