fbpx

Ex presidente do Fluminense Pedro Abad sofre grande hostilização na saída do Maracanã

Foto: Divulgação/FFC

O ex presidente do Fluminense, Pedro Abad, sofreu uma grande hostilização na saída do Maracanã, após o empate em 1 a 1 que culminou com a eliminação do Fluzão da Copa Sul-Americana.

Um vídeo gravado ainda nas dependências do estádio, Abad foi xingado por diversos torcedores, e até empurrado em certa ocasião. A hostilização foi tanta, que o ex presidente precisou de uma escolta dos seguranças da Sunset para deixar a área.

Acompanhe o vídeo:

Ele fica ! Pelo menos até às eleições antecipadas

Foto: Divulgação/FFC

O atleta mais valorizado do atual elenco, Pedro teve seu nome ligado ao Manchester United na noite da última terça-feira (21), quando o site Globoesporte.com informou que representantes do clube inglês estavam observando o futebol do atacante Tricolor.

Contudo, a assessoria do clube comunicou que o atual presidente do Fluminense, Pedro Abad, descartou a venda do atacante, pelo menos no seu mandato.

Segundo informou o clube, Abad afirmou que uma possível saída de Pedro só acontecerá com o aval do novo presidente, que assumirá o cargo no próximo dia 10 de junho, após ser eleito no pleito do dia 8 do mesmo mês.

Pedro Abad vai a Londres em terceira viagem para negociar fundo financeiro

A um mês de deixar a presidência, Pedro Abad segue tocando a proposta de conseguir um fundo de investimento para o Fluminense, a fim de amenizar a crise financeira agravada em 2017. Dessa vez, ele viajou a Londres, no dia seguinte à derrota por 1 a 0 para o Goiás, na estreia no Brasileirão. Voltou em 4 de maio, mas ainda sem uma definição.

O plano é angariar 50 milhões de euros (R$ 216 milhões), dando como garantia até 50% do valor de venda de jogadores. Basicamente, é um empréstimo, mas a juros mais baixos que as atuais dívidas tricolores.

Foi a terceira rodada de negociações com investidores, a segunda na capital da Inglaterra. Houve uma outra em Lisboa. A ideia do presidente é encaminhar o acordo e deixar a caneta para seu sucessor, que será conhecido na eleição marcada para 8 de junho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Por maior tempo para campanha, eleição deve ser marcada para o fim de maio

Originalmente marcada para novembro, a eleição no Fluminense, antecipada por decisão de sócios em Assembleia Geral em janeiro, deve ocorrer no fim de maio. A princípio, a ideia de Pedro Abad era marcá-la para o dia 4. Todavia, ficou combinado, em reunião com o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Leite, que as datas mais apropriadas para a votação são os dias 18 ou 25 do referido mês.

Fernando Leite quer assegurar aos futuros concorrentes um prazo de 45 dias para execução de campanha. Além disso, a secretaria do clube precisa de, ao menos, três dias para conferir a listagem de 200 candidatos a conselheiros, a ser elaborada pelo cabeça de chapa.

Embora nenhuma candidatura tenha sido registrada, Mário Bittencourt e Celso Barros, aliança que sofreu a saída de Ricardo Tenório, e o ex-deputado Ayrton Xerez despontam como possíveis postulantes à presidência.

– Não existe nenhum atraso para a marcação da eleição. Ela será antecipada, algo já falado pelo presidente e decidido pelo associado. O que ocorre é que estou, em conjunto com o presidente, vendo a melhor data. Para poder usar a urna eletrônica, como feito em 2016, o TRE pede antecedência de 60 dias. Caso não possível, teremos de fazer em cédula de papel. Os 45 dias são o prazo para registro e conferência de chapas, sorteio da ordem na cédula e impressão desse material – disse Leite.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Presidente do Conselho Deliberativo quer prazo maior para montagem de chapas e descarta urna eletrônica na eleição

Registrada a mudança de estatuto, aprovada na Assembleia Geral em janeiro, o próximo passo para renovar a presidência do Fluminense é marcar a eleição, antecipada de novembro para, provavelmente, maio. Pedro Abad deseja convocá-la para o dia 4, prazo que, na visão do presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Leite, é curto.

— Abad ainda não me procurou. Certamente vamos chegar em um consenso, ele pretende fazer uma transição republicana. Mas eu não abro mão de 45 dias para a montagem das chapas — destacou Leite.

