Evitando punição, Flu pagará parcela de dívida ao Independiente Dell Vale por Sornoza e Orejuela

Mandatário tricolor, Mário Bittencourt prometeu fazer o pagamento da parcela ao clube equatoriano essa semana. A dívida do Fluminense pela contratação dos jogadores, gira em torno de US$ 3,5 Milhões de dólares (19,8 milhões). 

No ano passado o tricolor renegociou a dívida com o clube do Equador para ser paga em dois anos e meio. Mas o clube continuou sem cumprir o acordo, fazendo com que o Independiente Dell Vale buscasse seus direitos na Fifa. 

Segundo o portal Netflu, Mário Bittencourt, falou sobre o tema, explicando que, para evitar perder pontos através de punição da entidade máxima do futebol, vai quitar US$ 900 mil (R$ 5,1 milhões), relativos a uma parcela dos débitos.

Foto: Nelson Perez/Fluminense FC

Fonte: Netflu 

Além de Orejuela, Sornoza é mais um a entrar na justiça contra o Fluminense

As ações trabalhistas de ex jogadores contra o Fluminense não é nenhuma novidade no clube, tanto que já na primeira semana de 2021, o clube já sofre mais duas ações. Além de Orejuela, seu compatriota, Júnior Sornoza, também acionou o clube das Laranjeiras na justiça.

Sornoza que chegou ao Fluminense junto com Orejuela, em janeiro de 2017, cobra um valor de R$ 1.203.472,44 em ação que corre na 72ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do TRT-1, com responsabilidade do juiz Leonardo Almeida Cavalcanti foi ajuizada durante o recesso forense em 21 de dezembro 2020 processo de número 0101044-90.2020.5.01.0072. A dívida é referente a pontos como saldo de salário, décimo terceiro e férias, além de multas.

Somadas, a dívida cobrada pela dupla é de R$ 3.601.645,11, contudo, vale destacar que em nenhum dos dois casos houve audiência marcada entre as partes.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Fluminense sofre derrota na FIFA e deverá pagar quantia milionária ao Independente Dele Valle

O Fluminense sofreu um duro golpe nesta segunda-feira (23), quando sofreu uma derrota na FIFA e será obrigado a pagar cerca de R$8 milhões ao Independente Del Valle por conta das aquisições dos equatorianos Jefferson Orejuela e Júnior Sornoza.

Além do pagamento de algumas parcelas, não realizadas pelo Flu na gestão Peter Siemsen, o clube também não repassou a porcentagem pela venda de Sornoza ao Corinthians, na gestão Pedro Abad.

Por Sornoza, o Fluminense terá de pagar US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões), enquanto o valor por Orejuela é de US$ 1,1 milhão (R$ 5,5 milhões).

Já na atual gestão, o presidente Mário Bittencourt chegou a se reunir com dirigentes do clube equatoriano e fizeram um acordo de parcelamento da dívida e esperaram a decisão judicial para sacramentá-lo em parcelas. O Fluminense não revelou em quantas parcelas o acordo foi feito e se há cobrança de juros embutidos.

Ambos chegaram ao Tricolor em 2016, mas já deixaram a equipe. O meia atua pela LDU, emprestado pelo Corinthians, enquanto o volante joga pelo Querétaro.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Fonte: Netflu

Empresário confirma destino de ex Tricolor Sornoza

O meia Júnior Sornoza já tem um novo clube. De acordo com seu empresário o jogador irá defender a LDU, de Quito, no Equador, pais natal do jogador que estava no Corinthians.

O empresário do meia, Bernardo Escansette, confirmou que Sornoza vai atuar na equipe equatoriana por empréstimo ao longo da temporada 2020.

Ainda de acordo com Escansette, o contrato não foi assinado mas já há um acerto verbal entre as três partes: Corinthians, LDU e Sornoza, que inclusive passa férias no Equador.

