Após goleada, Flu tem sequência de 5 jogos contra equipes da parte de baixo da tabela

Depois da partida desastrosa contra o Corinthians, o Fluminense tem a chance de dar a volta por cima e reencontrar o caminho das vitórias. Os próximos cinco adversários tricolores brigam na parte de baixo da tabela (Sport, Coritiba, Botafogo, Goiás e Bahia).

Com a final entre clubes brasileiros na Libertadores, a possibilidade de um G8 é grande, e com 43 pontos o Flu, hoje em sétimo, estaria classificado para a competição Internacional.

Confira os próximos cinco confrontos:

Fluminense x Sport (14º) – (16/1), 19:00 – Nilton Santos

Coritiba (20º) x Fluminense – (20/1), 20:30 – Couto Pereira

Fluminense x Botafogo (19º) – (23/1), 19:00São Januário

Fluminense x Goiás (18º) – (2/2), 20:00 Maracanã

Bahia (17º) x Fluminense – (7/2), 17:00 – Fonte Nova

Foto: Lucas Merçon/ FFC

Com possibilidade maior de G7, Flu vê suas chances de Libertadores aumentarem

O Fluminense viu suas chances de vaga à Libertadores aumentar consideravelmente após a grande possibilidade que surgiu com uma possível abertura de G7, uma vez que Palmeiras ou Grêmio será o campeão da Copa do Brasil e se tiverem entre os seis primeiros no Brasileirão a vaga cai para o sétimo colocado, posição ocupada atualmente pelo Fluminense.

Com essa possibilidade concreta, o Flu viu suas chances de disputar a Libertadores 2021 aumentar para cerca de 25,3% segundo cálculos feito pelo do departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais.

Porém, embora esteja na sétima posição atualmente, com 40 pontos, a sequência negativa de três jogos sem vitória já fez com que times da parte de baixo da tabela se aproximassem, tanto que o Atlético-Go, atualmente na 12° colocação, esteja a apenas seis pontos do Flu.

Vale destacar que antes da possibilidade de um G7, o Fluminense trabalhava com uma projeção de 60 para se garantir na Libertadores. Com a vaga a mais, a conta pode ficar um pouco menor. Comparando com anos anteriores, desde 2006, quando o Brasileiro passou a ter pontos corridos com 20 clubes, o sétimo colocado teve mais que 58 pontos apenas em duas oportunidades. Sendo assim, nos 11 jogos restantes, seis vitórias tendem a resolver a classificação do Fluminense.

Foto em destaque: Divulgação

Final da Libertadores pode tirar Flu do Maracanã por até três rodadas

Palco da grande final da Libertadores no dia 30 de janeiro, estádio ficará à disposição da Conmebol a partir do dia 11. Com isso, Fluminense precisará buscar outro local para os confrontos contra Sport, Botafogo e Goiás.

Os protocolos de preparo para a final já eram previstos desde a candidatura para sediar a final única e de conhecimento tanto dos gestores do estádio quanto da CBF.

Diretoria Tricolor acredita ser viável manter ao menos o último confronto no Maracanã, contra o Goiás, um dia após a decisão da Libertadores.

Foto: FotoFC

Motivação ! Flu pode oferecer valor milionário aos jogadores em caso de classificação à Libertadores

Desde 2013 sem disputar a Copa Libertadores, o Fluminense é o clube do chamado top12, que está a mais tempo sem disputar a principal competição do continente. Porém, a boa campanha que o clube faz até aqui no Brasileirão, já faz a torcida sonhar com uma volta a competição na próxima temporada.

Visando dar uma maior motivação aos jogadores, a diretoria já teria inclusive prometido um bicho extra em caso de classificação. Segundo informações do portal NetFlu, um valor de cerca de R$1 milhão teria sido prometido ao elenco em caso de classificação para a “Pré Libertadores”, fato que ocorre se o clube terminar na quinta ou sexta posição.

Caso a posição final do clube seja melhor, do segundo ao quarto, o que faria com que o time fosse direto para a fase de grupos da competição continental, o valor ainda de acordo com o Netflu, seria superior aos R$2 milhões, podendo chegar inclusive aos R$4 milhões em caso de conquista de título.

O Netflu informou ainda que o valor prometido ao elenco seria tirado da premiação do Brasileirão, que oferece entre R$23 a R$31 milhões.

Confira os valores de acordo com cada posição:

1º – R$ 31.746.000

2º – R$ 30.096.000

3º – R$ 28.446.000

4º – R$ 26.796.000

5º – R$ 25.146.000

6º – R$ 23.496.000

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Nenê vê Fluminense brigando pela libertadores: “estamos em oitavo mas a diferença para o terceiro é pouca”

Na coletiva concedida pelo meia Nenê na tarde desta quarta-feira, o jogador foi questionado sobre o atual momento vivido pelo Fluminense e as expectativas sobre o time. Nenê não titubeia e arriscou em qual parte da tabela vê o Fluminense brigando:

Só ver o primeiro turno, onde nos dois primeiros jogos nós fizemos um ponto. Praticamente a mesma coisa. E com jogos totalmente distintos. E faz parte, futebol é resultado e quando perde, tem essas críticas, desconfiança, totalmente normal. Estamos acostumados. Mas acredito, que o Fluminense tem time para brigar lá em cima, entre os quatro primeiros. Acho que briga pela Libertadores. Até porque, se você ver a quantidade de ponto é muito pouco, uns dois três pontos entre o oitavo e terceiro. Ninguém vai ganhar todos os jogos – falou o meia.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Desde que o Brasileirão passou a ter G-6, a média para ficar entre os seis primeiros é de 60 pontos

Ocupando a 4° posição, com 29 pontos conquistados em 18 jogos disputados, o Fluminense começa a vislumbrar uma vaga na Libertadores do próximo ano, confira a análise.