O impasse entre os poderes do clube impede que a votação ocorra na data planejada por Abad. O pouco tempo para organização do processo de escolha do novo presidente pode impossibilitar ainda o uso da urna eletrônica.

— Nem em 30 e nem mesmo em 45 dias conseguiremos ter urnas eletrônicas. Precisaríamos avisar com um antecedência maior ao Tribunal Regional Eleitoral. Terá que ser com cédulas de papel —  disse Fernando Leite.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Extra.

Eleição no Fluminense deve ser remarcada para maio

Realizada em janeiro e com a presença de quase 1000 sócios, a Assembleia Geral decidiu pela antecipação da eleição presidencial no Fluminense, inicialmente prevista para novembro. A ideia de Pedro Abad é marcá-la para o sábado do dia 4 de maio.

O mandatário vem planejando o pleito desde que recebeu o estatuto alterado, na última quarta-feira. A partir de segunda, ele deve se reunir com Fernando Leite, presidente do Conselho Deliberativo, para discutir a organização do processo eleitoral.

A tendência é de que Abad confirme a data ainda nesta semana, uma vez que é preciso respeitar um prazo de 30 dias entre a convocação e a eleição para permitir formação de chapas e execução de campanhas.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Abad nega acusações em áudio: “Ou prova o que está falando ou vai responder criminalmente

No fim de semana, circularam, nas redes sociais, áudios nos quais um homem, anonimamente, acusa a diretoria de emperrar a negociação com um patrocinador por “motivos externos”. A empresa seria, supostamente, a BS2, anunciada, nos últimos dias, parceira do Flamengo. Em gravação no WhatsApp, Pedro Abad se revoltou com as alegações e disse que recorrerá à Justiça.


– Ou a pessoa prova o que está falando ou ela vai responder criminalmente. Simples assim. Ficar bagunçando com o nome das pessoas não tem sentido nenhum. Isso vai às últimas esferas judiciais. Vamos correr atrás de condená-la criminalmente e pedir reparação civil. Também vale para quem mexeu no Twitter.


De acordo com as mensagens de voz, o investidor procurou, primeiro, o Fluminense para, na sequência, tratar com o Rubro-Negro. Mencionando o nome do presidente, o indivíduo revela que exigências pedidas pelo clube impediram um acordo.


– Tive milhões de motivos para desbaratar esse áudio, um monte de incoerências, inconsistências. Mas não vou fazer isso, não. Vou brigar na Justiça e a pessoa vai ser condenada. A menos que prove alguma coisa – destacou Abad.


A polêmica surgiu às vésperas do clássico com o Fla e em meio a uma boa fase da equipe, que eliminou o Antofagasta na Sul-Americana e, ainda sem nem jogar a última rodada da Taça Rio, se classificou para a semifinal.


– A pessoa sequer se identifica. Ninguém sabe quem é. Embora a gente já tenha uma ideia de quem seja, nome, sobrenome, o que faz. A gente trabalha para c…, com a maior dificuldade, e vem pessoas, no meio de um momento bom do futebol, para tentar bagunçar – lamentou o mandatário.


Em comunicado enviado ao LANCE!, o Fluminense se posicionou sobre o caso.


“O Fluminense Football Club repudia profundamente os áudios que estão sendo divulgados nas redes sociais a respeito de um suposto patrocínio do banco BS2. O departamento jurídico do clube já foi acionado e todas as medidas criminais serão tomadas”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pedro Abad garante eleições antes de novembro

Foto: Maílson Santana/FFC

Estimativa é de que o pleito ocorra entre abril ou maio.

Mesmo após a vitória sobre o Antofagasta, do Chile, quando garantiu o Fluminense na segunda fase da Copa Sul-Americana, o presidente Pedro Abad descartou a possibilidade de seguir no cargo até novembro.

Apesar de já ter passado dois meses da aprovação da proposta de antecipar a eleição no Tricolor, o mandatário garantiu em entrevista ao site Globoesporte.com que as eleições antecipadas irão acontecer e, ainda deu uma estimativa que o pleito ocorra entra abril ou maio:

– Quando toda a documentação estiver regularizada, o presidente do Conselho Deliberativo será chamado e nós vamos, em conjunto, definir a data da eleição. Nada vai ser mais ou menos acelerado por conta das especulações e teorias da conspiração. As coisas vão andar no ritmo que elas têm que andar. E a eleição será convocada – disse Abad.

