fbpx

Cria de Xerém, Marcos Paulo revela desejo de ‘ser lembrado’ por gols e títulos pelo Fluminense

Jovem jogador passou a integrar o elenco do profissional do clube neste temporada e, desde então, vem ganhando espaço

Foto: Mailson Santana / FFC

Incorporado ao elenco profissional do Fluminense pelo treinador Fernando Diniz para esta temporada ao lado de João Pedro, Marcos Paulo logo mostrou para o que veio. Com assistências relâmpagos e boas atuações, o atacante foi conquistando seu espaço da equipe e vem sendo titular nos últimos jogos. Revelado nas categorias de base do clube, a joia de Xerém parece já ter se acostumado com o futebol da elite e já até traçou metas com a camisa tricolor.

Em entrevista concedida à Rádio Bandeirantes, Marcos Paulo revelou qual o seu maior sonho como jogador profissional. Com apenas 18 anos, o atacante já soma convocações para as seleções de base do Brasil e de Portugal.

“O sonho, quem vem da base, é sempre querer sair daqui com o nome maior. Quem é lembrado é quem faz gols e ganha título. E é assim que quero sair daqui”, afirmou.

Ao todo, Marcos Paulo já balançou as redes duas vezes e deu três assistências em 12 jogos pelo Fluminense. Com as chegadas de Nenê e Wellington Nem, o atacante viu a disputa pela titularidade no setor ofensivo se acirrar, mas, por enquanto, segue sendo o escolhido de Diniz.

Ganhando espaço no Fluminense, Marcos Paulo destaca união do elenco: “Um apoiando o outro”

Atacante teve grande oportunidade marcar contra o Internacional, mas acabou finalizando por cima do gol

Foto: Lucas Merçon / FFC

Aos poucos, Marcos Paulo vai ganhando seu espaço no Fluminense. Integrado ao elenco profissional ao lado de João Pedro para esta temporada, o atacante vem sendo titular e inclusive já marcou seus primeiros gols com a camisa do clube. Na vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, o jovem de 18 anos chegou a ter uma oportunidade clara após assistência de calcanhar de Pedro, mas acabou batendo por cima do gol. Em entrevista à Rádio Brasil após a partida, a joia de Xerém comentou sobre a influência do resultado positivo contra o Colorado na recuperação da equipe no Brasileirão.

“A gente vinha ganhando na Sul-Americana e precisava voltar a ganhar no Brasileiro. Hoje a gente foi bem, ganhamos esse jogo, mas temos que trabalhar muito forte nessa semana para o jogo contra o Atlético. A gente precisa continuar ganhando e vamos continuar nessa sequência fazendo gols e ganhando jogos para subir na tabela”, disse.

Marcos Paulo também falou sobre a união do elenco e a confiança que seus companheiros de time vem passando desde que ele subiu para o profissional.

“É o que eu venho falando sempre, o grupo me dá confiança desde que eu subi. O professor Diniz, os caras mais velhos, os mais novos também… É um apoiando o outro o tempo todo, isso dá muita confiança. A torcida também vem apoiando sempre. Fico muito feliz com a confiança do grupo em mim e procuro retribuir da melhor forma”, completou.

Marcos Paulo revela sempre ter pensado no primeiro gol como profissional do Flu

Atacante balançou as redes pela primeira vez na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, pela Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Promovido ao time profissional junto de João Pedro para esta temporada, Marcos Paulo aos poucos foi ganhando espaço na equipe titular de Fernando Diniz. Depois de passar perto contra o São Paulo, onde acertou a trave, o atacante enfim desencantou e marcou logo dois na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, pela Copa Sul-Americana. Perguntado sobre o sentimento antes e depois de ter feito seus primeiros gols pelo profissional do Fluminense, o jovem de 18 anos negou ter sofrido com ansiedade, mas revelou que sempre pensou em como seria esse momento.

“Não chegou a bater ansiedade, mas eu sempre pensava antes dos jogos. Fazer gol é muito bom. Ontem fui feliz, marquei dois gols. Agora quero manter”, afirmou.

Vale destacar o esforço do jogador para estar no Fluminense. Nos últimos dois meses, Marcos Paulo vem rejeitando convocações das seleções de base do Brasil e de Portugal para poder estar à disposição de Fernando Diniz e não perder os treinamentos. Por enquanto, o sacrifício vai dando certo e o atacante segue caindo nas graças da torcida tricolor.

Destaque na vitória sobre o Peñarol, Marcos Paulo vibra com primeiros gols como profissional

Atacante de 18 anos balançou as redes duas vezes na classificação do Fluminense para as oitavas da Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Inesquecível. Foi assim que Marcos Paulo descreveu a noite de terça no Maracanã. Com uma grande atuação, o jovem atleta enfim desencantou e marcou seu primeiro gol como profissional do Fluminense. Não satisfeito, o atacante balançou a rede duas vezes na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, que sacramentou a classificação do Tricolor para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Eleito craque do jogo, a jóia de Xerém descreveu seu sentimento após a partida.

