fbpx

Fluminense divulga nota desmentindo possível renuncia de Abad

Ao longo do dia circulou a notícia de que o presidente estudava melhor forma de renunciar ao cargo.

Diante das notícias que circularam ao longo do dia em que se especulava uma possível renuncia do presidente Pedro Abad, o Fluminense, por meio de sua assessoria de imprensa, divulgou uma nota na qual desmente o rumor da renuncia de seu mandatário.

A nota ainda vem informando que o clube já tem definido o projete do futebol para 2019 e que está proxiprde anunciar o novo comandante para a temporada seguinte:

“Ao contrário do que foi noticiado pela imprensa, o presidente do Fluminense Football Club, Pedro Abad, não irá renunciar ao seu cargo. O planejamento do clube para 2019 segue em andamento e as novidades serão anunciadas em breve, inclusive o treinador.” 

Disse a nota divulgada pelo clube na tarde desta sexta-feira (14).

Em relação ao treinador, o clube avançou nas tratativas com Fernando Diniz e a espectativa e de anunciar o novo comandante ainda neste final de semana.

 

 

foto: Nelson Perez

Pressionado, Pedro Abad avalia renúncia à presidência do Fluminense

A uma semana da sessão que votará seu impeachment, Pedro Abad passa a considerar a renúncia à presidência, especialmente em razão da pressão que vem sofrendo por torcedores e nomes envolvidos na política nas Laranjeiras. A decisão, aliás, pode sair nos próximos dias, segundo informou o UOL.

Desgastado, Abad não admite o processo de impedimento. Inclusive, seu advogado, Fernando Setembrino, elencou razões para a suspensão da reunião de semana que vem. Caso o impeachment seja aprovado, serão convocadas novas eleições em até 45 dias. Se o mandatário optar por abandonar o cargo, o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Leite, assumirá em seu lugar.

Leite integra o grupo liderado por Cacá Cardoso, ex-vice-geral, e Diogo Bueno, ex-vice de finanças. Ambos se juntaram a outros três vices e deixaram a gestão, em maio deste ano. Eles se veem em condições de comandar o Fluminense até novembro de 2019, quando haverá um novo pleito.

– Eu não poderia antecipar a eleição (em caso de renúncia). Caso isso aconteça, legalmente eu passaria a assinar documentos do clube como presidente. Mas essa é uma decisão que cabe ao presidente – disse Fernando Leite.

Por outro lado, o triunvirato formado por Celso Barros, Mário Bittencourt e Ricardo Tenório defende a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária para que a eleição seja antecipada. Daí, provavelmente, sairá uma chapa, sem figura definida para o posto principal.

A permanência de Pedro Abad se tornou insustentável. Além dos cenários expostos anteriormente, ele ainda avalia um pedido de licença. A verdade é que, após reconhecer e confidenciar a aliados que não pretende governar o clube por mais uma temporada, o cartola procura uma saída honrosa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Abad diz ter intenção de cumprir todo o seu mandato, mas descarta reeleição

Dirigente promete entregar o clube melhor do que o herdado por Peter Siensem.

Um ano e seis meses após ser eleito presidente do Fluminense, Pedro Abad concedeu entrevista ao site Globoesporte.com, onde revelou que apesar das duras críticas que vem sofrendo por grande parte do torcedor e de alguns conselheiros, pretende cumprir o mandato até o final – dezembro de 2019 –

– Nao vou fazer isso. Se eu desistir no meio, estou jogando fora tudo. Não vou renunciar – disse Abad.

O mandatário Tricolor ainda confessou que entende o questionamento da torcida diante dos maus resultados:

– A torcida quer time, mas o momento do clube é de reestruturação. Então, o investimento é menor. Se o time não ganha, o xingamento é mais alto. Acho injusto, mas entendo. Não reclamo. É legítimo. O torcedor tem direito de não gostar de mim. Agora, eu quero ganhar também. Qual a lógica de eu perder convívio familiar, tempo profissional e momento de lazer? – completou o mandatário que ainda afirmou não ter a intenção de reeleição :

– Eu sei o que estou fazendo. Quando acabar meu mandato, em 2019, eu tenho certeza de que o Fluminense vai estar melhor do que estava. Certeza absoluta. Não estou aqui atrás de reconhecimento. Ao acabar meu mandato, vou para casa, volto para a arquibancada e ajudarei o próximo presidente, se ele quiser. E no que ele quiser – finalizou Abad.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Mailson Santana

Top