fbpx

Luiz Adriano faz três, e Fluminense perde de goleada para o Palmeiras na Arena

Ao ser derrotado pelo Palmeiras na Arena, nessa terça-feira, em jogo adiado da 16ª rodada do Brasileirão, o Fluminense perdeu a chance de sair da zona de rebaixamento. Luiz Adriano entrou na onda das bobeadas da zaga carioca e marcou os três gols, enquanto os tricolores pouco ameaçaram o gol de Fernando Prass.

Com o Time de Guerreiros marcando mal e encurralado, o primeiro bom lance palmeirense saiu logo após a bola rolar, em chute rasteiro de Gustavo Scarpa. Depois, Luiz Adriano assustou ao completar, de cabeça, cruzamento de Marcos Rocha. E, na sequência, o centroavante abriu o placar, ao desviar bola que explodira na trave, aos 8′.

Só aos 15′ que o Fluminense conseguiu finalizar, com Nenê, sem perigo. A melhor chance no jogo sobrou para João Pedro, que recebeu belo passe de Paulo Henrique Ganso, mas tirou demais do goleiro, aos 35′.

Pouco antes, em trapalhada dos zagueiros, a bola chegou a Scarpa, de frente para Muriel, que fechou o ângulo e impediu o gol. Apesar da já conhecida fragilidade defensiva, ainda havia alguma esperança de reação no segundo tempo, até pela redução de ritmo do Alviverde.

Todavia, o Tricolor pagou caro pelos espaços deixados à boa equipe de Mano Menezes. Era comum ver jogadores adversários carregando a bola até a entrada da área sem marcação.

Lá na frente, ninguém resolvia. Ganso viu passagem de Caio Henrique e o colocou cara a cara com Prass, mas o zagueiro Vitor Hugo desarmou o lateral-esquerdo na hora certa. Nenê tentou bomba de longa distância, e o arqueiro precisou voar no canto direito para espalmar.

Aos 12′ da segunda etapa, Gilberto, um dos piores em campo, não acompanhou Luiz Adriano, que concluiu a gol lançamento rasteiro de Dudu. Em seguida, o mesmo Luiz Adriano se antecipou a Nino e, de novo, Gilberto para cabecear forte e fazer o terceiro. Também de cabeça, Willian quase marcou o quarto. Acabou parando nas mãos de Muriel.

No final do duelo, chamou a atenção a revolta de Caio Henrique com o resultado. Ficou sozinho no meio-campo até retornar ao vestiário. Anteriormente, havia dito “Eu tô tentando, c@#$%&*” a companheiro que reclamou de finalização ruim.

“Não pode lamentar, nem se abalar. É levantar a cabeça e continuar acreditando no nosso potencial. Não está tudo errado quando se perde”, disse Muriel.

Em 17º lugar, com 15 pontos, o Time de Guerreiros encerra o turno enfrentando o Corinthians, domingo, no Mané Garrincha. Suspensos, Airton e Wellington Nem, substituído por dores na posterior da coxa esquerda, são desfalques confirmados.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top