fbpx

Tenório confirma contrato com Jackson Vasconcelos e nega vínculo com Peter: “Sempre esteve do lado contrário ao meu”

Nessa semana, o Extra divulgou que Ricardo Tenório, possível candidato à presidência do Fluminense, firmou parceria com Jackson Vasconcelos de olho na eleição de junho – provavelmente, dia 8. Diante do passado do consultor como assessor do ex-presidente Peter Siemsen, tricolores desaprovaram a união.

Procurado pela reportagem do Canal FluNews, Tenório rechaçou envolvimento com antigos clientes do profissional – um deles é, aliás, Celso Barros, à época da corrida pelo comando do clube em 2016.

– Quero deixar definitivamente claro, categoricamente, que não tenho nenhum compromisso com o Peter Siemsen e muito menos com o Pedro Abad. Em toda a minha trajetória no Fluminense, ele sempre esteve do lado contrário ao meu.

Em conversa informal, Ricardo Tenório revelou que o compromisso com Vasconcelos é somente profissional e voltado à organização de uma eventual campanha política. No começo do mês, vale lembrar, ele deixou a aliança com Mário Bittencourt e Celso Barros e, agora, busca apoio para alcançar as 200 assinaturas necessárias para lançamento de chapa.

– Jackson é um profissional que atua no mercado de campanhas eleitorais, há muitos anos, traçando suas estratégias – resumiu.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Pensando em candidatura à presidência do Fluminense, Tenório consegue parceria com ex-assessor de Peter Siemsen

A candidatura à presidência do Fluminense ainda está sendo avaliada. Porém, Ricardo Tenório vem buscando apoio político para chegar às 200 assinaturas necessárias para lançamento de chapa. Ele se desligou da aliança com Mário Bittencourt e Celso Barros.

Nessa semana, fechou parceria com Jackson Vasconcelos, ex-assessor político de Peter Siemsen, que presidiu o clube entre 2011 e 2016. O profissional é experiente em campanhas eleitorais e, inclusive, comanda uma empresa que atende partidos como PSDB, DEM, PSD e PPS.

Tenório se reuniu com Pedro Antônio, ex-vice de Projetos Especiais, e Ayrton Xerez, pré-candidato à eleição, que deve ocorrer em 8 de junho. Além disso, procurou grupos influentes nas Laranjeiras, como o Esportes Olímpicos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: EXTRA.

Fluminense leva clássico para o Mané Garrincha, e CBF autoriza

Dia 07 de junho, às 20h, os líderes do Campeonato Brasileiro, Fluminense e Flamengo, se enfrentam pela 10° rodada. Mandante, o clube de Laranjeiras decidiu transferir o clássico, inicialmente marcado para o Maracanã, para o Mané Garrincha, em Brasília.

A mudança, avalizada pela FERJ e pelo Flamengo e autorizada pela CBF, ocorreu por causa de uma dívida antiga com o ex-atacante Roni. Em 2016, ainda na gestão Peter Siemsen, o Fluminense vendeu seis mandos por R$ 5 milhões, mas cumpriu apenas quatro.

Desta maneira, para pagar a dívida sem envolver dinheiro, além do Fla-Flu, os tricolores devem disputar mais uma partida na capital federal.

Durante entrevista nesta terça-feira, Júlio César confessou a preferência por atuar no Maraca, casa do Fluminense desde o segundo semestre de 2017, mas respeita a opção por alterar o palco do duelo.

– Particularmente, desde criança, se pudesse escolher, escolheria Maracanã, sonho de todo jogador. Mas são coisas que foram decididas, cabe a nós cumpri-las. Também será um prazer jogar em Brasília, será um atrativo. Tem tudo para ser um grande jogo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top