fbpx

Em súmula, juiz de Atlético-MG x Fluminense explica vermelho para Nenê

Nenê não estará sequer no banco de reservas no jogo de domingo, contra o CSA, no Maracanã, pela 15ª rodada do Brasileirão. Isso porque ele recebeu cartão vermelho por reclamação na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, na qual, inclusive, marcou seu primeiro gol pelo Fluminense.

Foram dados dois amarelos ao meia de 38 anos. Um aos 45′ do segundo tempo e outro com a partida já encerrada. Revoltado, o veterano discutiu com o juiz Wilton Pereira Sampaio e, na saída de campo, em entrevista ao Premiere, chegou a pedir a anulação da punição por considerá-la incorreta.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão – disse.

Segundo consta na súmula do confronto, Nenê agiu de maneira “acintosa e desrespeitosa” ao questionar as decisões da arbitragem e, em seguida, precisou ser retirado do gramado pelos companheiros. O documento informa ainda que o zagueiro Digão levou amarelo também pelos protestos exagerados.

– Expulsei, decorrente da segunda advertência, o atleta Anderson Luis de Carvalho por, após o término da partida, vir em minha direção de maneira acintosa e desrespeitosa reclamando contra as decisões da arbitragem e proferindo as seguintes palavras: “Seja correto, porra. É a mesma coisa, eu encosto e você apita”. Vale salientar que o referido atleta tinha sido advertido aos 45 + 5 minutos do segundo tempo pelo mesmo motivo. Após a expulsão, o atleta precisou ser contido e retirado pelos companheiros de equipe e membros da comissão técnica.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nenê se revolta com juiz por expulsão contra Atlético-MG: “Tem que voltar atrás”

Nenê diminuiu para o Fluminense na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, mas ficou marcado no jogo deste sábado, no Independência, pela expulsão após reclamações ao juiz Wilton Pereira Sampaio. Na saída de campo, em entrevista ao Premiere, o meia se confessou nervoso e disse que quer anulação do segundo amarelo, aplicado depois do fim da partida. O primeiro saiu aos 49′ do segundo tempo.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão.

Além do gol, seu primeiro com a camisa verde, branca e grená, o veterano ainda errou passe na origem da jogada que terminou no segundo gol atleticano. Ele terá de cumprir suspensão no compromisso do próximo domingo, contra o vice-lanterna CSA, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense promove trocas na lista de inscritos na Sul-Americana

Contratados em meados de julho, Nenê e Wellington Nem não puderam enfrentar o Peñarol, mas estão liberados para jogar a Sul-Americana a partir das quartas-de-final, na qual o Fluminense duelará com o Corinthians, nos dias 22 e 29 de agosto. O primeiro jogo é na Arena, em São Paulo, e o segundo, no Maracanã.

O meia e o atacante foram cadastrados, respectivamente, nas vagas de Paulo Ricardo e Luciano, que deixaram o clube. Por isso, Nenê fica com a camisa 4 e Nem, com a 18.


Relação atualizada:

Goleiros
1 – Marcos Felipe
25 – Agenor
27 – Muriel

Laterais
2 – Gilberto
12 – Marlon (Boavista-POR)
16 – Mascarenhas
21 – Igor Julião

Zagueiros
3 – Matheus Ferraz
7 – Frazan
22 – Nino
26 – Digão

Volantes
5 – Airton
6 – Allan
8 – Bruno Silva
13 – Caio
15 – Dodi
19 – Caio Henrique
29 – Zé Ricardo

Meias

17 – Paulo Henrique Ganso
4 – Nenê
20 – Daniel

Atacantes
9 – Pedro
10 – Pablo Dyego
11 – Yony González
18 – Wellington Nem 
23 – João Pedro
24 – Marcos Paulo
30 – Marcos Calazans (São Paulo)

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pedro rasga elogios a dupla Nenê e Ganso: “Jogadores de qualidade”

Camisa 9 mostrou-se bastante animado com a parceria dos dois no meio-campo tricolor e afirmou que eles podem jogar juntos

Foto: Lucas Merçon / FFC

A vitória por 2 a 1 sobre o Internacional foi a primeira vez em que Nenê e Ganso jogaram juntos com a camisa do Fluminense. Questionados por muitos, os dois tiveram uma boa atuação e mostraram que podem estar lado a lado no meio-campo tricolor. Após a partida, Pedro reforçou esse coro e rasgou elogios aos companheiros de equipe. Para o centroavante, a dupla tem qualidade de sobra para se entender dentro de campo.

“Sempre bom ter jogadores de qualidade dentro de campo. Os dois se entenderam bem dentro de campo. Mostra que podem jogar juntos. A gente treina para isso. Mas eles estão felizes e jogando bem. Isso que importa pro Fluminense”.

Um dos jogadores mais letais do Fluminense, Pedro quase deixou sua marca contra o Colorado. O centroavante teve três boas oportunidades de balançar as redes, mas acabou travado pela zaga em uma, acertou a trave na outra, e parou em Marcelo Lomba na última. O camisa 9 tricolor ainda poderia ter saído com uma assistência, mas Marcos Paulo desperdiçou uma chance clara após um toque refinado de calcanhar do atacante. 

