fbpx

Nacional-PAR consegue empréstimo de Mateus Norton

Mateus Norton, de 22 anos, deixará o Fluminense após um ano em que virou um dos principais alvos de reclamações da torcida. Sem espaço nas Laranjeiras, ele será emprestado ao Nacional, do Paraguai, que concorre a uma vaga na fase de grupos da Libertadores. Precisa, no entanto, passar pela etapa preliminar.

Os times decidiram que o contrato de empréstimo valerá até dezembro de 2019. Mateus Norton, revelado em Xerém, encerrou a temporada como reserva, com 16 jogos e nenhum gol. Tem vínculo com o Fluminense até o fim de 2020.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Candidato à vaga de Léo, Airton cobra “inteligência” para eliminar o Nacional

Quanto ao time que começará o duelo desta quarta-feira, contra o Nacional, a maior incerteza é sobre a presença de Léo, desfalque na semana passada por edema na coxa. Marcelo Oliveira trabalha com a ideia de improviso e, nos dois treinos no Uruguai, testou algumas opções. A poucas horas da partida, que determinará um dos classificados à semifinal da Sul-Americana, o principal candidato à vaga é o volante Airton.

– A pressão será muito grande. A torcida deles fica muito em cima, mas sabíamos que isso aconteceria, então nos preparamos. Mostramos amadurecimento e inteligência fora de casa nas outras fases. Temos que focar nisso e jogar futebol – avisou.

Na ida, no Nilton Santos, o camisa 5 entrou no segundo tempo e reforçou a marcação. Inclusive, completou, neste sábado, seu décimo jogo com a camisa verde, branca e grená. Caso ele seja mesmo o escolhido do técnico, a tendência é que Jádson assuma a lateral-direita. No empate em 1 a 1, a missão ficou para Matheus Alessandro.

– Estamos prontos. Treinamos bem e sabemos que, se colocarmos tudo em prática, temos grandes chances de conquistarmos nossos objetivos. Será um jogo muito difícil e precisaremos mais que do que nunca de cabeça no lugar e inteligência – alertou.


Provável escalação:

Júlio César; Gum (Paulo Ricardo), Ibañez e Digão; Léo (Airton), Richard, Jadson, Sornoza e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Marcelo Oliveira mantém incertas escalações de Gum e Léo em jogo decisivo da Sula

Gum (entorse no joelho e inchaço no tornozelo) e Léo (edema na coxa), que se recuperaram de seus problemas físicos, ainda são dúvida no Fluminense, que tem jogo decisivo, contra o Nacional, pela Sul-Americana, nesta quarta-feira. Embora treinem com o time desde domingo, os jogadores correm o risco de começar no banco. À imprensa, no Uruguai, Marcelo Oliveira detalhou ambos os casos.

– Léo preocupa um pouco mais. Ainda está um pouco inseguro e temos a chance de testá-lo pela última vez nesta terça para decidir. Sobre o Gum, a expectativa é melhor. Ele está sentindo um pouco o tornozelo, mas é um tipo de lesão que dá para jogar. Gum se posiciona muito bem, é importante, experiente. Vamos aguardar. O importante é entrar forte, com bom equilíbrio entre a defesa e o ataque – disse.

Gum tem Paulo Ricardo como reserva imediato. Foi ele, inclusive, que comandou a defesa na goleada para o Santos, sábado, pelo Brasileirão. No entanto, caso a ausência de Léo seja confirmada, a solução é improvisar, o que vem acontecendo desde a derrota no clássico contra o Flamengo, há duas semanas. Gilberto, dono da vaga, está lesionado. Marcelo Oliveira revelou que testou algumas alternativas, mas escondeu a escalação que vai a campo logo mais.

– Tenho ideia, sim (de possíveis substitutos). Já treinamos uma outra opção. Só não vou falar agora. Posso escalar um time aqui hoje e depois jogar com outro. Temos opções, será uma improvisação. Não há um lateral de ofício, um ala. Mas temos confiança naqueles jogadores. Hoje um atleta precisa jogar em mais opções e isso nos anima muito, nos dá confiança de que qualquer um que entrar, entrará com força total – falou.

