fbpx

Júlio César deixa o Fluminense para se transferir ao Grêmio

Sem Marcelo Grohe, negociado para o futebol árabe, o Grêmio acertou com Júlio César, de 32 anos, para a próxima temporada. Costurado nos últimos dias, o acordo será de dois anos. O goleiro viaja a Porto Alegre na quinta-feira.

Com o insucesso nas sondagens a Everson, do Ceará, e Gatito Fernandéz, do Botafogo, o Grêmio procurou Júlio na semana passada e não encontrou dificuldades, uma vez que o jogador estava em fim de contrato.

– A proposta do Grêmio foi boa e fizemos a escolha. Há o acerto, faltando alguns detalhes para a assinatura – informou Nilson Moura, da Art Sports Management, que, ao lado de Darci Afonso Jacobi, agencia o atleta.

Nas Laranjeiras desde 2014, Júlio César começou a ganhar espaço apenas em 2017, quando chegou a barrar Diego Cavalieri. Com a dispensa do ex-camisa 12, o arqueiro assumiu a vaga e viveu em 2018 a melhor fase da carreira, pegando pênalti em jogo que valia a permanência na Série A e sendo, inclusive, considerado o principal nome do time.

O goleiro mantinha conversas com a diretoria do Fluminense sobre a renovação, mas o salário, acima do teto de R$ 150 mil, e o tempo do novo vínculo atrapalharam os planos. Pachuca-MEX e Atlético-PR analisaram a contratação.

Júlio César encerra sua passagem pelo Fluminense com 127 jogos e as conquistas da Primeira Liga (2016), Taça Guanabara (2017) e Taça Rio (2018).

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Atlético-PR e Grêmio duelam por Júlio César; Pachuca-MEX mantém interesse

Com a temporada prestes a começar, Júlio César não sabe onde jogará a partir de janeiro. As conversas sobre a renovação com o Fluminense estão em andamento, mas há alguns empecilhos, como o salário, que ultrapassa o teto de R$ 150 mil. Ele expôs as condições que deseja para permanecer em 2019 e aguarda a diretoria se posicionar. Caso saia, não gerará lucro aos cofres tricolores.

Ao mesmo que mantém tratativas para seguir nas Laranjeiras, o goleiro e seu pai e empresário, Darci Afonso Jacobi, vêm analisando as sondagens que receberam de Atlético-PR e Grêmio. Existe, ainda, o interesse do Pachuca, do México. Apesar das negociações, não houve nenhuma definição quanto ao futuro do jogador de 32 anos.

Campeão da última edição da Sul-Americana, o Furacão quer um goleiro experiente para a Libertadores. Além disso, perdeu o reserva de Santos, Felipe Alves, para o Fortaleza. Por sua vez, o Grêmio busca repor a saída de Marcelo Grohe, vendido para a Arábia Saudita.

– Saindo um, abre vaga para outro. Vamos buscar outro goleiro para o grupo – confirmou Renato Gaúcho, nesta quinta-feira, durante o Jogo das Estrelas, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Ainda sem acordo com o Flu, Júlio César pode jogar no futebol mexicano

Representantes do Pachuca já sondaram a situação do goleiro.

Com o contrato por vencer no próximo dia 31 de dezembro, o goleiro Júlio César pode deixar o Fluminense para defender o Pachuca, do México.

Embora o clube mexicano ainda não tenha enviado nenhuma proposta oficial, já houve uma sondagem para saber da situação do goleiro que foi titular absoluto do gol tricolor ao longo de toda a temporada 2018.

Júlio inclusive já apresentou os valores que pretende para renovar seu contrato com o Fluminense. No entanto, o salário atual já supera o teto de R$150 mil estabelecido pela diretoria é um acordo é visto com bastante improvável.

Há quatro anos no Fluminense, Júlio César se firmou na equipe titular em 2018 após a saída de Diego Cavalieri. Terminou a atual temporada como um dos destaques do time, sendo o jogador  com o maior numenúde partidas disputadas, 63 jogos. O goleiro aida foi decisivo na permanência do Fluminense na Série A do Brasileirão quando defendeu o pênalti cobrado por Luan na partida contra o América Mineiro. O Flu venceu por 1 a 0 e garantiu a permanência na elite do futebol brasileiro.

 

foto: Lucas Merçon

Goiás mira goleiros do Fluminense para Série A em 2019

Recém-promovido à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, o Goiás planeja contratar um nome de peso para assumir a camisa 1 no ano que vem, apesar de o elenco contar com quatro goleiros – um ou dois deles devem ser emprestados. No momento, a diretoria trabalha com quatro possibilidades, sendo que duas, hoje, defendem o Fluminense: Júlio César e Rodolfo.

Além deles, o Esmeraldino considera sondar Wilson, do Coritiba, e João Ricardo, do rebaixado América-MG. Ambos também são vistos com bons olhos no Goiás.

