fbpx

Mais uma revelação do Flu deve trocar Brasil por Portugal

Foto: Divulgação/FFC

Um dos mais novos xodós da torcida do Fluminense, o meia Miguel, pode fazer o mesmo caminho que Marcos Paulo.

O jogador de apenas 16 anos e que já vêm sendo relacionado entre os profissionais, pediu dispensa da seleção brasileira sub-17 para poder atuar por Portugal.

O jovem que ainda está em processo da obtenção da cidadania europeia, comunicou de sua decisão por meio de um comunicado junto a CBF. Contudo, Miguel, que vinha sendo convocado regularmente para a seleção sub-17, não fechou as portas para um possível retorno a equipe canarinho.

Vale destacar que Miguel e Marcos Paulo possuem os mesmos representantes, a empresa TFM – ex Traffic. Empresa essa que têm fortes laços ligados com Portugal, onde possuíam inclusive um clube no país lusitano, o Estoril Praia, vendido recentemente a um fundo de investimentos.

De acordo com o UOL Esportes, a federação portuguesa já está ciente do interesse do jogador e uma possível convocação dependerá da conclusão dos trâmites, mas que existe sim o interesse.

Fonte: UOL Esportes

Convocado pela seleção brasileira sub-17, Miguel ganha destaque em jornal espanhol

Foto: Lucas Merçon/FFC

O meia sensação do Fluminense, Miguel, de 16 anos, já chama a atenção do público europeu.

O garoto que fez sua estreia entre os profissionais contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, ainda antes da parada para a Copa América, foi um dos grandes destaques do Flu durante a intertemporada, e voltou a ser utilizado pelo técnico Fernando Diniz, nos minutos finais contra o Ceará.

Apesar de não ter feito nenhuma grande jogada em nenhuma das partidas, o garoto já começou a chamar atenção do futebol europeu e, foi destaque no jornal espanhol, AS, um dos principais de Madrid.

Na manchete, o periódico trata Miguel como outro projeto de estrela do futebol brasileiro. O jornal também destaca a entrada do jogador no jogo contra o Ceará, quando fez sua estreia no Campeonato Brasileiro.

Convocados para a Seleção sub-17, Miguel e Calegari desfalcam Fluminense

Jovens jogadores se apresentaram para um período de treinos e amistosos e ficarão de fora das partidas contra Vasco e Peñarol

Foto: Lucas Merçon / FFC

Promessas do Fluminense, Miguel, de 16 anos, e Calegari, de 17 irão ficar de fora da equipe no clássico contra o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, e contra o Peñarol-URU, no duelo de ida pela Copa Sul-Americana. Isso porque os jovens jogadores se apresentaram nesta terça-feira (16) à seleção brasileira sub-17 para um período de treinamentos e amistosos visando a Copa do Mundo da categoria, em outubro.

Vale destacar que a dupla não está inscrita na Copa Sul-Americana, portanto não jogariam de qualquer forma. Porém, não está descartada a ausência do meia e do volante também na partida contra o São Paulo, pela 12ª rodada do Brasileirão, tendo em vista que o jogo acontecerá apenas um dia depois do último amistoso pela seleção, que será disputado no Paraguai.

Ganhando espaço no elenco profissional aos poucos, a dupla mostra muita personalidade apesar da pouca idade. Miguel, por exemplo, teve seu nome gritado pela torcida no empate em 1 a 1 com o Ceará e, com a suspensão de Paulo Henrique Ganso, era um dos mais cotados a assumir a vaga no meio-campo tricolor. Com isso, o recém-chegado Nenê pode acabar estreando já neste sábado (20), em São Januário.

Calegari durante treino no CTPA (Foto: Lucas Merçon / FFC)

Outro jovem atleta convocado foi o goleiro Marcelo, de 16 anos. O garoto vem se destacando nas categorias de base do Fluminense por ter ótimos reflexos e ser pegador de pênalti. O arqueiro treina junto ao elenco profissional há algum tempo. Após o apresentação dos jogadores, o clube das Laranjeiras informou que não pediu liberação de nenhum deles junto à CBF, diferentemente do que aconteceu no Torneio de Toulon, quando foi solicitada a volta de Pedro, que continuou com o grupo e sagrou-se campeão da competição.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Aos 16 anos, Miguel diz viver sonho no Fluminense: “Tão cedo o clube já acredita em mim”

Os moleques de Xerém vêm sendo decisivos na temporada do Fluminense. Além de Marcos Paulo e João Pedro, uma cria da base ainda mais jovem subiu para o elenco principal em 2019. Miguel, aos 16 anos, é o atleta mais novo a jogar pelo profissional do clube. A estreia aconteceu na eliminação nos pênaltis para o Cruzeiro na Copa do Brasil, quando iniciou a jogada finalizada com um golaço de bicicleta de JP.

– Vejo como uma coisa muito positiva. É um sonho. Só de subir para o profissional com essa idade é um feito histórico, ainda mais no Fluminense, um clube que me abençoou, sempre me acolheu e sempre acreditou em mim. Vejo isso mais com uma motivação. Mesmo tão cedo o clube já acredita em mim – disse, em sua primeira entrevista coletiva.

Agradando Fernando Diniz nos treinamentos, o meia pode passar a ganhar mais chances no segundo semestre, que começa em jogo contra o Ceará, dia 15, no Maracanã. De olho na volta do Brasileirão, o Time de Guerreiros disputou um amistoso com o Grêmio Osasco na quarta-feira. Venceu por 3 a 1, com dois de Miguel. Um deles em linda cobrança de falta, algo que “tirou” do craque italiano Pirlo e quer resgatar de sua época de juniores.

