fbpx

Oswaldo define substituto de Nino para duelo contra o Goiás

Foto: Lucas Merçon/FFC

O técnico do Fluminense, Oswaldo de Oliveira não fez mistério e definiu o substituto de Nino na partida contra o Goiás.

Suspenso, Nino é desfalque certo do Tricolor na partida, que apesar de ter Luccas Claro já registrado no BID (Boletim Informativo Diário), irá ter Frazan como companheiro de zaga de Digão.

A tendência ainda é que essa seja a única mudança na equipe em relação ao time que venceu o Corinthians, no último domingo (15), em Brasília, com Oswaldo mantendo o sistema defensivo mais protegido com o esquema com dois volantes.

Desta forma, o time deve ir a campo com a seguinte escalação: Muriel; Gilberto, Frazan, Digão e Caio Henrique; Yuri, Allan, Ganso e Nenê; Yony Gonzales e João Pedro.

Com Nino suspenso, Frazan pode assumir titularidade contra o Goiás

Zagueiro levou o terceiro amarelo na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, no Mané Garrincha

Foto: Mailson Santana / FFC

A vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians no Mané Garrincha possibilitou ao Fluminense deixar a zona de rebaixamento, encerrar o primeiro turno sem estar entre os quatro últimos e ter uma semana tranquila para se preparar para a sequência do Campeonato Brasileiro. Mas também rendeu uma dor de cabeça justamente para o próximo jogo.

No final de semana que vem, o Tricolor das Laranjeiras vai até o Serra Dourada enfrentar o Goiás, em duelo válido pela 19ª rodada do Brasileirão. Para essa partida, o treinador Oswaldo de Oliveira terá o desfalque do zagueiro Nino, que levou o terceiro amarelo contra o Timão. Com isso, o técnico pode escalar Frazan, que acumulou boas atuações neste ano quando foi exigido, mas acabou sendo expulso no clássico contra o Vasco pouco depois de entrar em campo.

Além de Frazan, Oswaldo pode optar também por Luan, zagueiro oriundo da base, ou até na improvisação de Yuri, como já foi feito por Fernando Diniz, ex-treinador da equipe. O retorno de Airton, que cumpriu suspensão contra o Corinthians, poderia possibilitar essa alteração. Porém, é difícil que o comandante escolha alguma dessas duas opções.

Nino vê Fluminense preparado após semana de treinos e cita ‘evolução’ com Diniz no comando

Zagueiro tricolor assumiu a titularidade após lesão de Digão e desde então não saiu mais da equipe

Foto: Lucas Merçon / FFC

Reserva no início do primeiro semestre, Nino viu a vaga de titular cair no seu colo após as lesões de Digão e Léo Santos, que hoje em dia não é mais jogador do Fluminense. Desde então, o zagueiro vem se destacando e assegurando a titularidade na equipe. Após Matheus Ferraz também se machucar, o jogador passou a formar dupla com Digão. Em entrevista ao site oficial do clube, o defensor afirmou ter evoluído desde que chegou no começo do ano e creditou essa melhora ao treinador Fernando Diniz.

“Creio que evoluí muito desde que cheguei aqui. O trabalho do professor Diniz fez com que eu crescesse muito, aprimorasse muitas partes do meu jogo. Hoje eu compreendo o futebol de outra forma e estou muito feliz por isso. Além de o time estar jogando bem, eu tenho crescido e sei que vou levar os ensinamentos para o resto da minha vida”, afirmou.

Nino ainda valorizou a semana livre para treinar visando a partida contra o Atlético-MG, no próximo sábado (10), às 21h (de Brasília), no Independência. De acordo com o zagueiro, é importantíssimo para o time esse tempo para trabalhar e qualificar a equipe para colocar em prática o estilo de jogo praticado por Diniz.

“Essa semana de treinos é de uma importância tremenda. Há algum tempo a gente não tinha uma semana cheia. Para a gente jogar do jeito que gosta, precisamos estar bem treinados. Aproveitamos essa semana para deixar o time da maneira que o professor Diniz quer. Creio que trabalhamos muito bem. Vamos para um jogo de extrema importância, mais uma decisão no Brasileiro, contra um adversário muito difícil, mas estamos prontos para ir lá e buscar a vitória”, concluiu.

