fbpx

Angioni define como “confortável” a situação do Flu no Brasileirão

Embora admita um certo temor, dirigente não acredita em riscos maiores ao Flu.

O diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni concedeu uma coletiva nesta sexta-feira (16), onde abordou diversos assuntos. Dentre eles, o dirigente falou da péssima fase do tricolor no Brasileirão, que fez com que a equipe tivesse um desempenho de Z-4 nas últimas seis rodadas. 

Apesar de admitir um certo temor com a proximidade da degola, Angioni definiu a situação do Flu como “confortável”:

– Diante das afirmações dos matemáticos após a rodada, estamos em situação mais confortável. Com 44 pontos está fora do rebaixamento. Temos 12 pontos em disputa ainda. O retrospecto ruim traz temor. Mas acreditamos que podemos resolver isso antes das rodadas finais. O Fluminense teve bons resultados há pouco tempo, há chance de reverter esse quadro e vamos atrás disso. A rodada nos deu um pouco mais de certeza de que isso não vai nos preocupar tanto. Uma vitória simples sobre o Ceará nos livra dessa sombra – comentou o dirigente.

Vale ressaltar que a expectativa dentro do clube é de resolver a permanência na série A antes da partida de volta da Copa Sul-Americana, dia 28 contra o Atlético Paranaense.

 

foto: Lucas Merçon

Derrotado pelo Vasco no sábado, Fluminense vê chance de rebaixamento aumentar

Com a derrota para o Vasco, sábado, por 1 a 0, o Fluminense (décimo colocado, com 40 pontos) perdeu a oportunidade de selar sua permanência na primeira divisão, a seis rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, e deixou dois rivais se aproximarem: o Botafogo e o próprio Cruz-Maltino. Não apenas isso: viu a matemática jogar contra, uma vez que, no momento, ela aponta 4% de risco de rebaixamento, segundo Tristão Garcia. Há uma semana, o mesmo matemático calculou apenas 1% de chance.

– Era bastante importante vencer o Vasco. Não temos uma situação definida no campeonato, então precisamos manter a concentração e estar com o melhor em campo sempre. Ele (Marcelo Oliveira) nos manteve atentos e em alerta, e procuramos fazer o nosso melhor dentro de campo. Os detalhes decidem o clássico. Infelizmente, hoje pesou a favor deles – lamentou Jádson, que finaliza:

– Faltam seis rodadas, pode acontecer muita coisa. Uma pré-Libertadores ou, se cochilar, pode se aproximar muito da parte de baixo da tabela. Tem que entrar em campo sempre para vencer. O resto é consequência.

Após a partida do fim de semana, Marcelo Oliveira disse, em entrevista, que, apesar do foco maior ser a Sul-Americana, o Brasileirão continua sendo preocupação no Fluminense. Afinal, o time enfrenta clubes que lutam contra a degola, como Sport e Ceará, e que ocupam as primeiras opções, como Palmeiras, líder do campeonato, e Internacional. A distância para o Z-4, hoje, é de seis pontos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

 

Matemático diz que Fluminense ainda corre risco de rebaixamento em 2018

A poucas rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, os torcedores estão com a calculadora em mãos e preocupados com o futuro de seus times nesta temporada. Quem também começou as projeções sobre a tabela foi o matemático Tristão Garcia, que dá o Paraná como rebaixado (com 99%) e só vê mais três vagas para a Série B do ano que vem.

A disputa contra a degola começa no Fluminense, o décimo colocado, com 40 pontos. De acordo com os cálculos de Tristão, o clube tem apenas 1% de chance de figurar entre os quatro últimos. Mas o foco nas Laranjeiras continua sendo de alcançar, pelo menos, 46 pontos. Goleado pelo Santos no fim de semana, o time de Marcelo Oliveira enfrenta, sábado, o Vasco, no Maracanã. Ocupando o 13º lugar, os cruz-maltinos somam 35 pontos e têm 40% de chances de cair.

– Ainda temos de estar atentos para chegar à pontuação de se livrar do risco. Ainda é possível chegar na Libertadores, mas a prioridade ainda é nos livramos de qualquer risco da parte de trás – disse o técnico, há uma semana, depois de vencer o Atlético-MG.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

 

Top