Emprestado ao Fluminense pelo Oeste até dezembro, Rodolfo, de 27 anos, jogou cinco vezes em 2018 e pegou um pênalti em clássico contra o Botafogo. Peça-chave na temporada, Júlio César encerrou com chave de ouro o que considera melhor ano da carreira. Domingo, defendeu uma penalidade cobrada por Luan, do América-MG, em duelo que decidiu a permanência na Série A.

Aos 32 anos, Júlio, em fim de contrato e, por ora, sem acordar a renovação, vem sendo especulado em alguns times, como o Fortaleza, campeão da Série B. Disputou 62 partidas.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Com sondagens para saída, Júlio César aguarda conversas por renovação: “Preferência é do Fluminense”

Júlio César atraiu olhares de clubes que desejam tirá-lo do Fluminense. A poucas semanas do término do contrato, o goleiro deixou seu futuro nas mãos do pai e empresário, Darci Afonso Jacobi. Houve duas conversas com Paulo Angioni, mas sem avançar em maiores detalhes, como tempo ou valores.

– Por ter quatro anos no clube, a preferência é do Fluminense. Mas está tudo em aberto. Neste momento, eu diria que a chance é 50/50. O nosso foco até então era resolver a vida do Fluminense. Resolvemos. Essa semana vamos conversar e expor o que a gente pensa, o que deixa de pensar, o que tem chegado até ele (o pai), e, dentro disso, vamos resolver as coisas para o ano que vem.

– A partir desta semana que a gente vai conversar, começar a ver estas situações. Teve conversar preliminares, mas nada ainda relacionado à extensão, a tempo, entendeu? Acredito que a partir de agora estas coisas devam começar a se desenrolar nestas questões.

Concentrado na decisão de domingo, da qual acabou sendo herói, Júlio disse que seu pai, em razão da importância do jogo, preferiu não comentar sobre as sondagens que vêm chegando a ele. Novas reuniões com a diretoria devem acontecer em breve.

– Até parabenizei ele porque falei que é assim que se trabalha, que temos que ser éticos. Primeiro, tinha que resolver o que tinha que ser resolvido, que era a questão dentro do campo com o Fluminense, para, depois, pensar no futuro. Você não pode colocar a carroça na frente dos cavalos – revelou.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

 

Júlio César e Gum se recuperam de problemas físicos e devem enfrentar o Atlético-PR

Numa semana decisiva para o Fluminense, Marcelo Oliveira ganhou duas boas novidades. No primeiro treino em preparação para o duelo contra o Atlético-PR, que decide o finalista da Sul-Americana, Júlio César e Gum treinaram com bola e aumentaram os indícios de que devem jogar nesta quarta-feira, no Maracanã.

Na tarde de segunda-feira, depois da viagem de Porto Alegre ao Rio de Janeiro, apenas os reservas estiveram no campo do Centro de Treinamento, na Barra. Os titulares trabalharam na academia. A última atividade antes do jogão do meio de semana ocorre às 16h desta terça-feira.


Veja a provável escalação:

Júlio César; Léo (Igor Julião), Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Cabezas (Júnior Dutra), Luciano e Everaldo.


Uma defesa no empate com o Ceará, no início da semana passada, provocou uma hiperextensão no ombro esquerdo de Júlio César, substituído por Rodolfo nas derrotas para Bahia e Internacional. Gum, por sua vez, desfalcou o time na última rodada em razão do desgaste físico.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Dois torcedores conversam com líderes do elenco e prometem apoio em meio à crise na saída do Maracanã 

Ainda ameaçado pelo risco de rebaixamento, o Fluminense somou mais um ponto nesta segunda-feira, em jogo contra o Ceará, e chegou a 42. Mas o jejum de gols, perto de completar um mês, acabou com a paciência da torcida, que protestou no Maracanã contra presidente e jogadores e pichou o muro da sede, durante a madrugada. Alguns, como Ayrton Lucas e Luciano, questionaram, publicamente, a iniciativa do público que esteve no estádio.

Na saída, dezenas de tricolores, de maioria ligada a uma organizada, se reuniram no portão 2 do Maracanã, onde se dá o acesso da delegação, para cobrar do time uma melhora no rendimento. Havia temor por uma eventual confusão, o que motivou a permissão para dois representantes encontrarem três líderes do grupo – Júlio César, Gum e Digão – para uma conversa. Além destes, Rodolfo, Everaldo e Matheus Norton (que fez o exame antidoping) estavam presentes, assim como alguns funcionários. Os demais atletas e comissão técnica já haviam deixado o local.

A conversa, prevista para ser um ato de cobrança, ganhou, por meio de Gum, um tom mais leve e durou mais de 30 minutos. Ele garantiu que o elenco tem se dedicado, embora os salários (dois na CLT e cinco de direitos de imagem) continuem atrasados, e afirmou que ninguém está de “sacanagem”. Os brados de “time sem vergonha”, cantados depois do duelo com os cearenses, foram repudiados pelo zagueiro, que os achou injustos.

Do outro lado, os dois tricolores reconheceram o incômodo pela realidade financeira nas Laranjeiras e prometeram apoio neste fim de temporada. Vale lembrar que o Fluminense está a uma semana de disputar uma vaga na decisão da Sul-Americana. Também avisaram que tentarão controlar os ânimos de quem tem “vontade de quebrar o clube”. 

