fbpx

Fluminense atrasa documento, e Pedro Abad pode ser afastado da presidência

O Fluminense atrasou a publicação do balanço financeiro de 2017, prevista para acontecer até 23h59 desta segunda-feira. Foi o único, entre os grandes do Brasil, a descumprir a norma. O erro pode causar até o afastamento de Pedro Abad.

Para tentar corrigir a falha, o clube postou um documento incompleto, com apenas duas páginas, à 0h35. Faltaram, ainda, a análise do Conselho Fiscal, assinatura de dirigentes e uma empresa independente que auditasse os números. Os requisitos são obrigações por lei.

Em razão da demora e da entrega de um balanço inconcluso, o Fluminense pode sofrer sanções previstas no Estatuto do Torcedor. Uma delas, a saída do presidente Abad.

O clube, por sua vez, corre o risco de ser retirado do Profut, o programa de parcelamento de dívidas com a União. A fiscalização pode ser feita pelo Ministério Público ou pelo Apfut, responsável por monitorar as obrigatoriedades das agremiações.

A dívida, em comparação com o ano de 2016 (R$ 575 milhões), aumentou consideravelmente: agora é de R$ 652 milhões.

Veja imagens do que foi divulgado:

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: UOL

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top