Desde 2016 que o futebol brasileiro tem pelo menos sete representantes na principal competição das américas, sendo seis pelo Brasileirão e um pela Copa do Brasil – este número pode chegar a nove, caso os campeões da Libertadores e Sul-americana também sejam tupiniquins. –

No caso do Campeonato Brasileiro, os quatro primeiros vão direto para a fase grupos, enquanto o quinto e o sexto, a princípio, disputam as fases preliminares. Já que se o Campeão da Copa do Brasil terminar entre os seis primeiros, automaticamente uma vaga será aberta, virando G-7.

Nas últimas quatro temporadas, o sexto colocado que mais pontuou obteve 63 pontos, e o menor 56. Confira abaixo

2019 – 6° São Paulo (63 pontos)
2018 – 6° Atlético-MG (59 pontos)
2017 – 6° Flamengo (56 pontos)
2016 – 6° Athlético-PR (57 pontos)


A partir dessa perspectiva, temos uma pontuação média de 60,2 pontos para terminar o Brasileirão entre os seis melhores. Faltando um jogo para fechar a primeira metade do Campeonato, o Fluminense pode terminar o turno com:

29 pontos (em caso de derrota para o Fortaleza)
30 pontos (em caso de empate com o Fortaleza)
32 pontos (em caso de vitória sobre o Fortaleza)


Em uma projeção onde repita a mesma campanha no returno, o Tricolor terminaria o Brasileirão com 64, 60 ou 58 pontos. E com base nas pontuações das últimas temporadas, a equipe voltaria a disputar a Libertadores após sete anos.

Vale ressaltar que estas análises levam em conta apenas as campanhas no Brasileirão já que as chances podem ser ainda mais potencializadas, uma vez que pode o G-6, pode virar G-9.

foto: divulgação









Análise – Voltar à Libertadores pode render ao Flu um ‘Patrocínio Master’, entenda.

Nada como aproveitar a boa fase do time e, talvez, mais do que isso, o nível do futebol brasileiro para falar sobre um projeto ambicioso, que para alguns é improvável, mas para outros, realista.

Acredito que o título possa até gerar, de certa forma, uma polêmica, mas garanto que é apenas mais um incentivo à reflexão. Já que, sem dúvidas, “Libertadores” e “Patrocínio Master” é algo que vaga no subconsciente do torcedor Tricolor, uma vez que não os ver a bastante tempo.

Afinal qual a relação entre esses dois?, Surgiria um patrocinador master apenas pelo fato do Flu por voltar a disputar a competição? São alguns dos possíveis questionamentos. Mas, há uma perspectiva até simples nessa discussão, que é: A cota de premiação.

Como revelado em algumas de suas coletivas, o presidente Mário Bittencourt afirmou que não há empresas interessadas em pagar o que a diretoria julga justo pelo espaço nobre da armadura Tricolor. Os valores pretendidos giram em torno de 10 a 12 milhões de reais anuais.

Pois bem, é fato que uma volta ao principal torneio do continente, possa fazer com que possíveis interessados invistam a quantia mínima atual pedida, até porque a visibilidade será alta. Mas, se nos atermos apenas ás cotas de premiação dada somente na fase de grupos, o Fluminense teria uma quantia de R$ 16,32 milhões (na cotação atual). Já que de acordo com o regulamento de pagamentos da Conmebol para a edição deste ano, cada clube tem direito a US$ 3 milhões, referente a cada partida como mandante.

Em rápida comparação, o Tricolor, para conseguir essa mesma bolada na Sul-americana, competição que vem disputando com mais frequência, precisaria chegar à semi-final, para somar US$ 2,57 (R$ 13,98 milhões, na cotação atual).

É verdade que a moeda brasileira encontra-se bem desvalorizada em relação a moeda americana, porém, para que os valores pagos na segunda fase da competição (a primeira é a chamada ‘pré-libertadores’) sejam menores do que o valor pretendido pelo Flu, o câmbio teria que ter uma queda considerável.

Logo podemos definir, á grosso modo, que o patrocinador master do Flu, pode ser ele mesmo. Já que o dinheiro não vem, basta ir até ele. É fácil? Não! Mas é aí que entra o ponto citado no início do texto, o chamado ‘projeto ambicioso’.

