fbpx

Diniz indica e São Paulo deve tentar contratação de Caio Henrique para 2020

Já não é de hoje que alguns clubes já começaram a sondar a contratação de Caio Henrique para 2020. Pertencente ao Atlético de Madrid, o jogador tem contrato de empréstimo até o fim do ano com o clube.

Dessa vez, o São Paulo parece estar interessado na contratação do jogador que é um pedido de Fernando Diniz, ex-treinador do clube e que sempre se diz admirado pelo futebol de Caio.

Foto: Gilvan de Souza

Vale ressaltar que Santos e Corinthians também já demonstraram interesse no jogador para a próxima temporada.

Saudações Tricolores,

João Eduardo Gurgel

Fernando Diniz acerta com São Paulo e substituirá Cuca, pedido por tricolores em jogo no Maracanã

Desempregado desde a demissão do Fluminense, em 19 de agosto, após derrota para o CSA no Maracanã, Fernando Diniz acertou com o São Paulo para substituir Cuca, que pediu dispensa depois de revés para o Goiás, em casa, quarta-feira.

Anunciado quase na madrugada desta quinta, Diniz estreará contra o Flamengo, sábado, em seu retorno ao Maracanã. O reencontro com o ex-time ocorrerá somente em 06 de novembro, no Morumbi. “É um sonho realizado. Estou muito feliz e pronto para este novo desafio na minha carreira. Tenho certeza de que faremos um grande trabalho junto”, disse o treinador aos são-paulinos.

A passagem de Fernando Diniz pelas Laranjeiras começou no fim de janeiro e durou 43 jogos. Ele deixou o Tricolor na 18ª colocação do Brasileirão, com 12 pontos em 45 disputados. Apesar da má campanha, alguns tricolores o queriam de volta ao cargo.

Durante o empate em 1 a 1 entre Flu e Santos, com a pressão sobre Oswaldo de Oliveira e a briga dele com Paulo Henrique Ganso, a torcida chamou pelo nome de Cuca, marcado, principalmente, pela arrancada que livrou o clube do rebaixamento em 2009.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense detalha venda de ingressos em São Paulo para jogo de quinta-feira

Começou a funcionar na tarde desta quarta-feira o ponto de venda em São Paulo para venda de ingressos para Corinthians x Fluminense, amanhã, em Itaquera. Segunda, a torcida tricolor esgotou a carga disponibilizada para comercialização no Rio de Janeiro.

Serão vendidos 500 bilhetes em SP, sendo 400 inteiras, a R$ 46, e 100 meias, a R$ 23. Cada torcedor poderá adquirir até três. Não haverá troca para sócio nem gratuidade, que não é garantida por lei no estado. São, no total, 2.500 entradas.

Endereço do local: Restaurante Garota da Vila, na rua Julio Diniz – 82, Vila Olímpia; quarta-feira de 12h às 20h e quinta-feira das 10h às 19h.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Na busca por zagueiros, Fluminense vê negociação difícil, mas não desiste de Anderson Martins

A partir do rompimento do ligamento cruzado do joelho direito de Matheus Ferraz, em junho, o Fluminense acelerou a busca por zagueiros. Fernando Diniz dispõe de apenas quatro opções para a zaga, a segunda mais vazada do Campeonato Brasileiro, com 24 gols sofridos, atrás da Chapecoense, com 27.

A diretoria fez contatos por Bruno Fuchs, do Internacional, e Fabiano, do Palmeiras. Enquanto o clube gaúcho desconsiderou emprestar o jovem, o palmeirense, segundo Celso Barros, optou por aguardar possíveis propostas do exterior e acabou descartado nas Laranjeiras. Pintou até o nome de Lucão, ex-São Paulo, que está sem contrato. Ele, porém, não animou o Tricolor.

A negociação que melhor se desenvolveu envolvia o são-paulino Anderson Martins, de 31 anos. Reserva no Morumbi, o jogador se empolgou com o interesse verde, branco e grená, mas viu a tratativa esfriar devido ao alto salário. O SPFC não pretende dividir o pagamento dos vencimentos. Por outro lado, a falta de opções, dado o fechamento da janela de transferências para o Brasil, faz o Fluminense não desistir da contratação.