Vale destacar que o ex Tricolor surgiu como possível nome para reforçar o Vasco, que teria chegado ao equatoriano através de um pedido de Abel Braga, com quem trabalhou no Fluminense.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Ex Flu, Sornoza pode pintar no Vasco

O meia Júnior Sornoza, ex Fluminense e que está na lista de transferências do Corinthians, pode retornar ao Rio de Janeiro, para defender o Vasco da Gama.

O meio campista é um pedido do técnico Abel Braga, ex treinador de Sornoza na época de Fluminense, que tenta convencer o equatoriano a acertar com o Cruzmaltino.

Sornoza é pretendido também pela LDU, do Equador, pais natal do meia, que também tem interesse em defender o clube equatoriano. Porém, a LDU já sinalizou que para ter Sornoza em 2020, o jogador terá que aceitar uma redução salarial.

O Corinthians por sua vez não dificultaria a saída do equatoriano que chegou com pompa de titular mas não se firmou na equipe paulista.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Hoje no Corinthians, Sornoza fala da diferença nas estruturas das equipes

Foto: Bruno Cassucci

Para o equatoriano, em São Paulo há outra cultura.

Recuperando o bom futebol que demonstrou no início de sua chegada ao Fluminense, o meia Júnior Sornoza falou com a reportagem do UOL Esporte, e fez questão de enaltecer a estrutura corintiana:

– É uma diferença muito grande (estrutura). No Rio tínhamos uma coisa e aqui há outra cultura e outras coisas, então sempre procuro dar o meu melhor – comemtou o jogador.

Sornoza ainda citou o final de temporada no Fluminense, onde foi um dos jogadores mais cobrados pela torcida tricolor:

– No Fluminense foram oito jogos sem fazermos gols, então foi difícil para todo mundo, também. Não sei, mas pode ser também que o time estivesse passando por um mau momento – finalizou o jogador, que já assume o papel de principal garçom da equipe paulista com quatro passes para gols em seis jogos disputados.

Vendido, Sornoza desembarca em SP: “Quem não quer jogar no Corinthians?”

Sornoza deixou o Equador, onde passa férias com a família, para viajar a São Paulo e finalizar o negócio com o Corinthians, que pagará R$ 10 milhões ao Fluminense por 60% do meia. Os corintianos comprarão, ainda, a porcentagem que pertence ao Independiente Del Valle. Fábio Carille deu o aval para a contratação.

Após desembarcar no aeroporto de Guarulhos, nesta manhã, o equatoriano se encaminhou ao Centro de Treinamento Joaquim Grava para realizar exames médicos.

– Quem não quer jogar no Corinthians? Sou um jogador que gosta de desafios. Estou aqui para isso. Se Deus quiser, vou ser campeão com essa camisa, que é muito pesada aqui no Brasil – declarou.

Apesar de empolgado com a transferência, Sornoza prefere ser cauteloso ao falar sobre o acordo com o Corinthians. Mas poucos detalhes o separam da assinatura de contrato de quatro temporadas. Lá, o jogador reencontrará Richard, com quem jogava no Fluminense desde 2017.

– Ele (Richard) está muito feliz. Espero estar 100% e à altura de qualquer partida – disse.

A princípio, a negociação envolveria empréstimo de Marquinhos Gabriel e Moisés ao Fluminense. No entanto, o Grêmio formalizou uma oferta mais vantajosa pelo meia. Também não houve acordo com os representantes do lateral-esquerdo, que defendeu o Botafogo neste ano.

Em crise financeira, o Tricolor não se opôs a liberar seu camisa 10. Até porque, além de o vínculo dele se encerrar ao final de 2019, o clube carioca ainda está em dívida com o Del Valle. Em duas temporadas nas Laranjeiras, Sornoza acumula 98 jogos e apenas 10 gols.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Mesmo sem envolver jogadores, Corinthians se aproxima de acerto por Sornoza

Intenção do clube paulista é adquirir 100% do meia.

A negociação de Fluminense e Corinthians envolvendo o meia equatoriano Júnior Sornoza deve ser mesmo concluída, mesmo sem que o clube paulista repasse algum jogador ao Tricolor.