Nino destaca importância da vantagem conquistada no Uruguai, mas afirma: “Nada está decidido”

Com contrato até o final do ano, zagueiro tricolor se disse feliz no clube e projetou a partida contra o Peñarol, pela Copa Sul-Americana

Foto: Lucas Merçon / FFC

Emprestado pelo Criciúma ao Fluminense, Nino se firmou como titular da equipe após as lesões de Digão e Matheus Ferraz, e vem agradando o treinador Fernando Diniz com bons desempenhos, apesar do alto índice de gols sofridos do Tricolor. Com contrato até o fim do ano, o zagueiro ainda não sabe o que acontecerá no futuro, mas destacou que se sente feliz no clube e gostaria de continuar para a próxima temporada.

“Eu pertenço ao Criciúma e o Fluminense tem a opção de compra no final do meu contrato. Não sei se tem essa opção de renovar o empréstimo, creio que não. Mas o Fluminense tem a prioridade na compra e eu não estou querendo me preocupar com isso agora. Sei que as coisas vão acontecer da melhor maneira possível. O que posso dizer é que estou muito feliz aqui e me sinto realizado jogando pelo Fluminense. Então acredito que tudo vai acontecer no momento certo, não sei quando nem como, mas espero que seja da melhor maneira possível para mim e para o clube também. Vir para o Fluminense já é um sonho realizado. Eu não quero pensar no futuro, mas sim aproveitar tudo que eu estou vivendo agora. Sei que Deus está cuidando e o melhor vai ser feito. Prefiro aproveitar o agora”.

Nino também projetou a partida de volta contra o Peñarol, válida pelas oitavas da Copa Sul-Americana. Como venceu o jogo de ida no Uruguai por 2 a 1, o Fluminense pode até perder por 1 a 0 que se classifica. O defensor destacou a necessidade do time entrar ‘100% ligado’.

“Terça-feira tem um jogo muito importante. Ainda está em aberto a classificação. Conseguimos uma boa vantagem no Uruguai, mas nada está decidido. Temos que entrar sempre 100% ligados para garantir essa classificação e continuar com esse sonho de conquistar o título da Copa Sul-Americana”.

Por fim, o zagueiro voltou a comentar sobre Thiago Silva, seu ídolo pessoal e fonte de inspiração para a posição. Para ele, ter a oportunidade de conhecer um dos melhores jogadores do mundo e ídolo tricolor foi muito gratificante.

“Antes de vir para o Fluminense, eu já havia acompanhado ele na Seleção e no PSG. Ao vir para o Fluminense, vem a identificação dele com o clube. A admiração e o carinho por ele só aumentaram. Um cara com muito potencial, o melhor zagueiro, na minha opinião. Um cara que eu me espelho muito. Fiquei muito feliz de ter tirado foto com ele. Observo muito para também aprender. Tudo que ele faz dentro de campo, pelo grande jogador que ele é e também pela grande pessoa que ele se mostra ser”.

Nino nega ambiente ruim no Fluminense e foca em retomada contra o Ceará: “Precisamos do torcedor”

A regularização dos salários atrasados de Pedro vinha levantando especulações de um suposto incômodo dos demais jogadores, que ainda têm dois meses na CLT e, em alguns casos, cinco de imagem por receber. Em entrevista nesta quinta-feira, Nino rechaçou clima ruim no CT. O local sediou churrasco entre elenco e os dirigentes Celso Barros e Paulo Angioni nesta semana.

– Não houve incômodo. A diretoria pensa no melhor do Fluminense. A gente sabe que estão trabalhando para solucionar esse problema. Nossa expectativa é trabalhar para o jogo contra o Ceará, mas queremos que tudo seja resolvido logo.

Com a ameaça da zona de rebaixamento, o Fluminense busca uma arrancada na sequência de jogos no Rio na retomada do Campeonato Brasileiro. A diretoria lançou uma promoção de ingressos, que ganhou nome de “Rumo à Libertadores”, para levar bons públicos ao Maracanã. O grupo, aliás, conta com o apoio vindo das arquibancadas.