“Uma noite, com certeza, inesquecível. Primeiro gol, com Maracanã lotado. Fico muito feliz”, disse.

Essencial na criação de jogadas pelo lado de campo e no desafogo da equipe, Marcos Paulo foi substituído aos 39 do segundo tempo e saiu ovacionado de campo. Perguntado sobre sua adaptação ao profissional, o atacante agradeceu ao apoio dos companheiros e do treinador Fernando Diniz, um dos que mais confiam no potencial do garoto de 18 anos.

“O grupo vem me abraçando desde que subi, dos mais velhos aos mais novos. Isso vem me ajudando muito a ganhar confiança. Diniz tem bastante confiança em mim. Quando entro em campo estou mais leve para jogar. Graças a Deus pude fazer os dois gols e ajudar a equipe”, concluiu.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Já garantido na próxima fase, o Fluminense agora espera para conhecer seu adversário, que sairá do embate entre Corinthians e Montevideo Wanderers. Na partida de ida, em São Paulo, o Timão venceu por 2 a 0. Com isso, pode até perder por 1 a 0 no Uruguai que se classifica. As equipes irão decidir quem fica com a vaga nesta quarta (31), às 21h30 (de Brasília).

Marcos Paulo destaca união do time e faz promessa: “Vamos dar muita alegria à torcida”

Jovem atacante projetou uma melhora significativa do Fluminense no Brasileirão

Foto: Lucas Merçon / FFC

Apesar de jogar um bom futebol, o Fluminense sofre para conseguir resultados convincentes no Campeonato Brasileiro. De 30 pontos disputados até aqui, o Tricolor carioca só conquistou nove. Beirando o Z4, a equipe de Fernando Diniz tem um clássico importantíssimo pela frente. No próximo sábado (20), o clube das Laranjeiras enfrenta o Vasco, às 11h (de Brasília), em São Januário, em um confronto direto na briga para fugir da parte de baixo da tabela.

De acordo com o atacante Marcos Paulo, que entrou durante o empate em 1 a 1 com o Ceará na última rodada, o grupo está muito unido e com bastante vontade de conseguir as vitórias tão esperadas. Por fim, a jovem promessa ainda aproveitou para fazer uma promessa aos tricolores.

“Podem esperar um time muito unido, com muita vontade de jogar. Podem ter certeza que vamos dar muita alegria à torcida”, afirmou.

João Pedro encarna “repórter” e zoa Marcos Paulo, que revela: “É sempre esse clima de alegria”

Dupla entrosada dentro das quatro linhas, Marcos Paulo e João Pedro mostraram um lado bastante brincalhão de sua amizade na entrevista do primeiro nesta sexta-feira, no Centro de Treinamento. “Infiltrado” na sala de imprensa, JP pegou o microfone para fazer uma pergunta ao amigo, acompanhado do meia Miguel, que estreou diante dos repórteres.

JP: Marcos Paulo, queria te fazer uma pergunta: o que você acha da torcida falar que somos o novo casal 20 do Fluminense?

MP: Fico feliz por essa comparação aí. É muito gratificante. Pelo que ouvi, (a torcida) tem um grande carinho por eles e agora vem tendo pela gente. Isso é muito bom, você joga com confiança e alegria. Que a gente continue formando esse “casal” até a hora de você ir embora (para o Watford, da Inglaterra).


ASSISTA À ENTREVISTA:


Daniel e Calegari, que vem sendo chamado para treinos do profissional, se juntaram a João Pedro nas zoações e evidenciaram o clima leve no clube. O troco, segundo Marcos Paulo, deve vir em breve.

– É sempre esse clima de alegria. Queremos jogar com alegria e fora de campo é isso aí. Os caras só querem brincadeira, ficam aí atrás rindo o tempo todo. Mas na hora dele também estarei aqui, avacalhando ele – brincou.


CONFIRA MAIS RESPOSTAS DE MARCOS PAULO

Sonho de jogar na Europa: “Todo jogador que vem de qualquer base, ainda mais de Xerém, sempre pensa em ficar, ganhar bastante título, fazer história e sair como ídolo. Se tudo der certo, chegar na Europa também e fazer uma carreira brilhante”.

Apoio dos mais experientes: “Sempre procuramos ver os mais velhos. Nosso grupo tem bastante moleque. Buscamos alcançar coisas maiores na vida, então vemos os caras mais velhos, Digão, Ganso, Luciano… Rapaziada que vem nos mostrando o caminho certo. E sempre com a cabeça focada aqui para irmos bem”.

