Fluminense quita salários de fevereiro dos jogadores e funcionários, assim como direitos de imagem de janeiro e fevereiro

A diretoria do Fluminense segue trabalhando para colocar as contas em dia e neste sexta-feira (09) deu mais um passo para quitar as dívidas, quando acertou os salários de fevereiro com jogadores e funcionários. Na oportunidade, também foi pago os direitos de imagem referentes a janeiro e fevereiro.

Vale destacar no entanto que os direitos de imagem são pagos apenas para alguns jogadores.

Vale destacar ainda que no começo de março, o Tricolor usou a premiação do Brasileirão e uma nova parcela da venda de João Pedro ao Watford para quitar boa parte dos débitos ainda pendentes, como 13º salário de 2020, férias, parcelas de imagens e restante de salários adiados pelo acordo em razão da pandemia de Covid-19.

Com o pagamento desta sexta-feira (09), fica em aberto agora o mês de março, que venceu na última quarta-feira (07).

Foto em destaque: Divulgação

Fonte: GE

Segundo portal, Fluminense arcará com 100% do salário em CLT de Hudson

Uma contratação muito contestada entre os torcedores o novo empréstimo do volante Hudson vem deixando várias dúvidas em relação aos vencimentos do atleta. Em algumas declarações, o presidente Mário Bittencourt chegou a afirmar que o Tricolor arcaria com menos da metade do salário do jogador, dizendo inclusive em outra aparição, que a nova transação será nos mesmos moldes que do ano passado.

Contudo, não é o que diz o portal “Uol Esportes”, que confirmou que o Tricolor arcará com 100% do salário de Hudson em CLT. A parte que ficará a cargo do São Paulo, o equivalente a 25%, é referente ao direito de imagem.

Ainda de acordo com o “Uol”, a medida é uma alternativa do São Paulo, que busca diminuir o valor de sua folha salarial, que aumentou com a chagada de novos reforços no Morumbi.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense quita salário em aberto de janeiro e dois meses de direito de imagem

A diretoria do Fluminense segue trabalhando para colocar as contas em dias e, acertar as pendências ainda em aberto com o elenco, que terminou a temporada na última quinta-feira (25) e, na sexta-feira (26) quitou o restante do salário em CLT de janeiro para o elenco e funcionários.

O clube já havia pago metade da folha na quinta, antes do jogo contra o Fortaleza pela última rodada do Campeonato Brasileiro, conforme noticiado pelo site ST.com.

Além dos salários, o clube acertou também dois meses de direito de imagem: a folha de outubro na quinta e a de novembro na sexta. Lembrando que poucos atletas do elenco recebem esse tipo de modalidade, cerca de 1/3 do jogadores.

Apesar dos esforços da diretoria no entanto, segue em aberto o 13º salário de 2020, os direitos de imagem de dezembro e janeiro e algumas parcelas de salários CLT do ano passado que ficaram combinadas, em acordo entre direção e elenco, de serem pagas apenas este ano, como forma de diminuir o impacto da paralisação das competições com a pandemia de Covid-19 nas finanças.

Vale destacar que a direção do clube possui um acordo, atualizado em dezembro, com todo o elenco, de que todos os débitos serão pagos até março. Caso os compromissos assumidos não forem honrados até o prazo combinado, o Tricolor será obrigado a pagar a diferença que o elenco abriu mão em 2020 referentes aos meses de março (15%), maio (25%) e junho (25%).

Vale destacar ainda que o salário de fevereiro que termina neste domingo, só vence no quinto dia útil de março.

Foto em destaque: Divulgação

Gás extra: Fluminense paga salário de dezembro da CLT para jogadores e funcionários

Pouco antes de entrarem em campo para enfrentar o Atlético-MG, os jogadores do Fluminense ganharam uma motivação extra. Isso porque a diretoria quitou os vencimentos de dezembro em CLT dos jogadores e funcionários.

