fbpx

Fluminense quita parte de salário de funcionários e jogadores referente a julho

O Fluminense segue lutando para manter as contas em dia e, nesta sexta-feira (11) conseguiu mais um importante passo: o pagamento de 50% do salário dos jogadores referentes ao mês de julho.

Além disso, o clube ainda quitou mais 20% dos salários dos funcionários CLT (totalizando 50%, uma que haviam recebido 30% no final de agosto) e 50% dos funcionários PJs (Pessoa Jurídica) – também relativos ao mês de julho.

Vale destacar que resta ainda a outra metade do salário dos jogadores, além dos vencimentos de agosto e os direitos de imagem dos últimos três meses (junho, julho e agosto) dos atletas.

Já em relação aos funcionários, ainda estão em aberto a outra metade de julho e agosto completo.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Salários de maio e junho são pagos e Flu fica em dia com jogadores e funcionários

Fluminense quitou, nesta terça-feira (28), os meses de maio e junho a jogadores e funcionários, ficando em dia com o que foi combinado com o grupo com relação aos vencimentos referentes à CLT. Foram pagas também parcelas de direitos de imagem de dezembro, janeiro e o restante de fevereiro, restando em aberto apenas as de maio e junho.

Com relação ao mês de junho, o Tricolor havia acertado com os atletas pagar, em um primeiro momento, 75% do salário, e o restante até o fim do ano. Posteriormente, a direção fez uma nova proposta para a renúncia dos 25% e aguarda a resposta do elenco. Vale lembrar que o mês de maio também teve o corte do mesmo percentual conforme acordo efetuado em abril em razão da pandemia de coronavírus.

A folha de julho vence apenas no quinto dia útil do próximo mês, que cai em uma sexta-feira, dia 7 de agosto.

Fonte: Globoesporte.com

Fluminense paga parte do salário de abril para atletas e funcionários

O Fluminense acertou na última terça-feira (30) metade do salário referente a abril de atletas e funcionários, sendo que jogadores, conforme já haviam combinado no início da pandemia, recebem metade agora e o restante em dezembro

A informação foi divulgada pelo site NetFlu, que confirmou ainda que a outra metade deve ser paga nos próximos 20 dias.

Desta forma, além do restante do valor referente a abril, ainda fica em aberto o mês de maio (com redução de 25% no salário dos atletas) e muito em breve junho, que vence no próximo dia cinco de julho. Junho inclusive ainda será com redução. Apesar de na negociação com o elenco ficar acordado que os jogadores receberiam de forma integral quando a bola voltasse a rolar, os jogadores decidiram manter a redução ainda no mês de junho, voltando ao valor integral em julho.

Além disso, o clube deve ainda férias e metade do fundo de garantia a boa parte do elenco.

Foto: Divulgação/FFC

Fonte: Netflu

Flu agiliza para pagar salário de abril até a próxima semana

Evitando acumular os débitos com seus funcionários, a cúpula Tricolor trabalha para quitar parte dos vencimentos referente ao mês de abril, já na próxima semana.

Vale lembrar que, para os atletas tricolores, o salário de abril será pago integralmente, com 50% desse valor sendo depositado em dezembro, como foi acordado entre as partes. Já com relação ao mês de maio, haverá uma redução de 25% do valor.

A folha de pagamento do mês de junho vence no próxima quinto dia útil. A tendência é de que o pagamento seja integral tendo em vista a volta do Campeonato Carioca. Anterior a paralisação, os atletas e comissão técnica haviam acordado de que o corte nos salários seriam até a retomada dos jogos.

Fonte: NetFlu
Foto: Divulgação

Sem acordo com a Ferj, jogadores do Flu mantém redução salarial

O Fluminense segue firme na posição de não entrar em campo nas datas marcadas pela Ferj (22 e 25 de junho) e para isso, conta com o apoio dos jogadores, que além de criarem um manifesto, contra a volta da competição, também concordaram em seguir com a redução salarial.

De acordo com o portal UOL, no acordo celebrado em março entre jogadores e a direção do clube que estabeleceu a redução salarial dos atletas, foi acertado que os moldes seria redescutido em junho caso a pandemia ainda impossibilitasse a volta aos jogos. Em caso de volta das partidas, os atletas já receberiam o valor integral.

Contudo, mostrando estar alinhados com a diretoria na ideia de não entrar em campo nas datas definidas, os jogadores através de vozes ativas do elenco, como Digão, Muriel, Henrique Hudson, Nenê e até do recém chegado, Fred, assim como de mais jovens como Nino e Igor Julião, decidiram em manter os salários reduzidos, com os vencimentos devendo continuar com os descontos de 25%.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fluminense paga parte de salários referente a março

Mesmo com todas as dificuldades financeiras, principalmente depois do isolamento social causado pelo novo Coronavírus (Covid-19), o Fluminense vem se rei ventando e buscando alternativas para arcar com a folha.