A última vez que o Flu disputou uma Libertadores, foi há 7 anos, em 2013 e nas últimas cinco temporadas em que brigou contra o rebaixamento viu seus 11 rivais – levando em conta o grupo dos chamados ’12 grandes’ – jogarem ao menos uma vez o torneio.

E porque agora seria o momento de virar essa chave, quebrar essa pestia e voltar a participar da Libertadores? Bom, a resposta poder ser o que se encontra, também, presente no primeiro parágrafo: O nível do futebol brasileiro.

Mesmo sendo um clichê, é inegável que o torcedor é uma espécie de ’12° jogador’. Um personagem que não atua nas quatro linhas, mas tem o poder de influencia-la. Porém, a falta do público dos estádio, por conta da pandemia, nivelou ainda mais o futebol tupiniquim, uma vez que a diferença dentro de campo passa a ser exclusivamente a atuação das equipes. E é esse fator, que torna o esporte em 2020 mais igualitário, mesmo que por baixo.

Com isso, concluo que, diante do que está sendo apresentado, ou talvez, do que não está sendo apresentado pelos demais 19 participantes da Série A, o Fluminense tem claras condições de voltar a jogar Libertadores em 2021. Há quem ache uma completa ilusão e há crie expectativas, as formas de chegar estão aí, são as mesmas das outras temporadas. O caminho será fácil? isso é obvio que não. Mas com certeza menos difícil já é.

Se você chegou até aqui, agradeço. E repito, o intuito dessa análise é apenas gerar reflexão e debate entre os torcedores da torcida mais bonita do mundo. Saudações Tricolores!

Por: Moises costa
Foto: ge.globo/editoria de arte






Sobre o Flu voltar a disputar a Libertadores, Mário Bittencourt destaca: “É mais do que necessidade”

Após mais de quatro meses, o Presidente Mário Bittencourt concedeu coletiva, nesta sexta-feira (08), no CT Carlos Castilho. E Dentre os assuntos abordados, o mandatário foi perguntado sobre o fato do Fluminense ser o único dos chamados 12 grandes a não disputar a Libertadores, nos últimos cinco anos.

Para o mandatário, o Fluminense, pela história que possui, não pode ficar de fora da Libertadores, competição que o clube não disputa desde 2013, e reconhece que a ausência do clube no torneio “é um dado negativo”

– É mais do que necessidade, é um direito nosso. A gente é muito grande para fica de fora dessa competição (Libertadores). Nos últimos cinco anos o Fluminense é o único dos 12 que não disputou a Libertadores. Isso é um dado negativo para nós, mas é um dado estatístico que estou anotando aqui para levar para nossas discussões internas, porque eu sabia que a gente não tinha disputado, só não tinha me atentado para esse fato. –

A sete anos sem disputar a Libertadores e a cinco brigando contra o rebaixamento, o clube viu seus principais adversários, tanto no âmbito estadual, quanto nacional, jogarem pelo menos uma vez a principal competição do continente. Ao todo 13 equipes Brasileiras participaram do torneio, 2015 a 2020, e nenhuma delas é o Fluminense.

Confira o Ranking de participações de clubes Brasileiros na Libertadores entre 2015 e 2020.

Grêmio – 5 (2016, 2017, 2018, 2019, 2020)
Palmeiras – 5 (2016, 2017, 2018, 2019, 2020)
Flamengo – 4 (2017, 2018, 2019, 2020)
São Paulo – 4 (2015, 2016, 2019, 2020)
Corinthians – 4 (2015, 2016, 2018, 2020)
Atlético-MG – 4 (2015, 2016, 2017, 2019)
Santos – 3 (2017, 2018, 2020)
Internacional – 3 (2015, 2019, 2020)
Athletico-PR – 3 (2017, 2019, 2020)
Cruzeiro – 3 (2015, 2018, 2019)

Chapecoense – 2 (2017, 2018)
Vasco – 1 (2018)
Botafogo – 1 (2017)
Fluminense – 0


Foto: Alexandre Vidal

Há sete anos o Flu conquistava sua última vitória na Libertadores

Há exatos sete anos, no dia 8 de maio de 2013, o Tricolor conquistava sua última vitória na Libertadores, sobre o Emelec, do Equador, por 2 a 0. Com o resultado o Flu reverteu a derrota sofrida no jogo de ida (2 a 1) e avançou às quartas de final da competição, onde viria a ser eliminado pelo Olímpia, do Paraguai. (0x0 e 1×2)

Cerca de 15 mil Tricolores compareceram ao Estádio São Januário naquela noite e viram Fred, aos 28 minutos do 1° tempo e Carlinhos, aos 39′ do 2° tempo, marcar os gols que deram a vitória e a classificação ao Flu.

Confira os gols de Fluminense 2 x 0 Emelec – Libertadores 2013

Foto: Globoesporte

Egídio diz, em entrevista, que almeja conquistar a Libertadores vestindo a camisa do Flu

Entrevista ao Esporte interativo, neste sábado (02), o lateral-direito, Egídio revelou que ainda almeja em sua carreira conquistar a competição mais importante do continente, a Libertadores. O defensou ainda projetou o título vestindo a camisa Tricolor. Confira