Fluminense quita salários de fevereiro dos jogadores e funcionários, assim como direitos de imagem de janeiro e fevereiro

A diretoria do Fluminense segue trabalhando para colocar as contas em dia e neste sexta-feira (09) deu mais um passo para quitar as dívidas, quando acertou os salários de fevereiro com jogadores e funcionários. Na oportunidade, também foi pago os direitos de imagem referentes a janeiro e fevereiro.

Vale destacar no entanto que os direitos de imagem são pagos apenas para alguns jogadores.

Vale destacar ainda que no começo de março, o Tricolor usou a premiação do Brasileirão e uma nova parcela da venda de João Pedro ao Watford para quitar boa parte dos débitos ainda pendentes, como 13º salário de 2020, férias, parcelas de imagens e restante de salários adiados pelo acordo em razão da pandemia de Covid-19.

Com o pagamento desta sexta-feira (09), fica em aberto agora o mês de março, que venceu na última quarta-feira (07).

Foto em destaque: Divulgação

Fonte: GE

Fluminense quita salário em aberto de janeiro e dois meses de direito de imagem

A diretoria do Fluminense segue trabalhando para colocar as contas em dias e, acertar as pendências ainda em aberto com o elenco, que terminou a temporada na última quinta-feira (25) e, na sexta-feira (26) quitou o restante do salário em CLT de janeiro para o elenco e funcionários.

O clube já havia pago metade da folha na quinta, antes do jogo contra o Fortaleza pela última rodada do Campeonato Brasileiro, conforme noticiado pelo site ST.com.

Além dos salários, o clube acertou também dois meses de direito de imagem: a folha de outubro na quinta e a de novembro na sexta. Lembrando que poucos atletas do elenco recebem esse tipo de modalidade, cerca de 1/3 do jogadores.

Apesar dos esforços da diretoria no entanto, segue em aberto o 13º salário de 2020, os direitos de imagem de dezembro e janeiro e algumas parcelas de salários CLT do ano passado que ficaram combinadas, em acordo entre direção e elenco, de serem pagas apenas este ano, como forma de diminuir o impacto da paralisação das competições com a pandemia de Covid-19 nas finanças.

Vale destacar que a direção do clube possui um acordo, atualizado em dezembro, com todo o elenco, de que todos os débitos serão pagos até março. Caso os compromissos assumidos não forem honrados até o prazo combinado, o Tricolor será obrigado a pagar a diferença que o elenco abriu mão em 2020 referentes aos meses de março (15%), maio (25%) e junho (25%).

Vale destacar ainda que o salário de fevereiro que termina neste domingo, só vence no quinto dia útil de março.

Foto em destaque: Divulgação

Gás extra: Fluminense paga salário de dezembro da CLT para jogadores e funcionários

Pouco antes de entrarem em campo para enfrentar o Atlético-MG, os jogadores do Fluminense ganharam uma motivação extra. Isso porque a diretoria quitou os vencimentos de dezembro em CLT dos jogadores e funcionários.

Vale destacar que o clube já havia pago 20% desse valor anteriormente, deixando em aberto “apenas” o 13º de 2020 e janeiro de 2021, além dos meses envolvidos no acordo com os atletas. Sendo que tudo tem que estar em dia até o fim de março.

O acordo firmado entre a diretoria e o grupo profissional engloba 20% dos salários de março, 50% de abril e 1/3 das férias de abril do ano passado. Inicialmente tudo seria pago até dezembro, mas houve um entendimento interno para estender o prazo até março. Caso haja inadimplência, o clube é obrigado a pagar o que o elenco abriu mão em março (15%), maio (25%) e junho (25%).

Portanto, até março o Flu ainda precisa acertar 100% dos salários de janeiro de 2021, que venceu em 5 de fevereiro, 100% dos salários de fevereiro de 2021, ainda a vencer, 20% dos salários de março de 2020, 50% dos salários de abril de 2020, 1/3 das férias tiradas em abril de 2020 e os direitos de imagem em aberto.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fonte: Lance !

Fluminense paga parte do salário de dezembro para jogadores e funcionários

A diretoria do Fluminense quitou na última sexta-feira (29) cerca de 20% do pagamento referente ao mês de dezembro para jogadores e funcionários, ficando em aberto agora outros 80% da folha, além do 13º de 2020.

