fbpx

Em seu blog PVC destaca “Palmeiras, Botafogo e Fluminense foram os líderes do bom senso”

O jornalista Paulo Vinicius Coelho destacou as posições de liderança das equipes para que houvesse a paralisação dos estaduais de Rio e São Paulo, diante da pandemia que afeta não apenas o esporte, mas todas as esferas da sociedade no âmbito mundial.

Após as rodadas do último final de semana dos campeonatos estaduais, as federações, que tinham a autonomia por parte da CBF para decidir o futuro de suas competições, optaram pela suspensão dos jogos.

Nesta segunda-feira, a Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciou pela manhã a paralisação do Paulistão. Já a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), após três horas de reunião, seguiu o mesmo caminho.

Entretanto algo que teoria parecia ser apenas uma reunião para bater o martelo e determinar os cancelamentos das partidas, se tornou uma polêmica. Isso porque, houve quem divergisse e fosse favorável a continuação dos torneios, o que gerou motivos de criticas e até mesmo indignação por parte da mídia jornalistica.

Clubes como Santos, São Paulo, Flamengo e Corinthians (que só mudou de opinião após ter seu jogador Luan submetido a exames para saber se portava o corona vírus) foram contrários a paralisação do Paulistão e do Carioca. Enquanto Fluminense, Botafogo e Palmeiras insistiram na suspensão por tempo indeterminado das competições.

A sugestão para a continuação seria a antecipação das últimas rodadas das fases de grupos do Campeonato Paulista e Taça Rio, restando apenas o mata-mata. Para os clubes pequenos, o principal argumento era em relação aos contratos dos jogadores, pois, a ideia era liberar os atletas cujos contratos terminam no final do estadual. E a paralisação obriga a uma renovação mesmo sem haver calendário, para algumas equipes, no segundo semestre

PVC destaca ainda que “as posições de liderança de Palmeiras, Botafogo e Fluminense foram decisivas para os campeonatos de São Paulo e Rio de Janeiro não passarem pelo ridículo de não serem paralisados”

Fonte: globoesporte.com

Grande clube da série A monitora a situação de Kennedy, ex Flu e hoje no Getafe

O atacante Kennedy, ex Fluminense e atualmente no Getafe, da Espanha, pode retornar ao futebol brasileiro para defender o Palmeiras, que monitora a situação do jogador que pertence ao Chelsea, da Inglaterra.

O nome de Kennedy surgiu no Palmeiras diante da dificuldade que o clube encontra na negociação por Rony, do Athletico Paranaense, e vê no ex Tricolor, uma boa alternativa para o setor.

Kennedy surgiu como grande promessa da base do Fluzão e com menos de um ano de profissionais foi negociado com o Chelsea em julho de 2015. Porém, não conseguiu deslanchar nos Blues e foi emprestado seguidas vezes, tendo seu melhor momento no Newcastle, também da Inglaterra.

O jogador voltou ao Chelsea no meio de 2019 c a esperança de se firmar, uma vez que o time de Londres não pode contratar devido a uma punição da Fifa. No entanto, Kennedy ainda sim não se firmou, sendo emprestado novamente, dessa vez ao Getafe, da Espanha, onde também não deslanchou e vem amargando o banco de reservas.

No Brasil, o nome do jogador esteve ligado por diversas vezes ao Flamengo, no entanto, o clube rubro negro sempre tratou como especulação um possível interesse no jogador.

Mário admite interesse em Emerson Santos, mas repensa possível contratação para zaga

A lesão de Frazan, que só deve se recuperar em, no mínimo, seis meses, colocou o zagueiro Emerson Santos, do Palmeiras, entre os alvos do Fluminense para 2020. Depois de sondar o Alviverde, o Tricolor resolveu dar um passo atrás nas conversas, em razão da condição financeira.

Terça-feira, durante a apresentação dos reforços Egídio e Yago, o presidente Mário Bittencourt explicou que diretoria e comissão técnica discutem uma solução caseira para o problema na zaga.

