fbpx

Dores persistem, e Allan segue como dúvida para 19ª rodada do Brasileirão

Ausente da derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, terça-feira, na Arena, em razão de dores no pé direito, Allan não sofreu fratura, segundo exames médicos. Entretanto, o incômodo persiste, com risco, inclusive, de uma outra lesão na região. Desse modo, o volante como dúvida para jogo contra o Corinthians, domingo, no Mané Garrincha, quando vira o turno do Brasileirão.

Amanhã, Allan vai passar por testes que indicarão sua condição para treinar com o elenco na reapresentação, no CT. O problema no pé aconteceu no período em que o jovem acompanhou a seleção olímpica em amistosos diante de Chile e Colômbia, em São Paulo. Acabou impossibilitado de jogar os 45 minutos previstos no duelo com a seleção chilena, na segunda.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Há quase quatro anos que um jogador do Palmeiras não marcava três gols em uma partida

Foto: Luis Moura/Gazeta Press

O Palmeiras venceu o Fluminense por 3 a 0 na noite da última terça-feia (10), no Alianz Parque, em São Paulo, em noite encantada de Luiz Adriano, autor dos três gols do clube paulista na partida.

O feito de Luiz Adriano não é uma tarefa das mais simples a se fazer, tanto que já haviam quase quatro anos que um jogador do Verdão não marcava três gols em uma só partida.

A última vez foi com Lucas Barrios, e por coincidência, contra o próprio Fluminense.

Em setembro de 2015, o Palmeiras visitou o Tricolor no Maracanã e, de virada, venceu o Fluzão por 4 a 1, com tr~es gols de Lucas Barrios e outro de Gabriel Jesus. Jean marcou o gol Tricolor que ainda teve um pênalti desperdiçado por Fred.

Outra coincidência daquela partida era a situação das equipes: enquanto o Tricolor lutava na parte debaixo da tabela, enquanto o Palmeiras mirava a parte de cima. O arbitro também foi o mesmo, Anderson Daronco.

Palmeiras 3×0 Fluminense: Confira as notas dos jogadores na avaliação de João Eduardo Gurgel

O tricolor carioca foi derrotado na noite dessa terça-feira pelo placar de 3×0 para o Palmeiras em partida atrasada pela 16ª rodada do brasileirão. Confira as notas dos jogadores:

Muriel – 7,0 – Sem culpa nos gols palmeirenses. Ainda fez outras quatro defesas difíceis, salvando o tricolor de uma goleada. É o melhor jogador do Flu nos últimos jogos.

Gilberto – 0 -Novamente, um desastre. Erra tudo o que faz no ataque e não volta para marcar, deixando uma avenida na lateral direita. Os três gols de Luiz Adriano foram do lado dele. Impressionante como aquele Gilberto incontestável do ano passado, sumiu. Que volte o Julião, por favor.

Digão – 3,0 – Deixa muitos espaços e ainda está muito lento. No segundo gol, foi marcar o Dudu fora da área, deixando um buraco na zaga.

Nino – 4,0 – Um pouco melhor que o Digão, mas não conseguiu acompanhar o rápido ataque palmeirense.

Caio Henrique – 4,0 – Marcou bem e partiu sempre com muita vontade para o ataque. Mas não leva uma bola para a linha de fundo e não faz nada da diferente no ataque a não ser dar passes para trás. Precisa mudar esse estilo de jogo.

Airton – 2,0 – Lento, pesado e totalmente sobrecarregado. Não aparece para sair jogando como faz o Allan e de quebra, ainda tomou um amarelo, ficando suspenso para a próxima rodada.

Ganso – 3,0 – Sonolento. Apesar de colocar João Pedro na cara do gol, precisa jogar mais no meio. Cada hora está enfiado em alguma parte do campo, seja ataque ou na defesa. Ele é o cara que tem que dar o último passe sempre! E não os outros jogadores, como vem acontecendo.

Nenê – 4,0 – Único no meio campo que tenta algo diferente. Um chute de fora da área, uma enfiada. Não estava em um bom dia e também, errou bastante, principalmente, escanteios.

