Auxiliar-técnico do Coxa, Tcheco vê vantagens de pausa de Marcelo Oliveira e avisa: ‘Grande treinador’

Em poucos dias o Fluminense retoma a rotina de treinos, agora sem Abel Braga. Com o pedido de demissão de Abelão, consumado no sábado passado, a diretoria trabalhou, durante a semana, para acertar com o substituto antes do dia 26, quando o elenco se reapresenta para o segundo semestre. Entre, pelo menos, seis especulados, o profissional escolhido foi Marcelo Oliveira, desempregado desde dezembro de 2017, quando caiu para a Série B com o Coritiba. 

Auxiliar-técnico do Coxa, Tcheco aprovou a decisão do clube de Laranjeiras em contratar Marcelo. Disse, ainda, que o período longe dos gramados serviu para o técnico descobrir e amadurecer novas ideias. 

– A pausa que ele acabou dando é justamente para refletir sobre alguns conceitos no cenário do futebol. Nessa volta ele vai ter um tempo para trabalhar durante a Copa. Isso é importante para implantar o estilo que ele quer. Vai voltar com mais fome e disposição. Acima de tudo, é uma grande equipe e com uma responsabilidade muito boa. Abel fez um bom trabalho no Fluminense e ele vai precisar dar uma resposta para o torcedor. Acredito muito no trabalho que o Marcelo pode fazer – declarou, em entrevista à Rádio Brasil.

Aos 63 anos, Marcelo Oliveira tem um currículo invejável. Bicampeão do Campeonato Brasileiro (2013 e 2014, pelo Cruzeiro), o comandante disputou cinco finais de Copa do Brasil e conquistou a taça em 2015, pelo Palmeiras. 

Mais que acumular títulos, o atual treinador do Fluminense elevou a imagem do Coritiba no cenário nacional, entre 2011 e 2012, entrando até para o livro dos recordes, como destaca Tcheco, ex-jogador de Oliveira. 

– Fluminense contratou um grande treinador. Trabalhei com ele por dois anos e meio no Coritiba. Tivemos uma sequência de vitórias que entrou para o livro dos recordes, com 24 vitórias. Duas finais seguidas na Copa do Brasil, mas o Marcelo foi conseguir êxito depois no Cruzeiro e no Palmeiras. É um treinador que tem um gabarito muito grande. Sabe agregar o grupo, sabe extrair o melhor dos jogadores. O Fluminense arrumou um grande treinador – garantiu.

Marcelo Oliveira assinou com o Fluminense, nono time da carreira, até dezembro. O primeiro contato com o elenco e com a imprensa acontece nesta terça-feira. Destaca-se pelo protagonismo em torneios importantes e pela facilidade em trabalhar com jovens.

Saudações Tricolores,

Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festas de 116 anos do Fluminense!

Bicampeão brasileiro, Marcelo Oliveira assume time do Fluminense

Com as negociações com Zé Ricardo, a caminho do futebol árabe, e Dorival Júnior, resolvendo problemas pessoais, sendo encerradas durante a semana, o Fluminense passou a considerar, por exemplo, Cuca e Oswaldo de Oliveira, além de receber indicações para sondar Guto Ferreira e Argel Fucks. Quem assume o time a partir do segundo semestre, entretanto, é Marcelo Oliveira, desempregado desde quando foi demitido do Coritiba, ainda em 2017.

Pedro Abad, Fabiano Camargo e Paulo Angioni trabalhavam desde domingo para encontrar o substituto de Abel Braga. O acerto com Oliveira, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro (2013 e 2014), foi anunciado nesta sexta-feira, pouco depois da vitória do Brasil, por 2 a 0, na Copa do Mundo, sobre a Costa Rica. O contrato assinado vale somente até o fim da temporada.

À frente de protagonistas em torneios importantes do Brasil, Marcelo Oliveira, aos 63 anos, está indo para o nono clube da carreira. Vitorioso, conquistou, além de dois Campeonatos Brasileiros, a Copa do Brasil de 2015, pelo Palmeiras. Foi, inclusive, finalista do mata-mata nos anos de 2011, 2012, 2014 e 2016.

Em comunicado oficial, o Fluminense informa que a diretoria se baseou no currículo e na facilidade do treinador em comandar jovens, maioria no atual elenco tricolor. Os jogadores conhecerão Marcelo na terça-feira que vem, dia 26, quando se reapresentam para iniciar a preparação para o restante do ano. Esta data marcará, também, a apresentação dele e de Angioni, sucessor de Paulo Autuori no cargo de diretor-executivo de futebol, à imprensa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!