fbpx

Provável titular, Orinho fala das expectativas para o jogo contra o Macaé

O Fluminense volta a campo na tarde desta quinta-feira (02) para enfrentar o Macaé em jogo valido pela última rodada da Taça Rio, no estádio Elcyr Resende, em Bacaxá.

Sem Egídio, suspenso pelo cartão vermelho que levou no último jogo, Orinho deve ganhar uma oportunidade de começar a partida entre os titulares. E o jogador que é um dos mais contestados pela torcida no atual elenco, falou das expectativas do grupo para a partida:

– A expectativa é muito alta. Um jogo muito importante, pois viemos de uma derrota complicada. Mas não podemos fica lamentando. Temos que ir lá e fazer uma boa partida, procurar fazer pontos para ir a final – disse o jogador, que deu fortes indícios que deve ser mesmo o escolhido para iniciar a partida:

– O professor Odair vem dando bastante oportunidade para todo mundo e graças a Deus a minha chegou. Infelizmente o Egídio foi expulso e espero que volte o mais rápido possível, mas agora é hora de aproveitar a oportunidade e fazer um bom trabalho – finalizou o jogador.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

“Quero escrever uma nova história”, declara Orinho após vitória contra Cabofriense e comenta sobre disputa por sua posição no time

Depois de chegar ao Fluminense na reta final de 2019, Orinho teve a oportunidade de iniciar uma temporada pelo Tricolor e, de quebra, começar o primeiro jogo do ano como titular.

Feliz com a vitória por 1 a 0 sobre a Cabofriense no último domingo, em Bacaxá, o lateral-esquerdo torce para ter mais espaço em 2020.

– O ano de 2019 começou um pouco complicado para mim até chegar ao Fluminense, mas apesar disso voltei a ter oportunidades e pude colaborar. Quero escrever uma nova história e o treinador Odair me deu a oportunidade de atuar na estreia do time na temporada. O mais importante foi que conseguimos sair de campo com a vitória. Abrir 2020 como titular num clube como o Fluminense é uma grande satisfação. Agora é manter o foco para seguir trabalhando forte e estar sempre pronto para quando precisarem de mim – disse.

Orinho terminou a partida contra a Cabofriense como o líder do Fluminense em desarmes, com um total de quatro. Outra curiosidade é que, nas quatro partidas que jogou pelo Tricolor, o time ainda não sofreu gols. Perguntado sobre o que achou de sua estreia em 2020, disse:

– Acredito que cumpri bem o meu papel em campo contra a Cabofriense, assim como todo o grupo. São apenas oito dias de trabalho e isso mostra a força que o elenco tem. Agora é procurar evoluir jogo após jogo até chegarmos ao nível ideal.

Para a próxima partida, quinta-feira, contra a Portuguesa, no entanto, Orinho ganhará a concorrência de Egídio, que deverá ser regularizado a tempo da segunda rodada. Além dos dois, o Flu conta também com Mascarenhas para a posição.

– São dois grandes jogadores. Egídio possui uma grande experiência no futebol, com títulos e passagens por clubes de tradição. Mascarenhas, apesar de jovem, já mostrou potencial e defendeu a Seleção Brasileira Sub-17. Acho que será uma briga sadia e quem tem a ganhar com isso é o Fluminense. São quatro competições na temporada e todos terão oportunidades.

Fonte: Globo esporte

Foto: Lucas Merçon

Com futuro de Caio indefinido, Orinho e Mascarenhas são possibilidades no Flu

O empréstimo de Caio Henrique com o Fluminense se encerra nesta terça-feira, último dia do ano. O Tricolor se esforça bastante para manter o jogador, que pertence ao Atlético de Madrid, mas esbarra na concorrência do Grêmio, que entrou forte na briga pelo lateral-esquerdo/volante. 

Sem definição sobre a permanência de Caio Henrique, o Fluminense planeja investir na contratação de Guilherme Arana, que tem contrato com o Sevilla, mas está emprestado ao Atalanta, da Itália. A negociação é considerada bastante difícil. 

A realidade do Fluminense atualmente para a posição é Orinho e Mascarenhas. O primeiro, que chegou ao clube no segundo semestre, se vê motivado para dar conta do recado caso seja o titular da lateral esquerda do Tricolor. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o jogador afirmou que é a grande chance da vida.

– Todos sabem que o Caio Henrique é um grande jogador, de Seleção e fez uma grande temporada em 2019. Caso ele fique, vai ser uma briga sadia, como sempre foi. Agora, caso ele saia, vou encarar como uma grande oportunidade, a chance da minha vida. Vou fazer de tudo para me manter na titularidade e fazer um grande 2020 – revelou Orinho, que destacou as suas atuações em 2019. 