Mudança de posição: “Assim que eu subi, comecei a jogar de meia, mais recuado. Fui entrando nos jogos e agora antes da parada comecei a jogar pelos lados. Estou indo bem, estou confiante. Sempre trabalho para ganhar espaço. Se tudo der certo, eu continuar jogando e tiver uma sequência, lá na frente as coisas vão acontecer”.

Pós-pausa para Copa América: “Expectativas são boas. Nessa parada estamos acertando o que tem que acertar, recuperando jogadores. Fomos bem até aqui. Agora é acertar o que falta, brigar pelas competições que temos para jogar, por títulos, e chegar na Libertadores”.

Ansiedade por gol: “Estou tranquilo. Claro que me cobro bastante, porque gol é sempre importante. Mas sei que na hora certa vai sair. Estou trabalhando bastante. E, quando sair, não vai parar mais, se Deus quiser”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Sem Luciano, Marcos Paulo e João Pedro devem começar juntos pela primeira vez entre os profissionais

Foto: Divulgação/FFC

O Fluminense viaja até Chapecó para enfrentar a Chapecoense pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, sem seu principal artilheiro, Luciano, que pediu para não ser relacionado para o jogo evitando desta forma estourar o limite de setes jogos com a camisa Tricolor.

Sem o camisa 18, a oportunidade deve cair no colo de Marcos Paulo, sensação da base Tricolor ao lado de João Pedro, que já brilha também pelos profissionais.

Caso seja mesmo confirmada a escalação de Marcos Paulo, será a primeira vez que a dupla terá a oportunidade de refazer a parceria iniciando uma partida entre os profissionais.

Marcos Paulo que estava estava com a seleção de Portugal na disputa do Torneio de Toulon, na França, voltou ao Brasil na última semana e, entrou durante o intervalo no Fla-Flu e foi um dos destaques do Tricolor na partida.

Chapecoense e Fluminense se enfrentam nesta quinta-feira às 20h no estádio Arena Condá, em Chapecó.

Marcos Paulo lamenta empate no Fla-Flu: “Não saímos daqui felizes”

Jovem atacante entrou no segundo tempo e quase marcou para o Tricolor

Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense jogou melhor, criou chances, finalizou mais, mas esbarrou em uma noite inspirada de Diego Alves e não conseguiu sair do zero no clássico contra o Flamengo. Uma dessas oportunidades foi criada por Marcos Paulo, que deixou dois marcadores para trás e finalizou forte, parando em uma grande defesa do goleiro adversário. De volta após o Tricolor conseguir sua desconvocação da Seleção de Portugal, que disputa o Torneio de Toulon, o jovem atacante lamentou não conseguir os três pontos, mas frisou que é importante o elenco virar a chave focar no próximo desafio.

“A gente sabe que o Fla-Flu é sempre assim, jogo muito petado. A gente veio pra ganhar o jogo, não saímos daqui felizes com o empate. Tem jogo importante com a Chapecoense, agora é virar a chave”, disse.

Na 16ª posição com 7 pontos conquistados até aqui, o Fluminense volta à campo na próxima quinta-feira (13), às 20h de Brasília, fora de casa, contra a Chapecoense, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Essa será a última partida da competição antes da parada para a Copa América.

A pedido do Fluminense, Marcos Paulo é liberado do Torneio de Toulon e vem para o Fla-Flu

De olho no clássico com o Flamengo, domingo, no Maracanã, o Fluminense pediu à seleção portuguesa a liberação de Marcos Paulo do Torneio de Toulon. Aos 18 anos e como centroavante, ele jogou duas vezes no campeonato sub-23 e marcou um gol, contra a Inglaterra.

Foi Fernando Diniz quem quis a volta do jovem para a 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com Yony González machucado e Pedro convocado pela seleção brasileira olímpica para o torneio francês, a linha de frente do Tricolor perdeu importantes opções. Na eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil, quarta-feira, Brenner começou jogando, ao lado de João Pedro e Luciano.

Marcos Paulo embarca nesta madrugada e deve chegar ao Brasil na manhã desta sexta-feira, quando o elenco se reapresenta no Centro de Treinamento. Com só 6 pontos e na 16ª colocação, a equipe, a dois jogos da parada para a Copa América, se vê ameaçada pela zona de rebaixamento.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Em entrevista coletiva Marcos Paulo diz que Diniz pede ousadia

Fota: FFC

Quem assistiu a goleada de 4 a 1 do Flu contra o Cruzeiro percebeu que no último gol do tricolor, Marcos Paulo deu um balão em Egídio antes da bola sobrar para João Pedro finalizar, hoje em entrevista coletiva no CTPA o garoto revelou que Diniz pediu para ele ser ousado quando estiver com a bola, e também contou o que fez recusar convocação da seleção brasileira e ficar no Flu.