Empossada há dois meses, a gestão de Mário Bittencourt trouxe o goleiro Muriel, o meia Nenê e os atacantes Wellington Nem e Lucão. Além de zagueiro, os dirigentes estudam trazer um lateral-esquerdo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: UOL.

Em busca de reforços, Fluminense chegou a sondar Anderson Martins, mas…

Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!

O Fluminense ainda segue ativo ativo no mercado, tanto que o próprio presidente do clube, Mário Bittencourt, em coletiva na tarde desta sexta-feira (02) confirmou negociação com dois jogadores.

Logo o nome do zagueiro Anderson Martins surgiu como um dos atletas procurados pelo Fluminense, que de acordo com apuração do Canal Flunews, chegou a ter o nome ventilado nas Laranjeiras, mas os próprios dirigentes do clube carioca tratam como remotas as chances de um possível acerto.

Vivendo difícil situação financeira, o Tricolor das Laranjeiras não teria como arcar com os vencimentos de forma integral do zagueiro. Desta forma, as conversas só teriam início caso o jogador aceitasse diminuir os valores, ou mesmo o São Paulo arcasse com parte dos vencimentos.

Vale destacar que o jogador não goza de muito prestígio com o atual técnico do time paulista, Cuca, e só entrou em campo por cinco oportunidades no atual Campeonato Brasileiro, podendo desta forma se transferir para qualquer outro clube da Série A.

Gilberto revela reação de Allan após pênalti marcado contra o Flu: “Estava chorando muito”

Lateral-direito também comentou sobre mais um resultado negativo dentro de casa e destacou necessidade da equipe ter maturidade diante da pressão

Foto: Mailson Santana / FFC

Um dos destaques do Fluminense na temporada, Allan esteve envolvido no lance que culminou na derrota da equipe por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã. Aos 50 minutos da segunda etapa, o volante subiu para dificultar a cabeçada de Éverton, mas a bola acabou acertando sua mão e, após ser alertado pelo VAR, o árbitro Anderson Daronco reviu o lance e assinalou pênalti para o Tricolor paulista. Na cobrança, Reinaldo bateu firme, marcou seu segundo gol na partida e decretou o triunfo dos paulistas.

Após o jogo, Gilberto conversou com os jornalistas na zona mista e revelou não ter visto o lance, mas destacou que Allan estava bastante abatido e chorando muito depois que o pênalti foi marcado.

“Estava atrás do Allan e não vi. Ele estava chorando muito e deve ter pego na mão dele. Essa nova regra é difícil. O jogador faz movimento e às vezes não consegue baixar a mão. Não culpo ele. Foi mais azar do que displicência”, disse.

Foto: Mailson Santana / FFC

O lateral-direito do Fluminense também comentou sobre mais um tropeço dentro de casa. Agora, o time de Fernando Diniz soma sete jogos sem vitória no Brasileirão. De acordo com Gilberto, o Tricolor buscou o ataque, mas esbarrou na postura defensiva do São Paulo.

“A gente tem que ser maduro o suficiente para saber lidar com isso. A gente sabe que a pressão no Brasileiro está grande. A gente criou mais, o São Paulo ficou atrás e isso dificultou nossas jogadas, mas a gente ainda criou”, finalizou.

Apagado na derrota para o São Paulo, Pedro destaca: “Temos de melhorar e evoluir”

Atacante afirmou que o Fluminense precisava ser mais objetivo em alguns lances e aproveitou para focar no jogo contra o Peñarol, pela Sul-Americana

Foto: Mailson Santana / FFC

Artilheiro do Fluminense no Brasileirão, Pedro teve atuação apagada na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, no Maracanã. O centroavante desperdiçou uma chance clara de gol no primeiro tempo, mas na etapa final pouco conseguiu produzir diante de uma marcação bem ajustada do time rival, que conquistou a vitória no último lance do duelo, de pênalti. Com o resultado, o Tricolor segue na zona de rebaixamento, na 17ª posição. Após a partida, o camisa 9 assumiu a necessidade da equipe reagir urgentemente e analisou brevemente o jogo.

“Faltou mais objetividade e furar mais a defesa deles. Não é fácil, a gente ficou em cima, dentro da área deles. Tentamos, mas não tivemos tantas chances claras no segundo tempo. Faltou um pouco mais e temos de evoluir para buscar o resultado no Brasileiro”, afirmou.

