fbpx

Voltando de suspensão, Ganso deve ser titular contra o Athletico

Foto: Lucas Merçon/FFC

Camisa dez e um dos principais nomes do atual elenco do Fluminense, o meia Paulo Henrique Ganso não enfrentou o Bahia no último sábado (12) por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo, na partida que o Tricolor venceu por 2 a 0.

Conquistando um bom resultado, boa parte da torcida questionava a condição de titular de Ganso, que volta a ficar a disposição de Marcão para o duelo contra o Athletico Paranaense.

No treino desta quarta-feira (16), último antes do confronto que ocorre nesta quinta-feira (17) o técnico Marcão deu indícios de qual equipe iniciará a partida e, o treinador deve mesmo optar pela volta do meia no lugar de Wellington Nem.

Desta forma o Fluzão deve ir a campo com a seguinte escalação: Muriel; Gilberto, Nino, Frazan e Caio Henrique; Allan, Daniel, Nenê e Ganso; Yony Gonzalez e João Pedro

Apesar de questionado no Flu, Ganso é líder em chances criadas no Brasileirão

Foto: Divulgação/FFC

Muito questionado é até mesmo vaiado remetente pelos torcedores do Fluminense, Paulo Henrique Ganso lidera o quesito passes para gol no Brasileirão.

O camisa 10 Tricolor é o jogador dentre todos os atletas dos 20 clubes da série A que mais deixou os companheiros com chances claras de fazer um gol.

O número só leva em conta os passes rasteiros, deixando de lado os cruzamentos.

Ganso não só lidera o quesito, com 27 passes, com tem uma grande vantagem sobre o segundo, Robinho do Cruzeiro, com 20.

Veja a lista com os dez melhores:

Arte: Globoesporte.com

Se levar em consideração também os cruzamentos, o meia Tricolor cai na tabela, mas ainda fica entre os dez primeiros, ficando em nono, com 28 passes.

Arte: Globoesporte.com

Apesar dos números de passes, Ganso anotou apenas um gol no Brasileirão e não deu nenhuma assistência terminada em gol.

Fonte: Globoesporte.com

Ganso admite que grupo sentiu a mudança de treinador, mas prega tranquilidade

Foto: Divulgação/FFC

Após mais uma derrota do Fluminense no Campeonato Brasileiro, dessa vez para o Palmeiras, o meio campo e referência da equipe, Paulo Henrique Ganso “cobrou” um pouco mais de tranquilidade aos jogadores, principalmente aos mais experientes, para que possam passar aos mais jovens:

– Difícil estar nessa situação, mas é preciso ter mais tranquilidade para passar aos mais jovens para que eles possam caprichar um pouco mais na hora de definir – disse o meia, que ainda revelou que o grupo sentiu a troca no comando técnico.

– É difícil não sentir (a mudança de treinador) são trabalhos totalmente diferentes e a gente (jogadores) sente essa diferença – completou Ganso.

Perguntado ainda o quanto era prejudicial a mudança de treinador no meio da temporada, o jogador também opinou:

– Acho que prejudica qualquer clube. Mas a gente tem que ter a consciência de trabalhar com o Oswaldo e sair dessa situação – finalizou o jogador.

Estatísticas apontam Ganso como um dos jogadores mais participativos do Fluminense

Foto: Divulgação/FFC

O meia e camisa 10 do Fluminense, Paulo Henrique Ganso, vêm sofrendo duras críticas da torcida tricolor, que cobra um maior protagonismo do jogador.

Ganso, porém, é um dos jogadores mais efetivos do elenco Tricolor, como aponta o site especializado em estatísticas, Footstats.

De acordo com o site, o camisa 10 têm a melhor média de passes certos (66,2 por partida) melhor média de viradas de jogo (0,6) e ainda possui a melhor média de finalizações (2,3). O jogador ainda é o terceiro do elno que mais deixa os companheiros em condições de finalizar em gol (15).

Ganso ainda anotou um gol no Brasileirão, sendo quatro em toda a temporada.

Ganso sai em defesa de Diniz: “precisamos caprichar mais na hora de finalizar em gol”

Foto: Lucas Merçon/FFC

Após a derrota de 1 a 0 do Fluminense diante do CSA, o meia Paulo Henrique Ganso minimizou a responsabilidade do técnico Fernando Diniz, eximindo o treinador da responsabilidade pela derrota.

De acordo com o camisa 10, os jogadores precisam “caprichar” mais na hora de finalizar em gol:

– Não acredito que seja problema de treinador. A gente teve maior parte do tempo na área do adversário. O que precisa mesmo é caprichar mais na jogada para finalizar em gol – disse Ganso.

Com a derrota, o Fluminense entrou na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e, volta a campo agora, na próxima quinta-feira (22) contra o Corinthians, pela Copa Sul-Americana, em jogo que pode ser determinante para a sequência de Diniz no comando técnico do Tricolor.

Ganso rasga elogios à Diniz: “jogar no esquema dele dá prazer.”

