fbpx

Após passar pela Ponte, Robert desembarca em Hong Kong

Jogador chegou a assinar com a Ponte Preta mas ficou apenas cinco dias na Macaca.

O meia Robert, dispensado pelo Fluminense terá uma nova oportunidade na carreira. Dessa vez ele defenderá o Kitchee SC, de Hong Kong.

O jogador já viajou para o país onde assinará com o novo clube que, já anunciava a contratação do brasileiro desde o dia 12 de julho, um dia após ele ter sido anunciado pela Ponte Preta, clube em que esteve por cinco dias e rescindiu após faltar um treinamento na Macaca.

Na Coréia, Robert terá a companhia de Diego Forlán, atacante uruguaio que foi craque da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

fonte: Rádio Bandeirantes

Nem chegou e já se foi: Robert e dispensado cinco dias após anúncio

O jogador faltou ao treinamento sem dar justificativa.

O meia atacante Robert não consegue mesmo dar uma sequência em sua carreira. Após ter o contrato rescindido com o Fluminense noninino do ano, o jogador ganhou uma nova oportunidade após ser contratado pela Ponte Preta para a disputa da série B do Brasileirão. Contudo, o jogador nem entrou em campo e já foi dispensado.

De acordo com o portal Globoesporte.com, o ex jogador do Fluminense faltou ao treino desta segunda-feira (16) – quinto desde que foi anunciado – sem dar nenhuma justificativa e, a diretoria da Macaca não aceitou muito bem o fato, rescindido o contrato com o atleta, que já havia sido avisado que qualquer deslize seria motivo para o rompimento do acordo.

Vale destacar ainda que o contrato do jogador com o clube de Campinas já era considerado de risco, tanto que foi assinado um acordo válido por apenas três meses.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação

 

Ex Flu e Barça, Robert acerta com a Ponte Preta

Jogador chegou a ser emprestado ao Barcelona B.

O meia atacante Robert é o novo reforço da Ponte Preta para o restante da temporada.

O jogador que era tido como uma das grandes promessas na base do Fluminense não consegui corresponder as expectativas na time principal do Tricolor, onde foi emprestado por diversas vezes pela equipe das Laranjeiras, sendo uma delas para o Barcelona, onde chegou a ser chamado de “Neymar gordo”.

A última chance no Tricolor foi pelas mãos de Abel Braga, quando teve poucas chances de atuar na equipe principal. Embora tenha uma técnica reconhecida por todos que o acompanham, o jogador ainda não conseguiu dar sequência na carreira e teve o contrato rescindido com o Fluminense no início deste ano.

O acordo entre Robert e Ponte Preta e válido por 3 meses.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Lucas Merçon

Fluminense atrasa rescisões e perde acordo verbal com Henrique; casos podem parar na Justiça

Em dezembro passado, o Fluminense pôs em prática o plano de reduzir a folha salarial de 2018. Como etapa do processo, dispensou oito jogadores e assumiu o compromisso de pagar, somente neste ano, R$ 15 milhões em acordos. Depois de cumprir as primeiras parcelas, o clube se viu impossibilitado de quitar o combinado e atrasou pagamento a seis profissionais. A razão para tal é a crise financeira, que também afeta o elenco, a receber, ainda, um mês na CLT  e de imagem.

As pendências complicaram o que fora negociado verbalmente com o zagueiro Henrique, agora no Corinthians, e o tratado acabou desconsiderado. Pedro Abad admite dificuldades em arcar com essa missão, mas aposta que conseguirá solucionar a situação.

– Começamos o ritmo de pagamento normal, mas depois precisamos interromper. Assim que tivermos recursos, vamos regularizar. Comunicamos a alguns, outros entenderam. Tivemos a compreensão de todos. Há a crença de que vamos resolver. Mas, sim, o problema existe – confessou.

Os combinados, em caso de atraso de pagamento, preveem multa. Aqueles que se resolveram amigavelmente podem, inclusive, parar na Justiça. A diretoria intencionava depositar em abril a maior parte do valor devido, reduzindo o custo das parcelas nos meses seguintes. Para seguir o planejamento, captaria-se dinheiro em um fundo, o que não aconteceu.


Confira quantos meses de atraso a cada jogador:

Artur: Fez acordo extrajudicial. Parcelas de maio e junho estão atrasadas, e a última está combinada para agosto.

Diego Cavalieri: Recorreu à Justiça e cobra R$ 6,1 milhões. Recebeu pouco mais de R$ 1 milhão em fevereiro. Em 15 de abril, uma parcela de R$ 2.325.761,80 deveria ser quitada, mas não foi. A partir de maio, seriam mais 18 parcelas de R$ 145.360,11. Está previsto 30% de multa por inadimplência.

Higor Leite e Robert: Fizeram acordo extrajudicial. A segunda e última estava prevista para 30 de abril, mas não foi cumprida.

Henrique: Como supracitado, o acordo verbal foi desfeito. Segunda-feira, em audiência na 54ª Vara do Trabalho do Rio, a magistrada Katia Emilio Louzada tentou, sem sucesso, a conciliação. O processo segue.

Maranhão: Emprestado ao Goiás até dezembro e termina seu contrato com o Fluminense em maio de 2019.

Marquinho: Fez acordo extrajudicial e espera pagamentos de abril, maio e junho. Parcelamento termina em dezembro de 2019.

Wellington Silva: Fez acordo extrajudicial e espera pagamentos de abril, maio e junho.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Top