Vale destacar que o mês de janeiro só vence no quinto dia útil de fevereiro, que será na próxima sexta-feira, dia 5. Com relação aos direitos de imagem, que apenas uma parte do grupo de atletas recebe, ainda não foram pagos os meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

Vale destacar ainda que em relação aos vencimentos de 2020, o Flu ainda precisa quitar 20% dos salários de março e 50% de abril, além de 1/3 das férias também em abril. No entanto, o clube entrou em novo acordo com os atletas e conseguiu estender o prazo de pagamento até março de 2021, quando precisará ter todos os salários em dia (incluindo janeiro e fevereiro, ainda a vencer).

Fluminense quita 50% dos salários de julho para jogadores e funcionários

O Fluminense quitou nestes segunda-feira (28) os 50% dos salários ao jogadores e funcionários do clube referente ao mês de julho, quitando assim o mês inteiro, uma vez que a outra metade já havia sido paga.

Com isso fica em aberto agora apenas o mês de agosto, uma vez que os vencimentos de setmmbro só vencem no quinto dia útil de outubro.

Fluminense quita parte de salário de funcionários e jogadores referente a julho

O Fluminense segue lutando para manter as contas em dia e, nesta sexta-feira (11) conseguiu mais um importante passo: o pagamento de 50% do salário dos jogadores referentes ao mês de julho.

Além disso, o clube ainda quitou mais 20% dos salários dos funcionários CLT (totalizando 50%, uma que haviam recebido 30% no final de agosto) e 50% dos funcionários PJs (Pessoa Jurídica) – também relativos ao mês de julho.

Vale destacar que resta ainda a outra metade do salário dos jogadores, além dos vencimentos de agosto e os direitos de imagem dos últimos três meses (junho, julho e agosto) dos atletas.

Já em relação aos funcionários, ainda estão em aberto a outra metade de julho e agosto completo.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Flu quita direito de imagem dos jogadores e parte do salário dos funcionários

O Tricolor quitou, nesta sexta-feira (28), os direitos de imagem dos jogadores referentes ao mês de maio e 30% dos salários de julho dos funcionários.

Desta maneira, fica em aberto os direitos de imagem de junho e julho, além do salário de julho. E para o funcionários, resta o pagamento de 70% dos vencimentos do último mês.

Fonte: ge.globo

Fluminense quita parte dos direitos de imagens referente ao mês de fevereiro

A diretoria Tricolor quitou nesta segunda-feira (20), 50% dos direitos de imagens dos jogadores, referente ao mês de fevereiro. Vale lembrar que foi feito um acordo com os atletas durante a pandemia de coronavírus e os valores que estão atrasados, correspondentes ao período pré-quarentena, seriam parcelados até o final do ano.

Fonte: Victor Lessa

Fluminense efetua pagamento de funcionários e prestadores de serviços

O Fluminense segue na luta para manter as contas em dia, principalmente por conta da grande crise causada pelo novo Coronavírus (Covid-19) e, efetuou nesta quarta-feira (6) parte do pagamento de março e fevereiro para seus funcionários e prestadores de serviço.

Segundo informado pela própria assessoria do clube, o pagamento foi feito da seguinte forma: 40% dos salários dos CLTs de março e 15% dos salários dos PJs que estavam pendentes de fevereiro.

Vale destacar que o pagamento já está dentro da negociação feita com jogadores que tiveram os vencimentos reduzidos por conta de contenção de gastos para minimizar os danos da pandemia do Coronavírus.

Vale destacar ainda que o mês de abril já vence na próxima sexta-feira (8).

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fluminense quita salários de fevereiro a jogadores e funcionários

O Fluminense quitou o restante da parcela do salário em CLT referente ao mês de fevereiro para todos os jogadores e funcionários do clube. Parte do valor já havia sido pago no início do mês.

Com esse pagamento, o clube ainda tem em aberto os salários em CLT do mês de março e direitos de imagem dos jogadores de novembro e dezembro de 2019, além de janeiro, fevereiro e março de 2020. Contudo, apenas parte do elenco tem esse tipo de “bonificação” no contrato.

Vale destacar que a verba usada na quitação do débito veio de uma suspensão temporária de uma penhora R$ 2,8 milhões referente a um antigo casarão alugado pelo clube no bairro de Laranjeiras.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fonte: Globoesporte.com