– Assim que o Frazan se lesionou, nossa ideia imediata foi trazer um zagueiro. Emerson Santos é um nome que a gente gosta, que interessa, sim. O Paulo mantém conversas diretas com o Anderson Barros, que está no Palmeiras. Mas, em uma segunda conversa nossa, começamos a avaliar essa situação, porque temos um menino da base, volante, o André, que, quando voltar das férias da Copinha, será integrado ao sub-23 e, possivelmente, será utilizado no profissional, porque é um jogador que tem uma maturidade boa. E sabemos que o Yuri joga de zagueiro – disse, concluindo:

– Então está tendo uma conversa entre a comissão técnica e o diretor executivo para saber se haverá mesmo essa necessidade de buscar mais uma peça, até porque não temos dinheiro para esbanjar. Por isso teria que ser bem cirúrgica essa possível contratação de um zagueiro.

Emerson Santos e o técnico Odair Hellmann, hoje nas Laranjeiras, se conhecem do período em que trabalharam juntos no Internacional, de meados de 2018 ao fim de 2019. O jogador é revelação do Botafogo.

Publicado por: Nicholas Rodrigues.

Pensando em “decisão” contra o Flamengo, Mano pode mandar Palmeiras alternativo contra o Flu

O Palmeiras, adversário do Fluminense na próxima quinta-feira (28) às 19h e 30, no Maracanã, pode ter um time alternativo na partida, isso porque, seu treinador, Mano Menezes, deve poupar alguns jogadores mais desgastados para o confronto do próximo domingo (1), quando o Verdão recebe o Flamengo, em São Paulo.

Dois desfalques já são garantidos: O zagueiro Gustavo Gomez que deixou o campo na derrota para o Grêmio no último domingo (24) sentindo a coxa, sequer foi relacionado para a viajem e fica em São Paulo, se recuperando para o final de semana. Mesmo caso de Felipe Melo. O volante que se recuperou de dores na panturrilha chegou a realizar treinos no campo, mas também ficou de fora da viagem.

Se por um lado Mano vai poupar, do outro podemos ter estreia. Sensação da base alviverde, Gabriel Veron, eleito o melhor jogador do último Mundial Sub-17 vencido pelo Brasil, foi relacionado e pode fazer sua estrei entre os profissionais diante do Fluminense.

Embora já não tenha mais chances de título, Mano Menezes já declarou que continuará na briga pela segunda colocação, ocupada atualmente pelo Santos, o Palmeiras, por sua vez, é o terceiro.

Foto em destaque: Divulgação

Palmeiras sofre protesto da torcida antes da partida contra o Fluminense

O Palmeiras encerrou na manhã desta quarta-feira (27) a preparação para enfrentar o Fluminense na próxima quinta-feira (28), às 19h e 30 no estádio do Maracanã.

O foco no entanto ficou fora do CT, isso porque um grupo de torcedores foram ao local fantasiados de Bananas de Pijama – seriado de sucesso infantil dos anos 90, para protestar principalmente contra o presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos.

Além das fantasias os torcedores levaram uma caixa de som que tocava o tema de abertura do seriado repetidamente.

Por conta da presença dos torcedores, a diretora reforçou a segurança e acionou a polícia, que enviou três viaturas e duas motos ao local.

Por volta das 13h após o grupo já ter sido dispersado pela polícia, o elenco deixou o local rumo ao aeroporto onde farão o embarque para o Rio de Janeiro ainda nesta quarta-feira (27).

Foto em destaque: Divulgação

Felipe Melo participa de treinamento no Palmeiras e deve enfrentar o Flu

Após perder matematicamente o título Brasileiro para o Flamengo no último final de semana com a derrota de 2 a 1 para o Grêmio, o Palmeiras volta a campo para enfrentar o Fluminense na próxima quinta-feira (28), às 19h e 30, no Maracanã.

Para o duelo contra o Tricolor, o Verdão deve ganhar o reforço de Felipe Melo, volante que esteve de fora das últimas partidas por conta de uma lesão.

O Pitbull, como é conhecido, participou normalmente dos últimos treinos e deve ter a presença confirmada pelo técnico Mano Menezes.

O jogo marca um duelo por diferentes ambições no Campeonato. Enquanto o Flu briga para permanecer na elite em 2020, o Porco ainda aspira a segunda colocação, atualmente ocupada pelo Santos.

Foto: Divulgação

Dores persistem, e Allan segue como dúvida para 19ª rodada do Brasileirão

Ausente da derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, terça-feira, na Arena, em razão de dores no pé direito, Allan não sofreu fratura, segundo exames médicos. Entretanto, o incômodo persiste, com risco, inclusive, de uma outra lesão na região. Desse modo, o volante como dúvida para jogo contra o Corinthians, domingo, no Mané Garrincha, quando vira o turno do Brasileirão.