A negociação que estava praticamente sacramentada com o Corinthians cedendo Marquinhos Gabriel e Moisés por empréstimo mais uma quantia de aproximadamente R$11 milhões, chegou a esfriar por conta de Marquinhos negociar sua ida ao Grêmio.

Porém, de acordo com o portal LanceNet! o equatoriano deve mesmo seguir para o Parque São Jorge apenas pelo valor em espécie (pouco mais de R$11 milhões) sem que o clube paulista ceda nenhum atleta para o Tricolor.

Ainda de acordo com o portal, a intenção do Corinthians é adquirir 100% dos direitos de Sornoza. Por sua vez, o Fluminense vê uma certa vantagem na negociação por dois motivos: não ter garantias de renovação com o meia que tem contrato até o final de 2019 e perder Sornoza de graça e, usar parte do dinheiro que irá receber do Corinthians para quitar o débito com o Independente Dele Valle.

 

foto: Mailson Santana

Grêmio barra Fluminense e se aproxima de Marquinhos Gabriel; Moisés não deve vir

Os moldes do negócio pela venda de Sornoza ao Corinthians estavam estabelecidos. Inicialmente, o Fluminense lucraria R$ 10 milhões e o empréstimo, por um ano, de Marquinhos Gabriel e Moisés; em troca, cederia o percentual que detém sobre o equatoriano, de 60%. No entanto, o interesse do Grêmio no meia corintiano pode melar o combinado. Até o lateral-esquerdo, que defendeu o Botafogo nesta temporada, não deve mais vir para Laranjeiras.

Como o Grêmio apresentou uma proposta mais atrativa, ainda durante as conversas sobre a saída de Ramiro para o Parque São Jorge, a tendência é que Marquinhos Gabriel não jogue pelo Fluminense em 2019. Ele, que prioriza um retorno ao Brasil, se agrada mais com a ideia de morar em Porto Alegre e atuar na Libertadores.

A oferta também é de empréstimo, mas com os gremistas bancando integralmente os salários. Nas negociações com o Tricolor, foi acordado que os vencimentos ficariam a cargo do Alvinegro. Mesmo sem os dois nomes pedidos pela diretoria carioca, o Corinthians se mantém otimista quanto a um acerto com Sornoza. A transação, para ocorrer, não depende da cessão de atletas.

Apesar de estar nos planos do Grêmio, Marquinhos Gabriel não terá vida fácil em conseguir a liberação junto ao Al-Nasr, dos Emirados Árabes, ao qual está emprestado até agosto do ano que vem. Ele marcou cinco gols em 17 jogos e vive um bom momento no exterior. Os árabes, inclusive, pretendem exercer a cláusula de compra prevista em contrato.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

 

Angioni explica decisão por venda de Sornoza ao Corinthians

Sornoza deixará o Fluminense para jogar pelo Corinthians no próximo ano. Alguns torcedores não entendem o interesse do clube em vender seu camisa 10, principalmente em se tratando de um rival brasileiro. Segundo Paulo Angioni, a razão é que o negócio renderá um lucro considerável para sanar a dívida com o Independiente Del Valle, ex-time do equatoriano de 24 anos.

– É simples. Sornoza tem uma boa performance no Fluminense, mas seu contrato termina no final de 2019 e o clube ainda tem pendências com o Independente del Valle. Com essa operação resolveremos fatos relevantes. E os jogadores envolvidos nada tem a ver com essa parte financeira. Serão incluídos para melhorar a negociação, chegariam com custo zero.

Por 60% do meia, o Alvinegro emprestará, por um ano, Marquinhos Gabriel e Moisés, além da mencionada quantia em dinheiro. Os salários serão bancados pelos corintianos.

Sornoza, que chegou ao Fluminense em janeiro de 2017, passa férias no Equador e aguarda o desfecho das tratativas. Em 2018, disputou 56 jogos e fez quatro gols. Apesar do desempenho abaixo do esperado, o treinador Fábio Carille apoia a contratação, que visa suprir a carência no meio-campo do Corinthians.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.