“Ele (Diniz) sempre conversa e pede para jogar com a alegria de sempre, pode para ser ousado. Para ir para cima e não ter medo. Às vezes a gente tenta uma jogada mais fácil e ele até briga, diz para fazer o que a gente sabe. Dá muita confiança, acredita na gente” e completou “estava esperando com o meu empresário a decisão. O time estava viajando para jogar com o Santos e ninguém sabia que eu iria ficar. Na minha cabeça eu tinha que ficar aqui para jogar. Ele (Diniz) conversou comigo e disse que eu iria entrar na hora certa. No jogo seguinte ele me deu a oportunidade e aconteceu o que aconteceu”

Marcos Paulo foi chamado em maio para um período de treinos da seleção sub-18 do Brasil. Como ele possui dupla nacionalidade e tinha voltado a pouco tenpo de uma temporada com a seleção portuguesa. E já estava convocado para o Torneio de Toulon, a ser realizado em de 1ª a 15 de junho na França, pelo time lusitano. Ou seja, preferiu treinar no Flu para perder menos espaço possível com Diniz.

Confira mais resposta de Marcos Paulo na coletiva desta manhã:

Novidade dar entrevista? Se sente à vontade?

Me sinto à vontade. No começo era mais difícil, tinha vergonha. Agora é mais tranquilo. Na base eu até brincava mais um pouco de entrevista, até para ir se adaptando. As perguntas eram até as mesmas.

O que mudou ao subir para o profissional?

Minha vida mudou muito. Depois que eu subi, mesmo quando não tinha oportunidades, passei a treinar com o grupo. Todo mundo é muito unido. Quanto mais jovens, mais leve fica o grupo. Todo mundo brinca e se diverte. Eu pude entrar e tive boas atuações. Aí muda tudo, nas redes sociais e na minha vida mesmo.

O que sabe do Atlético Nacional, adversário na Sul-Americana-?

A gente ainda não viu vídeo deles, não sabemos muito, mas é muito importante ganhar deles. Precisamos jogar bem, fazer gols. Precisamos dessa eficiência para chegar lá com um bom resultado. Tem que ser um jogo normal. A gente sabe que será um jogo difícil, não tem mais bobo no futebol. Mas defendemos o Fluminense e precisamos mostrar a nossa força. É um mata-mata, precisamos de atenção.

O que acha das comparações com o Casal 20, Assis e Washington?

No começo foi surpreendente. A gente sabia da história, mas não tanto assim. A gente se olhava sem entender muito. Estamos felizes por manter isso no profissional. Vamos tentar dar alegrias para a torcida.

João Pedro já fez gol contra o Flamengo. Vocês vão repetir isso que o Casal 20 fazia? E o novo corte de cabelo?

A gente sempre gostou de fazer gols contra o Flamengo. Vamos tentar manter isso. Sobre o corte de cabelo, nada a declarar. Daqui a pouco cresce.

Relação com experientes do grupo

É muito importante. Eu via o Ganso jogar só por vídeos. Agora eu jogo do lado dele. Assim como outros jogadores. O Ferraz e o Luciano conversam muito para jogarmos soltos, com alegria. Se tiver que jogar, vou jogar. Estou pronto e confiante. Está nas mãos do treinador. Me sinto preparado.

Pensa em sair do Flu?

No momento eu penso mais no Fluminense. Quero jogar, estou bem nesse ano. Todos os jogadores que surgem têm o sonho de jogar na Europa, mas estou tranquilo. Se tiver que ser vai ser. Estou feliz aqui, quero jogar muito aqui.

Prefere defender a seleção brasileira ou portuguesa?

Ainda não tem nada definido. Tive convocação para o Brasil mas preferi ficar no Fluminense para não ficar tanto tempo fora. Preferi ficar para ter oportunidade. Meu avô é português. Não sabia que poderia ter essa oportunidade, mas procurei conhecer e fiquei curioso para saber da cultura de lá. Meus empresários tiraram o passaporte e tive essa possibilidade. Eu não vinha sendo convocado aqui e nem estava jogando no sub-20. Fui em dois amistosos pelo Brasil, mas depois não fui mais convocado. Meses depois teve uma convocação em Portugal e decidi ir. Fiquei um pouco nervoso, não sabia se poderia prejudicar, mas joguei lá e gostaram de mim. Fui chamado para a sub-18 também, era uma oportunidade grande. Mas ainda não decidi.

Dificuldades na base

A luta para gente é muito difícil. A gente sai muito jovem de casa, começa a morar em alojamento e longe da família. Você olha para o lado e não tem ninguém. Mas tive fé que poderia chegar. Pensava na família e isso me dava força. Sempre acreditei em mim, e é muito gratificante chegar onde a gente chegou. Eu e ele sofremos até juntos.

ST,

Guga Assis

Top