fbpx

Acompanhados por Secr. de Saúde, torcedores recebem Fred em Passa Quatro, sul de MG: “Emoção tomou conta”

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, dezenas de tricolores receberam Fred em Passa Quatro, município do sul de Minas Gerais, no fim desta quarta-feira (03), terceiro dia de pedalada do centroavante rumo ao Rio de Janeiro. Em entrevista ao Canal FluNews, Bruno Mota Mala, presente à recepção, explica a “operação estruturada” para o encontro com o ídolo.

— Desde o anúncio do projeto de BH x RJ de bicicleta, nós torcíamos para o Fred passar por aqui. Quando vimos que ele faria o caminho pela estrada real, aumentou a nossa esperança. Conseguimos falar com os caras do carro de apoio e eles confirmaram que passariam por aqui. Foi só alegria! Começamos a movimentar o nosso grupo, acompanhar os stories e fomos nos organizando. Tinha pessoas espalhadas em outros pontos para nos informar. Foi uma operação estruturada (risos) — conta o entrevistado, que completa:

— Eram mais de 50 torcedores. Todo mundo de máscara e sob orientações do nosso Secretário de Saúde, que ainda é enfermeiro e tricolor. Foi bem organizado e planejado para não ter perigo e nem problema para ninguém.

Depois de fiscalizar o trajeto do jogador durante o dia, os torcedores se reuniram às 18h e esperaram por quatro horas até o artilheiro finalmente aparecer. Bruno conta que o camisa 9 se surpreendeu na chegada ao local.

— Fred se assustou um pouco, não imaginava que teria tantos tricolores no sul de Minas (risos). Ele estava muito preocupado com a aglomeração. Quando falamos que o Secretário de Saúde estava lá, pôs a mão no rosto e começou a dar risada. Ficou um pouco mais tranquilo.

Tricolores se reúnem para receber Fred em Passa Quatro, sul de MG (Imagem: Arquivo Pessoal)

Bruno garante que o grupo cumpriu os procedimentos recomendados contra a contaminação pelo vírus. De acordo com boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira, Passa Quatro soma oito casos confirmados de Covid-19.

— Tinha álcool em gel e máscaras sobrando para caso chegasse mais alguém. Fred e equipe pediam para não ter aglomeração, contato, e o pessoal dava espaço. Todas as fotos foram tiradas de longe e a caneta para autógrafos foi esterilizada e usada só por ele.

A maioria, segundo Bruno, conheceu o ídolo pela primeira vez. O centroavante dedicou ao menos meia-hora para dar atenção aos fãs.

— Fred é um cara incrível dentro e fora de campo. Meu filho de 9 anos até chorou quando soube que ele passaria por aqui. Para nós é mais difícil ir aos jogos e treinos. Não tinha como não se reunir. A emoção tomou conta.

Reportagem de Nicholas Rodrigues.

Top