fbpx

Fluminense completa pagamento de abril a jogadores da base e funcionários

Jogadores da base e funcionários receberam na sexta-feira o restante dos salários referentes a abril. No dia 20 de junho, o Fluminense pagou R$ 1,5 mil da remuneração do mencionado mês como forma de amenizar o prejuízo financeiro dos profissionais. As pendências agora são praticamente as mesmas do elenco principal: maio e junho na CLT e 13º de 2018.

Também na sexta, o clube cumpriu o combinado com o grupo de Fernando Diniz: saldou salários e imagem de abril. A intenção da diretoria é regularizar mais um mês já na próxima semana.

O único jogador com quem o Tricolor está em dia é o centroavante Pedro. Alvo do Flamengo, ele teve seus atrasados quitados rapidamente para que não houvesse o risco de saída de graça por meios judiciais.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense salda mês atrasado e projeta novo pagamento na próxima semana

Os atrasados de Pedro haviam sido regularizados na semana passada, mas o elenco ainda completaria, neste sábado, três meses sem receber, respaldando os jogadores para solicitar, por meios judiciais, a rescisão do contrato. Todavia, o Fluminense conseguiu pagar na sexta-feira o mês de abril da CLT e de direitos de imagem. Foi o combinado da diretoria com o grupo.

O clube segue devendo dois meses em carteira, 13º de 2018 e direitos de imagem a alguns atletas – há casos em que o atraso chega a seis meses. Apesar de não ser uma promessa, a diretoria projeta realizar o pagamento de maio na próxima semana. A folha é de cerca de R$ 4 milhões.

O plantel compreendeu a decisão de priorizar Pedro, ex-alvo do Flamengo, para não correr o risco de perdê-lo de graça. Mas ficou no ar uma insatisfação, embora o meia Daniel e o zagueiro Nino, em entrevistas recentes, tenham negado.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Gilberto nega influência de salários atrasados sobre desempenho em campo: “Nos dedicamos”

Depois da queda para o Cruzeiro na Copa do Brasil, Gilberto respondeu aos questionamentos sobre suas recentes más atuações. Em entrevista à Rádio Tupi, ele lembrou os salários atrasados, mas, por outro lado, destacou o profissionalismo dos jogadores.

– É um momento difícil. O time foi guerreiro, lutou muito. A gente está com mais de três meses de salário e, da mesma forma, continua trabalhando. Ninguém chega atrasado. A gente é cobrado, xingado quando perde e, da mesma forma, continua lutando. É um time que eu respeito muito. Agora a gente precisa focar para melhorar no Campeonato Brasileiro.

De acordo com o Globoesporte.com, a ideia da diretoria, que vive seus últimos dias nas Laranjeiras, era pagar ao elenco ao menos um mês na CLT, o que não se cumpriu. A realidade dos funcionários é ainda mais dura. O lateral-direito revelou ajuda financeira dos veteranos àqueles que mais precisam.

– A gente não tem informação de política. A gente tem que ajudar funcionários, jogadores mais jovens que não têm aquela reserva. Particularmente, não estou vivendo um momento muito bom dentro de campo. Às vezes o torcedor pensa que a gente está fazendo corpo mole, mas a gente está dando duro e se dedicando. Os funcionários vêm sempre perguntar para a gente sobre a situação. Espero que isso tudo possa melhorar.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top