fbpx

Flamengo se desculpa com torcedor do Fluminense por ofensas na transmissão da FlaTv

Além dos gritos homofóbicos da torcida do Flamengo contra os Tricolores, uma narração da FlaTV, tv oficial do Flamengo, foi acusada de praticar homofobia contra os Tricolores.

Por meio de uma postagem através de seu perfil oficial, o Flamengo se desculpou pelo episódio e disse ainda que não tolerará outra prática ofensiva de seus representantes:

O episódio referido, causou grande revolta por parte dos Tricolores, principalmente por vir de um veículo oficial do clube. O caso foi veementemente criticado também por mais diversos setores da imprensa, que desaprovaram a atitude dos rubro-negros. Reveja o vídeo:

Equipe da Fla TV é acusada de praticar frases homofóbicas contra o Fluminense

Além de emocionante, o Fla-Flu da última quarta-feira (12) foi pra lá de polêmico. Se não bastasse os lances dos gols anulados do Tricolor, uma transmissão da ‘FlaTV’ gerou uma certa revolta da torcida do Fluminense.

Em dado momento da partida, o narrador do canal rubro-negro, Emerson Santos, classificou uma atitude dos jogadores do Fluminense como show das poderosas – momento em que jogadores do Fluminense cercaram o árbitro cobrando uma marcação a favor do Flu.

O comentarista, Alexandre Tavares, também foi acusado pelos tricolores de cometer atos de homofobia no mesmo lance:

– Vai ser expulso ou o jogador do Fluminense vai expulsar o juiz. Nossa, que linda. Arrasou, querida! – disse Tavares, sendo interrompido em seguida por Emerson:

– Ataque do “show das poderosas – disse o narrador.

Confira o vídeo do lance:

Vale destacar que no Fla-Flu da fase de grupos, o Fluminense foi até a julgamento quando na ocasião a torcida Tricolor gritou “time de assassino” em relação ao incêndio que vitimou 10 meninos da base do Flamengo em 2019.

No jogo de ontem, os torcedores do Flu voltaram ao lembrar do episódio gritando: “paguem as famílias”.

Igor Julião presenteia casal cruzeirense vítima de homofobia; rapaz agradece apoio: “Foi difícil segurar as lágrimas”

Conhecido pelo engajamento em causas sociais, Igor Julião presenteou casal cruzeirense vítima de homofobia pela própria torcida ao serem filmados trocando carinhos em jogo contra o Vasco, no primeiro dia de setembro, no Mineirão. À época, o caso gerou enorme repercussão no país.

O lateral-direito reconheceu Yuri Senna e Warley Silva na arquibancada do estádio e, na zona mista, entregou a camisa usada no empate sem gols entre Cruzeiro e Fluminense. O jogador entrou na partida improvisado na vaga de Orinho, substituído aos 28′ do segundo tempo.

— Foi difícil segurar as lágrimas com aquelas palavras de apoio e coragem. Você é um cara que eu admiro muito e tenho orgulho da pessoa que é — escreveu Yuri Senna em rede social.

— Foi um prazer conhecer vocês — respondeu Julião.

— O prazer foi todo nosso. Tenha certeza de que, depois de ontem, teremos mais força e coragem para continuar nessa luta – continuou Senna.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top