Vale destacar que o clube já havia pago 20% desse valor anteriormente, deixando em aberto “apenas” o 13º de 2020 e janeiro de 2021, além dos meses envolvidos no acordo com os atletas. Sendo que tudo tem que estar em dia até o fim de março.

O acordo firmado entre a diretoria e o grupo profissional engloba 20% dos salários de março, 50% de abril e 1/3 das férias de abril do ano passado. Inicialmente tudo seria pago até dezembro, mas houve um entendimento interno para estender o prazo até março. Caso haja inadimplência, o clube é obrigado a pagar o que o elenco abriu mão em março (15%), maio (25%) e junho (25%).

Portanto, até março o Flu ainda precisa acertar 100% dos salários de janeiro de 2021, que venceu em 5 de fevereiro, 100% dos salários de fevereiro de 2021, ainda a vencer, 20% dos salários de março de 2020, 50% dos salários de abril de 2020, 1/3 das férias tiradas em abril de 2020 e os direitos de imagem em aberto.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fonte: Lance !

Libertadores, salários em dia e patrocínio master; confira as dez principais prioridades do Flu para 2021

Com a virada do ano, diretoria e elenco tricolores enfrentam vários desafios para terminar a temporada em alta. O jornal Lance, em sua versão online, listou quais devem ser as dez principais prioridades do Flu neste começo de 2021.

Confira:

1- Renovação de Marcos Paulo: Fluminense e o estafe do jogador estão em conversas para ampliar o contrato, válido até o meio de 2021. Em janeiro, o jovem poderá assinar pré-contrato com outra equipe, mas o Flu luta para não perder uma de suas maiores apostas de graça na janela de transferências.

2 – Patrocinador master: há dois anos e meio sem uma marca na parte mais importante da camisa, o Fluminense chegou perto de fechar um negócio, mas esbarrou em garantias bancárias. A última empresa a ocupar o espaço foi a “Valle Express”, de janeiro a agosto de 2018, em contrato rescindido por falta de pagamento.

3 – Vaga na Libertadores: tentando retornar à competição continental depois de oito anos, o Fluminense terá em janeiro e fevereiro os últimos meses da temporada. A equipe atualmente está em sétimo e tenta voltar a vencer para entrar novamente no G6. A outra torcida é para que se torne G7 ou G8.

4 – Salários em dia: uma das prioridades da diretoria tem sido o pagamento dos salários, mas no início de 2021 isso será ainda mais importante. Em acordo com os jogadores, o Flu prometeu deixar os vencimentos em dia até março. Por isso, o Flu terá que acertar 20% dos salários de março, 50% de abril, 1/3 das férias também em abril, 13º de 2020, dezembro, janeiro e fevereiro.

5 – Planejamento: o primeiro jogo do Fluminense no Campeonato Carioca será quatro dias após o último no Brasileirão. Portanto, a diretoria precisará agir rápido com relação ao elenco. Caio Paulista, Hudson e Felippe Cardoso tem contrato apenas até o fim de fevereiro. Wellington Silva fica até junho.

6 – Treinador: a diretoria tricolor confia no trabalho de Marcão e pretende mantê-lo até o final do Brasileirão. No entanto, a cúpula está de olho nos resultados do Fluminense para começar a pensar no treinador para a próxima temporada. Sendo ou não Marcão, o clube precisará fazer um novo planejamento com o nome escolhido.

7 – Finanças: este é um desafio de todos os anos no Fluminense. Apostando principalmente na venda de jogadores, o clube pode ver joias como Marcos Paulo e Luiz Henrique deixarem as Laranjeiras em breve para ajudar os cofres.

8 – Fase final do Carioca: o orçamento previsto pelo Fluminense para 2021 não foi ousado nas projeções dos resultados nas competições. O mais otimista foi chegar à fase final do Campeonato Carioca. Portanto, para iniciar bem a próxima temporada, o Flu precisará recuperar rápido o fôlego para ir bem no Estadual.