A delegação chegou ao Uruguai na segunda-feira, quando fez o primeiro treino em terras estrangeiras. Na terça-feira, além do reconhecimento do gramado do Parque Central, palco do duelo, houve nova atividade. Precisando vencer ou empatar por dois gols ou mais, o Fluminense, inicialmente, deve adotar uma postura mais cautelosa.

– Acho que não vai ser um jogo assim, de sair para cima. Vai ter uma marcação forte. Nacional tem como característica jogar para frente. Já percebemos isso no Rio de Janeiro, eles não abriram mão de atacar. Vai ser um jogo equilibrado, de marcação forte, competitivo. Temos que estar atentos e criar uma estratégia boa. Se durante o jogo precisarmos mudar, sair com tudo, vamos fazer. Mas tem que ter o momento certo para isso.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

Fluminense vende poucos ingressos, e torcedores do Nacional fazem campanha para tomar setor de tricolores

A torcida uruguaia esgotou os ingressos para o jogo desta quarta-feira, no Parque Central, pela Sul-Americana, mas ainda quer mais. De acordo com a imprensa local, foram liberados 2 mil ingressos para o Fluminense, que vendeu, até esta segunda-feira, apenas 300. A baixa procura fez os torcedores rivais iniciarem, inclusive, uma campanha nas redes sociais. Trata-se da #ScaroneParaNacional (o nome da tribuna). 

A imagem acima, divulgada por um adversário, quer dizer, em português, que “não vem nem 300 brasileiros. Liberem a scarone!”. 

Com os pedidos de seus fãs, o Nacional tenta, junto à Conmebol, liberar a arquibancada destinada aos tricolores, sob a alegação de que o clube brasileiro não comercializou o mínimo necessário, estimado em 600 entradas. Por outro lado, no jogo de ida, semana passada, no Nilton Santos, o adversário vendeu cerca de apenas 400 bilhetes. Caso haja consenso, é possível que parte da arquibancada Scarone seja aberta para os uruguaios.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Gum e Léo são novidades em primeiro treino no Uruguai e dependem de M. Oliveira para enfrentar o Nacional

Ainda que como dúvidas, Gum e Léo se juntaram à delegação que foi ao Uruguai nesta segunda-feira, de olho no duelo contra o Nacional, pela Sul-Americana. Poucas horas depois da viagem, os jogadores fizeram, no estádio Luiz Franzini, o primeiro treino em solo uruguaio. Ambos, que se recuperam de lesões, estiveram presentes na atividade tática. A tendência é que eles entrem em campo na quarta-feira. 

– A gente trabalhou com os dois, acho que estarão aptos a jogar. Tenho certeza de que vai ser uma ajuda muito importante – revelou Jádson, em entrevista à imprensa no Uruguai.

Gum sofreu uma entorse no joelho direito no jogo de ida, há uma semana. Também houve inchaço no tornozelo da mesma perna. O zagueiro, inclusive, foi poupado da goleada para o Santos, pelo Brasileirão, no fim de semana, assim como os demais titulares. 

Léo, por sua vez, se ausentou da primeira partida, no Nilton Santos, por conta de um edema muscular. Na ocasião, sua vaga ficou para Matheus Alessandro. Nas outras vezes em que esteve impedido de atuar, deu lugar a Matheus Norton, que sobrou da relação de Marcelo Oliveira.

Nesta terça-feira, o time fará novo treinamento e, também, o reconhecimento do gramado do Parque Central, palco do encontro que decidirá o classificado à semifinal da Sula. Será quando o técnico definirá quem começa jogando.


