fbpx

Nenê surpreende por “fôlego” aos 38 anos e diz: “Vou dar minha vida dentro de campo”

Se quando chegou ao Fluminense, em julho, ficou cercado de desconfiança pela idade avançada, Nenê, hoje, é figurinha carimbada na escalação de Oswaldo de Oliveira. Além de buscar ajudar na marcação, auxilia João Pedro e Yony González lá na frente e tem média de passes certos superior a 84%.

Com nove jogos em dois meses, o jogador acabou substituído em apenas uma ocasião (na estreia, contra o Vasco). Ainda entrou no segundo tempo outras duas vezes (contra Internacional e Atlético-MG, quando marcou seu primeiro e, por ora, único gol pelo clube). Desde a ida das quartas-de-final da Sul-Americana, em 22 de agosto, Nenê tem ficado em campo durante os 90 minutos das partidas – e lá se vão seis seguidas.

Na vitória sobre o Corinthians, nesse domingo, o “incansável” meia novamente surpreendeu pela entrega aos 38 anos.

— Agradeço a Deus por me dar esse fôlego. Muitos não esperavam, pela minha idade. Estou podendo ajudar e me disponibilizar ao time. Com certeza, vou dar a minha vida dentro de campo o tempo inteiro para que a gente possa conquistar as vitórias. Fico feliz em ter esse gás e dar disposição ao time, tanto defensiva quanto ofensivamente — disse, ao deixar o Mané Garrincha.

O resultado na 19ª rodada tirou o Tricolor, com 18 pontos, da zona de rebaixamento. Com a virada do turno, que se inicia frente ao Goiás, domingo que vem, no Serra Dourada, Nenê respondeu sobre o que os torcedores podem esperar da equipe.

— Demonstraremos o mesmo que hoje. Dedicação, intensidade e confiança no nosso trabalho. A gente sabe que a situação é difícil. Muitos não esperavam, mas terminamos o primeiro turno fora da zona de rebaixamento. Temos que ter consciência de que precisamos de vontade, intensidade e dedicação na hora em que não estivermos com a bola. Mas, com a bola, temos que ter total confiança no nosso trabalho, impor nosso ritmo, como aconteceu hoje. Graças a Deus, conquistamos essa vitória tão importante para a gente e para nossa torcida.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nenê e João Pedro celebram parceria, e meia elogia: “Time se entregou o jogo inteiro”

Abraçados, Nenê e João Pedro falaram à imprensa após o fim do jogo contra o Corinthians, derrotado por 1 a 0 no Mané Garrincha. A dupla celebrou a parceria em campo e destacou a “força do grupo” como elemento crucial na briga contra o rebaixamento. O Fluminense, ainda em busca de maior tranquilidade no Brasileirão, ocupa a 16ª colocação, com 18 pontos.

— Fiquei satisfeito com o resultado, o time se entregou o tempo inteiro. João Pedro era o centroavante e ajudou várias vezes lá atrás. O time está junto, a intensidade melhorou. O time mereceu. Fico feliz de ajudar esse moleque e ele me ajudar – disse o meia.

— Nenê é um excelente jogador, então jogar ao lado dele deixa tudo mais fácil. É a força do grupo. Mostramos mais uma vez que, jogando juntos, vamos conquistar os resultados, o mais importante para a gente sair dessa situação – afirmou o centroavante.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Torcedores se reúnem com jogadores e dirigente para conversa sobre campanha do Fluminense no Brasileirão

Cerca de dez torcedores foram ao CT e comandaram protesto contra a má campanha do Fluminense no Brasileirão, na reapresentação após a derrota por 1 a 0 para o Avaí, no Maracanã. Digão, Nenê, Wellington Nem e Paulo Angioni, dirigente do clube, conversaram com o grupo na entrada da sede de treinos.

O presidente Mário Bittencourt e o vice Celso Barros não estavam no local no momento da reunião. Após o jogo de segunda-feira, tricolores precisaram ser contidos pela segurança ao tentarem invadir o Portão 2, área de onde sai o ônibus da delegação.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Nenê lamenta chances perdidas e revela sentimento depois da derrota para o Avaí: “Inconformado”

Experiente meia teve uma oportunidade claríssima ainda no primeiro tempo, mas acabou desperdiçando após demorar a finalizar

Foto: Lucas Merçon / FFC

Titular nas últimas partidas do Fluminense, Nenê teve em seus pés uma das melhores chances de abrir o placar no Maracanã, mas demorou a finalizar e acabou parando no goleiro Vladimir. No fim das contas, essa e outras oportunidades desperdiçadas fizeram falta para o Tricolor, que perdeu para o Avaí por 1 a 0 e viu sua situação no Campeonato Brasileiro piorar mais ainda. Agora, são apenas 12 pontos conquistados em 16 rodadas disputadas.