Wellington Nem – 2,0 – Errou passes e mais passes e não conseguiu dar velocidade ao ataque tricolor. Tomou um amarelo e não joga o próximo jogo.

Yony González – 1,0 – A falta de inteligência do jogador é impressionante. Sempre toma as decisões erradas em tudo o que tenta. Erra em todas as investidas, sempre achando que vai levar tudo na base da garra. Nos passes, sempre um tijolo ao próximo e acaba matando os ataques.

João Pedro – 3,0 – Tem só 17 anos, mas tem que ser cobrado como adulto já! Quer enfeitar muito com jogadas bonitas e habilidades, mas sempre erra na maioria dos casos. Quando o jogo estava 1×0, perdeu um gol INCRÍVEL, cara-a-cara com Fernando Prass, que com certeza, mudaria o rumo do jogo.

Dodi – SEM NOTA – Entrou no lugar de Ganso no fim da partida e não teve tempo para receber uma nota.

Yuri – 2,0 – Entrou no lugar de Airton, alteração já constante no time de Oswaldo. Mas fica sempre com medo de dar o passe á frente e acaba sempre tocando para trás. Não ajuda em nada.

Marcos Paulo – 2,0 – Entrou na vaga de Nem que parece ter sentido um desconforto muscular. Sumido em campo. Não ajudou nem no ataque e nem na defesa.

Oswaldo é o culpado pelo resultado de hoje?(Foto: Marcos Ribolli)

Oswaldo de Oliveira – 1,0 – O Fluminense foi presa fácil para o Palmeiras. Com o meio-campo extremamente lento e inoperante, o time não conseguiu criar muitas chances de gol. Mesmo com a posse de bola, o time não consegue converter isso em oportunidades. Até agora, ainda não entendemos o porque o Gilberto é titular desse time sendo que o Julião estava bem. E porque não tirou o Airton antes de levar o segundo gol. Apesar da vitória contra o Fortaleza, ainda parece estar perdido no comando do Fluminense. Precisa com urgência ajustar as suas peças e saber com que, realmente ele pode contar dentro do elenco, que pareceu estar abatido. Falta sangue, vontade e garra dos seus jogadores.

Luiz Adriano faz três, e Fluminense perde de goleada para o Palmeiras na Arena

Ao ser derrotado pelo Palmeiras na Arena, nessa terça-feira, em jogo adiado da 16ª rodada do Brasileirão, o Fluminense perdeu a chance de sair da zona de rebaixamento. Luiz Adriano entrou na onda das bobeadas da zaga carioca e marcou os três gols, enquanto os tricolores pouco ameaçaram o gol de Fernando Prass.

Com o Time de Guerreiros marcando mal e encurralado, o primeiro bom lance palmeirense saiu logo após a bola rolar, em chute rasteiro de Gustavo Scarpa. Depois, Luiz Adriano assustou ao completar, de cabeça, cruzamento de Marcos Rocha. E, na sequência, o centroavante abriu o placar, ao desviar bola que explodira na trave, aos 8′.

Só aos 15′ que o Fluminense conseguiu finalizar, com Nenê, sem perigo. A melhor chance no jogo sobrou para João Pedro, que recebeu belo passe de Paulo Henrique Ganso, mas tirou demais do goleiro, aos 35′.

Pouco antes, em trapalhada dos zagueiros, a bola chegou a Scarpa, de frente para Muriel, que fechou o ângulo e impediu o gol. Apesar da já conhecida fragilidade defensiva, ainda havia alguma esperança de reação no segundo tempo, até pela redução de ritmo do Alviverde.

Todavia, o Tricolor pagou caro pelos espaços deixados à boa equipe de Mano Menezes. Era comum ver jogadores adversários carregando a bola até a entrada da área sem marcação.

Lá na frente, ninguém resolvia. Ganso viu passagem de Caio Henrique e o colocou cara a cara com Prass, mas o zagueiro Vitor Hugo desarmou o lateral-esquerdo na hora certa. Nenê tentou bomba de longa distância, e o arqueiro precisou voar no canto direito para espalmar.