Orinho tem contrato com o Fluminense até o fim de 2020. Pelo Tricolor, disputou cinco jogos, três como titular. Acabou sofrendo uma lesão muscular que o tirou da reta final do Campeonato Brasileiro. Antes de chegar ao clube carioca, defendeu o Santos, Ponte Preta e Juventus. 

fonte: lance!

foto; Mailson Santana



Após lesão muscular, Orinho pode não mais jogar em 2019

Lateral-esquerdo passa por exame neste domingo (17), após ter deixado empate com o Atlético-MG ainda no primeiro tempo.

Orinho, que na partida contra o Atlético substituía Caio Henrique, corre o risco de não mais jogar em 2019 pelo Fluminense. Neste domingo, após realizar exame de imagem, o lateral-esquerdo teve confirmada lesão muscular na coxa esquerda. O prazo de recuperação dificilmente permitirá que o atleta fique à disposição de Marcão na reta final do Brasileirão.

O Tricolor não divulgou de forma oficial o resultado da avaliação médica. No sábado (17), dia do confronto com o Atlético-MG, o clube havia informado que o atleta seria reavaliado.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/

Substituto de Caio Henrique, Orinho garante foco total em tirar Flu do Z4: “Grupo está fechado”

Lateral-esquerdo tricolor lamentou a lesão do goleiro Muriel e desconversou sobre polêmicas internas do clube

Foto: Lucas Merçon / FFC

Contratado para suprir a ausência de opções no setor esquerdo do Fluminense, Orinho terá mais uma grande oportunidade no próximo sábado (16), quando o Tricolor carioca encara o Atlético-MG, no Maracança, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com a convocação de Caio Henrique para a seleção olímpica, o lateral será titular na partida.

Nesta quarta-feira, o jogador de 24 anos foi o escolhido para conceder entrevista coletiva no CT Carlos Castilho. Na conversa com a imprensa, Orinho lamentou bastante a lesão de Muriel, que não atua mais em 2019, mas fez questão de rasgar elogios aos possíveis substitutos do goleiro.

“Sabemos que o Muriel é um grande goleiro. Todos ficamos tristes pelo fato de ele ter se machucado. Lamentamos, mas não podemos deixar isso nos abater. Contamos com grandes goleiros e temos confiança nos dois”.

“O Agenor é experiente, passou por grandes clubes. O Marcos Felipe também já pegou seleção de base. Prova que são dois grandes goleiros. Fica a critério do treinador. A gente fica feliz por eles estarem ganhando oportunidade, mas triste pelo Muriel. No final, quem entrar vai dar conta do recado”.

O lateral-esquerdo também aproveitou para enaltecer Caio Henrique, seu companheiro de posição, que será desfalque por estar com a seleção sub-23, que se prepara para as Olimpíadas de Tóquio. Para ele, as características de ambos são parecidas.

“O Caio Henrique é um grande jogador, todos sabem disso. Temos características parecidas. Tive uma sequência de dois jogos e saímos com vitória. O meu comportamento vai ser o mesmo. Primeiro, defender. Depois, penso em atacar. O importante é não tomar gols e sair com a vitória”.

Orinho em treino no CT (Foto: Lucas Merçon / FFC)

Por fim, quando perguntado sobre a situação do vice-presidente Celso Barros dentro do clube, Orinho preferiu desconversar e focar na luta dos atletas para tirar o Fluminense do Z4 do Brasileirão. Vale destacar que Celso não esteve presente na reapresentação do elenco.

“Todos nós sabemos disso, mas prefiro não comentar isso. Fica no extracampo, para a diretoria resolver. Nós, jogadores, focamos em tirar o Fluminense da zona de rebaixamento”.

Flu fica sem Caio Henrique e usará Orinho contra Atlético

Caio Henrique disputou 60 jogos oficiais pelo Fluminense, sendo 54 como titular.

Na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, Flu não poderá contar com o jogador que mais vezes atuou pelo clube em 2019 em seu próximo compromisso. 

Caio Henrique, que vem sendo improvisado na lateral esquerda, foi convocado para defender a Seleção Brasileira Pré-Olímpica em um torneio amistoso na Espanha. Caio disputou 60 jogos oficiais pelo Fluminense, sendo 54 como titular. 

Mas não poderá enfrentar o Atlético, sábado (16) no Maracanã, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto isso, sua vaga no Fluminense será ocupada por Orinho. 

“- Passo a semana fora e perco a partida contra o Atlético-MG, mas ficarei torcendo pelos companheiros. A seleção é um sonho de qualquer menino, mas ao mesmo tempo quero ajudar o clube, que passa por uma situação delicada também”, declarou Caio Henrique.