Em entrevista aos jornalistas na saída do estádio, Nenê não escondeu a irritação com os gols perdidos, principalmente o seu. O meia disse ficar ‘maluco’ quando desperdiça lances como esse e aproveitou também para elogiar o goleiro adversário, que teve uma boa atuação.

“Irritado, frustrado, inconformado… Tivemos várias chances. Eu mesmo tive uma. Fico maluco quando tenho essa possibilidade e não defino, porque é o que esperam de mim. Sou o primeiro que fico mais p*** por não ter acertado. Tivemos ainda outras várias chances e bola não entrava de jeito nenhum. Goleiro dele também estava muito bem”.

Apesar da derrota e do péssimo momento vivido pela equipe, o experiente atleta de 38 anos reafirmou a necessidade de união do grupo e disse que todos seguirão trabalhando para buscar uma solução.

“Tivemos várias chances, não fizemos o gol e levamos no fim. Temos que aguentar as consequências, trabalhar e nos unir para sairmos todos juntos dessa situação, porque todos temos parcela de culpa. É continuar juntos, não baixar a cabeça, continuar trabalhando e vermos o que temos que melhorar”.

Nenê destaca importância da Sula e comemora grande movimentação da torcida do Flu: “Precisamos de vocês”

Titular no jogo de ida, experiente meia não escondeu a ansiedade em encontrar o Maracanã cheio de tricolores, mas pregou pés no chão e destacou a necessidade de tomar cuidado com os contra-ataques

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nesta quinta-feira (29), o Fluminense recebe o Corinthians em uma das partidas mais importantes do ano até aqui. O duelo, válido pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, será no Maracanã, às 21h30 (de Brasília). Com o empate em 0 a 0 no jogo de ida, em Itaquera, o Tricolor precisa apenas de uma simples vitória para garantir vaga nas semis.

Treinando de olho no confronto decisivo desde domingo, já que não jogou pelo Brasileirão nesse final de semana, o elenco terminou a preparação para o embate nesta quarta-feira. Após a atividade no CTPA, o meia Nenê, titular em São Paulo, concedeu entrevista coletiva e comentou sobre a semana de preparação do elenco.

Vale lembrar que a partida marcará a estreia de Oswaldo de Oliveira no comando do Fluminense. Perguntado sobre o que o novo treinador fez até aqui, Nenê disse que o sistema defensivo foi o foco e que o ‘dedo’ do técnico começará a fazer a diferença já amanhã.

“A semana foi bastante intensa. Vimos muitos vídeos. Ele frisou bastante em relação ao setor defensivo, para estarmos preparados. Na frente o time está indo bem. Ele conversa bastante, tenta criar algumas coisas além do que a gente já estava trabalhando. A gente vai ver o dedo dele no jogo de amanhã”.

O experiente meia não escondeu a animação com a movimentação em massa da torcida na busca de ingressos para o jogo. Já são mais de 45 mil ingressos vendidos e quatro setores do Maracanã esgotados. Apesar de comemorar o fato de ter ‘casa cheia’, o atleta de 38 anos evitou o oba-oba e destacou a necessidade de tomar cuidado com os contra-ataques do Corinthians.

“A nossa torcida é muito importante, é bem legal o estádio estar lotado. Temos a vantagem de jogar em casa, mas vai ser um jogo muito equilibrado. É o tipo de jogo que eles gostam. Vamos fazer o nosso jogo, buscar o gol a todo momento, e ter cuidado com o contra-ataque, que é o forte do time deles. Temos que neutralizar essa parte. O mais importante vai ser o foco. Esse tipo de jogo é definido no detalhe”.

Foto: Lucas Merçon / FFC

Nenê também frisou a importância da Sul-Americana para o grupo. Vale lembrar que caso avance de case, o Fluminense garantirá uma bolada milionária, além de dar mais um passo rumo ao primeiro título internacional e a uma vaga direta na Libertadores do ano que vem.

“É crucial para o clube. Não só para o clube como para nós, que sofremos um pouco no Brasileiro. Temos que aproveitar e dar a vida. São mais quatro jogos para conquistar um título que o clube nunca conquistou. Além da vaga direta na Libertadores. É um foco a mais para todo mundo trabalhar. Conquistar essa Copa é uma oportunidade única. Para todo mundo e para nós, jogadores, que queremos colocar nosso nome na história do clube”.