Confira os relacionados:

GOLEIROS: Júlio César e Rodolfo 

LATERAIS: Ayrton Lucas, Léo e Marlon

ZAGUEIROS: Digão, Gum, Ibañez e Paulo Ricardo

VOLANTES: Airton, Caio, Dodi, Jadson e Richard

MEIA: Sornoza

ATACANTES: Everaldo, Junior Dutra, Luciano, Marcos Jr. e  Matheus Alessandro.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Jádson ignora má fase do Nacional e pede time concentrado em “clima hostil” no Uruguai

A delegação do Fluminense desembarcou no Uruguai na tarde de segunda-feira e entrou no clima da decisão de amanhã, pela Sul-Americana. Embora esteja em desvantagem na disputa pela vaga na semifinal, o time, segundo Jádson, tem condições de eliminar o Nacional. 

– Temos que nos manter concentrados, fazer nosso trabalho da melhor maneira possível. Tenho certeza de que temos capacidade de sair daqui com um resultado positivo – disse, em primeira entrevista à imprensa em solo uruguaio.

Em contrapartida, o volante se preocupa com a postura de seus companheiros perante a presença da torcida rival, que esgotou os ingressos para o jogo, no Parque Central. É a primeira vez que os tricolores enfrentarão casa cheia nesta edição do torneio. 

– A maior dificuldade que vamos enfrentar é manter a concentração durante os 90 minutos. A gente sabe que será um clima bastante hostil. Eles fazem com que o clima fique assim. A torcida, todos os envolvidos na partida – relembrou.

No entanto, o clube encarou algumas dificuldades até chegar às quartas-de-final da Sula. As altitudes de Potosí e Quito, por exemplo, amadureceram o elenco para mais uma adversidade.

– Nossos jogos da Sul-Americana fora de casa até aqui não tiveram pressão da torcida. Mas pegamos altitude de quase 4 mil metros em Potosí. O fato de termos passado por uma situação como essa e, depois, a altitude em Quito nos credencia para fazer um bom jogo aqui, independente de qualquer coisa externa. Conseguimos fazer um bom trabalho nessas duas adversidades que enfrentamos fora. Tenho certeza de que não vai ser diferente aqui. Temos condições de fazer um bom jogo e sair com a classificação – cravou.

O que, talvez, tranquilizasse o Fluminense para o duelo é a fase ruim do Nacional, que está sem vencer há quatro partidas e, no fim de semana, perdeu a final do Torneio Clausura para o Peñarol. Jádson, porém, minimiza as estatísticas.  

– Os números passados só servem para a história. Na hora da partida, não influencia tanto assim. Influencia mais a nossa atitude, a forma que vamos nos adaptar ao jogo, a pressão deles que vai acontecer. Temos que saber sofrer, estar concentrados e colocar em prática o trabalho dos últimos dias.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense viaja para o Uruguai com dúvidas na defesa

Zagueiro Gum e lateral Léo viajaram com a equipe, mas seguem como dúvida para a partida.

A equipe do Fluminense embarcou na manhã desta segunda-feira (29) rumo ao Uruguai onde vai enfrentar o Nacional-URU, na próxima quarta-feira (31) pelo jogo de volta das quartas de finais da Copa Sul-Americana.

O zagueiro Gum e o lateral direito Léo, viajaram com a delegação e, mesmo recuperados de problemas médicos,  seguem como dúvida para a partida. Gum sofreu uma entorse no joelho direito durante o segundo tempo da primeira partida. Já Léo, ficou de fora das últimas três partidas do Tricolor (Atlético Mineiro, Nacional-URU e Santos) devido a um edema na coxa direita.

O técnico Marcelo Oliveira deverá segurar o mistério até momentos antes da partida, mas é provável que conte com a presença da dupla.

Como terminou o primeiro jogo, no Rio, empatado em 1 a 1, no Rio, o Tricolor terá de vencer a partida ou conquistar qualquer empate superior ao 1 a 1 do primeiro confronto para garantir a classificação. O Nacional, se garante com o 0 a 0. Caso se repita o placar do último jogo, a decisão será definida nos pênaltis.

