fbpx

Atual presidente do Flu, Mário Bittencourt pede apoio da torcida

Foto: Mailson Santana/FFC

O novo presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, que tomou posse na última segunda-feira (10), verá o primeiro jogo da equipe como presidente de fato na próxima quinta-feira (13).

Depois disso o Campeonato irá parar por quase um mês. Na volta, o clube verde, branco e grená terá uma sequência de cinco de seus jogos em casa.

Visando uma sequência de vitórias e uma melhora na tabela, o presidente eleito conclamou a torcida para apoiar o Time Guerreiros nesta sequência:

O primeiro ano do uso do VAR no Campeonato Brasileiro tem trazido grande divergências nas marcações das jogadas, somado ainda ao tempo que tem demorado na análise do lance. Tais fatos vêm incomodando não só a midida especializada como também os torcedores em vídeo postado pelo parceiro Bate Papo Tricolor:

Fluminense x Atlético Nacional registra maior público do clube em 2019

Considerando somente jogos como mandante, o Fluminense registrou seu maior público em 2019 na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético Nacional, na última quinta-feira. Foram 28.441 tricolores presentes ao Maracanã para acompanhar a atuação de gala da equipe, em especial de João Pedro, autor de três gols e uma assistência. Com 26.494 pagantes, renda chegou a R$ 761.850,00.

– Quero agradecer o apoio da torcida. Ela comparece cada vez mais, entendendo e sentindo empatia com o time. Os jogadores estão devolvendo. Espero que essa simbiose que está se formando entre time e torcida continue. É muito bonito ver a torcida tricolor no Maracanã cantando do começo ao fim. É motivo de muita alegria para mim participar disso – disse Fernando Diniz, ovacionado após uma bela saída de bola desde o goleiro.

O primeiro lugar da lista era do Clássico Vovô perdido por 1 a 0, em 11 de maio, pelo Brasileirão, quando o estádio recebeu 24.600 pessoas. A média de público no ano é de 11.539.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense anuncia venda de ingressos no Maracanã para jogo com o Atlético Nacional

Junto à Conmebol, o Fluminense conseguiu abrir venda de ingressos no Maracanã para o jogo das 21h30 desta quinta-feira, contra o Atlético Nacional. A decisão saiu em uma reunião há pouco com a entidade.

A comercialização no Maraca ocorrerá na bilheteria 4, a partir de 13h30 até o início do duelo válido pela segunda fase da Sul-Americana. Os visitantes, por sua vez, podem adquirir entradas até 17h30. Há dois setores esgotados (Leste Superior e Sul Inferior) e, de acordo com a última parcial, 20 mil ingressos vendidos. Os preços são R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

Existe uma proibição do regulamento de segurança da Conmebol quanto ao funcionamento de pontos de venda nos arredores dos estádios em dias de jogos de seus torneios. Dessa vez, o clube obteve uma exceção semelhante à da etapa anterior, diante do Antofagasta. Na ocasião, porém, foi aberta a bilheteria 1.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Ganso analisa duelo com o Atlético Nacional e rasga elogios ao Fluminense: “Me sentindo em casa”

Camisa 10 tricolor também avaliou o início de sua passagem pelo clube das Laranjeiras

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quarta (22), véspera da partida contra o Atlético Nacional, pela Copa Sul-Americana, Paulo Henrique Ganso concedeu entrevista coletiva no CTPA. Completando quatro meses no Fluminense, o camisa 10 ainda oscila um pouco no desempenho, mas vem mostrando jogo a jogo que busca atingir sua melhor forma. O que de acordo com ele não é o bastante para ficar satisfeito. Perguntado sobre essa primeira parte de sua passagem no Tricolor e o que precisa para ganhar “nota 10”, o meia afirmou que levantar uma taça de campeão é o ideal.

“É difícil. Eu deixo para vocês analisarem. Satisfeito? Não dá para ficar satisfeito. Eu fiquei contente quando a gente venceu. Falta ser campeão. Na hora que a gente for campeão, aí a nota será 10”.

Ganso também fez questão de agradecer a recepção e o carinho que vem recebendo da torcida desde que os rumores sobre sua vinda começaram.

“Estou me sentindo em casa, fui muito bem recepcionado. O carinho do torcedor tem sido excepcional. Temos de fazer o Fluminense ter grandes jogos e vencê-los. Penso nisso para retribuir”.

O meia projetou o duelo com o Atlético Nacional, que acontece nesta quinta (23), às 21h30, no Maracanã. De acordo com ele, é extremamente importante conquistar um bom resultado dentro de casa. Além disso, o camisa 10 tricolor relembrou as características do técnico Paulo Autuori, com quem trabalhou nos tempos de São Paulo.

“Eu espero que a gente possa fazer um grande resultado aqui no Maracanã. É uma equipe que sabe jogar esse tipo de competição. Será um jogo duro. Realmente, o momento deles não é bom. Temos de estar atentos para não dar brecha a eles na nossa casa”.

