Fluminense fica a uma vitória em dois jogos para conseguir classificação à Libertadores

A derrota do Ceará para o Flamengo, nesta quarta-feira, no Maracanã, ajudou diretamente ao Fluminense na luta por uma vaga na Libertadores de 2022. Isso porque deixou o tricolor dependendo de apenas uma vitória para se garantir matematicamente na Libertadores da próxima temporada — neste caso, na fase pré.

Com 51 pontos neste momento, o Fluminense precisa vencer o Bahia, no próximo domingo (05), na Fonte Nova, ou a Chapecoense, na próxima quarta-feira (08), no Maracanã, que chegaria na pontuação necessária para garantir a vaga.

A conta é a seguinte: o Fluminense vencendo Bahia ou Chapecoense, chegará a 54 pontos e 15 vitórias. O Ceará, se vencer as duas rodadas seguintes, chegaria a 55. O América-MG, que tem três jogos a menos, pode ir a 55. Mas os clubes se enfrentam. Ou seja, apenas um deles atingiria esta pontuação. Assim, o Fluminense cairia do sétimo para o oitavo lugar no máximo.Já o Internacional, se vencer os dois jogos restantes, também chegaria aos 54 pontos. Mas ficaria com 14 vitórias e não pode ultrapassar o Tricolor.

Neste cenário, o Fluminense ficariano máximo em oitavo lugar, garantindo uma vaga na Pré-Libertadores. Vale lembrar que o tricolor precisa estar entre os seis primeiros colocados, no mínimo, para entrar diretamente na fase de grupos.

Confira a distribuição de vagas para o Brasil na Libertadores neste momento:

1º — Atlético-MGFase de grupos

2º — FlamengoFase de grupos

3º — PalmeirasCampeão da Libertadores — Fase de grupos

4º — CorinthiansFase de grupos

5º — BragantinoFase de grupos

6º — FortalezaFase de grupos

7º — FluminensePré-Libertadores

8º — CearáPré-Libertadore

15º — Athlético-PRCampeão da Sul-Americana — Fase de grupos.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fonte: O Globo

Análise: Fluminense joga mal, finaliza pouco e acaba derrotado pelo Juventude por 1 a 0

Em jogo de pouca inspiração, o Fluminense acabou derrotado fora de casa e não aproveitou a derrota do Internacional para subir na tabela e dar mais um passo rumo à Libertadores 2022.

Mais uma vez Marcão modificou o Fluminense saindo do 1-4-4-2, da vitória sobre o Palmeiras, para o 1-4-3-3, com 3 volantes e Caio Paulista na extrema direita. Lucca também ganhou a vaga de titular e jogou aberto pela esquerda, com John Kennedy na vaga de Fred, suspenso. André retornou ao meio de campo do tricolor e deu início a maioria das saídas de bola do Fluminense, como podemos ver na análise do Tática Didática , o jovem volante dá mais qualidade a 1ª fase de construção de sua equipe.

Buscando transições em velocidade o Fluminense chegava ao ataque com superioridade numérica mas errava no último passe e em muitos momentos devolvia a bola para o adversário. John Kennedy flutuava bem entre as linhas do Juventude mas o tricolor não conseguia chegar ao gol e finalizava muito pouco na meta do goleiro gaúcho.

O gol do Juventude expõe um dos maiores problemas da equipe de Marcão: a pouca pressão ao portador da bola. Na jogada ensaiada, e estudada, do time gaúcho a bola sai do escanteio para quase o 2º terço do campo e o jogador do Juventude recebe com espaço e tempo para cruzar na área. Outro problema aparece, o ataque às costas do lateral, que ganha de Marlon no alto e atravessa a bola para a pequena área encontrando o atacante do Juventude em liberdade para finalizar e fazer o gol.

Com a entrada de Cazares o Fluminense tem a posse, cria os espaço mas o meia equatoriano se posiciona mal e fica atrás da linha adversária, dificultando a criação das jogadas do tricolor. Atrás do placar o Fluminense sobe suas linhas mas pressiona pouco e não consegue recuperar a posse e gerar um novo ataque. Árias entrou aberto pela direita, sua posição de origem, mas pouco tocou na bola e quando tocou errou mais do que acertou, analisado pelo Tática Didática.

O Fluminense tem repertório, tem jogadores que podem render mais, porém tem pouca inspiração e sem nenhum poder de finalização. Marcão precisa procurar alternativas para as últimas rodadas do Brasileirão.

Análise: Marcão modifica o Fluminense e é derrotado pelo Grêmio.