– A gente fica com saudade de poder jogar na nossa casa, com apoio do torcedor. A expectativa está grande. Precisamos do apoio do torcedor nesse momento. Estamos felizes com isso. As coisas vão melhorar e os pontos vão começar a vir – disse Nino.

A três dias da final da Copa América, entre Brasil e Peru, o zagueiro de 22 anos não escondeu a admiração por Thiago Silva, cria de Xerém que se destaca cada vez mais pela seleção.

– O Brasil tem um time muito estruturado, não tomou nenhum gol na competição e tem uma defesa muito forte. Me inspiro muito no Thiago Silva, um ídolo para mim, com uma grande história no futebol. O que me chama a atenção é isso, o poder defensivo da Seleção Brasileira, que chega numa final com um sistema bem consolidado – opinou.


LEIA MAIS RESPOSTAS:

Atrasos salariais: “É uma diretoria que começou a trabalhar agora. Estão fazendo o melhor para o Fluminense e vão tentar resolver os problemas. Estamos focando na volta para a temporada e vamos esperar que essa situação se resolva logo”.

Risco de entrar no Z-4: “A gente tem se preparado muito bem. Sabemos da situação incômoda, não queríamos estar passando por isso. Temos um longo campeonato pela frente e precisamos de paciência. Estamos pensando só no Ceará. Estamos trabalhando para as coisas acontecerem”.

Preparação durante Copa América: “A gente tem aproveitado esse tempo para melhorar. Ele (Fernando Diniz) sempre cita pontos que podem ser melhorados. Ele vê o jogo muito bem, vê coisas a serem melhoradas. Estamos fortalecendo o grupo de uma maneira geral”.

Digão: “É um grande jogador e líder do grupo. Se comunica muito dentro de campo, ajuda todo o time e tem facilitado muito esse entrosamento. Pela experiência e pela qualidade dele, estou muito feliz em fazer essa dupla”.

Matheus Ferraz: “Desde que eu cheguei, ele me acolheu, foi um dos meus primeiros amigos no clube. É um cara espetacular. Fico feliz de ter jogado com ele. No melhor momento da carreira dele, acabou se machucando. Todos nós sentimos muito, ficamos tristes, mas ele tem uma cabeça muito boa e vai voltar da melhor maneira possível”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Antes “desconhecido”, Nino comenta dificuldades para conquistar espaço no Flu

Zagueiro afirmou que já esperava uma pressão maior por atuar em um clube grande do futebol brasileiro

Foto: Lucas Merçon / FFC

Contratado para a temporada de 2019, Nino chegou como um ‘desconhecido’ e, com as lesões de Digão e Léo Santos, ganhou seu espaço no Fluminense. Após boas atuações pelo Criciúma no ano passado, o zagueiro despertou o interesse do Tricolor carioca, que por não viver uma situação financeira suficiente para investir em muitas contratações de peso, acaba buscando e pinçando promessas pelo futebol nacional.

Atualmente titular da equipe de Fernando Diniz, Nino vem formando dupla com Matheus Ferraz e parece se firmar a cada dia mais no Flu. Em entrevista concedida à Rádio Brasil, o jogador de 22 anos relembrou sua chegada no clube das Laranjeiras e destacou a dificuldade de conquistar seu espaço em um time grande, principalmente para atletas que não estão nos holofotes aqui no Brasil.

“É normal. Vim do Criciúma, um clube que aqui no eixo Rio-São Paulo não é muito conhecido. Mas sabia que a cobrança seria grande no Fluminense, por ser um grande clube e eu teria que lutar para conquistar meu espaço. Espero poder mostrar que tenho capacidade de vestir a camisa e honrar as cores desse clube”.

O próximo desafio de Nino e do Fluminense é neste domingo (02), contra o Athletico-PR, às 11h (de Brasília), na Arena da Baixada, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Na 15ª posição com seis pontos conquistados, o Tricolor precisa de um bom resultado para não correr risco de entrar no Z4 da competição.