– Confesso que nesses últimos tempos eu tenho treinado pouco, mas sempre foi uma característica minha bater falta, escanteio. Eu gosto muito do Pirlo. A batida dele sempre foi diferenciada – elogiou.

Mais uma vez convocado para a seleção brasileira sub-17, ao lado dos tricolores Calegari e Marcelo, Miguel assinou seu primeiro contrato profissional com o Fluminense no mês passado. O vínculo é de três anos e tem multa rescisória para o exterior avaliada em 35 milhões de euros (cerca de R$ 150 milhões).


CONFIRA MAIS RESPOSTAS DE MIGUEL:

Jogada do golaço de JP contra o Cruzeiro: “Confesso que na hora não passou muita coisa na cabeça. Só pensei em comemorar com os companheiros”.

Futuro na Europa: “Todos nós planejamos isso para nossa carreira: primeiro fazer história no clube que nos revelou, que nos projetou para o futebol, e depois pensar em Europa. Até porque o Fluminense é um clube que sempre nos acolheu e nos ajudou a chegar até o futebol profissional”.

Aprendizado com jogadores experientes: “A convivência tem sido muito boa. São profissionais sérios, que nos mostram o caminho correto e, além de tudo, não nos deixam ser influenciados. Porque sempre tem alguém que gosta de chamar para uma saidinha, uma balada. É só ter foco e cuidar que está tudo certo”.

Parceria com Ganso: “É muito bom. Nunca tinha sentido isso. Quando eu tinha uns 8, 9 anos ainda, ele já estava brilhando, era considerado um dos mais promissores do país. Ele sempre me aconselha, pega no meu pé, fala o que é melhor… Tem me ajudado bastante nesse quesito”

Apoio da família: “Eles sempre falam para eu ficar com os pés no chão, para não deixar as coisas subirem à cabeça, porque no mundo do futebol as coisas podem mudar muito rápido. Mas estou bem tranquilo quanto a isso”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Após estrear no time profissional, Miguel assina primeiro contrato com o Fluminense

Aos 16 anos de idade, promessa tricolor acertou vínculo de três anos com o clube; multa deve passar dos R$ 100 milhões para o futebol estrangeiro

Foto: Mailson Santana / FFC

Poucos dias depois de fazer seu primeiro jogo com a camisa do Fluminense, o garoto Miguel, de apenas 16 anos, realizou um sonho compartilhado por muitos meninos da sua idade: assinar seu primeiro contrato profissional com o clube. O vínculo acertado entre o meia e o Tricolor é de três anos, com multa que beira mais de R$ 100 milhões para clubes do futebol europeu. Esse foi um dos últimos, se não o último, da gestão do mandatário Pedro Abad, que deixará a presidência do Flu no próximo domingo. Vale lembrar que neste sábado, nas Laranjeiras, acontecerão as eleições para presidente, que colocam na disputa os candidatos Mário Bittencourt e Ricardo Tenório.

Conforme informado pelo Globoesporte.com, a negociação entre o jogador, seus representantes e Pedro Abad se desenrolaram por um bom tempo. Isso porque Marcelo Teixeira, antigo responsável por Xerém, deixou o clube e fez com que a conversa tivesse de ser direta entre empresários e o presidente. Com um grande potencial, o meia despertou interesse de times estrangeiros.

Na última quarta, na eliminação para o Cruzeiro pela Copa do Brasil, Miguel entrou em campo no segundo tempo e se tornou o jogador mais jovem a atuar com a camisa do Fluminense. O recorde pertencia ao atacante Walmir e durava desde 1965. Escolhido por Diniz aos 44 da etapa final quando a equipe perdia por 2 a 1, o atleta de 16 anos iniciou a jogada que culminou no gol de bicicleta de João Pedro e levou a decisão para os pênaltis.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Desde que foi integrado ao elenco profissional, em abril, o meia vem treinando e sendo relacionado pelo treinador tricolor, sem sequer ter passado pelo sub-20. Em entrevista ao site oficial do clube das Laranjeiras, Miguel comemorou o contrato assinado e fez diversos elogios e juras de amor ao Fluminense.

“Estou muito feliz, muito motivado. É o primeiro grande desafio da minha carreira. Espero que seja um sucesso, como sempre foi. O Fluminense é o clube que me abriu as portas, que acreditou no meu futebol. Eu sempre darei a vida por esse clube”.

Fluminense integra meia de 16 anos aos relacionados para confronto com o Cruzeiro

Na manhã desta quarta-feira, o Fluminense divulgou os relacionados para o primeiro jogo contra o Cruzeiro, no Maracanã. Com dores na perna esquerda após o Clássico Vovô, Pedro não está na lista. Mascarenhas, Airton e Bruno Silva completam o grupo de desfalques. Daniel deve permanecer no meio, ao lado de Paulo Henrique Ganso e Allan. A dúvida é quanto ao substituto do centroavante.

Chamou a atenção na lista um nome pouco conhecido da maioria. Aos 16 anos, o meia Miguel Silveira recebeu sua primeira convocação para o elenco principal. Uma das promessas de Xerém, ele treina no CT há dois meses, a fim de ganhar experiência. Veja a relação:

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top