Sem Caio Henrique, Orinho recebe nova chance após seis meses encostado: “Estou bem fisicamente”

A convocação de Caio Henrique à seleção olímpica abriu espaço para Orinho, contratado em setembro. Depois de jogar 15 minutos no 2 a 1 sobre o Grêmio, há duas semanas, o lateral-esquerdo começou jogando o empate sem gols com o Cruzeiro e estará entre os titulares no jogo das 19h deste sábado, contra o Bahia, no Maracanã.

— Estou bem e preparado para o jogo de sábado. É um jogo importante e estou bem fisicamente — resumiu.

Na quarta-feira, o reforço saiu aos 28′ do segundo tempo para a entrada de Igor Julião, improvisado. Ele, que veio do Santos, não entrava em campo desde o fim de março.

— Todos eles me passaram tranquilidade e em menos de um mês consigo participar de duas partidas. Estou muito feliz e espero dar continuidade ao trabalho que venho desenvolvendo no clube — disse.

Fora da zona de rebaixamento, o Tricolor busca amenizar a fragilidade defensiva. Sob o comando de Marcão, efetivado há duas partidas, a equipe não sofreu gols.

— Marcão e a comissão técnica estão nos passando confiança e trabalhando muito forte para que isso seja corrigido. Já são quatro jogos sem derrotas e isso é muito importante. Vamos continuar o trabalho para melhorar cada vez mais.

Dono da posição, Caio Henrique, assim como Allan, será liberado pela CBF em 15 de outubro. Dois dias depois, o Time de Guerreiros enfrenta, em casa, o Athletico.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Após estrear pelo Flu, Orinho dedica vitória à torcida e afirma: “Tem que cobrar mesmo”

Lateral-esquerdo disse entender torcedores que invadiram o CT do clube para pedir mais empenho dos jogadores

Foto: Mailson Santana / FFC

Neste último domingo (29), o Fluminense bateu o Grêmio por 2 a 1 no Maracanã e conseguiu respirar ainda mais no Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia de Orinho, recém-contratado pelo Tricolor para suprir a lesão de Mascarenhas, reserva imediato de Caio Henrique na lateral-esquerda da equipe.

Após o jogo, o jogador comentou sobre a invasão do CT no treino de sábado e fez questão de dedicar a vitória aos torcedores. De acordo com Orinho, os tricolores tem razão em protestar e, além disso, o episódio serve para mostrar que o Fluminense ‘não está esquecido’.

“Passei por algumas situações parecidas no Santos, na Ponte Preta. Isso daí mostra que o clube não está esquecido como muitas pessoas falam. A torcida tem que cobrar mesmo e a gente também tem que se auto-cobrar para poder entrar dentro de campo e dar o resultado para o torcedor. Estamos felizes com essa vitória e dedico ela a torcida”, afirmou. 

Oswaldo relaciona reforço para enfrentar Santos, mas deve repetir escalação que venceu Corinthians

A escalação que Oswaldo de Oliveira levará a campo às 20h de quinta-feira deve ser a mesma que venceu o Corinthians por 1 a 0, há quase duas semanas, no Mané Garrincha. Suspenso na goleada para o Goiás, Nino retoma a vaga ao lado de Digão.


Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri, Allan, Ganso e Nenê; Yony e João Pedro.


A novidade da lista de relacionados, ao menos de início, sentará no banco de reservas. Trata-se do recém-contratado Orinho, ex-lateral-esquerdo do Peixe.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Apresentado, Orinho explica “fracasso” no Santos

Foto: Fernanda Teixeira/Lance

Apresentado oficialmente como novo jogador do Fluminense, o lateral esquerdo Orinho foi direto ao responder o motivo de não ter dado certo na equipe do Santos de Sampaoli

– Tive uma passagem muito boa pelo Santos e fiz grandes amigos, mas não entrei na filosofia do professor Sampaoli. Estou no Fluminense agora e vim para ajudar e espero fazer grandes jogos aqui – destacou o lateral.

Orinho ainda revelou que recebeu uma proposta para disputar a Champions League, antes do contato do Flu.

Fiquei três meses parado, mas foi por opção. Nesse tempo tive até proposta para jogar a Champions League, mas acabou não dando certo – disse o jogador que ainda revelou que não pensou duas vezes na hora de acertar com o Tricolor.

– Quando houvo a oportunidade de fechar com o Fluminense eu não pensei duas vezes. Espero agora dar muitas alegrias a torcida Tricolor – finalizou o lateral

Top