fbpx

Dores na coxa persistem, e Ganso pode ser desfalque para o jogo da volta contra o Santa Cruz

No jogo contra o Santa Cruz, quarta-feira, no Maracanã, quatro importantes jogadores do Fluminense, que venceu por 2 a 0, alegaram problemas físicos. Airton, Paulo Henrique Ganso e Yony González, aliás, acabaram sendo substituídos. Luciano, por sua vez, precisou ficar em campo até o fim do duelo, posto que o número máximo de alterações havia sido atingido.

Ganso é o caso mais preocupante. Com dores na coxa esquerda, ele será reavaliado e passará por exame que vai indicar se tem condições de enfrentar o time pernambucano na volta da 4ª fase da Copa do Brasil, quinta-feira que vem (26), no Arruda. Fernando Diniz, porém, se mostrou tranquilo ao falar sobre o camisa 10.

– Ele sentiu uma lesão que já vinha se evidenciando há algum tempo, mas não parece ser nada de mais grave. Esperamos contar com ele já no próximo jogo.

Também com incômodo na coxa esquerda, Airton deve estar liberado para o próximo compromisso. Assim como Yony, que acusou problema no tornozelo esquerdo. Luciano está recuperado das dores na coxa direita.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Pintura: acompanhe o golaço de Luciano, eleito o “Guerreiro da Rodada”

Foto: Lucas Merçon/FFC

Autor do segundo gol da vitória do Fluminense por 2 a 0 diante do Santa Cruz-PE, Luciano foi o grande destaque do jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil.

Em enquete realizada pelo Fluminense em seu Twitter oficial, o atacante foi eleito pelos torcedores como o “Guerreiro da Rodada”, com 49% dos votos.

Além da boa partida, o atacante foi autor de um golaço que deu uma boa vantagem ao Fluminense no jogo da volta.

Acompanhe o golaço do camisa 18:

Artilheiro Tricolor no ano, Luciano está próximo de bater recorde pessoal

Foto: Lucas Merçon/FFC

Há quem não goste, critique e até xingue Luciano. Mas os números mostram que o jogador é o mais produtivo do ataque Tricolor neste início de temporada.

Artilheiro da equipe com 11 gols, Luciano vive um dos melhores inícios de ano da sua carreira e está perto de quebrar sua melhor marca, quando balançou as redes 13 vezes em 37 jogos pelo Corinthians, em 2014.

Os 11 gols no Flu no entanto, são com um número de partidas bem inferior: 19 jogos.

Outro número significativo para o atacante Tricolor é que de todo o elenco ele é o único jogador que não foi substituído por Fernando Diniz e, além disso marcou gols em todas as competições que o Fluminense disputou até aqui: Campeonato Carioca; Copa do Brasil e Copa Sul-Americana

Fonte: Netflu

Bico na desconfiança e bola na rede: Luciano é o artilheiro do Flu em 2019

Foto: Lucas Merçon/FFC

AtAcante já balançou as redes em nove oportunidades este ano.

Quem nunca ouviu falar no ditado: nada melhor que um dia após o outro ? Pois bem, ele se encaixa perfeitamente na passagem de Luciano pelo Fluminense.

Contratado na metade de 2018 com a incumbência de substituir Pedro, artilheiro do Flu à época, Luciano causou uma boa impressão na chegada. Contudo, os gols pararam de acontecer e o atacante participou do maior jejum de gols do Tricolor, quando ficou por mais de 10 partidas sem marcar um golzinho sequer na reta final do Brasileirão 2018.

Porém, o jejum ficou no passado e o atacante parece ter espantado de vez a má fase e se tornou o artilheiro do Fluzão em 2019.

Com nove gols em 12 jogos disputados – seis no estadual e três na Copa do Brasil –  o atacante lidera o ranking de artilheiros da equipe.

Além dos gols, o camisa 18 ainda tem três assistências, tendo desta forma média de uma participação direta em gols por jogo. Ou seja: e uma partida Luciano faz um gol ou dá uma assistência.

Dupla entrosada: Yony e Luciano são responsáveis por metade dos gols do Flu em 2019

Foto: Maílson Santana/FFC

Juntos, atacantes foram as redes em 13 dos 26 gols do Tricolor.

São apenas três meses de parceria e Yony Gonzalez e Luciano vem mostrando um belo entrosamento dentro de campo. Juntos, os atacantes são responsáveis por metade dos gols do Fluminense em 2019.

Ao todo, a equipe Tricolor marcou 26 gols, desses, sete foram de Luciano e seis de Yony, somando juntos 13 gols.

Os sete gols de Luciano ainda o colocam como o maior artilheiro do Flu na temporada, a frente exatamente de Yony, com os seis marcados.