Diniz, sobre Ganso e Nenê: “Tenho muita convicção de que eles podem jogar juntos perfeitamente”

Mesmo que por poucos minutos, sábado, Paulo Henrique Ganso e Nenê jogaram juntos no Fluminense pela primeira vez. A questão é levantada desde que ambos eram apenas especulações nas Laranjeiras, no início do ano, e voltou a ser assunto depois da vitória por 2 a 1 sobre o Internacional.

– Para mim é muito claro que eles podem jogar juntos desde o começo. Estava tentando trazer o Nenê desde o começo do ano. Ganso já tinha chegado. Tenho muita convicção de que eles podem jogar juntos perfeitamente. Com a aquisição do Nenê e mais o Nem, o elenco fica mais robusto e fortalecido para o restante da temporada – disse o treinador.

Por enquanto, o meia de 38 anos é reserva. Nessa rodada, entrou no lugar de Marcos Paulo e se saiu bem. Chegou a finalizar perigosamente contra o gol de Marcelo Lomba. Sua estreia aconteceu na derrota para o Vasco, em 20 de julho, quando substituiu o próprio Ganso, suspenso.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.


Nenê comenta versatilidade dentro de campo e se diz satisfeito em ajudar a equipe

Meia de 38 anos entrou no segundo tempo na vitória por 2 a 1 sobre o Internacional e teve um papel importante tanto no ataque quanto na defesa

Foto: Lucas Merçon / FFC

Contratado para enriquecer o elenco do Fluminense com inteligência e qualidade, Nenê aos poucos vai ganhando espaço. Depois de uma boa estreia contra o Vasco, o meia de 38 anos entrou no segundo tempo na vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, no Maracanã. Com o resultado, o Tricolor subiu para a 16ª posição e deixou momentaneamente a zona de rebaixamento, respirando um pouco no Campeonato Brasileiro.

Após a partida, Nenê, que entrou com a importante função de colaborar na criação de jogadas de ataque e também de dar segurança defensivamente, comentou sobre seu posicionamento na partida e o que Fernando Diniz pediu que ele fizesse dentro de campo.

“Estava na dúvida se entraria no meio ou mais aberto, acabei entrando mais aberto. Tinha de ajudar na marcação. Na hora de atacar, eu tinha liberdade de poder estar em qualquer lado do campo. Na hora de defender, precisava ajudar o lateral. Fiquei feliz de ter feito bem esse trabalho”, disse.

O experiente meia se colocou à disposição do treinador para colaborar em qual posição for, mas destacou que prefere atuar participando mais do setor ofensivo.

“Eu gosto de ficar mais ofensivo, mas isso faz parte da intensidade do jogo. Todo mundo tem de ajudar, até o Pedro ajuda. Então a gente tem de se esforçar pra ajudar o time na hora que precisa”, afirmou.

Por fim, Nenê rasgou elogios ao desempenho da equipe e enalteceu a importância da vitória sobre o Internacional.

“Muito importante essa vitória. Essencial. Não podíamos mais perder pontos em casa, ainda mais nessa situação que o time está no Brasileiro. Então realmente era primordial essa vitória. O time entrou muito concentrado, podíamos ter feito gols no primeiro tempo”, concluiu.  

João Pedro treina com bola, mas segue de fora; Nenê retorna contra o Internacional

Em fase final de recuperação após levar forte pisão na derrota para o Vasco, jovem atacante ainda não será relacionado

Foto: Lucas Merçon / FFC

Não vai ser neste sábado que João Pedro voltará a atuar pelo Fluminense. De fora desde o dia 20 de julho, quando levou um pisão no tornozelo direito na derrota por 2 a 1 para o Vasco, o atacante até voltou a treinar com bola, mas ainda se encontra em fase final de recuperação e será desfalque na partida contra o Internacional, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. Desde a lesão, o jovem de 17 anos não participou dos jogos de ida e volta contra o Peñarol, pela Sul-Americana, e do duelo com o São Paulo, pelo Brasileirão.

Em contrapartida, o Tricolor terá o retorno de Nenê, que também não pôde estar em campo nessas três últimas partidas, tendo em vista que não está inscrito na Sula e, como previa seu acordo de rescisão com o São Paulo, não poderia jogar contra seu ex-clube. Depois de uma boa estreia contra o Vasco, onde participou bastante enquanto esteve em campo, o experiente meia terá a partir de agora mais oportunidades para brigar por uma vaga na equipe titular.

Fluminense ignora trato entre Nenê e São Paulo e relaciona meia para jogo deste sábado

Nenê e São Paulo, ao negociarem a rescisão do vínculo válido até o fim do ano, combinaram, em contrato, que o meia não poderia enfrentar o ex-clube em 2019. Sem envolvimento no trato, o Fluminense relacionou o jogador para o jogo das 19h deste sábado, no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A cláusula estabelece multa de R$ 300 mil ao jogador em caso de descumprimento do acordo. Inicialmente, ele deve começar no banco, visto que o meio-campo é originalmente composto por Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso.

