fbpx

Nenê chega a marca expressiva pelo Fluminense e iguala números de Henrique Dourado

O meia Nenê, autor do gol que deu a vitória para o Fluminense em cima do Bahia no último domingo (11), quando converteu um pênalti aos 27 minutos do segundo tempo.

O pênalti de domingo, foi a décima cobrança do meia no ano e com 100% de aproveitamento. E mais, desde que chegou ao Flu, no segundo semestre de 2019, Nenê cobrou 11 pênaltis e converteu todos, igualando a marca de Henrique Dourado pelo clube entre 2016 e 2017.

Os dois são os únicos com 100% de aproveitamento entre os jogadores que cobraram dez ou mais pênaltis em toda a história do Tricolor, segundo levantamento de João Bolt, historiador especialista no Flu.

Nenê vem se mostrando um grande especialista na cobrança da marca da cal, tanto que desde 2015, ano em que o jogador voltou ao Brasil, foram 38 cobranças e apenas 4 perdidas, com um aproveitamento de 89%, tendo desperdiçado sua última cobrança em 2018, ainda quando atuava pelo São Paulo.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fonte: GE.Globo

Em tarde polêmica, comentarista de arbitragem vê dois pênaltis a favor do Flu

A partida entre Fluminense e Bahia que aconteceu neste domingo (11), às 16h no Maracanã, pela 15° rodada do Brasileirão, foi cercada de polêmica, com a equipe baiana reclamando do pênalti marcado a favor da equipe carioca.

O comentarista de arbitragem do grupo Globo, Sandro Meira Ricci no entanto, entende que o juiz acertou ao assinalar o pênalti pró Fluminense.

– Daria o pênalti porque o jogador do Bahia está atrás do Nenê, e com o braço ele desloca o Nenê – disse Ricci, sobre o lance que o juiz assinalou o pênalti após ajuda do VAR.

Ricci questiona inclusive uma outra jogada, ainda no primeiro tempo, quando a bola desviou na mão e Juninho e não foi marcada nenhuma infração, nem pelo juiz de campo, nem pelo VAR.

Foto: Reprodução/TV Globo

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Top