fbpx

Fluminense avalia três possibilidades e considera Jair Ventura como nome ideal

As primeiras reuniões para nortear a busca por um técnico ocorreram na semana passada. Hoje, as atenções do Fluminense estão concentradas em três nomes: Jair Ventura, Roger Machado e mais um, ainda desconhecido pela imprensa. Entre as possibilidades, o ex-Corinthians é o que mais se adéqua, especialmente, à realidade financeira nas Laranjeiras.

As negociações evoluíram e chegaram à fase de discussão sobre a questão salarial. Jair se mostrou mais flexível a se ajustar ao que o Fluminense pode pagar. Cenário oposto ao encontrado nos contatos iniciais com Roger Machado, que, embora seja o preferido de Abad desde a eleição de 2016, cobra um valor maior. Ele, que faz, durante doze dias, curso de treinadores na CBF, aguarda possíveis propostas do exterior.

Inicialmente, quatro opções foram postas à mesa. Além de Jair e Roger, Dorival Júnior e Gilson Kleina. No entanto, enquanto o ex-Fla é considerado bem mais caro, o ex-Ponte sequer foi procurado para conversar. Ambos ainda estão livres no mercado.

Enderson Moreira, que comandou o Fluminense em duas ocasiões (2011 e 2015), esteve nos planos, apesar do contrato com o Bahia. O que emperrou a sondagem, inclusive, foi a multa rescisória com o Tricolor de Aço. Maurício Barbieri teve seu nome mencionado nos encontros da cúpula de futebol, mas treinará o Goiás na volta à primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2019.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Fluminense prioriza quatro nomes em primeiras conversas sobre técnico para 2019

Em reuniões realizadas durante a semana, o Fluminense selecionou quatro nomes de onde, provavelmente, sairá o preferido a assumir o comando do time a partir de 3 de janeiro, quando o elenco se reapresenta para a pré-temporada. A princípio, estão descartados Ney Franco, ex-Goiás, e profissionais estrangeiros, como Diego Aguirre, ex-São Paulo.

As primeiras opções avaliadas foram Roger Machado, ex-Palmeiras, Dorival Júnior, ex-Flamengo, Jair Ventura, ex-Corinthians, e Gilson Kleina, ex-Ponte. Nenhum deles, por ora, foi procurado para negociação. Também considerados, Enderson Moreira (Bahia) e Maurício Barbieri (Goiás) estão empregados.

Roger Machado, talvez, leve vantagem por ser o plano A do presidente Abad em 2016, quando venceu a eleição. À época, porém, as conversas não evoluíram e o clube contratou Abel Braga, que pediu demissão em junho deste ano e deu lugar a Marcelo Oliveira, dispensado há uma semana. Dorival Júnior, com futuro incerto no Fla, em razão da eleição do fim de semana, surgiu no radar da diretoria durante a pausa para a Copa do Mundo.

No jogo que assegurou a permanência do Fluminense na primeira divisão, domingo, Fábio Moreno, auxiliar-técnico permanente, comandou a equipe.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Roger Machado confirma Gustavo Scarpa para jogo do Paulistão e avisa: ‘Está com a cabeça boa’

A derrubada da liminar que permitiu a saída de Gustavo Scarpa, confirmada na tarde de quinta-feira, deixou dúvidas quanto ao futuro do meia no Palmeiras. Mas a rotina, apesar do imbróglio, se manteve a mesma em São Paulo. Tanto que Roger Machado, respaldado juridicamente pelo clube, garantiu o ex-tricolor entre os relacionados para a jogo contra o Novorizontino, sábado, pelo Paulistão. 

 

– Sem dúvida. Até um segundo posicionamento, ele está disponível para ir para o jogo com a gente – declarou. 

 

Segundo o repórter Victor Mendes, da Rede Mais Esportes, a CBF e o Palmeiras ainda aguardam os documentos emitidos pelo TRT-RJ. O que, por enquanto, deixa Gustavo Scarpa registrado no BID como atleta do Alviverde. 

 

– O que o jurídico tem passado para a gente da comissão técnica é que, até uma segunda ordem, o atleta tem condição de jogo. É a forma que a gente vem lidando. Quero contar com ele até uma segunda posição mais atualizada em relação à situação jurídica do caso – acrescentou Roger. 

 

A situação, ao que parece, pouco afetou ao jogador. Ele foi visto na atividade desta sexta-feira, na Academia de Futebol. Treinava cobranças de faltas. O camisa 14, porém, continua na reserva, mesmo depois de fazer dois gols diante do Ituano. Mas sem se abalar. 

 

– À medida que a ação da saída dele do antigo clube se desenrolou, o atleta também tem ciência que seu anterior clube vai brigar pelos direitos e que poderia acontecer, em algum momento, um revés. Mas ele está com a cabeça boa, acreditando na possibilidade de poder nos ajudar nessa fase da competição.

 

Saudações Tricolores,

Nicholas Rodrigues.

Top