Aos 12′ da segunda etapa, Gilberto, um dos piores em campo, não acompanhou Luiz Adriano, que concluiu a gol lançamento rasteiro de Dudu. Em seguida, o mesmo Luiz Adriano se antecipou a Nino e, de novo, Gilberto para cabecear forte e fazer o terceiro. Também de cabeça, Willian quase marcou o quarto. Acabou parando nas mãos de Muriel.

No final do duelo, chamou a atenção a revolta de Caio Henrique com o resultado. Ficou sozinho no meio-campo até retornar ao vestiário. Anteriormente, havia dito “Eu tô tentando, c@#$%&*” a companheiro que reclamou de finalização ruim.

“Não pode lamentar, nem se abalar. É levantar a cabeça e continuar acreditando no nosso potencial. Não está tudo errado quando se perde”, disse Muriel.

Em 17º lugar, com 15 pontos, o Time de Guerreiros encerra o turno enfrentando o Corinthians, domingo, no Mané Garrincha. Suspensos, Airton e Wellington Nem, substituído por dores na posterior da coxa esquerda, são desfalques confirmados.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Com Allan confirmado, Fluminense divulga lista dos relacionados

Foto: Lucas Merçon/FFC

O Fluminense divulgou na manhã desta terça-feira (10) a lista de relacionados para enfrentar o Palmeiras, nessa noite, no Alianz Parque, em São Paulo.

Precisando do vitória para sair da zona do rebaixamento, o Tricolor terá como desfalque apenas os jogadores contundidos, casos de Matheus Ferraz e Mascarenhas.

Allan que estava com a seleção olímpica, não entrou em campo na noite da última segunda-feira (9) contra o Chile, e já teve o nome incluso na lista dos relacionados para o jogo.

Com isso, o Fluzão pode ter uma mudança na formação inicial, com Allan entrando na vaga de um dos atacantes, saindo do esquema 4-3-3, para o tradicional 4-4-2.

João Pedro crava permanência na Série A: “Medo nenhum do rebaixamento”

Em São Paulo para enfrentar o Palmeiras, na Arena, em jogo adiado da 16ª rodada do Brasileirão, João Pedro garante que, apesar da 17ª colocação, o “fantasma” do rebaixamento não preocupa. Com 15 pontos, o Fluminense, se vencer, iguala a pontuação do Cruzeiro, primeiro acima do Z-4, e o ultrapassa pelo maior número de vitórias.

— Nosso grupo está sem medo nenhum do rebaixamento. Sabemos da nossa força. É entrar em campo e dar nosso melhor. Trabalhando e dando nosso melhor, o Fluminense não vai cair.

Foi de JP o gol que aliviou a pressão de Oswaldo de Oliveira, recém-contratado, no comando do Time de Guerreiros. O jovem de 17 anos explicou a diferença entre o estilo de jogo do técnico veterano e de seu antecessor, Fernando Diniz, demitido após derrota por 1 a 0 para o CSA, no Maracanã, em meados de agosto.

— Oswaldo e Diniz são um pouco diferentes. Oswaldo pede para a gente ser mais agressivo. Com essa mudança, a gente pensou mais em finalizar do que em manter a posse de bola. O resultado também não vinha e a gente tinha que ser mais agressivo para fazer gols.

Tricolor e Alviverde, embora distantes entre si na classificação, têm semelhanças: a fase ruim e os triunfos longe de seus domínios no fim de semana. João Pedro, inclusive, não vê equipe em vantagem no duelo de amanhã, marcado para 21h.

— É um grande time. Sabemos da grandeza do Palmeiras, mas acho que o Fluminense é também uma grande equipe e é jogo de igual para igual. Os dois times vêm de momentos ruins, mas, quando a bola rola, dentro de campo vence quem estiver melhor.

O elenco, que sequer passou no Rio depois de vencer o Fortaleza no Castelão, encerrou a preparação nessa tarde, no CT da Barra Funda, onde treina o São Paulo.


CONFIRA MAIS FALAS DE JOÃO PEDRO:

Busca por gols: “No jogo contra o CSA, a gente finalizou absurdamente, e a bola não entrou. A bola começou a entrar e viemos para São Paulo em busca dos três pontos. Consegui fazer com que o gol saísse e a gente tem que concentrar para saírem os gols. A gente tem que fazer nosso trabalho”.