Amanhã, Allan vai passar por testes que indicarão sua condição para treinar com o elenco na reapresentação, no CT. O problema no pé aconteceu no período em que o jovem acompanhou a seleção olímpica em amistosos diante de Chile e Colômbia, em São Paulo. Acabou impossibilitado de jogar os 45 minutos previstos no duelo com a seleção chilena, na segunda.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: GloboEsporte.com.

Há quase quatro anos que um jogador do Palmeiras não marcava três gols em uma partida

Foto: Luis Moura/Gazeta Press

O Palmeiras venceu o Fluminense por 3 a 0 na noite da última terça-feia (10), no Alianz Parque, em São Paulo, em noite encantada de Luiz Adriano, autor dos três gols do clube paulista na partida.

O feito de Luiz Adriano não é uma tarefa das mais simples a se fazer, tanto que já haviam quase quatro anos que um jogador do Verdão não marcava três gols em uma só partida.

A última vez foi com Lucas Barrios, e por coincidência, contra o próprio Fluminense.

Em setembro de 2015, o Palmeiras visitou o Tricolor no Maracanã e, de virada, venceu o Fluzão por 4 a 1, com tr~es gols de Lucas Barrios e outro de Gabriel Jesus. Jean marcou o gol Tricolor que ainda teve um pênalti desperdiçado por Fred.

Outra coincidência daquela partida era a situação das equipes: enquanto o Tricolor lutava na parte debaixo da tabela, enquanto o Palmeiras mirava a parte de cima. O arbitro também foi o mesmo, Anderson Daronco.

Palmeiras 3×0 Fluminense: Confira as notas dos jogadores na avaliação de João Eduardo Gurgel

O tricolor carioca foi derrotado na noite dessa terça-feira pelo placar de 3×0 para o Palmeiras em partida atrasada pela 16ª rodada do brasileirão. Confira as notas dos jogadores:

Muriel – 7,0 – Sem culpa nos gols palmeirenses. Ainda fez outras quatro defesas difíceis, salvando o tricolor de uma goleada. É o melhor jogador do Flu nos últimos jogos.

Gilberto – 0 -Novamente, um desastre. Erra tudo o que faz no ataque e não volta para marcar, deixando uma avenida na lateral direita. Os três gols de Luiz Adriano foram do lado dele. Impressionante como aquele Gilberto incontestável do ano passado, sumiu. Que volte o Julião, por favor.

Digão – 3,0 – Deixa muitos espaços e ainda está muito lento. No segundo gol, foi marcar o Dudu fora da área, deixando um buraco na zaga.

Nino – 4,0 – Um pouco melhor que o Digão, mas não conseguiu acompanhar o rápido ataque palmeirense.

Caio Henrique – 4,0 – Marcou bem e partiu sempre com muita vontade para o ataque. Mas não leva uma bola para a linha de fundo e não faz nada da diferente no ataque a não ser dar passes para trás. Precisa mudar esse estilo de jogo.

Airton – 2,0 – Lento, pesado e totalmente sobrecarregado. Não aparece para sair jogando como faz o Allan e de quebra, ainda tomou um amarelo, ficando suspenso para a próxima rodada.

Ganso – 3,0 – Sonolento. Apesar de colocar João Pedro na cara do gol, precisa jogar mais no meio. Cada hora está enfiado em alguma parte do campo, seja ataque ou na defesa. Ele é o cara que tem que dar o último passe sempre! E não os outros jogadores, como vem acontecendo.

Nenê – 4,0 – Único no meio campo que tenta algo diferente. Um chute de fora da área, uma enfiada. Não estava em um bom dia e também, errou bastante, principalmente, escanteios.

Wellington Nem – 2,0 – Errou passes e mais passes e não conseguiu dar velocidade ao ataque tricolor. Tomou um amarelo e não joga o próximo jogo.

Yony González – 1,0 – A falta de inteligência do jogador é impressionante. Sempre toma as decisões erradas em tudo o que tenta. Erra em todas as investidas, sempre achando que vai levar tudo na base da garra. Nos passes, sempre um tijolo ao próximo e acaba matando os ataques.

João Pedro – 3,0 – Tem só 17 anos, mas tem que ser cobrado como adulto já! Quer enfeitar muito com jogadas bonitas e habilidades, mas sempre erra na maioria dos casos. Quando o jogo estava 1×0, perdeu um gol INCRÍVEL, cara-a-cara com Fernando Prass, que com certeza, mudaria o rumo do jogo.