Veja mais respostas de Nenê na coletiva no CTPA:

Primeiros treinos de Oswaldo de Oliveira

“É pouco tempo, mas ele demonstrou a vontade que ele está de ajudar o nosso time. Ele disse para continuarmos com as coisas boas que estávamos fazendo com o Diniz, nossa parte com a bola, ofensivamente… E ele está complementando com a filosofia dele, principalmente com estar mais protegido defensivamente. Isso está sendo o principal nesses dias”.

Numeração peculiar na Sul-Americana (camisa 4)

“O Fábregas é um cara que eu admiro bastante. Também tive a oportunidade de vestir a 12 do Falcão. Mas é para ser algo diferente, nunca usei. Achei bacana. Espero poder render como nas épocas dele de Chelsea, Arsenal… ”

38 anos e ainda jogando em alto nível

“Meu sonho era ser jogador de futebol, não importava onde. Depois, jogar em time grande, ir para a Europa, ir para a Seleção… Foi acontecendo tudo isso e fico feliz. Essa minha ida para a Europa novo me ajudou, porque no Brasil é muito desgastante. Mais jogos, mais viagens, mais pressão… É tudo acima. Nem sempre a estrutura é a ideal também”.

Parceria com Ganso no meio-campo

“Mudou um pouco a minha posição. Ele é um cara muito inteligente, é um jogador extraordinário. É um prazer jogar com ele. Muita gente falou sobre isso e demonstramos que podemos jogar juntos. Assim como não tem relação com a minha idade. Estamos focados, queremos ajudar o time. Em cada jogo e gente vai se entrosar. Jogar do lado dele fica fácil”.

Nenê valoriza empate contra o Corinthians e afirma importância de ‘decidir em casa’

Titular em Itaquera, experiente meia ainda comentou sobre a chegada de Oswaldo de Oliveira e destacou legado que Diniz deixará no time

Foto: Lucas Merçon / FFC

Na noite desta quinta, o Fluminense foi até Itaquera e arrancou um empate em 0 a 0 contra o Corinthians, no jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana. Uma das novidades no time titular, Nenê teve boa participação na partida e saiu de campo satisfeito. O meia de 38 anos celebrou o resultado conquistado em São Paulo destacou a importância de decidir a classificação no Maracanã, diante da torcida, no dia 29.

“A gente sabe da dificuldade, o time deles é muito forte, pressiona muito. É um resultado positivo. A gente queria vencer o jogo, fazer gol e sair com a vantagem. Mas não tomamos gol, o que também é importante, e vamos decidir na nossa casa”.

Nenê também comentou sobre a demissão de Fernando Diniz e a chegada de Oswaldo de Oliveira, que viajou com o grupo para o duelo contra o Corinthians. O atleta lamentou a saída do ex-treinador, mas mostrou-se bastante motivado em trabalhar com o novo comandante.

“A gente sabe como é o futebol, precisa de resultado. Ficamos tristes pelo Diniz, que é um grande cara e um grande treinador. Faz parte do futebol. Ele vai torcer pela gente, e o Oswaldo chegou com muita vontade. Estamos focados em sair dessa situação no Brasileiro. E em seguir na Sul-Americana”.

Por fim, o meia avaliou o legado que Diniz deixará no elenco. Para ele, existem várias características positivas que o time deve levar consigo para o restante da temporada.

“Tem muitas coisas positivas, principalmente com a bola. Dificulta para o adversário. É algo que não vamos perder, queremos manter isso até o final do ano”.

Comissão técnica quer experiência e testa Fluminense com Nenê

Ao menos uma cara nova deve pintar no Fluminense na quinta-feira, em Itaquera, quando a bola rola para a ida das quartas-de-final da Sul-Americana, contra o Corinthians.

No treino na véspera do jogo, no Centro de Treinamento, Oswaldo de Oliveira, em seu primeiro dia de trabalho, passou instruções ao interino Marcão, que deve promover a entrada de Nenê na vaga de João Pedro.
Assim, Yony González deve voltar a jogar centralizado.

O objetivo da mudança é tornar a equipe mais experiente. Também é considerada a substituição de Marcos Paulo por Wellington Nem. Na zaga, Digão é duvida por causa de dores na panturrilha direita. Frazan pode ser acionado para atuar ao lado de Nino. Yuri, geralmente improvisado, não está inscrito no torneio.


Provável escalação: Muriel; Igor Julião, Nino, Digão (Frazan) e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Nenê, Marcos Paulo e Yony González.