Júlio César, Gum e Digão deixaram o vestiário às 23h30 e, quando chamados pela imprensa, se recusaram a falar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense pode ter várias mudanças para 2019

Marcos Júnior e Júlio César, por exemplo, dificilmente seguirão no clube.

Embora ainda tenha bastante coisa em jogo nesse final de 2018, o Fluminense já começa a pensar no seu futuro. E como aconteceu em 2018, 2019 deve ser de dificuldades para o Tricolor.

Com alguns jogadores do atual elenco em fim contrato, a direção do clube já começou a se mexer para renovar com os atletas, casos de: Gum, Rodolpho, Gilberto, Júlio César e Marcos Júnior.

Contudo, de acordo com informações do Canal Flunews, Marcos Júnior já teria um acordo com uma equipe japonesa e deve assinar com o time oriental em janeiro. Júlio César é outro que de acordo com o portal, não deve seguir no clube. Gilberto por sua vez depende da Fiorentina, clube que detém os direitos do atleta. Inclusive, o próprio jogador já tem ciência que sua permanência no Tricolor depende da Viola concordar com um novo empréstimo.

Ainda existe a possibilidade do clube perder alguns de seus titulares, casos de Ayrton Lucas e Richard, ambos pretendidos pelo Corinthians. Richard já chegou a ter o nome ligado também ao Cruzeiro.

Na contra mão disso, a diretoria já planeja a reposição das peças e já busca alternativas no mercado. Alguns nomes como João Ricardo e Norberto, ambos do América Mineiro, além de Élton do Bahia podem ser as novidades nas Laranjeiras em 2019.

 

foto: Nelson Perez

Fluminense agiliza compra de Rodolfo e planeja reunião para resolver futuro de Júlio César

Enquanto a imprensa especula um suposto interesse em João Ricardo, do América-MG, o Fluminense busca, antes de tudo, manter seus goleiros para o ano que vem. Três deles estão em fim de contrato: Júlio César, Rodolfo e De Amores. A permanência do primeiro reserva, por exemplo, é quase certa. Em fevereiro, os tricolores negociaram, junto ao Oeste-SP, empréstimo até dezembro, com opção de compra do passe.

– Temos um bom relacionamento e uma boa parceria com o pessoal do Fluminense. O acordo pela permanência do Rodolfo está bem engatilhado. Acredito que dentro de mais uma semana tudo deve ser resolvido e teremos uma definição sobre isso – revelou Mauro Guerra, diretor de futebol do Oeste, à Rádio Brasil, nesta quarta-feira.

Com o acordo alinhado entre a diretoria e os empresários de Rodolfo, a única pendência é a assinatura do novo vínculo. Embora tenha jogado apenas duas vezes na temporada, o arqueiro agrada nos treinamentos e tem o carinho de torcedores, principalmente depois de defender um pênalti em clássico contra o Botafogo.

As conversas para definir o futuro de Júlio César, agenciado pelo pai, Darci Afonso Jacobi, acontecem desde agosto e, assim como as demais, são comandadas por Paulo Angioni. Uma reunião deve ser marcada em breve.

De Amores, por sua vez, depende da cura da lesão no joelho direito para, enfim, acertar onde ficará em 2019. Ligado ao Boston River, o uruguaio tem opção de compra fixada em US$ 1,5 milhão (R$ 5,6 milhões na cotação atual) e novo empréstimo em US$ 200 mil (R$ 745 mil). Entre os goleiros, apenas Marcos Felipe está garantido no elenco que se reapresenta em janeiro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Ameaçado de perder goleiros, Fluminense aposta na base e trabalha em planejamento para 2019

Como a temporada termina daqui a cerca de três meses, o clima nas Laranjeiras é de início de planejamento para 2019. Mais uma vez, o processo se dá cercado por indefinições. A maior é entre os goleiros: três deles (Júlio César, Rodolfo e De Amores) terão seus contratos expirados em dezembro. Nenhum, por ora, foi procurado para renovar.

A solução, talvez, seja apostar na base, ainda que para um futuro próximo. É o que o Fluminense entende, uma vez que tem intensificado o trabalho de transição da base para o profissional. Pedro Paulo é titular com Léo Percovich, tem 20 anos e renovou até o fim de janeiro. Aumentou a frequência nos treinos do elenco principal para ganhar experiência.

Quando ele se ausenta, Marcelo, de apenas 15 anos, é chamado. O jovem é tratado com carinho e visto como promissor nas Laranjeiras. Ambos têm recebido mais chances devido à lesão de De Amores, sem prazo para retomar as atividades.

Reserva, Rodolfo pertence ao Oeste-SP e, dada a relação amistosa entre os clubes, pode prorrogar o empréstimo, que também tem opção de compra, com valores já fixados.

De Amores, por sua vez, depende de, pelo menos, R$ 776 mil para permanecer no Fluminense. É o que cobra o Boston River para estender a cessão por mais um ano. O passe custa R$ 5,8 milhões. 

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Top