Dodi – SEM NOTA – Entrou no lugar de Ganso no fim da partida e não teve tempo para receber uma nota.

Yuri – 2,0 – Entrou no lugar de Airton, alteração já constante no time de Oswaldo. Mas fica sempre com medo de dar o passe á frente e acaba sempre tocando para trás. Não ajuda em nada.

Marcos Paulo – 2,0 – Entrou na vaga de Nem que parece ter sentido um desconforto muscular. Sumido em campo. Não ajudou nem no ataque e nem na defesa.

Oswaldo é o culpado pelo resultado de hoje?(Foto: Marcos Ribolli)

Oswaldo de Oliveira – 1,0 – O Fluminense foi presa fácil para o Palmeiras. Com o meio-campo extremamente lento e inoperante, o time não conseguiu criar muitas chances de gol. Mesmo com a posse de bola, o time não consegue converter isso em oportunidades. Até agora, ainda não entendemos o porque o Gilberto é titular desse time sendo que o Julião estava bem. E porque não tirou o Airton antes de levar o segundo gol. Apesar da vitória contra o Fortaleza, ainda parece estar perdido no comando do Fluminense. Precisa com urgência ajustar as suas peças e saber com que, realmente ele pode contar dentro do elenco, que pareceu estar abatido. Falta sangue, vontade e garra dos seus jogadores.

Luiz Adriano faz três, e Fluminense perde de goleada para o Palmeiras na Arena

Ao ser derrotado pelo Palmeiras na Arena, nessa terça-feira, em jogo adiado da 16ª rodada do Brasileirão, o Fluminense perdeu a chance de sair da zona de rebaixamento. Luiz Adriano entrou na onda das bobeadas da zaga carioca e marcou os três gols, enquanto os tricolores pouco ameaçaram o gol de Fernando Prass.

Com o Time de Guerreiros marcando mal e encurralado, o primeiro bom lance palmeirense saiu logo após a bola rolar, em chute rasteiro de Gustavo Scarpa. Depois, Luiz Adriano assustou ao completar, de cabeça, cruzamento de Marcos Rocha. E, na sequência, o centroavante abriu o placar, ao desviar bola que explodira na trave, aos 8′.

Só aos 15′ que o Fluminense conseguiu finalizar, com Nenê, sem perigo. A melhor chance no jogo sobrou para João Pedro, que recebeu belo passe de Paulo Henrique Ganso, mas tirou demais do goleiro, aos 35′.

Pouco antes, em trapalhada dos zagueiros, a bola chegou a Scarpa, de frente para Muriel, que fechou o ângulo e impediu o gol. Apesar da já conhecida fragilidade defensiva, ainda havia alguma esperança de reação no segundo tempo, até pela redução de ritmo do Alviverde.

Todavia, o Tricolor pagou caro pelos espaços deixados à boa equipe de Mano Menezes. Era comum ver jogadores adversários carregando a bola até a entrada da área sem marcação.

Lá na frente, ninguém resolvia. Ganso viu passagem de Caio Henrique e o colocou cara a cara com Prass, mas o zagueiro Vitor Hugo desarmou o lateral-esquerdo na hora certa. Nenê tentou bomba de longa distância, e o arqueiro precisou voar no canto direito para espalmar.

Aos 12′ da segunda etapa, Gilberto, um dos piores em campo, não acompanhou Luiz Adriano, que concluiu a gol lançamento rasteiro de Dudu. Em seguida, o mesmo Luiz Adriano se antecipou a Nino e, de novo, Gilberto para cabecear forte e fazer o terceiro. Também de cabeça, Willian quase marcou o quarto. Acabou parando nas mãos de Muriel.

No final do duelo, chamou a atenção a revolta de Caio Henrique com o resultado. Ficou sozinho no meio-campo até retornar ao vestiário. Anteriormente, havia dito “Eu tô tentando, c@#$%&*” a companheiro que reclamou de finalização ruim.

“Não pode lamentar, nem se abalar. É levantar a cabeça e continuar acreditando no nosso potencial. Não está tudo errado quando se perde”, disse Muriel.

Em 17º lugar, com 15 pontos, o Time de Guerreiros encerra o turno enfrentando o Corinthians, domingo, no Mané Garrincha. Suspensos, Airton e Wellington Nem, substituído por dores na posterior da coxa esquerda, são desfalques confirmados.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top