Acompanhada do novo técnico, a delegação embarcou para São Paulo na tarde desta quarta-feira. A volta acontece no Maracanã, dia 29, e define quem encara o Independiente Del Valle-EQU na semifinal.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Em súmula, juiz de Atlético-MG x Fluminense explica vermelho para Nenê

Nenê não estará sequer no banco de reservas no jogo de domingo, contra o CSA, no Maracanã, pela 15ª rodada do Brasileirão. Isso porque ele recebeu cartão vermelho por reclamação na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, na qual, inclusive, marcou seu primeiro gol pelo Fluminense.

Foram dados dois amarelos ao meia de 38 anos. Um aos 45′ do segundo tempo e outro com a partida já encerrada. Revoltado, o veterano discutiu com o juiz Wilton Pereira Sampaio e, na saída de campo, em entrevista ao Premiere, chegou a pedir a anulação da punição por considerá-la incorreta.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão – disse.

Segundo consta na súmula do confronto, Nenê agiu de maneira “acintosa e desrespeitosa” ao questionar as decisões da arbitragem e, em seguida, precisou ser retirado do gramado pelos companheiros. O documento informa ainda que o zagueiro Digão levou amarelo também pelos protestos exagerados.

– Expulsei, decorrente da segunda advertência, o atleta Anderson Luis de Carvalho por, após o término da partida, vir em minha direção de maneira acintosa e desrespeitosa reclamando contra as decisões da arbitragem e proferindo as seguintes palavras: “Seja correto, porra. É a mesma coisa, eu encosto e você apita”. Vale salientar que o referido atleta tinha sido advertido aos 45 + 5 minutos do segundo tempo pelo mesmo motivo. Após a expulsão, o atleta precisou ser contido e retirado pelos companheiros de equipe e membros da comissão técnica.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Nenê se revolta com juiz por expulsão contra Atlético-MG: “Tem que voltar atrás”

Nenê diminuiu para o Fluminense na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, mas ficou marcado no jogo deste sábado, no Independência, pela expulsão após reclamações ao juiz Wilton Pereira Sampaio. Na saída de campo, em entrevista ao Premiere, o meia se confessou nervoso e disse que quer anulação do segundo amarelo, aplicado depois do fim da partida. O primeiro saiu aos 49′ do segundo tempo.

– Só acho que ele tem que ser consciente o suficiente para voltar atrás. Posso ter reclamado, o que for… Mas nunca o desrespeitei. Falei que tinha que ser a mesma coisa para os dois times e falei “seja correto”. E ele me deu o segundo amarelo. Só porque eu falei isso. Para mim, é um absurdo. Mas faz parte, eu estava nervoso. Ele também tem que rever, saber o que eu falei para ele. Digão estava do lado e o bandeirinha também. Então, que ele retire esse cartão.

Além do gol, seu primeiro com a camisa verde, branca e grená, o veterano ainda errou passe na origem da jogada que terminou no segundo gol atleticano. Ele terá de cumprir suspensão no compromisso do próximo domingo, contra o vice-lanterna CSA, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense promove trocas na lista de inscritos na Sul-Americana

Contratados em meados de julho, Nenê e Wellington Nem não puderam enfrentar o Peñarol, mas estão liberados para jogar a Sul-Americana a partir das quartas-de-final, na qual o Fluminense duelará com o Corinthians, nos dias 22 e 29 de agosto. O primeiro jogo é na Arena, em São Paulo, e o segundo, no Maracanã.

O meia e o atacante foram cadastrados, respectivamente, nas vagas de Paulo Ricardo e Luciano, que deixaram o clube. Por isso, Nenê fica com a camisa 4 e Nem, com a 18.


Relação atualizada:

Goleiros
1 – Marcos Felipe
25 – Agenor
27 – Muriel

Laterais
2 – Gilberto
12 – Marlon (Boavista-POR)
16 – Mascarenhas
21 – Igor Julião

Zagueiros
3 – Matheus Ferraz
7 – Frazan
22 – Nino
26 – Digão

Volantes
5 – Airton
6 – Allan
8 – Bruno Silva
13 – Caio
15 – Dodi
19 – Caio Henrique
29 – Zé Ricardo

Meias

17 – Paulo Henrique Ganso
4 – Nenê
20 – Daniel

Atacantes
9 – Pedro
10 – Pablo Dyego
11 – Yony González
18 – Wellington Nem 
23 – João Pedro
24 – Marcos Paulo
30 – Marcos Calazans (São Paulo)

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top