fbpx

Mário confirma dívida milionária com Samorin e questiona: “dava pra pagar três folhas”

Foto: Divulgação/FFC

Em coletiva concedida na tarde desta quarta-feira (18), o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt confirmou que o Tricolor possui uma dívida milionária com um antigo parceiro: o STK Samorin, da Eslováquia.

De acordo com Mário, o clube europeu cobra uma dívida de cerca de 2,5 milhões de euros (R$ 11,3 milhões) ao Tricolor, que caso não acerte o pagamento, corre o risco de sofrer um processo na Fifa.

Na coletiva, Mário confirmou a dívida, mas revelou que pretende fazer uma auditoria para confirmar o valor

– Fomos notificados por eles nos comunicando que temos uma dívida de 2,5 milhões de euros, o que para nós hoje é um caminhão de dinheiro. Respondi dizendo que não conhecia o objeto da dívida e que eles me respondessem explicando de onde surgiu esse valor. Eles disseram que viria de aportes que o Fluminense faria lá por contrato e não fez. Pasmem: um dos aportes era para construir o estádio do Samorin, por contrato. Disse, então, que estudaria se realmente devíamos aquilo e que gostaria de pagar com parte dos direitos econômicos dos jogadores que atuaram lá. Como jogaram lá e era uma parceria, quando eu os vendesse eles pegariam uma parte. Eles falaram novamente que não aceitavam e que iam ajuizar um processo na FIFA contra o Fluminense – confirmou Mário.

O mandatário confirmou mais uma vez que se provado a dívida, irá pagar, mas questionou a forma com que foi feita a parceria:

– Então, os notifiquei pedindo uma prestação de contas sobre tudo o que o Fluminense investiu e todas as contrapartidas que eles deram. Eles avisaram quem quem cuidava disso era uma pessoa do Fluminense. Então, agora, estamos enviando comunicados a quem representava o Fluminense lá para que a gente possa saber se a gente deve ou não. Se for devido e se tiver processo na Fifa, vou ter de pagar. É surpreendente um clube da nossa magnitude faça uma parceria com um clube desconhecido, em um lugar tão longe e ainda tenha essa dívida. Esse valor pagaria três folhas nossas de salário. Ao confirmar, vamos pagar – finalizou.

Fonte: Globoesporte.com

Marcelo Teixeira sugere o fim do Samorin

Marcelo Teixeira levou a Pedro Abad a seguinte sugestão: dar fim ao STK Samorin, em funcionamento desde 2016. Os motivos para tal são a pressão interna, praticada por oposição e situação, e a dificuldade do Fluminense em manter suas finanças em dia. O que se diz internamente é que gasta-se, mensalmente, cerca de R$ 200 mil com o programa – valor que inclui vencimentos do elenco e dos demais empregados (atrasados), transporte e manutenção do estádio.

A possibilidade do término do projeto é tão real que, nesta segunda-feira, o representante da “filial” tricolor na Eslováquia foi a Laranjeiras conversar com o presidente.

O desejo de Pedro Abad, pelo menos por enquanto, é de seguir com o Flu-Samorin. No entanto, o mandatário promete abrir votação no Conselho Deliberativo para decidir os rumos da empreitada na Europa.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: O Globo

Top