9 – Retomar o crescimento do sócio: depois de uma campanha que deu mais de 10 mil associados ao Fluminense em dois meses, o clube estagnou e vem caindo em seu programa de sócio-torcedor. Sem bilheterias neste primeiro momento, o Flu espera voltar a ampliar esse número de torcedores e, quem sabe, enfim lançar os novos planos.

10 – Continuar valorizando a base: em 2020, 12 jogadores criados em Xerém fizeram suas estreias no time profissional do Fluminense. A tendência é que em 2021 esse número permaneça alto.

Foto: Maílson Santana/ FFC

Fluminense quita mês de agosto e parte dos direitos de Imagens

O Fluminense acertou junto ao elenco os 25% restantes dos salários em CLT de agosto dos jogadores. A diretoria também pagou 50% dos direitos de imagem de junho e a parcela integral de julho, como informou o site ST.com.

Desta forma ainda fica em aberto os vencimentos em CLT de setembro e os Direitos de Imagens de agosto e setembro. Vale destacar que bora já tenhamos chegado ao fim de outubro, o salário deste mês só vence no quinto dia útil de novembro, próximo dia 9, assim como os Direitos de imagem, que só vencem na metade de novembro.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Fluminense quita salários de agosto aos jogadores e funcionários

O Fluminense acertou nesta terça-feira (13) 75% dos salários referente ao mês de agosto, ficando agora apenas o de setembro em atraso.

Além dos 25% restantes de agosto, ainda estão em aberto os salários de setembro, que venceram na semana passada, e os direitos de imagem desde junho.

Foto em destaque: Divulgação

Fluminense quita 50% dos salários de julho para jogadores e funcionários

O Fluminense quitou nestes segunda-feira (28) os 50% dos salários ao jogadores e funcionários do clube referente ao mês de julho, quitando assim o mês inteiro, uma vez que a outra metade já havia sido paga.

Com isso fica em aberto agora apenas o mês de agosto, uma vez que os vencimentos de setmmbro só vencem no quinto dia útil de outubro.

Fluminense quita parte de salário de funcionários e jogadores referente a julho

O Fluminense segue lutando para manter as contas em dia e, nesta sexta-feira (11) conseguiu mais um importante passo: o pagamento de 50% do salário dos jogadores referentes ao mês de julho.

Além disso, o clube ainda quitou mais 20% dos salários dos funcionários CLT (totalizando 50%, uma que haviam recebido 30% no final de agosto) e 50% dos funcionários PJs (Pessoa Jurídica) – também relativos ao mês de julho.

Vale destacar que resta ainda a outra metade do salário dos jogadores, além dos vencimentos de agosto e os direitos de imagem dos últimos três meses (junho, julho e agosto) dos atletas.

Já em relação aos funcionários, ainda estão em aberto a outra metade de julho e agosto completo.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Salários de maio e junho são pagos e Flu fica em dia com jogadores e funcionários

Fluminense quitou, nesta terça-feira (28), os meses de maio e junho a jogadores e funcionários, ficando em dia com o que foi combinado com o grupo com relação aos vencimentos referentes à CLT. Foram pagas também parcelas de direitos de imagem de dezembro, janeiro e o restante de fevereiro, restando em aberto apenas as de maio e junho.

Com relação ao mês de junho, o Tricolor havia acertado com os atletas pagar, em um primeiro momento, 75% do salário, e o restante até o fim do ano. Posteriormente, a direção fez uma nova proposta para a renúncia dos 25% e aguarda a resposta do elenco. Vale lembrar que o mês de maio também teve o corte do mesmo percentual conforme acordo efetuado em abril em razão da pandemia de coronavírus.

A folha de julho vence apenas no quinto dia útil do próximo mês, que cai em uma sexta-feira, dia 7 de agosto.

Fonte: Globoesporte.com