Os outros gols do Flu foram marcados por: – Everaldo (4); Matheus Ferraz (2); Ezequiel, Bruno Silva, Marlon, Digão, Caio Henrique e Ganso (1), além de Ibanez, autor do primeiro gol do Fluzão no ano, mas que já deixou o clube para defender o Atalanta, da Itália.

 

Fonte: Lance!

Se inscreva também no Canal Flunews no YouTube: https://www.youtube.com/user/flunewstv

Artilheiro do Flu em 2019, Luciano comemora bom momento e deseja permanência de Everaldo

Foto: Divulgação / FFC

Com seis gols, atacante foi quem mais marcou pelo Tricolor neste início de ano

No final do ano passado, Luciano e a torcida do Fluminense não viviam um relacionamento muito bom. Enquanto o atacante colecionava atuações aquém do esperado, os tricolores protestavam contra o time e a política do clube. Porém, a situação mudou completamente neste início de 2019. Com a chegada de Fernando Diniz, o time se acertou e Luciano virou protagonista.

Com seis gols marcados no ano, o último deles na vitória por 3 a 0 sobre o Ypiranga-RS, pela Copa do Brasil, o atacante se isolou na artilharia do Tricolor carioca. Logo atrás vem Yony González, com cinco. Em coletiva concedida do CTPA nesta sexta-feira (08), o atleta de 25 anos comemorou a grande fase que vem vivendo e garantiu que seguirá trabalhando.

Graças a Deus está acontecendo. A gente trabalha para isso. Claro que tem muito a melhorar ainda. Meus companheiros estão trabalhando todos. Corremos uns pelos outros. E Deus tem ajudado bastante. Não só a mim, como a todos. E continuaremos trabalhando para seguir assim durante a temporada“.

Perguntado sobre a situação de Everaldo, Luciano disse torcer pela permanência de seu companheiro de ataque. Além disso, voltou a comentar sobre a brincadeira feita em uma foto no Instagram do camisa 37 do Fluminense, que pertence ao Velo Clube-SP e interessa ao Cruzeiro. Os mineiros estão dispostos a tirá-lo do clube carioca, que tem prioridade na compra.

A questão do post foi uma brincadeira. Estávamos no lanche na concentração e fizemos essa brincadeira. Espero que ele fique, é um grande jogador. Grande jogador a gente quer que fique”.

Em julgamento sobre polêmicas contra o Vasco, TJD-RJ pune Airton e Felipe Bastos e absolve Luciano

Em audiência na tarde desta terça-feira, o TJD-RJ julgou, em primeira instância, os envolvidos em polêmicas na final da Taça Guanabara, entre Fluminense e Vasco, ocorrida no dia 17 e vencida pelo rival por 1 a 0.

Expulsos durante o jogo, Airton, acusado por xingar o juiz, e Luciano, que teria empurrado o vascaíno Andrey ou, segundo a súmula, o companheiro Dodi, tiveram seus casos analisados pelo relator Leonardo Lemos, acompanhado da 2ª Comissão Disciplinar. Cabe recurso às punições.

A pedido dos advogados tricolores, o atacante, que é réu primário, acabou sendo absolvido por falta de prova pela maioria dos julgadores. Um deles, inclusive, afirmou, ao observar o vídeo, que, o árbitro empurrou um jogador do Fluminense.

– Pela prova de vídeo, há demonstração que o atleta que empurra não é o denunciado, mas o 37 (Everaldo). Ele é que vem correndo e, nessa corrida, esbarra no atleta adversário – alegou Lemos.

Mesmo com a defesa argumentando que “palavras, ali, no calor da emoção, são um mero desabafo”, Airton não escapou e, por maioria, pegou suspensão por dois jogos no Campeonato Carioca, baseado na denúncia no artigo 258. O volante, assim como Luciano, já havia desfalcado o time na sexta-feira, frente ao Bangu.

– Acho que temos de sair da situação do homem médio e ir para o ambiente de futebol. Se trata de uma situação corriqueira, que se encaixa mais no desrespeito do que ofensa em si. Foi no calor da emoção. Acompanho a pena de dois jogos – explicou um dos relatores, Rafael Lira.

Em virtude da estreia na Sul-Americana, nenhum dos atletas de Fernando Diniz compareceu ao local. Pedro Abad, indiciado por estimular a violência em entrevista e sujeito a dois anos de suspensão ou multa de até R$ 100 mil, se ausentou por um compromisso do clube no exterior.

Entre os denunciados, só Felipe Bastos, do Cruz-Maltino, que gravou vídeo em tom homofóbico, apareceu para depor, justificando que havia repetido a música cantada pela torcida. Ele se disse arrependido e sofreu gancho de somente três jogos.

