fbpx

Caio Henrique encaminha saída do Fluminense; esposa de Nino “entrega” despedida

Mal acabou o Campeonato Brasileiro e o Fluminense sabe que sofrerá uma grande perda para o ano que vem. Um dos principais jogadores do elenco em 2019, Caio Henrique deve se transferir para o Grêmio, que venceu a disputa com o Corinthians. Flamengo e Santos fizeram sondagens, mas ficaram para trás devido às concorrências de Filipe Luís e Jorge, respectivamente.

A diretoria gremista nega ter negociação avançada, mas não esconde o interesse na contratação do lateral-esquerdo de 22 anos. O clube gaúcho é considerado possível candidato à compra do jovem, vinculado ao Atlético de Madrid.

Presente no rebaixamento do Paraná à Série B em 2018, Caio Henrique chegou ao Tricolor, em meados de janeiro, como volante e com status de reserva. Acabou deslocado para a lateral e colecionou convocações à seleção olímpica. Pelo Time de Guerreiros, marcou dois gols em 62 jogos – números que podem aumentar no domingo, diante do Corinthians.

Jantar de despedida

Na sexta-feira, Caio Henrique e sua namorada jantaram com Nino e esposa, que publicou mensagem de despedida em rede social. “Já com saudades de vocês, ‘migos'”.

Imagem

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: UOL.

Fluminense x Santos: STJD julgará Ganso e Oswaldo por discussão e mais três jogadores por expulsões; veja pacotão de denunciados

Os diversos episódios que marcaram o empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, no dia 26 de setembro, ainda devem render problemas aos clubes. Por causa da briga à beira do campo, Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira foram denunciados pelo STJD e serão julgados com base no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) a partir das 11h30 da próxima segunda-feira.


Ganso: responderá por “ofender alguém em sua honra” e, além de multa de R$ 100 a R$ 100 mil, pode ser suspenso por até seis jogos.

Oswaldo: responderá por “ofender alguém em sua honra” (suspensão de até seis jogos e multa de R$ 100 a R$ 100 mil) e por “provocar a torcida” (suspensão de dois a seis jogos) em gesto obsceno ao deixar o campo.


O duelo terminou com três jogadores a menos em razão de expulsões: Digão e Frazan, pelo Fluminense, e Marinho, pelo Santos, passarão por julgamento. O capitão atingiu com o pé o rosto de Marinho, enquanto o jovem zagueiro derrubou o mesmo adversário com carrinho. O santista, por sua vez, cometeu falta dura em João Pedro.


Digão: responderá por “agressão” e pode ser suspenso por quatro a 12 jogos.

Frazan: responderá por “jogada violenta” e pode ser suspenso por até seis jogos.

Marinho: responderá por “conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva” e pode ser suspenso por até seis jogos.


Por fim, o próprio clube e profissionais de seus bastidores foram indiciados por ocorridos naquela quinta-feira no Maracanã. Acontece que a equipe de arbitragem, na saída para os vestiários, ouviu de tricolores ofensas como “vagabundos, safados, pilantras…”, segundo a súmula. Além disso, até um gandula e a FERJ vão ser julgados.


Fernando Simone (gerente de futebol), Rodrigo Henriques (supervisor) e Allan Neiva (auxiliar de supervisão): responderão por “ofender a equipe de arbitragem” e, além de multados de R$ 100 a R$ 100 mil, podem ser suspensos por 15 a 90 dias.

Fluminense: responderá pela “conduta de seus integrantes” (multa de até R$ 10 mil) e pelo comportamento de gandula (multa entre R$ 100 e R$ 100 mil).

George Allan Nascimento Moura (gandula): responderá “por não cumprir a determinação de reposição de bola” e pode ser multado.

FERJ: responderá pelo comportamento do gandula e pode ser multada de R$ 100 a R$ 100 mil.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Saudações Tricolores.

Clubes do Brasil já monitoram situação de Allan para 2020

Foto: Divulgação/FFC

Emprestado pelo Liverpool ao Fluminense até o final deste ano, Allan já despertou o interesse de clubes brasileiros que, monitoram a situação do jogador para contar com seu futebol em 2020.

Brigando pela ponta da tabela, Flamengo e Santos já sinalizaram com interesse em contar com o reforço do volante que se destaca tanto pela marcação como pela boa chegada ao ataque, mesmo não tendo feito nenhum gol com a camisa Tricolor.

Nas graças da torcida do Fluzão, o jogador já deixou claro sua intenção em permanecer no Brasil e até mesmo no Flu, porém, não quis cravar nada sobre seu futuro.

Wellington Nem aprova empate com Santos e minimiza “discussão de homem” entre Ganso e Oswaldo

Com o empate em 1 a 1 com o Santos, no Maracanã, o Fluminense saiu da zona de rebaixamento. Sem Digão e Frazan, expulsos, em parte do segundo tempo, o Time de Guerreiros resistiu à pressão e quase conseguiu vencer. Segundo Wellington Nem, o resultado ficou de bom tamanho.

— Pelas circunstâncias do jogo, com dois a menos, acho que foi um bom resultado. A equipe do Santos é qualificada, com bons jogadores. Tivemos chance de fazer 2 a 1, só que não aconteceu. Allan deu a arrancada, mas ele já estava meio cansado — explicou.

É claro que o atacante comentou sobre a briga entre Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira à beira do campo. Todavia, a considerou “normal” e negou influência no desempenho da equipe.