O presidente ainda comentou sobre uma possível manobra de tentar estender o cargo até novembro:

– As especulações se devem a prazos normais para a alteração do estatuto mas, primeiro, é preciso que seja concluído o seu registro em cartório. Embora isso gere desconfiança, não há o que fazer para acelerar o processo. Nós estamos fazendo o possível – completou o mandatário.

Vale destacar que o Fluminense já regularizou todos os documentos necessários e já o enviou ao Registro Civil das Pessoas Jurídicas e aguarda desde a segunda semana de março pelo término do registro.

Com ele feito, Abad conversará com Fernando Leite, presidente do Conselho Deliberativo, para agendar a eleição. A convocação precisa atender o prazo de 30 dias para a realização de campanha e registro de chapa.

 

Fonte: Globoesporte.com

Airton revela conversa com Abad e minimiza atrasos salariais: “Vão quitar o que estão devendo”

Na segunda-feira, o Fluminense chegou a três meses de salários atrasados ao não pagar os vencimentos referentes a fevereiro. Logo, passou a lidar com o risco de ser acionado judicialmente por seus jogadores, respaldados pela Lei Pelé, que libera pedido de rescisão em casos de inadimplência por esse mesmo período. Foi assim que Gustavo Scarpa deixou o clube rumo ao Palmeiras, no início do ano passado.

– A gente sabe que a diretoria está trabalhando. O grupo está focado para dar o máximo. Começamos a semana muito bem e estamos no início de um trabalho. A diretoria está trabalhando para colocar tudo em dia – disse Airton.

Em acordo com lideranças do grupo, a diretoria decidiu pagar janeiro aos novos contratados, que não haviam recebido nenhuma remuneração. As pendências na CLT são 13º e férias de 2018, janeiro e fevereiro de 2019. Quanto aos direitos de imagem, são novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019. O próximo vencimento é no dia 15: imagem de fevereiro. Não há prazo para regularização.

Na entrevista aos jornalistas nesta terça-feira, o volante revelou que houve uma reunião entre o elenco e o presidente Abad.

– A gente sempre está trabalhando com a comissão e com a diretoria. Nosso foco é dentro do campo. Estamos sempre buscando as vitórias. A diretoria está trabalhando para cumprir o que está devendo – declarou, emendando:

– Temos um grupo muito fechado, sempre conversando com a comissão e com a diretoria. Estamos focados para colocar o clube onde todos querem.

A imprensa especulou que os jogadores vinham se incomodando com as contratações negociadas pela diretoria enquanto perdura a dívida. A bola da vez é Nenê, na mira desde o início do ano. Airton, porém, rechaçou a polêmica.

– Não estou aqui para achar incoerente. Estamos focados, tivemos ontem uma reunião com o presidente. Eles têm passado as coisas. Estamos focados no campo, junto com o professor Diniz. Eles vão quitar o que estão devendo.


Veja mais respostas:

Fernando Diniz
O professor Diniz tem um método de trabalhar diferente. Sempre quer impor o ritmo e ir em busca da vitória. Cheguei no ano passado e estou em busca de oportunidades.

Titularidade
Ninguém tem garantia, está todo mundo trabalhando, todos são iguais. Quem tem oportunidade tem dado conta. Quem está entre os 11 tem que mostrar o potencial.

Boa fase do Fluminense
O Fluminense está fazendo uma pré-temporada e conseguiu uma sequência boa de jogos. Espero ajudar o Fluminense.

Sequência de jogos
A gente vai ter uma sequência grande de jogos e precisamos pensar jogo a jogo. O professor Diniz procura conversar bastante com a gente para evitar lesões.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

TJD-RJ suspende multa ao Fluminense e “alivia” punição a Pedro Abad

Na última terça-feira, o TJD-RJ julgou Fluminense e Pedro Abad pelo tumulto ocorrido no entorno do Maracanã na final da Taça Guanabara, contra o Vasco, dia 17. Ficou decidido que o clube seria multado em R$ 60 mil e que o presidente sofreria suspensão por um mês.

Como previsto, o advogado que representa o Tricolor, Lucas Maleval, impetrou recurso contra a decisão e obteve deferimento parcial. Explica-se: o relator Antonio Ricardo Correa livrou o Fluminense da dívida e reduziu a pena do mandatário a 15 dias até que o agravo seja analisado em segunda instância, em audiência ainda a ser marcada.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top