fbpx

Fluminense prorroga paralização na sede em Laranjeiras

O Fluminense por meio de sua assessoria de comunicação informou a prorrogação das atividades na sede do clube, em Laranjeiras, estendendo até o dia 31 de julho a paralisação das atividades sociais e esportivas.

De acordo com o comunicado, o período será usado para instituir um protocolo de reabertura a ser implantando, possivelmente, dentro do mês de agosto, dependendo das orientações dos órgãos de saúde e autoridades. 

O clube ainda informou que continuará fazendo avaliações das medidas a serem tomadas no dia a dia, com a orientação do seu Departamento Médico.

Celso Barros se pronuncia sobre paralisação no treino desta terça

Por Rômulo Morse


Candidato à presidência do Fluminense nas eleições de 2016 e ex-presidente da Unimed, Celso Barros se pronunciou nas redes sociais em relação ao protesto do elenco nesta terça. Ele falou sobre a situação política da instituição e solicitou a antecipação de um novo pleito.

Leia também: Dirigente diz não ter prazo para regularizar pendências financeiras

“Os jogadores do Fluminense fizeram hoje uma paralisação em razão de uma série de compromissos financeiros não cumpridos pela atual gestão do clube. Por esta razão no final de janeiro os sócios foram às urnas convocadas pelo próprio presidente e decidiram por ampla maioria pela antecipação das eleições . Pedro Abad, convoque logo as eleições. ST.”

Com folha salarial na casa dos R$ 4 milhões, o clube pagou no último dia 13 de fevereiro o que devia em relação a dezembro de 2018. Porém, ainda há pendências de três fatores: CLT (13º salário e férias referentes a 2018 e janeiro referente a 2019), direitos de imagem (novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019) e a premiação do Brasileirão do ano passado e da primeira fase da Copa do Brasil.

Top