fbpx

Lesionado, Ganso não deve mais atuar este ano

A lesão na parte posterior da coxa esquerda que deixou Paulo Henrique Ganso de fora da partida contra o Avaí, neste domingo (1), pode deixar o jogador de fora do restante da temporada, nos jogos contra Fortaleza, dia 4 e Corinthians, dia 8.

Conforme informado pelo site Globo esporte.com, o intervalo de uma semana entre os três jogos não daria tempo para a recuperação do camisa 10, que deve ser substituído por Nenê.

Com 41 pontos, o Fluminense está apenas a uma vitória de escapar matematicamente do rebaixamento, porém, o Tricolor disputa ainda uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem, que dá vaga até para o 14° colocado, posição ocupada atualmente pelo Atlético Mineiro, com 42 pontos.

Para este domingo (1), além de Ganso, o Fluzão ainda terá os desfalques de Digão e Daniel, suspensos com três cartões amarelos.

Ganso tem lesão na coxa diagnosticada e é mais um desfalque para partida contra o Avaí

O técnico Marcão ganhou mais um problema para escalar a equipe no jogo contra o Avaí, no próximo domingo (1), no estádio da Ressacada: o meia Paulo Henrique Ganso.

Camisa 10 da equipe, Ganso teve uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda diagnosticada após a partida contra o Palmeiras e desfalcará a equipe no jogo que pode garantir o Flu matematicamente na elite do futebol brasileiro em 2020.

Além de Ganso, Marcão não poderá contar com Digão e Daniel, ambos suspensos, além de Airton, que deixou o jogo contra o Palmeiras ainda aos nove minutos do primeiro tempo com dores no joelho esquerdo o de foi constatada uma tendinite patelar.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Marcão ensaia equipe com Marcos Felipe na vaga de Muriel

Foto: Mailson Santana/FFC

O técnico do Fluminense, Marcão, começou a dar pistas da equipe que deve mandar a campo para enfrentar o Atlético Mineiro no próximo sábado (16), às 19h, no Maracanã.

Sem Muriel, que fraturou a mão esquerda e ao volta no ano que vem, o treinador testou o prata da casa, Marcos Felipe, no gol Tricolor. O jogador, revelado em Xerém e que teve poucas oportunidades no time principal, briga por uma vaga com o contestado Agenor.

Outra mudança foi a volta do meia Paulo Henrique Ganso. Fora da última partida, contra o Internacional, com desgaste muscular, o camisa 10 não participou das primeiras atividades da semana, dando espaço para Nenê, seu substituto no Sul também, porém, o jogador treinou normalmente nesta quinta-feira (14) e não deve ser problemas para sábado.

O coletivo também serviu para reforçar a entrada de Orinho na vaga de Caio Henrique, convocado para a seleção olímpica.

Fora contra o Inter, próprio Ganso teria pedido para não atuar na partida

Foto: Reprodução/Vídeo

Uma notícia que pegou os torcedores de surpresa no último domingo (10), na partida contra o Internacional, no Beira Rio, foi a saída de Ganso do time titular.

Vindo de uma sequência de boas partidas, o meia ficou de fora do confronto contra o colorado, dando lugar a Nenê, que formou o quarteto de ataque ao lado de Daniel, Marcos Paulo e Yony Gonzalez. Contudo, fez uma partida bem abaixo das que vinha atuando o camisa 10.

A ausência de Ganso no entanto, logo foi justificado por conta da parte física, onde de acordo com o técnico Marcão, o jogador não estaria com 100% de suas condições e teria sido poupado para não correr o risco de se lesionar.

Segundo informações do site NetFlu, a saída de Ganso teria partido do próprio jogador, que preferiu não atuar no Sul exatamente para não se lesionar e desfalcar o Tricolor em mais jogos.

PH Ganso exalta partida e saída da zona de rebaixamento

Foto: Mailson Santana/FFC

O meia campista Paulo Henrique Ganso mostrou grande alívio após a vitória do Fluminense. Na noite de quinta-feira (07) o Tricolor Carioca venceu o São Paulo dentro do Morumbi, pela 32° rodada do campeonato brasileiro. Ganso destacou a importância desse primeiro passo para escapar da zona da degola.

– O ponto principal é podermos sair da zona de rebaixamento, que a gente vem lutando o campeonato inteiro. Agora, vamos para frente enfrentar o Internacional. Hoje estivemos melhor postados taticamente na defesa. Eles não entraram com toque de bola – disse o jogador ao canal Premiere.


O Fluminense, com a vitória foi para 34 pontos e saiu da zona de rebaixamento. O próximo confronto do Tricolor é contra o Internacional, às 16h no domingo, no Beira-Rio.