Foto: Divulgação/FFC

O jogador de maior nome no atual elenco do Fluminense, o meia Paulo Henrique Ganso, não poupou elogios ao trabalho realizado pelo técnico Fernando Diniz.

O meia que voltou ao futebol brasileiro no início do ano, se mostrou encantado com o trabalho do treinador e chegou a dizer que: “jogar no esquema dele dá prazer.”

A fala de Ganso surgiu em uma entrevista que o jogador concedeu à Rádio Brasil, onde ainda afirmou que a participação de Diniz é fundamental para a sequência do trabalho:

– Diniz Cuida dos jogadores e é diferenciado. Jogar no esquema dele dá prazer – definiu Ganso.

Vale destacar que Diniz teve participação importante na vinda do jogador ao Fluminense, uma vez que o próprio trenador entrou em contato com o jogador, explicando-lhe sobre seu estilo de jogo e onde planejava encaixar o meia.

Lei do ex ? Fluminense x São Paulo será a primeira vez de Ganso contra seu ex clube

Foto: Marcelo Gonçalves/Agência O Dia

A partida deste sábado (27) entre Fluminense x São Paulo, às 19h, no Maracanã, tem tudo para ser especial para Paulo Henrique Ganso. Isso porque, o meia enfrentará o seu ex clube, pela primeira vez após ter deixado o time do Morumbi para defender o Sevilla-ESP.

A partida ainda trás outra curiosidade: a última partida de Ganso vestindo a camisa do São Paulo, foi justamente contra o Fluminense, em 29 de junho de 2016, pela 12ª rodada do Brasileirão daquele ano, terminando com vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Flu. O jogo no entanto não é de boa recordação para Ganso, que entrou aos 15 minutos do 2º tempo, sentiu um problema muscular aos 42 e, como as três alterações já haviam sido feitas, precisou permanecer em campo até o fim da partida. Duas semanas após, antes de voltar a campo pelo Tricolor Paulista, foi negociado ao Sevilla-ESP.

Outra curiosidade, é que o São Paulo foi o clube em que Ganso mais atuou, entrando em campo 214 partidas pelo Tricolor paulista, contra 152 pelo Santos, onde foi revelado, marcando ainda 24 gols pelo São Paulo e 36 pelo Santos. No Fluzão, são 22 partidas até aqui, com 4 gols anotado.

Fonte: Globoesporte.com

Maestro: CBF elege Ganso como destaque do Flu no Brasileirão

Foto: Divulgação

Por meio de suas redes sociais, a CBF selecionou o destaque das 20 equipes que irão participar da Série A do Campeonato Brasileiro, que começa neste sábado (27).

Pelo lado Tricolor, o camisa 10, Paulo Henrique Ganso, foi o escolhido como principal jogador da equipe comandada por Fernando Diniz.

Na descrição a entidade classifica o jogador como maestro.

Contudo, Ganso não participa da estreia do Fluzão no Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 19h, contra o Goiás, no Maracanã.

Dia D para Ganso: meia será julgado e pode pegar gancho pesado

Foto: Divulgação

Expulso na semifinal da Taça Rio, quando o Fluminense perdeu de 2 a 1 para o Flamengo com um pênalti marcado em favor do adversário nos últimos minutos do jogo, o meia Paulo Henrique Ganso será julgado em primeira instância nesta segunda-feira (08) pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) e, pode pegar um gancho pesado.

Enquadrado nos artigos 254 (jogada violenta) e 258 (indisciplina e conduta antidesportiva), o jogador corre risco de pegar até 360 dias de suspensão.

Por ser denunciado duas vezes no artigo 254-A (por agressão), que, pelo agravante de ser direcionada a um integrante da arbitragem, a pena mínima é de 180 dias de suspensão (parágrafo 3) e outras duas vezes no artigo 258 parágrafo 2 (conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva), cuja a pena é de um a seis jogos de suspensão.

A denuncia afirma ainda que o jogador pode pegar até 12 jogos em competições estaduais ou ficar suspenso por até 360 dias em qualquer competição nacional.

De volta ao Carioca, Flu terá o desfalque do principal nome do elenco

Foto: Lucas Merçon/FFC

Com a vitória do Flamengo nos pênaltis diante do Vasco, o Fluminense ressurgiu no Campeonato Carioca, onde enfrenta o próprio rubro-negro no próximo sábado (06) às 19h, no Maracanã.

Para o duelo, o Tricolor terá a ausência do principal nome do elenco no papel: o meia Paulo Henrique Ganso, expulso no último Fla-Flu praticamente no último lance da partida quando empurrou o quarto árbitro.

Para o lugar do camisa 10, o técnico Fernando Diniz terá um grande “problema”, uma vez, que o substituto natural da posição, Daniel não correspondeu às expectativas quando teve as oportunidades.

A outra alternativa é o treinador usar Luciano ou Caio Henrique na posição, ou até mesmo preferir pela entrada de mais um volante congestionando nomeio de campo.

Além de Ganso, Airton com uma lesão na coxa também não deve disputar o clássico.

Top