Nenê deixou o Centro de Treinamento em seu carro após o treino da manhã desta sexta-feira. Mais tarde, juntou-se aos demais companheiros na concentração, em hotel da Zona Oeste do Rio. Contratado em meados de julho, assinou até dezembro de 2020 com o clube das Laranjeiras.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Ganso vê melhora no entrosamento com a equipe e projeta parceria com Nenê

Camisa 10 tricolor também comentou sobre a troca de experiência com os atletas mais jovens

Foto: Lucas Merçon / FFC

Uma das contratações mais importantes do Fluminense para a temporada, Paulo Henrique Ganso aos poucos vai se encontrando com a camisa tricolor. Mais participativo e ligado nos jogos, o meia é peça importante no esquema de Fernando Diniz não só pela técnica apurada, mas também pela experiência. Característica que foi enaltecida pelo próprio camisa 10, que destacou a troca de informações e conselhos com os mais jovens, além de afirmar que o entrosamento está a cada dia melhor.

“Sem dúvida me sinto mais entrosado hoje, principalmente pelas pessoas que têm no nosso grupo. Eles me receberam super bem. Por isso eu tenho sido uma boa pessoa tanto dentro quanto fora de campo, ajudando todo mundo e, principalmente, aos garotos, passando um pouco da minha experiência”, disse.

Ganso também aproveitou para projetar a parceria com Nenê no meio-campo do Fluminense. De acordo com o meia, essa junção ‘tem tudo para dar certo’, tendo em vista que a qualidade do novo reforço é de se elogiar.

“Tem tudo para dar certo. É um cara que tem uma qualidade incrível também, tem nos ajudado nos treinamentos, ajudou contra o Vasco. Uma pena que não deu certo, porque a gente não venceu. Outra pena que não possa jogar a Sul-Americana e contra o São Paulo. Mas espero que possamos estar jogando juntos em breve para dar alegrias à torcida do Fluminense”, concluiu.

Vale lembrar que Ganso e Nenê só poderão atuar juntos no dia 3 de agosto, quando o Tricolor enfrenta o Internacional, já que o meia de 38 anos não está inscrito na Copa Sul-Americana e nem pode entrar em campo contra o São Paulo, seu ex-clube, em 2019, devido à um acordo assinado na cláusula de rescisão.

Participativa, mas prejudicada pelas expulsões: a estreia de Nenê pelo Fluminense

Recém- contratado, atleta de 38 anos fez seu primeiro jogo com a camisa tricolor na derrota por 2 a 1 para o Vasco, em São Januário

Foto: Lucas Merçon / FFC

A derrota por 2 a 1 para o Vasco marcou a estreia de Nenê pelo Fluminense. Contratado depois de uma longa novela junto ao São Paulo, o meia atuou pela primeira vez com a camisa tricolor justamente contra o Cruzmaltino, clube que defendeu por quase três anos. Diante de um desempenho pouco inspirado do time de Fernando Diniz, o jogador de 38 anos foi um dos únicos que se salvou no revés em São Januário.

Titular devido ao desfalque de Paulo Henrique Ganso, Nenê se portou bem na sua estreia. Buscando jogo, o meia foi participativo, segurou bem a bola e cavou faltas com inteligência. Diante de uma equipe que não tinha grande criatividade – muito pelas ausências de Allan e Ganso -, o recém-contratado acabou se vendo sozinho em algum momentos, mas junto de Daniel – que também não conseguiu produzir o desejado – foi quem tentou criar.

Com o retorno do meio-campo titular, Nenê só tem a evoluir. Apesar da idade, o jogador contribui no setor de criação de jogadas e tem um toque de bola refinado, além de ser importante na bola aérea, onde o Fluminense sofre em busca de um bom aproveitamento. Além dos desfalques, que foram cruciais na partida ruim do Tricolor das Laranjeiras, a expulsão Digão interferiu na atuação do meia, que acabou sendo sacado para dar lugar a Frazan, que minutos depois também levou o cartão vermelho.

Mantendo-se bem fisicamente, Nenê tem muito a somar ao elenco. Junto de Ganso, Allan e Pedro, destaques do time, e Wellington Nem, que quando estiver 100% também entrará na equipe, o meia pode ser peça-chave para uma recuperação do Fluminense no Campeonato Brasileiro e para manter vivo o sonho de título na Copa Sul-Americana.

Porém, como ainda não está inscrito na competição, Nenê só voltará à campo no dia 3 de agosto, quando o Tricolor recebe o Internacional, pela 13ª rodada. Isso porque o jogador de 38 anos, além de não enfrentar o Peñarol nos jogos de ida e volta, não poderá ser escalado contra o São Paulo na próxima rodada do Brasileirão por um acordo feito na rescisão de contrato com o clube paulista.

Top