 

foto: Lucas Merçon

Gum trata de entorse no joelho para jogar decisão contra o Nacional

A presença de Gum no jogo de quarta-feira, contra o Nacional-URU, pela Sul-Americana, ainda é incerta. No primeiro jogo, que terminou empatado em 1 a 1, o zagueiro marcou o gol e, no segundo tempo, deixou o campo com dores no joelho e tornozelo, dando lugar a Paulo Ricardo. Embora tenha se confessado preocupado, o exame realizado nesta sexta-feira anulou a possibilidade de lesão. Trata-se de uma entorse.

Gum teve o pequeno problema detectado na quinta-feira, quando deu início à fisioterapia. Assim como o restante do time que jogou no meio de semana, foi poupado da goleada para o Santos, neste sábado, na Vila Belmiro. A expectativa é de que o camisa 3 viaje ao Uruguai para a decisão do dia 31. A delegação deve embarcar na manhã de segunda-feira, emendando, na tarde do mesmo dia, um treino no estádio do Defensor, adversário na fase anterior da Sula.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

A bola pune: Medo de empatar deixou escapar a chance de vencer

O Flu teve amplo domínio do jogo, mas o preciosismo impediu ampliar o placar.

Caros tricolores, o resultado diante do Nacional-URU foi frustante para a grande maioria da torcida e para o próprio time do Fluminense. Mas convenhamos, esses campeonatos mata-mata com gol qualificado é uma faca de dois gumes.

Com o time vencendo de 1 a 0, o treinador se viu num grande dilema. Já havia trocado Matheus Alessandro que fazia a ala direita por Airton, quando Gum se machucou veio então o dilema: mantém o esquema optando por outro zagueiro ou avança o time em busca do segundo gol ? Pois bem, o treinador preferiu por outro zagueiro, o que foi muito questionado após o apito final.

Pois o dilema que vos falo é exatamente esse. O grande questionamento foi por Marcelo não ter colocado o time para frente em busca do segundo e ate do terceiro gol. Mais aí eu pergunto: caso o técnico optasse por colocar o time à frente e mesmo assim sofresse o empate ? Imagino que seria questionado do mesmo jeito: Pra quê abrir o time ? Era pra ter segurado o resultado?

Provavelmente seriam esses o questionamento. Acho que antes de reclamar e questionar o treinador, devemos olhar pra dentro de campo. Enquanto estava 1 a 0, o time teve diversas oportunidades de ampliar o placar. Mas, o preciosismo atrapalhou. Muito toque de lado, de letra, escolhas erradas em passes e até mesmo na hora de finalizar, enfim, acho que os jogadores tiveram mais responsabilidade que o treinador, e o medo do empate levando gol em casa tirou a chance do time vencer até por um placar mais amplo.

Espero que o gol sofrido tenha ligado o alerta para o jogo de volta. Buscando o gol e a vitória independente do esquema que estiver em campo.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Fluminense confirma ausência de Léo contra o Nacional

Clube ainda não confirmou a presença do jogador na partida de volta, em Montevidéu.

O Fluminense anunciou no iniinída tarde desta terça-feira (23) que o lateral direito Léo será desfalque da equipe na partida de ida contra o Nacional, nesta quarta-feira (24), no Nilton Santos.

De acordo com a informação do clube, o jogador que já havia desfalcado a equipe contra o Atlético Mineiro, no último domingo (21), teve um edema detectado na coxa direita e com isso, será desfalque mais uma vez.

Ainda de acordo com o clube, o jogador não tem presença confirmada para a partida de volta, em Montevidéu, no Uruguai. Ficará realizando tratamento no CTPA (Centro de Treinamento Pedro Antônio), para estar a disposição do treinador.

Com isso, Marcelo Oliveira terá de improvisar para escalar o time, uma vez que Gilberto segue contundido e, Igor Julião, titular contra o Galo, não está inscrito na Sul-Americana. As opções do treinador passam a ser Dodi ou Matheus Norton, com a possibilidade ainda de usar Jadson deslocado.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Top