Em uma noite muito ruim, o Fluminense é derrotado pelo Grêmio e mantém a dúvida na cabeça de seu torcedor. Será que esse time é capaz de conseguir uma vaga na Libertadores?

Marcão iniciou a partida com muitas modificações em relação a vitória contra o Sport, como podemos ver na análise do Tática Didática. Fred no banco, Calegari na direita e Cazares na criação. É um pedido do torcedor tricolor a entrada de John Kennedy no lugar de Fred, mas o que se viu foi mais uma vez um tricolor muito desorganizado e sem criatividade.

Com um meio campo formado por 4 jogadores sendo 3 deles volantes o Fluminense pouco criava, a ideia de Marcão era deixar o time mais jovem e mais leve, só que foi visto uma equipe sem muita objetividade, errando muitos passes e exposta nos contra-ataques.

Inicialmente o Fluminense adiantou suas linhas e marcou o Grêmio no campo de ataque, mas pouco pressionava o portador da bola. A equipe gaúcha marcou em linha alta dificultando a saída de bola do Fluminense, fazendo com que Marcos Felipe tentasse passes longos, o que não é o forte do goleiro tricolor carioca. A bola chegava ao ataque mas voltava logo para posse do Grêmio.

Em alguns momentos foi possível observar a construção ofensiva do Fluminense desde seu goleiro mas a desorganização de seus jogadores do meio campo forçava uma ligação direta, criava o espaço mas nem os meias e nem os laterais ocupavam esses espaços para realizar a transição ofensiva.

Árias entrou no segundo tempo e jogou mais onde está habituado, pela extrema do campo, porém não foi efetivo e errou muitos passes e dribles. O Fluminense após o gol sofrido adiantou suas linhas e tentou jogar no campo do adversário mas pecou na criação e nos erros de seus volantes.

Marcão terá muito trabalho pela frente se quiser levar esse time à Libertadores, e será que a diretoria e principalmente o torcedor terá paciência para tantas atuações ruins?

Após eliminação, diretoria do Flu deve se reunir nesta sexta-feira para decidir futuro de Roger Machado

O Fluminense foi até o Equador precisando de uma vitória para garantir classificação a uma das semifinais da Libertadores e não conseguiu. Empatou por 1 a 1 e volta para o Brasil eliminado.

O resultado aumentou ainda mais a pressão em cima do trabalho do técnico Roger Machado, que vive grande turbulência no cargo, não só pela eliminação, como também pelo desempenho da equipe.

Contudo, segundo informações de Victor Lessa, setorista do Flu na rádio Globo, não houve nenhuma conversa no Equador sobre mudança no comando técnico. A delegação chega ao Rio ainda na manhã desta sexta-feira (20), e mesmo com folga para o elenco, a diretoria deve se reunir no CT e conversar sobre o assunto.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Com Ganso de titular, Fluminense divulga escalação com mudanças

Fluminense está escalado para a decisão de hoje contra o Barcelona-EQU.

Com ganso de titular, Fluminense vai com praticamente o mesmo time que enfrentou o Internacional no último final de semana. 

André mais uma vez será titular.

Confira o time:

Antes da decisão de hoje, Luiz Henrique fala sobre a partida: “Estamos muito preparados”

O Fluminense está em Guaiaquil, no Equador, para enfrentar o Barcelo nesta quinta-feira, às 21h30, pelo jogo de volta das quartas de final da Libertadores 2021. A partida será realizada no estádio Monumental Isidro Romero Carbo. Para passar, o nosso tricolor precisa vencer pelo placar de mínimo.

Nosso time está muito preparado para esta decisão. A gente vem trabalhando firme, focado em conseguir essa classificação para a semifinal. Vamos dar o nosso máximo para sair com a vitória e a classificação“, comentou Luiz.

Foto: Lucas Merçon/FFC

Roger Machado faz mistério sobre escalação do Flu para jogo contra o Barcelona

O Fluminense enfrenta o Barcelona de Guayaquil nesta quinta-feira (19), no Equador, em busca da última vaga para a semifinal da Libertadores. Pressionado no cargo com a sequência negativa de resultados, Roger Machado faz mistério sobre a escalação do time para a partida.

Segundo informações do setorista da Rádio Globo, Victor Lessa, o treinador não revelou a escalação nem para os jogadores, que só saberão o time que entrará em campo, na preleção, pouco antes da partida.