Momento do Fluminense: “A gente trabalha para conquistar coisas boas. Infelizmente, o momento não é tão bom, mas é trabalhar para conseguir sair dessa situação”.

Saída de Pedro: “Atrapalha um pouco porque o grupo já estava acostumado com ele. Mas a gente tem jogadores excelentes que vão recompor a saída dele e ajudar o grupo”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

A serviço da seleção olímpica em SP, Allan se reapresenta ao Fluminense com chance de ser escalado contra o Palmeiras

A serviço da seleção olímpica para amistosos contra Colômbia (triunfo por 2 a 0, quinta-feira) e Chile, marcado para esta segunda, às 20h, no Pacaembu, Allan pode ser escalado para o jogo atrasado da 16ª rodada do Brasileirão, entre Palmeiras e Fluminense, às 21h dessa terça-feira, na Arena.

O volante se junta à delegação em São Paulo, mas depende de avaliação física e autorização da Diretoria de Competições da CBF para enfrentar o Alviverde. A entidade garante aos jogadores tempo mínimo de 66 horas de descanso, mas pode abrir exceções. Reserva no duelo com os colombianos, o jovem tem chance de entrar em campo diante da seleção chilena.

Na ausência de Allan, Oswaldo de Oliveira deve optar por Airton, como na vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza, sábado, no Castelão. O camisa 5, na ocasião, acabou substituído por Yuri no segundo tempo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Palmeiras pode ter dois importantes desfalques contra o Flu

Foto: César Greco/Palmeiras

Próximo adversário do Fluminense, terça-feira (10), em partida remarcada da 16° rodada, o Palmeiras, pode ter dois importantes destaques para o confronto.

Um deles, já é garantido: Lucas Lima, expulso no jogo do último sábado (7) contra o Goiás, cumpre suspensão automática e, não enfrenta o Flu.

Outro é Zé Rafael. O meia foi substituído após se envolver em um duro choque com o goleiro Tadeu, e deve ser reavaliado em São Paulo para saber se terá condições de entrar em campo.

Em contra partida, o Verdão deverá contar.com o retorno de Felipe Melo. Suspenso por dois o volante cumpriu a última partida da pena contra o Goiás e deve ser titular contra o Tricolor.

Na estrada: após vitória, Flu embarca para São Paulo

Foto: Divulgação/FFC

Após a vitória de 1 a 0 sobre o Fortaleza, no Arena Castelão, em Fortaleza, o Fluminense nem descansou e já colocou o pé na estrada rumo a São Paulo.

O Tricolor terá três dias para desfrutar da vitória, pois na terça-feira (10), já enfrenta um dos líderes do Campeonato, o Palmeiras, no Alianz Parque, em São Paulo, por partida adiada da 16° rodada do Campeonato Brasileiro.

Próximo adversário do Flu, Palmeiras vence com gol de ex tricolor no último minuto

Foto: Divulgação/Palmeiras

Próximo adversário do Fluminense no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras entrou em campo na noite de sábado (7) e venceu de virada o Goiás, com gol de Gustavo Scarpa, no último minuto do jogo.

O Palmeiras que tinha como estreante o técnico Mano Menezes, viu o Goiás sair na frente com um golaço de Rafael Vaz. A equipe paulista sentiu o golpe e embora continuasse dominando amplamente a partida, só conseguiu o empate na reta final de jogo. Scarpa deu o passe e William empatou.

Quando a partida já parceria caminhar para o empate, veio a virada. Após cobrança de lateral na área, a bola ficou viva na área da equipe Esmeraldina até que Borja fez uma acrobacia e conseguiu ajeitar para Scarpa acertar o cantinho e virar o jogo, no último lance da partida.

Para dar ainda mais dramaticidade o Var entrou em ação e demorou alguns minutos para confirmar o gol palmeirense.

No próximo jogo agora, o Palmeiras enfrenta o Fluminense no Alianz, na próxima terça-feira (10), às 20h.

Top