fbpx

Destaque na última Série C, Everaldo reforça o Fluminense até 2019

Atento ao mercado, o Fluminense confirmou, nesta sexta-feira, o acerto com Everaldo, ex-São Bento e destaque na última Série C. Aos 24 anos, o atacante assina empréstimo até o fim do Campeonato Carioca de 2019. Veloz e especialista em atuar nos lados do campo, principalmente na esquerda, o reforço se diz empolgado com a chance no time de Marcelo Oliveira.

– Sensação é a melhor possível. É um clube onde sempre sonhei em jogar. Todo atleta sonha em jogar no Fluminense, na Série A. Graças a Deus, hoje estou aqui. Estou muito lisonjeado. Jogar no Maracanã é um sonho que eu tinha e vou conseguir realizar. O torcedor pode esperar muita garra e determinação quando eu estiver em campo – disse, antes de elogiar seu companheiro de posição, Marcos Jr.

– Gosto muito do estilo do Marcos Júnior. É um cara veloz, habilidoso e que sabe fazer gol.

Everaldo foi registrado no BID e já pode estrear pelo Fluminense. (Foto: Reprodução)

Enquanto segue à procura de um armador, o clube quer dar mais opções ao treinador para o setor ofensivo. Além de Everaldo, fechou com Júnior Dutra, emprestado pelo Corinthians, Luciano, ex-Panathinaikos, e negocia com Bryan Cabezas, do Atalanta-ITA. Eles se juntam, ainda, a Marcos Júnior, Robinho, Matheus Alessandro, Pablo Dyego e, futuramente, Marquinhos Calazans, que se recupera de cirurgia no joelho.

Revelado pelo América-PE, Everaldo vestiu as camisas de Mogi Mirim e Boa Esporte, por exemplo. Tem treinado normalmente no CT e, regularizado há pouco, está em condições de estrear já contra o Sport, no fim de semana. A depender da escolha do técnico.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Marcelo Oliveira vê ‘mercado restrito’ em busca por meia e sinaliza possíveis improvisações

Quando contratado para o cargo deixado por Abel Braga, Marcelo Oliveira estabeleceu uma exigência: três reforços. Em quantidade, o pedido foi atendido. Afinal, Luciano, Digão e, nesta quarta-feira, Júnior Dutra foram confirmados no elenco. Mas o treinador ainda quer e espera a chegada de um nome para o meio-campo, a posição mais carente no Fluminense e que conta só com Sornoza e Luquinhas. Perguntado sobre como andam as buscas, o ‘professor’ avisou da dificuldade no mercado e indicou que, se preciso, poderá fazer eventuais improvisações. 

– O que combinamos quando nos reunimos para começar é que o Fluminense trouxesse pontualmente jogadores para posições que têm carência. Mas, no desenvolver das negociações, surgiram oportunidades, que são essas que estão sendo tratadas pela diretoria (Júnior Dutra, Everaldo e Bryan Cabezas). O mercado está restrito, não é fácil trazer um meia bom e disponível com as condições do Fluminense. Mas temos jogadores no clube que podem preencher bem. Sornoza está treinado muito bem. O próprio Luciano, daqui a pouco, vai estar em condição de fazer essa função, um pouco por trás ou pelo lado, pela frente – explicou.

Apesar do elenco com certas limitações, Marcelo Oliveira crê que seja possível realizar uma boa campanha no Brasileirão e Sul-Americana, únicos compromissos do clube no ano. Ele, assim como seu antecessor, Abelão, destaca a coletividade como o ponto forte do grupo.

– Aposto muito no coletivo. Podemos não ter o melhor elenco do Brasil, não estar entre os primeiros. O Fluminense tem algumas dificuldades que são públicas, mas temos um grupo muito combativo, um time muito competitivo. Se tivermos organizados e competindo forte, certamente ficaremos mais próximos das vitórias.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top