fbpx

Fluminense inicia venda de máscaras nesta sexta com oito modelos diferentes

O Fluminense dera início nesta sexta-feira (29) a venda de máscaras faciais – item obrigatório em todo logradouro público da cidade do Rio de Janeiro, em suas lojas oficiais, pelo valor de R$19,99 cada peça, que conta ao todo, com oito modelos diferentes. Confira:

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fonte: Explosão Tricolor

Fluminense promove doação de máscaras para crianças carentes

O Fluminense parceria com a empresa Dona Natureza, que fornece água ao futebol feminino do tricolor, distribuiu cerca de 450 máscaras para a proteção de famílias que vivem em situação de vulnerabilidade nas comunidades do Rio.

A ação aconteceu na última terça-feira (19) quando as máscaras foram entregues para o Instituto Mundo Novo, no bairro da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, juntamente com cestas básicas arrecadadas através do Instituto Phi e do Banco da Providência.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Bustos da sede do Fluminense endossam campanha contra o Coronavírus

Em mais uma ação a fim de diminuir a proliferação do Novo Coronavírus (Covid-19), a prefeitura do Rio de Janeiro passou a exigir a partir dessa quinta-feira (23) o uso de máscaras em locais públicos.

Buscando fazer sua parte na conscientização, o Fluminense entrou na campanha e colocou os adereços nós bustos da sede do clube, em Laranjeiras.

Outros monumentos em diversos pontos da cidade, como a estátua do Belini, no Maracanã, por exemplo, também amanheceram com as máscaras.

Com o decreto já em vigor, o secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, destacou a importância da ação:

– É fundamental conscientizar. Se houver necessidade de sair para a rua, pedimos que o cidadão utilize a máscara e evite aglomerações. Esta campanha reforça a exigência da prática, seguindo a determinação do decreto do prefeito Marcelo Crivella – disse.

Além disso, as pessoas que não usarem o acessório poderão ser impedidas de utilizar os transportes públicos ou entrar nos locais autorizados a funcionar durante a pandemia do novo coronavírus. Ainda não foi divulgada a punição para quem desrespeitar a determinação.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Top