“O pouco tempo que a gente trabalhou deu para ver que ele cuida do vestiário, protege muito os jogadores. Isso pode ter feito a diferença para seguir no comando. Acredito que os jogadores devem ter falado com ele para continuar. Então, a nossa atenção tem de ser maior ainda”.

Por fim, Ganso analisou a evolução que vem tendo dentro de campo desde sua chegada. Para ele, é importantíssimo buscar melhorar cada dia mais.

“Sempre vai faltar alguma coisa. Em todo o jogo, sempre vai faltar melhorar e evoluir em alguma coisa. A gente sempre procura fazer isso nos treinos, nosso time é muito jovem. Temos de fazer isso, até no nosso estilo de jogo”.

Diferente da Libertadores, próxima fase da Sula será decidida antes da Copa América

Foto: Reprodução

Diferente da Taça Libertadores da América que terá seus jogos da próxima fase só depois da parada para a Copa América, a Copa Sul-Americana será decidida antes do torneio das seleções.

Tendo o Atlético Nacional, da Colômbia como adversário, o Fluminense irá decidir a vaga nos dias 23 e 30 de maio, ambos numa quinta-feira. Com o primeiro jogo no Rio de Janeiro e o segundo em Medellín, no estádio Atanásio Girardot.

Além da data, o Tricolor teve a confirmação que poderá contar também com o Maracanã. Embora o estádio seja utilizado na Copa América, o comitê organizador do torneio liberou a utilização do Maraca até o dia 9 de junho, data do Fla-Flu, último jogo realizado antes de fechar o mais famoso do Mundo para a Copa América.

Fluminense dá espaço no Maracanã para crianças e adolescentes de projeto de adoção

Ao lado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), o Fluminense promoveu a “Adote um Vencedor”, campanha que visa estimular a adoção tardia. Sábado, 64 crianças e adolescentes com idades entre 7 e 17 anos conheceram o Maracanã, que recebeu o Clássico Vovô da 4ª rodada do Brasileirão, o vestiário dos jogadores e acompanharam a chegada da delegação. Depois, subiram ao gramado com o time.

– Sou Fluminense e quero guardar para sempre tudo o que estou vendo! Nunca tinha vindo ao Maracanã – disse a macaense Ana Júlia, de 8 anos, ao Jornal O Globo.

Na véspera do jogo, vencido pelo Botafogo por 1 a 0, a turma visitou o Centro de Treinamento do clube, na Barra da Tijuca, e conseguiu autógrafos e fotos com os atletas tricolores, especialmente Pedro e Paulo Henrique Ganso. Além disso, assistiram a um trecho do treino.

O projeto nasceu do objetivo de dar visibilidade àqueles que fogem ao perfil mais desejados pelas famílias. Atualmente, no Rio, há 400 crianças com mais de 7 anos à espera de um lar. Para saber mais, clique aqui.

– Mais de 85% dos habilitados procuram crianças de até 6 anos. Por outro lado, 92% dos acolhidos estão entre 7 e 10 anos. Os perfis não batem. Como nossa experiência mostrou que a mudança de perfil se dá após o encontro, a estratégia é promover encontros. Precisamos virar esse jogo – falou Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, juiz titular da 4ª Vara da Infância, da Juventude e do idoso do Rio de Janeiro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Sports Value divulga estudo de receitas e bilheteria é ponto crítico no Fluzão

Crédito: Reprodução

A empresa especialista em marketing esportivo, Sports Value, divulgou estudo referente as receitas dos clubes em 2018. Diante de um cenário sem patrocínio máster, o Fluminense passa a depender de outras receitas, como venda de jogadores e bilheteria. Porém, com baixo público, o Tricolor arrecadou apenas R$ 11 milhões em 2018, igualando o Ceará na 10ª posição no ranking.

O clube que mais arrecada com bilheteria é o Palmeiras, com R$ 116 milhões, seguido por Corinthians (R$ 61 milhões) e Flamengo (R$ 45 milhões). Na lista não apareceu o Grêmio devido a não publicação do balanço de bilheteria.

Na quantidade total de receita acumulada no ano, o Fluminense está em 7º lugar, com R$ 298 milhões. Mais uma vez o Palmeiras lidera o ranking com R$ 654 milhões, seguido do Flamengo (R$ 543 milhões), Corinthians (R$ 470 milhões), São Paulo (R$ 424 milhões), Grêmio (R$ 420 milhões) e Cruzeiro (R$ 386 milhões).

Diante da receita total, a maior fonte está na venda de jogadores com 40% do total (R$ 119 milhões), direitos de TV 38% (R$ 113 milhões), sócio torcedor e clube social 8% (R$ 23 milhões), bilheteria 4% (R$ 11 milhões), patrocínios cerca de 5% (R$ 13 milhões).