— Não afetou em nada, não. Deixamos ali fora. Estávamos focados no campo. Se ficarmos focados em discussão do lado de fora, a gente não joga. Relacionamentos têm discussão. Briga, abraça, é normal – disse, completando:

— O clima no vestiário é bom. Discussão é normal. Foi uma discussão de homem, todo mundo querendo ganhar. Ganso e Oswaldo já conversaram. Todo mundo está na luta pelo Fluminense.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

“Não trabalho para Oswaldo, trabalho para o Fluminense”, afirma Paulo Henrique Ganso

Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira protagonizaram enorme polêmica no Maracanã, depois de o meia ser substituído por Daniel, aos 18′ do 2º tempo. Eles discutiram, trocaram xingamentos e precisaram ser contidos por companheiros. Na saída de campo, o jogador explicou o ocorrido e negou que não haja mais clima para trabalhar com o técnico.

— Claro (que ainda há clima). Não trabalho para o Oswaldo, trabalho para o Fluminense. Procuro ajudar meus companheiros, como eu vinha fazendo. Dentro de campo, não tem como pedir ‘por favor’, nem falar ‘obrigado’. Jogo é quente.

Questionado se pediria desculpas a Oswaldo, Ganso, que ganhou apoio dos torcedores, desconversou: “Vamos ver o que vai acontecer”.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

“Burro para c…” e “Você é um vagabundo”: Ganso e Oswaldo de Oliveira discutem durante Fluminense x Santos

O clima entre Paulo Henrique Ganso e Oswaldo de Oliveira esquentou enquanto a bola ainda rolava no empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, no Maracanã. Os dois discutiram forte após a saída do camisa 10 para a entrada de Daniel, aos 18′ do segundo tempo.

Ao deixar o gramado, o meia disparou ao treinador: “Você é burro para c…”. Oswaldo ouviu e respondeu à altura, chamando Ganso de “vagabundo”. Ambos precisaram ser contidos pelo auxiliar Marcão, preparador de goleiros André Carvalho e Yony González.

Técnico e jogador permaneceram na área técnica até o fim do duelo, às vezes, inclusive, lado a lado. Um dos líderes do elenco, o camisa 10 chegou a dar orientações aos companheiros e ganhou apoio dos torcedores, que cobraram a troca no comando da equipe. Sugeriram, inclusive, a contratação de Cuca, que se demitiu do São Paulo nessa quinta-feira.

O episódio evidencia um ambiente ruim internamente e deixa no ar suspense acerca do futuro da dupla nas Laranjeiras. O grupo se reapresenta na tarde de amanhã, em preparação para o jogo contra o Grêmio, domingo, no Maraca.

Com 19 pontos, o Tricolor termina a 21ª rodada fora da zona de rebaixamento, empatado com Cruzeiro (17º) e CSA (18º), mas com maior número de vitórias.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Desconhecido dos tricolores, Lucas é a principal novidade em lista de relacionados para duelo com Santos

Se você viu a lista de relacionados do Fluminense para enfrentar o Santos, no Maracanã, provavelmente estranhou a presença do atacante Lucas. Ele é “cara nova”, mas treina com o elenco principal desde julho, quando, aos 21 anos, estourou a idade do sub-20. No jogo dessa quinta-feira, pela 21ª rodada do Brasileirão, ganhou chance no banco de reservas.

Lista de relacionados do Fluminense para jogo contra Santos — Foto: Reprodução

Originalmente jogador de lado, mas que vem sendo testado centralizado, o jovem chegou à base do clube em 2017, após passar por Itaboraí e Bangu. No primeiro semestre deste ano, defendeu o profissional do Perilima, da Paraíba.

Também é novidade na relação de atletas o recém-contratado Orinho, ex-lateral-esquerdo do Peixe. Ele, porém, deve começar como reserva.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Oswaldo vira assunto em reuniões da diretoria e vê jogo contra Santos se tornar crucial para definição de futuro no Fluminense

Depois do fraco desempenho na goleada por 3 a 0 para o Goiás, Oswaldo de Oliveira viu aumentar a pressão sobre si no Fluminense. Com pouco mais de um mês à frente do Time de Guerreiros, o treinador virou assunto em reuniões entre Mário Bittencourt, Celso Barros e Paulo Angioni no domingo, ainda em Goiânia, e na segunda-feira, no Rio, segundo o GloboEsporte.com.

Por ora, a decisão da diretoria é pela permanência do comandante. Porém, o resultado e a exibição diante do Santos, nessa quinta-feira, no Maracanã, se considerados negativos pelos dirigentes, podem pôr em risco o futuro do técnico nas Laranjeiras.

Quarta-feira, o LANCE! informou que primeiro nome especulado internamente para possível substituição no cargo é o de Maurício Barbieri, que treinou Goiás e América-MG em 2019. Aos 38 anos, ele não comanda uma equipe desde julho.

De volta à zona de rebaixamento desde a rodada passada do Brasileirão, o Tricolor venceu duas, empatou uma (na eliminação nas quartas-de-final da Sul-Americana) e perdeu três vezes desde a chegada de Oswaldo de Oliveira.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Oswaldo relaciona reforço para enfrentar Santos, mas deve repetir escalação que venceu Corinthians

A escalação que Oswaldo de Oliveira levará a campo às 20h de quinta-feira deve ser a mesma que venceu o Corinthians por 1 a 0, há quase duas semanas, no Mané Garrincha. Suspenso na goleada para o Goiás, Nino retoma a vaga ao lado de Digão.


Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri, Allan, Ganso e Nenê; Yony e João Pedro.


A novidade da lista de relacionados, ao menos de início, sentará no banco de reservas. Trata-se do recém-contratado Orinho, ex-lateral-esquerdo do Peixe.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Top