fbpx

Ao ‘Seleção SporTV’, Marcelo Oliveira diz que “há a possibilidade de uma arrancada”

Cara a cara com Cléber Machado, narrador da TV Globo, Marcelo Oliveira analisou a tabela do Campeonato Brasileiro, na terça-feira, em quadro do ‘Seleção SporTV’. Com sete pontos conquistados em doze possíveis no comando do Fluminense, o técnico confia que poderá levar o time às primeiras posições.

– Neste momento, o meu discurso e sentimento, é apenas um terço do campeonato. Mas há tempo suficiente, primeiro, para se afastar da zona de baixo da tabela e se fortalecer para buscar coisas melhores. Apesar da boa performance do Flamengo, do São Paulo, que está bem regular e se fortaleceu, ainda há a possibilidade de uma arrancada. O problema do futebol brasileiro é o desgaste físico – opinou.

A primeira derrota à frente do clube de Laranjeiras aconteceu no sábado, em jogo contra o Ceará, quando a equipe acabou sendo vítima, justamente, do desgaste físico mencionado pelo treinador. Desde o revés, seu discurso é de que o intervalo entre um compromisso e outro do Fluminense foi pequeno, ao contrário do adversário.

– Nós jogamos três jogos, dois fora e um em casa, e fizemos sete pontos. Fomos jogar com o Ceará, que tinha jogado na segunda-feira, e acabamos perdendo. Perdemos um jogador com distensão muscular, o Junior Dutra, e perdemos o Marcos Júnior. É impossível fazer quatro jogos em dois dias fazendo duas viagens para o Nordeste. Se o adversário tivesse feito a mesma trajetória, menos mal, porque igualava – disse.

Contratado há pouco mais de um mês, Marcelo, ainda se adaptando ao ambiente e ao elenco, diz que teve sorte em assumir o trabalho durante a parada para a Copa do Mundo.

– O ideal do técnico é que ele consiga montar o seu elenco, planejar a temporada, começar lá em dezembro, um pouco antes. Mas, às vezes, no Brasil, por causa do rodízio de técnicos, é quase sempre muito difícil. Menos mal, no meu caso, eu consegui um tempo para poder conhecer. Mas uma coisa é o jogador jogando. Esse tempo serviu para ir pegando informações, características, até personalidade. Mas uma coisa é treino e a outra coisa é o jogo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top