– Acho que ninguém no Flu se sentiu ofendido. Não tem vítima. foi o único prejudicado pelas próprias declarações. Desclassifico para o 258. Acho três jogos demais, mas vale a maioria, punição por 3 jogos – disse o presidente da mesa, Wanderley Rebello de Oliveira Filho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Pode isso ? Em súmula juiz explica motivo da expulsão de Luciano

Foto: Lucas Merçon/FFC

Atacante foi expulso no minuto final da partida após confusão generalizada.

O árbitro Bruno Arleu de Araújo cometeu uma grande trapalhada ao relatar na súmula qual teria sido o verdadeiro motivo da expulsão do atacante Luciano, do Fluminense.

O jogador que foi expulso no minuto final da partida contra o Vasfo na decisão da Taça Guanabara, teria sido advertido segundo a súmula, após empurrar Dodi, parceiro de equipe.

Contudo, a trapalhada acontece porquê o árbitro da partida se confunde com os jogadores e relata o número 15 Tricolor (Dodi), ao invés do número 15 vascaíno (Andrey), pivô de toda confusão e que ganhou apenas amarelo no lance.

– Expulsei com cartão vermelho direto o atleta de número 18, senhor Luciano da Rocha Neves, da equipe do Fluminense FC, por haver empurrado com o uso de força excessiva seu adversário de número 15, senhor Douglas Moreira Fagundes (nome de Dodi) – disse o árbitro na súmula.

Por conta da expulsão, Luciano será julgado pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) na próxima terça-feira (26), podendo pegar de um a três jogos de suspensão. Ele responderá pelo artigo 250: provocar ato desleal ou hostil durante a partida.

TJD-RJ julgará personagens de Vasco x Fluminense na próxima semana

Marcada pela polêmica envolvendo o setor Sul do Maracanã, a final entre Fluminense e Vasco, que acabou se sagrando campeão da Taça Guanabara por vencer por 1 a 0, ganhará desdobramentos nos tribunais. Na próxima terça-feira, em sessão a ser iniciada às 16h, o TJD-RJ julgará personagens do clássico do último domingo.

Denunciado por André Valentim, procurador-geral do TJD-RJ, Pedro Abad responderá pelos artigos 43-D (incitar publicamente o ódio ou a violência) e 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Na véspera da decisão, o presidente chamou os torcedores para a “guerra”, no sentindo de lotar o setor Norte, onde os tricolores ficaram alocados na ocasião. Valentim o considera o único responsável pelo tumulto ocorrido nos arredores do estádio. A pena pode chegar a dois anos de suspensão. 

Até o Fluminense entrou na mira de André Valentim, que enquadrou o clube nos artigos 231 e 258-D por recorrer à justiça comum sem que se esgotassem as alternativas na esfera esportiva. Ele pede, inclusive, a exclusão do time do Campeonato Carioca, possibilidade, segundo Marcelo Jucá, presidente do órgão, “remotíssima”.

Expulso no duelo por empurrar Andrey, em lance que “estreou” o VAR no Estadual, Luciano será julgado por “praticar ato desleal ou hostil” e pode pegar até três jogos de suspensão. Também por cartão vermelho, Airton é acusado de ofender o árbitro Bruno Arleu de Araújo, que relatou os xingamentos na súmula. Está sujeito a gancho de até seis partidas.

Em vídeo que circula na internet, Fellipe Bastos, do Vasco, entoa cântico homofóbico, infração pela qual foi indiciado nos artigos 243-G (Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência) e 258 (Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva). Corre o risco de ser suspenso por até 16 jogos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Autor do gol da vitória, Luciano comemora: marcar num Fla-Flu é diferente

Foto: J. Ricardo Fernandes

Atacante marcou aos 47 minutos do segundo tempo.

Autor do gol da classificação do Fluminense à final da Taça Guanabara, o atacante Luciano comentou sobre a alegria de marcar um gol no maior rival do Tricolor:

– Marcar num Fla-Flu é diferente. Eu tinha te falado outro dia sobre isso. Vi a jogada rápida ali, quando o Caio roubou a bola, o Airton ligou logo para o Yony, que rolou e eu tive a felicidade de acertar um chute bem colocado. Fico muito feliz com isso – comentou o atacante.

Antes disso, má saída do campo logo após o final do jogo, o atacante comentou sobre a possível vantagem técnica do Flamengo:

– Outro dia eu falei na coletiva, que futebol se ganha onze contra onze e não que investiu mais e em salário de jogadores. Hoje isso ficou vem claro, fomos superiores durante o jogo quase todo. Os caras quase não tiveram chance há não ser em uma cabeçada. E, sobressaiu o trabalho: uma mês quena gente sai duas horas da tarde, oito horas da noite. E graças a Deus a gente foi presenteado – falou o jogador.

Top