Ainda de acordo com Lessa, a escalação deve ser a seguinte: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Nino l, Luccas Claro e Egídio; André, Martinelli Yago e Cazares; Luiz Henrique e Fred.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense busca fazer história com vaga na primeira de duas semifinais

O ano ainda nem acabou, mas o Fluminense já alcançou feitos importantes na temporada. Afinal de contas, após voltar à disputa da Liberadores depois de 8 anos e se classificar na primeira colocação do “grupo da morte”, com direito a vitória épica sobre o River Plate em pleno Monumental de Núñez, na Argentina, o Tricolor chegou simultaneamente pela primeira vez nas quartas de final da competição continental e da Copa do Brasil. Agora, o Time de Guerreiros deseja ir além e avançar para as semifinais de ambos os torneios.

O primeiro passo pode ser dado nesta quinta-feira, quando o Tricolor enfrenta o Barcelona de Guayaquil no jogo de volta das quartas de final da Libertadores, no Equador. O Fluminense depende de uma vitória simples ou de um empate marcando 3 ou mais gols para carimbar seu passaporte para a próxima fase da competição continental. Uma repetição do 2 a 2 do jogo de ida leva a decisão da vaga para a disputa por pênaltis.

O ótimo desempenho da equipe como visitante no torneio se tornou um motivo a mais para a torcida acreditar na classificação. Se impondo sempre mesmo longe de seus domínios, a equipe está invicta e tem 83,33% de aproveitamento jogando fora de casa. São três vitórias (Independiente Santa Fe-COL, River Plate-ARG e Cerro Porteño-PAR) e um empate (Junior Barranquilla-COL).

Além de vislumbrar alcançar a semifinal da Libertadores depois de 13 anos, o Fluminense também mira o título da Copa do Brasil. Desde que a competição de mata-mata nacional mudou seu formato, incorporando as equipes que jogam também o torneio continental, esta é a primeira vez que o clube chega às quartas de final nas duas frentes.

Depois de eliminar o Red Bull Bragantino na terceira fase e o Criciúma nas oitavas, o Fluminense terá pela frente o Atlético-MG nas quartas da Copa do Brasil. O jogo de ida do confronto será na quinta-feira da semana que vem, dia 26, às 21h30, no Estádio Nilton Santos. O jogo de volta está marcado para 16 de setembro, no mesmo horário, no Mineirão, em Belo Horizonte. Caso se classifique, o Tricolor terá pela frente o vencedor do duelo entre São Paulo e Fortaleza na semifinal.

Foto: Lucas Merçon/FFC

Tática Didática: O que esperar de Barcelona-EQU x Fluminense. Confira análise

Fluminense e Barcelona se enfrentam novamente pela Libertadores da América. Na primeira partida, um amargo empate para o Tricolor, que acumulou chances perdidas.

Esse fator foi determinante para o placar ruim no agregado. No recorte inicial da segunda etapa, o time de Roger poderia ter construído um placar confortável, mas não o fez.

Além disso, o time de Roger pode e deve explorar inversões de jogo e quebrar o balanço defensivo adversário, que marca com os atletas na zona da bola. Confira a análise!

Sem Caio Paulista e Biel, Fluminense viaja para decisão contra Barcelona-EQU: “Vamos dar a vida”, diz Fred antes de embarcar

O Fluminense embarcou, na tarde desta terça-feira, para o Equador, onde irá enfrentar, quinta, o Barcelona de Guayaquil, pelo jogo de volta das quartas de final da Libertadores. Apesar dos esforços em contar com Caio Paulista, o atacante não viajou com a delegação. Ele ainda se recupera de uma lesão grau 3 na coxa direita.

Como já era esperado, Gabriel Teixeira, que se machucou no jogo de ida, também não embarcou. Desta forma, o técnico Roger Machado não poderá contar com dois de seus titulares no confronto decisivo.

Antes de embarcar, Fred falou rapidamente com a imprensa e garantiu que a equipe, mesmo momento ruim da temporada, “dará a vida” em campo pela classificação:

Nosso ânimo é decisão. A gente está indo bem na Libertadores e nós vamos fazer de tudo para continuar bem, passar de fase. É o nosso objetivo, nosso sonho… Vamos dar a vida para trazer essa classificação“, disse o capitão tricolor.

Como gol fora de casa é critério de desempate, o Barcelona de Guayaquil se classifica em caso de igualdade em 0 a 0 ou 1 a 1. Novo empate em 2 a 2 leva a decisão para os pênaltis. O Tricolor precisa vencer ou empatar em 3 a 3 ou mais gols para ficar com a vaga na semifinal. A partida está marcada para quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Monumental.

Fonte: Ge
Foto: Divulgação