E, de acordo com informações do portal Netflu, o tricolor conseguiu nesta segunda-feira (1) acertar mais 20% dos valores referente a março, totalizando agora 60% dos vencimentos do referido mês. Além dos 40% que falta de março, falta também os vencimentos total de abril e férias.

Vale destacar que embora já temhamos entrado em junho, maio só fecha de fato no próximo dia 5.

Vale destacar ainda que o clube arrecadou fundos na reprise do Tetra Campeonato Brasileiro no último domingo, quando vendeu mais de 28 mil ingressos virtuais para a partida. No entanto, ainda não se sabe se esse valor já foi usado ou ainda será aplicado, uma vez que parte dele seria usado para o pagamento dos funcionários que recebem até quatro salários mínimo.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Presidente confirma salário simbólico de Fred durante a pandemia

Enfim o Fluminense anunciou o retorno de Fred. Com uma bela ação de marketing, o clube movimentou a torcida durante boa parte do domingo (31), que foi ao êxtase pouco depois das 15h, quando o clube anunciou de forma oficial o atacante através de sua página oficial.

Pouco depois, o presidente do Fluminense gravou um vídeo falando sobre a volta do atacante e informando uma sobre a questão dos vencimentos, que de acordo com o próprio Mário, será simbólico enquanto o futebol estiver parado por conta da pandemia:

Trazer de volta um ídolo como o Fred é realmente muito especial, ainda mais para ajudar na reconstrução do Fluminense. É importante destacar que o atleta está totalmente ciente desse nosso momento, entendendo essa nossa atual realidade. Prova disso é que, enquanto o Campeonato Brasileiro não se iniciar, o jogador abrirá mão da maior parte de seu salário para receber dois salários mínimos – revelou Mário.

Fluminense efetua pagamento de funcionários e prestadores de serviços

O Fluminense segue na luta para manter as contas em dia, principalmente por conta da grande crise causada pelo novo Coronavírus (Covid-19) e, efetuou nesta quarta-feira (6) parte do pagamento de março e fevereiro para seus funcionários e prestadores de serviço.

Segundo informado pela própria assessoria do clube, o pagamento foi feito da seguinte forma: 40% dos salários dos CLTs de março e 15% dos salários dos PJs que estavam pendentes de fevereiro.

Vale destacar que o pagamento já está dentro da negociação feita com jogadores que tiveram os vencimentos reduzidos por conta de contenção de gastos para minimizar os danos da pandemia do Coronavírus.

Vale destacar ainda que o mês de abril já vence na próxima sexta-feira (8).

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fluminense acerta negociação de redução salarial com jogadores

Um dos grandes impasses desde que começou o isolamento social por conta do Novo Coronavírus (Covid-19) era de como iria ficar o contrato entre clubes e jogadores, onde depois de seguidas reuniões entre a Comissão de Clubes e o Sindicato dos Jogadores, ficou decidido a negociação individual entre clube e seus respectivos jogadores.

Desta forma, segundo informado por Victor Lessa, setorista do Flu na Rádio Globo, o clube chegou a um acordo de redução salarial durante o período de pandemia.

Através de um documento assinado pelo presidente Mario Bittencourt e Alfredo Sampaio, presidente do Sindicato dos Atletas, ficou acertado que os jogadores abrem mão de 15% do salário de março e 25% de maio. As férias de abril serão pagas metade no final de maio e a outra metade (e terço das férias) até 31 de dezembro.

Ficou combinado ainda que os Jogadores terão 10 dias de bônus de férias sem remuneração ao término da temporada.

O documento foi enviado após uma longa negociação e senão houver nenhuma contestação de última parte pelos atletas, será este o modelo de redução salarial.

Em junho, caso seja possível a realização de jogos (mesmo com portões fechados), o Fluminense voltará a pagar os 100% da remuneração aos jogadores.

Vale destacar que a comissão técnica já havia feito voluntariamente o corte nos salários nos mesmos moldes.

Odair Hellmann e comissão abre mão de parte dos salários

Depois de dirigentes e alguns diretores abrirem mão de parte dos salários, foi a vez do técnico Odair Hellmann e sua comissão técnica terem a mesma atitude.

A informação foi passada pelo setorista do Fluminense na Rádio Globo, Victor Lessa, que confirmou ainda que a redução varia de 15% a 25%.

Ainda de acordo com o repórter, a quantia variou de acordo com a condição de cada integrante da comissão.

Vale destacar ainda que membros da comissão técnica já haviam feito doações de cestas básicas para funcionários do CT Carlos Castilho.

Top