Mesmo diante do cenário com arrecadação baixa em bilheteria e sem patrocínio principal, o Tricolor mostrou uma evolução nas receitas entre 2014 e 2018. Na venda de jogadores, saiu de R$ 6 milhões em 2014, para R$ 119 milhões em 2018, um aumento de quase 2000%. Direitos de TV, que representava R$ 61 milhões em 2014, quase dobrou, indo para R$ 113 milhões em 2018. Já a bilheteria oscila muito, em 2014 eram R$ 7 milhões, 2015 (R$ 16 milhões), 2016 (R$ 11 milhões), 2017 (R$ 15 milhões) e 2018 volta a R$ 11 milhões.

Crédito: Reprodução / Sports Value

Fator custo do futebol está abaixo do máximo ideal pela Sports Value

No cenário de gastos com o departamento de futebol, o Fluminense consegue equilibrar as finanças. O custo total foi de R$ 167,6 milhões, representando 56% da receita total. A Sports Value considera o indicador máximo ideal de 73% para manter o equilíbrio financeiro. O investimento em jogadores pelo Fluminense foi de R$ 24 milhões. Atrás do Sport que investiu R$ 62 milhões, Bahia (R$ 27 milhões) ou Coritiba (R$ 25 milhões).

O que talvez explique os atrasos de pagamentos e o déficit final de R$ 1,5 milhão é a grande dívida, além da sequência de penhora de receitas e dívidas tributárias, despesas com empréstimos e financiamentos, que totalizou R$ 66,1 milhões, a segunda maior entre os clubes presentes no estudo.

A realidade financeira Tricolor é da urgente necessidade de um patrocínio máster, a torcida abraçar o time para gerar bilheteria e adesão em massa do programa sócio torcedor. Com esses três pilares, a crise financeira do Flu pode passar e os dias de glória podem voltar.

Torcida organiza festa com pó-de-arroz, e Fluminense vai repetir fumaças tricolores contra o Botafogo

Uma das principais marcas do Fluminense, o pó-de-arroz deve voltar ao Maracanã no Clássico Vovô, sábado, pela quarta rodada do Brasileirão. Depois da Festa das Bandeiras na derrota por 1 a 0 para o Goiás, o “Mobilização Tricolor” convocou os torcedores para arrecadar fundos para mais uma bela recepção aos jogadores, que venceram o Grêmio por 5 a 4, de virada, no fim de semana. De acordo com comunicado postado no mês passado, esta ação requer R$ 1.452,00.

Além disso, o próprio clube vai se encarregar de repetir o disparo de fumaças tricolores, como na abertura do campeonato. Caso seja confirmado, será a segunda vez em 2019 que a torcida lançará o pó-de-arroz nas arquibancadas. A primeira, organizada pelo grupo “Convocação Tricolor”, marcou a estreia de Paulo Henrique Ganso com a camisa verde, branco e grená, no fim de fevereiro.

Os ingressos estão à venda na internet e em pontos físicos. Custam entre R$ 10 (meia) e R$ 50 (inteira). Até o momento, não houve divulgação de parciais. Clique aqui para mais informações.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pedro convoca torcida para o clássico contra o Botafogo

Foto: Lucas Merçon/FFC

Ainda anestesiado depois da histórica virada diante do Grêmio, a torcida do Fluminense ganhou uma convocação especial para o próximo jogo do Tricolor, o clássico contra o Botafogo, sábado (11), às 16h, no Maracanã.

Mandante e com 90% da carga de ingressos voltados ao seu torcedor, o atacante Pedro pediu o apoio da torcida para empurrar o Tricolor rumo a segunda vitória seguida na competição

Fluminense e Flamengo pagam R$ 700 mil ao Governo como garantia pelo Maracanã

Após assumirem o Maracanã em 19 de abril, Fluminense e Flamengo ganharam um prazo de até 15 dias para realizar o pagamento de 5% do valor de avaliação do Complexo, com o Maracanãzinho incluso, estimado em R$ 13,8 milhões, segundo a Siafe-Rio (Sistema Integrado de Gestão Orçamentária, Financeira e Contábil do Rio de Janeiro). Isto é, R$ 700 mil, quantia entregue ao Governo nesta quinta-feira e que serve como garantia pelo contrato de gestão do local.

A grana será guardada e devolvida depois de 180 dias, período em que a dupla vai ficar no comando do estádio. Entretanto, se exigências do acordo não forem cumpridas, as eventuais dívidas serão abatidas do valor. Mensalmente, os gestores devem depositar R$ 231 mil (R$ 166 mil fixos e um mínimo de R$ 64 mil pela exploração da visitação).

Também estão previstas multas aplicadas, em casos de descumprimento do contrato, pela comissão de fiscalização formada por integrantes do Governo. Será analisada, por exemplo, a manutenção das instalações do Maracanã.

“Todo e qualquer pagamento é sempre referente aos dois clubes. A forma como ele é feito só diz respeito à relação entre ambos”, explicou o Tricolor, sobre a divisão do pagamento. Por sua vez, o Rubro-Negro preferiu não se posicionar por tratar o assunto como interno.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.


Top