Nino enaltece Matheus Ferraz e comemora parceria bem-sucedida no Fluminense

Zagueiro falou sobre a importância de seu companheiro de zaga dentro do elenco tricolor

Foto: Lucas Merçon / FFC

Com a lesão de Digão, a zaga do Fluminense ficou com uma vaga em aberto. Primeiramente, Fernando Diniz optou por Léo Santos, que não conseguiu agarrar a chance, cometeu um pênalti bobo nos acréscimos contra o Flamengo, ainda pelo Campeonato Carioca, e se lesionou, voltando para São Paulo para seguir o tratamento. Com isso, Nino, vindo do Criciúma, foi lançado pelo treinador e aos poucos vem conquistando a confiança do comandante e da torcida.

Autor do primeiro gol na goleada por 4 a 1 sobre o Cruzeiro no último final de semana, o zagueiro comentou sobre a boa fase no Tricolor e fez questão de rasgar elogios a Matheus Ferraz, seu parceiro no sistema defensivo. De acordo com Nino, o experiente atleta de 34 anos é essencial para o futebol jogado pela equipe.

“O Matheus Ferraz ajuda o time todo e deixa todo mundo mais tranquilo quando está dentro de campo. É um jogador de muita qualidade, muito experiente e que está vivendo uma ótima fase. Fico feliz de participar desse momento junto com ele. Mas vamos seguir trabalhando para que o time continue crescendo”.

Inscrito na Copa Sul-Americana, Nino dará sequência a parceria com Ferraz na próxima quinta-feira (23), quando o Fluminense enfrenta o Atlético Nacional-COL, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. Essa será a estreia do jovem zagueiro em competições continentais.

Nino valoriza vitória e comemora primeiro gol como jogador do Fluminense

Zagueiro foi o autor do tento que abriu o placar no Maracanã na goleada diante do Cruzeiro

Foto: Lucas Merçon / FFC

A goleada por 4 a 1 sobre o Cruzeiro teve um sabor especial para Nino. Vindo do Criciúma para jogar pelo Fluminense nesta temporada, o zagueiro marcou seu primeiro gol com a camisa do Tricolor carioca. Titular absoluto desde a lesão de Digão e a lesão de Léo Santos, o defensor firmou uma boa parceria com Matheus Ferraz. Após a partida, Nino comemorou o tento e revelou que a equipe treina muito a jogada de bola parada.

“Foi um jogo difícil. Nós treinamos bastante essa jogada aérea, e graças a Deus saiu o gol”, destacou.

Inscrito na Sul-Americana, o zagueiro será titular no duelo com o Atlético Nacional-COL, na próxima quinta-feira (23), às 21h30 de Brasília, no Maracanã. Essa será a estreia de Nino em competições continentais.

Nino elogia defesa do Fluminense e exalta “espetacular” Matheus Ferraz: “Vive grande fase”

A lesão de Digão levou Fernando Diniz a testar alguns jogadores como dupla de Matheus Ferraz. Escalou Frazan, Paulo Ricardo e Léo Santos, até que viu em Nino a opção ideal para a vaga. O zagueiro, contratado junto ao Criciúma, estreou na derrota para o Flamengo por 3 a 2, ao fim de março. Soma cinco jogos pelo Fluminense, três deles sem levar gols.

– Mostra que nosso trabalho está sendo bem feito. Nossa partida defensiva sempre tem ido bem. Esperamos continuar assim, tomar o mínimo possível de gols para que as classificações venham e a gente possa ir longe nesta competição – disse.

Também é uma surpresa para os tricolores o bom desempenho de Ferraz, considerado um dos principais atletas do elenco no ano. Nino “assina embaixo” e, ao confirmar entrosamento com o companheiro, diz que evolui ao lado do camisa 3.