Pedro também reclamou da falta de objetividade do Fluminense em alguns lances e destacou que a equipe precisa seguir trabalhando para melhorar e evoluir. Por fim, garantiu foco total no Peñarol, adversário do Tricolor carioca nas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

“Acho que a gente estava fazendo um bom jogo, mas faltou agredir mais a zaga deles. Ficamos mais com a posse de bola e faltou objetividade. Infelizmente não foi o resultado que a gente queria contra o São Paulo aqui dentro de casa. Sabemos que temos de melhorar e evoluir para buscar resultados no Brasileirão. Agora temos de descansar e focar para o jogo de terça com o Peñarol”, concluiu.

Daniel pede para equipe ‘continuar de cabeça erguida’ e prega foco no Peñarol

Junto de Allan e Ganso, meia tentou articular e construir jogadas para furar a defesa do São Paulo, mas cansou e acabou sendo substituído

Foto: Mailson Santana / FFC

Titular no meio-campo do Fluminense, Daniel vem sendo um dos destaques da equipe nesta temporada. Jogador com mais assistências no ano, o meia bem que tentou, mas não conseguiu ser eficiente como nos outros jogos diante do São Paulo, no último sábado. Com o gol sofrido nos acréscimos, o Tricolor perdeu por 2 a 1 e continuou dentro do Z4 do Brasileirão. Logo após a derrota, o atleta de 23 anos destacou a necessidade de virar a chave e pregou foco total no duelo contra o Peñarol, pelas oitavas da Copa Sul-Americana, terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã.

“No futebol as coisas são muito rápidas, terça-feira a gente tem um jogo muito importante. A gente tem que continuar de cabeça erguida, manter o foco que vai mudar o campeonato e a gente precisa muito da classificação”.

Perguntado sobre a influência da pressão e dos números ruins no Campeonato Brasileiro no desempenho dos jogadores, Daniel afirmou que nesse momento o essencial a se fazer é ter tranquilidade e seguir trabalhando para corrigir os erros.

“Não, nosso time tem que manter a cabeça boa. Hoje nós não conseguimos criar tantas oportunidades como nos outros jogos, mas a gente tem que continuar treinando forte e achar a solução”.

Falha ou mérito do adversário: Muriel analisa lance do primeiro gol do São Paulo

Foto: Lucas Merçon/FFC

Após uma boa estreia contra o Peñarol na última terça-feira (27), quando fez uma estreia segura, o goleiro Muriel participou de forma no mínimo estranha no primeiro gol do São Paulo, neste sábado (27), no Maracanã.

No lance, o lateral esquerdo da equipe paulista, Reinaldo, arrisca um chute da intermediária e o goleiro Tricolor cai de forma estranha e acaba aceitando o gol.

Após a partida, que terminou com a vitória do São Paulo, por 2 a 1, Muriel comentou sobre o lance:

– O Reinaldo acabou tendo espaço para realizar o chute, e no momento em que eu enxerguei a bola, ela balançou um pouco, e eu fui para o lado direito. E, em cima da hora, ela mudou a trajetória, e eu não consegui corrigir o movimento para fazer a defesa – declarou o goleiro.

Respeito ? São paulinos protagonizam cena inusitada no segundo gol da equipe paulista

Foto: Divulgação/SPFC

O São Paulo bateu o Fluminense por 2 a 1 na noite do último sábado (28), no Maracanã, com um dos gols sendo marcado nos minutos finais após intervenção do VAR.

No lance, Allan disputa uma bola com Ewerton, e a bola bate na mão do jogador do Flu. Alertado pelo VAR, o árbitro Anderson Daronco, assinalou o pênalti, convertido por Reinaldo.

Uma cena despercebida por muitos no entanto, chamou atenção na comemoração do gol segundo gol são paulino. Ao comemorarem o gol de Reinaldo, os jogadores do São Paulo foram em direção de seus torcedores. No entanto, pisaram em um escudo do Fluminense que fica em uma das partes do gramado do Maracanã. Alguns jogadores do próprio São Paulo, perceberam o vacilo e rapidamente impediram que continuassem em cima do escudo do Fluzão.

Vale destacar que o lateral esquerdo Léo, que foi formado no Fluminense, e o atacante Antony, também tiveram a mesma atitude de Raniel.

Top