fbpx

Fluminense monta esquema de segurança para desembarque no Rio; torcedores não aparecem para protestar em aeroporto

Por precaução, o Fluminense montou forte esquema de segurança para desembarcar no Rio de Janeiro nessa segunda-feira, depois de perder por 3 a 0 para o Goiás, domingo, no Serra Dourada. Porém, nenhum torcedor apareceu no Aeroporto do Galeão para protestar contra a má campanha no Brasileirão.

Um ônibus buscou a delegação ainda na pista das aeronaves, a fim de que não precisasse passar pelo saguão. Além disso, três viaturas da Polícia Militar, 30 seguranças do aeroporto e cerca de 10 seguranças particulares do clube ficaram atentos a qualquer movimentação no entorno do local.

Em 11 de setembro, dia seguinte à goleada para o Palmeiras, o retorno à Cidade Maravilhosa aconteceu sob segurança reforçada. Dias depois, na ida a Brasília para enfrentar o Corinthians, 35 tricolores foram vistos à espera do elenco, que precisou passar pelo terminal de cargas para chegar à pista.

Pressionados dada a presença na zona de rebaixamento, os jogadores se reapresentam na tarde de terça-feira, no CT, visando ao duelo com o Santos, quinta, no Maracanã.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Temporal derruba árvore sobre carro da mãe de jogador do Fluminense

Um temporal atingiu o Rio de Janeiro nesse domingo, enquanto Fluminense e Goiás duelavam no Maracanã, na estreia no Campeonato Brasileiro. Os ventos, aliás, derrubaram uma árvore no estacionamento do estádio, levando-a à queda sobre o carro da mãe do atacante João Pedro, Flávia Junqueira. Ninguém se feriu.

A mulher, que acionará o seguro do carro, assistiu à derrota para o Goiás, por 1 a 0, ao lado do marido, Carlos Junior, padrasto de João Pedro, que entrou em campo aos 46′ do segundo tempo. Por sua vez, o Tricolor vai contactar o seguro do Maraca, em seu primeiro jogo como gestor do local. A imagem do veículo danificado foi registrada pelo fotógrafo André Durão.

A chuva começou ao longo da primeira etapa, no momento em que Luciano cobraria pênalti, e provocou falta de luz e poças d’água no gramado. Desse modo, o juiz precisou paralisar o duelo, que só seria retomado em vinte minutos.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Equipe médica do Corinthians opera zagueiro Léo Santos!

Joaquim Grava, Consultor médico do Clube Paulista atuou na operação do jogador de 20 anos

Léo Santos foi operado nesta quarta-feira, em São Paulo por conta de uma tendinite patelar que acometeu o joelho direito. O prazo para retornar aos treinos é de três meses. O fluminense ofereceu uma recuperação para Léo Santos no Rio de Janeiro, mas o Corinthians preferiu que fosse feita em São Paulo. O Flu informou que o empréstimo do zagueiro não será desfeito. Assim que Léo retornar ao Rio de Janeiro ele irá cumprir o restante do contrato válido até o fim do ano.

Vítima da chuva no Rio, menina de 6 anos torcia para o Fluminense

Nessa terça-feira, a Polícia Civil comunicou que haviam sido encontrados três corpos em um táxi soterrado na Avenida Carlos Peixoto, em Botafogo, Zona Sul do Rio. Um deles é de Júlia Neves Aché, de apenas 6 anos e torcedora do Fluminense. Ela integrava a escola de natação do clube, que divulgou nota de pesar.

“O Fluminense Football Club lamenta e se solidariza com toda a população carioca atingida pelas chuvas. Na pessoa da menina Júlia Neves, integrante da escola de natação do clube, a instituição expressa seu pesar a todas as famílias vitimadas pela tragédia”.

A avó, Lucia, de 63 anos, e sua neta, Júlia, de 6.

O carro, dirigido por Marcelo Tavares Marcelino, levava ainda a avó da menina, Lúcia Xavier Sarmento Neves, de 63 anos. Segundo investigação policial, o táxi saiu do Rio Sul Shopping rumo a Copacabana, onde as duas moravam, e acabou desligando na Avenida Carlos Peixoto, trecho da Ladeira do Leme. Elas retornavam de uma festa de aniversário de um colega de escola e desapareceram por volta das 21h45.

De acordo com o Jornal O Globo, o Corpo de Bombeiros enfrentou dificuldades no resgaste porque o veículo foi esmagado por um pedra grande. A chuva que assola a cidade desde o início da semana persistiu durante o dia e paralisou o trabalho das autoridades, dado o risco de novos deslizamentos. Até a manhã desta quarta, foram confirmadas 10 mortes pelos temporais.

A família iniciou buscas nas redes sociais logo após o desaparecimento das vítimas. A madrinha de Júlia informou que houve um último contato da mãe. “A avó disse que estava presa no trânsito”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Governo realiza reunião na FERJ, e Secretário de Esportes defende jogo aberto ao público

O clássico que decide o campeão da Taça Guanabara, neste domingo, está cercado por dúvidas. Com a sentença que determina portões fechados no Maracanã, o Governo do Rio de Janeiro realiza, neste momento, uma reunião com Fluminense e Vasco na FERJ, a fim de resolver o imbróglio.

– Estamos aqui em uma reunião para tentar dar um direcionamento a isso. Uma atitude por parte do Fluminense resolveria a situação. Estamos nesse caminho por um entendimento. Não ter jogo hoje, a própria polícia militar não está nessas condições. Uma atitude do presidente seria uma atitude nobre, para a realização da festa. Esta é a intenção de todos – declarou o Secretário de Esportes, Felipe Bornier.

A intenção de Bornier é demover Pedro Abad da ideia de proibir entrada dos 30 mil torcedores que compraram ingressos para o jogo. Ele quer que o presidente vá à Justiça e reconsidere seu posicionamento.

– O caminho de mais fácil entendimento, uma vez que está nesta parte judicial, seria essa atitude do presidente do Fluminense. Conseguiríamos resolver a situação e dar um encaminhamento positivo. Nossa intenção hoje é dar segurança para a população e ter o intuito da festa. E não provocar ainda mais um clima negativo. Que tenhamos de fato uma final à altura, com o torcedor.

Principalmente nas redes sociais, percebe-se que o clima entre as torcidas é ruim. Por isso, existe um temor por eventuais confusões no entorno do estádio. A rivalidade levou a PM a aumentar o efetivo para 400 policiais.

– O que vemos na internet é um clima negativo, que a gente não quer. O Governo quer ordem, quer, de fato, resolver a situação. E isso se resolve com entendimento, diálogo – disse Bornier, completando:

– De uma certa forma, a torcida já está se mobilizando para ir ao Maracanã. Nossa preocupação é que a polícia foi preparada para agir dentro do Maracanã. Não adianta você ter hoje 20, 30 mil torcedores do lado de fora sem jogo, se confrontando. Então estamos nos prevenindo para resolver.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top