– É um cara espetacular, como atleta e pessoa. Vive uma grande fase. Vem me passando bastante experiência. É muito prazeroso. Tenho crescido bastante ao lado dele. O que tenho aprendido com ele, vou levar por toda a minha carreira. Espero que esse entrosamento e essa boa fase continuem e a gente possa dar bons resultados para o Fluminense.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pernambucano, Nino comemora primeira vez no Arruda e minimiza vantagem sobre o Santa Cruz: “É um outro jogo”

Fluminense e Santa Cruz duelam às 21h30 de quinta-feira pela permanência na Copa do Brasil. Apesar da boa vantagem após vencer o primeiro jogo por 2 a 0, Nino lembra que confronto no Arruda promete ser duro e cobra atenção.

– Vamos correr riscos se nos deixarmos levar pela vantagem. É um outro jogo. Não podemos achar que vai ser fácil, achar que a classificação está garantida. Vai ser um jogo muito difícil. Sei da força da torcida deles. Vai ter apoio, o ambiente vai ser favorável a eles. Mas sabemos o que temos que fazer. Vamos jogar com seriedade do primeiro ao último minuto para que essa classificação venha.

Pernambucano, o zagueiro terá o apoio de familiares e amigos na missão de classificar o clube, afinal, vai atuar na cidade onde nasceu. Ele recordou a saída de casa à época em que começou a carreira.

– Saí de casa muito cedo para buscar esse sonho de ser jogador. Cada oportunidade de jogar na minha terra é um prazer sempre. Vai ter familiares, amigos, e é um prazer jogar com eles torcendo. Nunca joguei no Arruda, vai ser a minha primeira oportunidade lá. Estou muito feliz por isso – disse o zagueiro, que explicou a postura que o time deve adotar para superar o adversário:

– Precisamos jogar com muita seriedade. Sabemos que vai ser um jogo difícil. Vamos encontrar um estádio lotado, uma equipe que vai ser empurrada pela torcida. Vai querer reverter a vantagem, tentar uma pressão nos primeiros minutos. Sabemos o que temos que fazer, jogar com inteligência, seriedade e com os pés no chão para que possamos fazer um bom jogo lá e voltar com a classificação.


VEJA MAIS RESPOSTAS DE NINO:

Projeção para jogo contra o Santa Cruz
– Diniz é um cara muito inteligente, estudioso. Temos tentado focar no que vamos fazer. Sabemos que a melhor maneira de ganhar o jogo é fazer tudo que estamos propostos a fazer: na defesa, no ataque, na saída de jogo, na reconstrução, atacar sem ficar exposto atrás, defender sabendo que quer atacar. Sabemos que o Santa Cruz tem força dentro de casa, jogadores velozes na frente. Sabemos que precisamos manter nossa postura, aquilo que estávamos preparados para fazer e assim vamos conseguir fazer um bom jogo.

Ausência de Ganso
– Ganso é uma liderança técnica, um cara que tem bastante experiência, que passa isso para gente. Perdemos com a ausência dele em qualquer jogo, pela qualidade que ele tem. Mas temos outros jogadores à altura. Tenho certeza que quem entrar no lugar dele vai dar conta do recado.

Estilo de jogo
– É uma característica do Diniz. A princípio, é complicado, um pouco difícil, mas com o passar do tempo vai ficando fácil. Não só para a zaga, mas para toda a equipe. Não é só a defesa que tem a responsabilidade de sair jogando, mas, sim, o time todo. Ninguém vai conseguir fazer nada sozinho. Depende do conjunto, é isso que faz com que a gente saia jogando e tenha esse modelo de jogo. É com esse conjunto forte que vamos conseguir os resultados.

Começo no Fluminense
Estou me sentindo muito bem, à vontade no clube. Cheguei e demorei um pouco para ser inscrito. Um mês que aproveitei muito para me adaptar ao estilo de jogo e ao convívio. Sabia que uma hora a oportunidade ia aparecer. Tentei estar preparado. Venho fazendo meu melhor, ajudado da maneira que posso.

Objetivos
Agora começam os jogos grandes. Sabemos que nosso trabalho da pré-temporada, toda a preparação, é para esse momento. Estamos focados em todas as competições para dar alegria aos torcedores, funcionários, para o clube. Vamos tentar, passo a passo, nos manter brigando por todas. Vamos fazer nosso melhor sempre para que o título venha.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top