Três concorrentes, uma vaga. Quem substituirá Martinelli na última rodada do brasileiro?

Marcão terá um desafio e tanto para resolver quem substituirá o jovem Martinelli que vinha muito bem, e se lesionou na última partida contra o Santos após uma entrada de Sandry, onde nem falta foi marcada. 

As opções para o lugar do volante são André, Hudson e Yuri. Quem a torcida menos contestaria seria o também jovem André, mas ele tem poucos minutos no time de cima. O volante tem 10 jogos no time de cima com 5 vitórias, 4 empates e 1 derrota. 2 partidas como titular e 8 vindo do banco. André foi destaque ao lado de Martinelli na base jogando na função de primeiro volante, justamente a posição que ficará vaga com a ausência do companheiro. 

A outra opção é Hudson, que tem 25 jogos no Brasileirão, com 14 vitórias, 6 empates e  5 derrotas. 19 como titular, 6 como reserva. Hudson era homem de confiança de Odair Hellman e perdeu espaço com a efetivação de Marcão, mas ainda assim todo jogo entra no mínimo no segundo tempo. O que joga contra o atleta é que já avisou a diretoria que irá para o São Paulo ao fim do contrato dia 27 desse mês. O clube paulista briga diretamente com o tricolor carioca pela vaga direta na Libertadores.

E por último temos Yuri. Com 16 jogos, 7 vitórias, 2 empates e 7 derrotas. 13 partidas como titular, 3 como reserva. O atleta é muito contestado pela torcida pela sua lentidão e falta de proteção a zaga quando está em campo. Essas são as principais opções do treinador Marcão para substituir Martinelli contra o Fortaleza. Só saberemos a resposta de quem conseguiu a vaga momentos antes da partida.

Foto: Mailson Santana/Fluminense FC

Marcão explica demora na última troca: “Tínhamos dois jogadores com risco de lesão”

Jogando para um público de quase 40mil torcedores, o Fluminense ficou apenas no empate em 0 a 0 com o Fortaleza na noite da última quarta-feira (4) no Maracanã.

Questionado sobre ter segurado a última troca até os minutos finais, quando lançou Evanilson no lugar de Marcos Paulo aos 41 minutos do segundo tempo, o técnico alegou ter dois jogadores em campo sentindo o desgaste físico:

A gente teve que dar uma segurada ali na última troca pois tínhamos dois jogadores com risco de lesão. O Gilberto e o Digão acusaram um desgaste e preferimos dar uma segurada nessa última mexida pra não correr o risco de trocar e um dos dois sentir depois – explicou Marcão.

O técnico ainda foi perguntado sobre a presença da dupla no último jogo do Fluzão no ano, próximo domingo (8), contra o Corinthians:

– Vamos dar uma avaliada amanhã e ver como vão estar. Mas caso não dê pra contar com eles temos um bom grupo e jogadores que podem entrar bem – concluiu o treinador.

Vale destacar que o jogo entre Fluminense x Corinthians e crucial para o Tricolor decidir sua vaga à Copa Sul-Americana 2020, garantindo vaga na competição com uma vitória.

Foto em destaque: Douglas Wandekochen/Canal Flunews