Voltando de suspensão, Ganso deve ser titular contra o Athletico

Foto: Lucas Merçon/FFC

Camisa dez e um dos principais nomes do atual elenco do Fluminense, o meia Paulo Henrique Ganso não enfrentou o Bahia no último sábado (12) por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo, na partida que o Tricolor venceu por 2 a 0.

Conquistando um bom resultado, boa parte da torcida questionava a condição de titular de Ganso, que volta a ficar a disposição de Marcão para o duelo contra o Athletico Paranaense.

No treino desta quarta-feira (16), último antes do confronto que ocorre nesta quinta-feira (17) o técnico Marcão deu indícios de qual equipe iniciará a partida e, o treinador deve mesmo optar pela volta do meia no lugar de Wellington Nem.

Desta forma o Fluzão deve ir a campo com a seguinte escalação: Muriel; Gilberto, Nino, Frazan e Caio Henrique; Allan, Daniel, Nenê e Ganso; Yony Gonzalez e João Pedro

Apesar de questionado no Flu, Ganso é líder em chances criadas no Brasileirão

Foto: Divulgação/FFC

Muito questionado é até mesmo vaiado remetente pelos torcedores do Fluminense, Paulo Henrique Ganso lidera o quesito passes para gol no Brasileirão.

O camisa 10 Tricolor é o jogador dentre todos os atletas dos 20 clubes da série A que mais deixou os companheiros com chances claras de fazer um gol.

O número só leva em conta os passes rasteiros, deixando de lado os cruzamentos.

Ganso não só lidera o quesito, com 27 passes, com tem uma grande vantagem sobre o segundo, Robinho do Cruzeiro, com 20.

Veja a lista com os dez melhores:

Arte: Globoesporte.com

Se levar em consideração também os cruzamentos, o meia Tricolor cai na tabela, mas ainda fica entre os dez primeiros, ficando em nono, com 28 passes.

Arte: Globoesporte.com

Apesar dos números de passes, Ganso anotou apenas um gol no Brasileirão e não deu nenhuma assistência terminada em gol.

Fonte: Globoesporte.com

Ganso admite que grupo sentiu a mudança de treinador, mas prega tranquilidade

Foto: Divulgação/FFC

Após mais uma derrota do Fluminense no Campeonato Brasileiro, dessa vez para o Palmeiras, o meio campo e referência da equipe, Paulo Henrique Ganso “cobrou” um pouco mais de tranquilidade aos jogadores, principalmente aos mais experientes, para que possam passar aos mais jovens:

– Difícil estar nessa situação, mas é preciso ter mais tranquilidade para passar aos mais jovens para que eles possam caprichar um pouco mais na hora de definir – disse o meia, que ainda revelou que o grupo sentiu a troca no comando técnico.

– É difícil não sentir (a mudança de treinador) são trabalhos totalmente diferentes e a gente (jogadores) sente essa diferença – completou Ganso.

Perguntado ainda o quanto era prejudicial a mudança de treinador no meio da temporada, o jogador também opinou:

– Acho que prejudica qualquer clube. Mas a gente tem que ter a consciência de trabalhar com o Oswaldo e sair dessa situação – finalizou o jogador.

Estatísticas apontam Ganso como um dos jogadores mais participativos do Fluminense

Foto: Divulgação/FFC

O meia e camisa 10 do Fluminense, Paulo Henrique Ganso, vêm sofrendo duras críticas da torcida tricolor, que cobra um maior protagonismo do jogador.

Ganso, porém, é um dos jogadores mais efetivos do elenco Tricolor, como aponta o site especializado em estatísticas, Footstats.

De acordo com o site, o camisa 10 têm a melhor média de passes certos (66,2 por partida) melhor média de viradas de jogo (0,6) e ainda possui a melhor média de finalizações (2,3). O jogador ainda é o terceiro do elno que mais deixa os companheiros em condições de finalizar em gol (15).

Ganso ainda anotou um gol no Brasileirão, sendo quatro em toda a temporada.

Ganso sai em defesa de Diniz: “precisamos caprichar mais na hora de finalizar em gol”

Foto: Lucas Merçon/FFC

Após a derrota de 1 a 0 do Fluminense diante do CSA, o meia Paulo Henrique Ganso minimizou a responsabilidade do técnico Fernando Diniz, eximindo o treinador da responsabilidade pela derrota.

De acordo com o camisa 10, os jogadores precisam “caprichar” mais na hora de finalizar em gol:

– Não acredito que seja problema de treinador. A gente teve maior parte do tempo na área do adversário. O que precisa mesmo é caprichar mais na jogada para finalizar em gol – disse Ganso.

Com a derrota, o Fluminense entrou na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e, volta a campo agora, na próxima quinta-feira (22) contra o Corinthians, pela Copa Sul-Americana, em jogo que pode ser determinante para a sequência de Diniz no comando técnico do Tricolor.

Top