fbpx

Fluminense informa nova parcial de ingressos em véspera de duelo com Peñarol

Informa o Fluminense que foram vendidos mais de 25 mil ingressos para o duelo decisivo com o Peñarol, às 21h30 desta terça-feira, no Maracanã, pela Sul-Americana. A venda online terminou no início da tarde.

Até o momento, apenas o setor Leste Superior, com entradas a R$ 20, esgotou. Ainda estão disponíveis o Sul e Leste Inferior, a R$ 80, e Maracanã Mais, a R$ 155 (R$ 110 a meia).

A mando da Conmebol, não haverá venda ou troca de bilhetes no entorno do estádio no dia do jogo. Nas duas fases anteriores da Sula, o clube conseguiu abrir uma exceção, o que, para esta vez, depende de acordo com os representantes da entidade escalados para a partida.

Por outro lado, foram disponibilizados dois pontos de venda próximos ao Maracanã: a quadra da Unidos de Vila Isabel (até às 20h30) e a Loja WQS, no Shopping Boulevard (até às 20h). Há outros locais espalhados pelo Rio de Janeiros e listados abaixo.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense x Peñarol: 10 mil ingressos vendidos e setor esgotado para jogo no Maracanã

Confiantes na classificação na Sul-Americana após o 2 a 1 sobre o Peñarol no Uruguai, os tricolores esgotaram o setor Leste Superior do Maracanã, que vende ingressos promocionais a R$ 20 (R$ 10 a meia), para o jogo da volta das oitavas-de-final, às 21h30 da próxima terça-feira, 30.

Também foi divulgado pelo Fluminense que a primeira parcial é de 10 mil entradas comercializadas. Ainda estão disponíveis as arquibancadas Sul e Leste Inferior, com bilhetes a R$ 80 (R$ 40 a meia). A venda para o público geral, seja pela internet ou em pontos de venda físicos, começou dia 23. Clique aqui para mais informações.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense prepara mudanças na lista da Sul-Americana e inclui Pedro

Acabou nesta sexta-feira o prazo para inscrições na Sul-Americana, que dá início às oitavas-de-final na próxima semana. Liberado para fazer duas mudanças, o Fluminense enviou à Conmebol o pedido para colocar Pedro e o recém-anunciado Muriel nas vagas de Robinho, emprestado ao CSA, e Rodolfo, suspenso por doping.

O camisa 9, que deseja ser negociado para o Flamengo, ficou ausente das etapas anteriores por conta de lesão e da convocação pela seleção brasileira sub-23 para o Torneio de Toulon.

O goleiro Muriel, por sua vez, aguarda a publicação de seu contrato de três anos e meio no BID para confirmar a pré-inscrição, o que precisa ocorrer até às 14h de segunda-feira. Ele usará a camisa 27, que era de Rodolfo, no torneio.

Ainda compõem a lista jogadores que deixaram o clube. Casos de Paulo Ricardo e Marquinhos Calazans, que saíram para Goiás e São Paulo, respectivamente, além de Matheus Ferraz, que só deve voltar de lesão no ano que vem. O regulamento diz que, à medida que forem avançando, as equipes podem promover duas alterações a cada fase até a semifinal.

Fluminense e Peñarol duelam pela permanência na Sula nos dias 23, no Uruguai, e 30 de julho, no Rio de Janeiro.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense enfrenta o Peñarol nos dias 23 e 30 de julho pela Sul-Americana

Fluminense e Peñarol farão um dos confrontos das oitavas-de-final da Sul-Americana, que será retomada apenas em julho, após a Copa América no Brasil. Nessa segunda-feira, a Conmebol divulgou as datas e horários dos jogos.

A ida acontece em 23 de julho, terça-feira, no Uruguai. Dia 30, os clubes decidem a vaga no Maracanã. Ambos os duelos estão marcados para 21h30. Até chegar a esta etapa, o Tricolor eliminou o Antofagasta e o Atlético Nacional.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fluminense avança e pega o Peñarol nas oitavas da Sul-Americana

Depois de golear o Atlético Nacional por 4 a 1 no Rio, o Fluminense perdeu por 1 a 0 na Colômbia, nessa quarta-feira, mas avançou na Sul-Americana. Nas oitavas-de-final, pegará o Peñarol, do Uruguai, que eliminou o Deportivo Cali mais cedo. Os duelos serão em meados de julho, com a ida prevista para os dias 16, 17 ou 18 e a volta, já para a semana seguinte. Suspenso pelo terceiro amarelo, Luciano é desfalque confirmado para o primeiro jogo.

Um sorteio realizado em 13 de maio definiu o chaveamento do torneio até a sua decisão, marcada para 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai. Na chave de número 3, o Time de Guerreiros joga a primeira em Montevidéu. Consequentemente, decide a vaga no Maracanã. Isso porque o rival uruguaio caiu apenas na 14ª chave.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Você sabia? Flu participou da inauguração do Estádio Atanasio Girardot, local da partida de hoje

Foto: divulgação FFC

Quando entrar em campo hoje no Estádio Atanasio Girardot, diante do Atlético Nacional (COL), pela Copa Sul-Americana, o Flu deve ser recebido de forma hostil pela torcida, mas a história tricolor no local começou em 1953, pois teve a honra de ser protagonista dos jogos inaugurais da principal praça esportiva de Medellín.

Em 19 de março de 1953, o Flu que tinha jogadores do Nível de Telê Santana, encarou o Esportivo Cali (COL) e empatou em 1 a 1. A partida que abriu aquela rodada dupla foi entre Atlético Nacional e Alianza (PER). Na campanha na Colômbia, o Triolor ainda empatou com os peruanos e venceu o Atlético Nacional, adversário de hoje, porém terminou o Quadrangular Internacional de Medellín com o vice-campeonato, o campeão foi o Cali.

No total o Flu soma 7 partidas no Atanasio Girardot, com 4 empates, 2 vitórias e 1 derrota.

ST

Gugah Assis

Atlético Nacional mostra sua hospitalidade com o Tricolor

Crédito: Reprodução / Internet

Adversários no campo, porém o clube da Colômbia mostra o seu respeito com o Tricolor. O time brasileiro recebeu uma placa do Atlético Nacional falando sobre o respeito pela disputa da segunda fase da Sul-Americana. O clube continua “Agradecemos ao futebol o privilégio de poder nos encontrarmos de novo e desejar bem-vindo a nossa cidade”, terminou a placa.

O Fluminense agradece a hospitalidade do time colombiano. “Obrigado pela recepção e pela homenagem, @nacionaloficial. Reforçamos nosso respeito ao clube, seus funcionários e torcedores. Que possamos celebrar o futebol dentro e fora das quatro linhas”, escreveu nas redes sociais o Tricolor.

A partida será realizada no estádio Atanasio Girardot, a partir das 21h30 desta quarta-feira (29). A transmissão do jogo será realizada pela plataforma de streaming Dazn.

Flu deve entrar com mesmo time que goleou o Nacional

Crédito: Lucas Merçon / FFC

A partida desta quarta-feira (29) tem grande importância para o Tricolor. Além de continuar com chances de chegar ao título, existe o alívio financeiro. A premiação por passar de fase é de U$ 675 mil, algo em torno de R$ 2.7 milhões de reais (cotação do dólar está R$ 4,00). Desta forma, Fernando Diniz deve ir com o mesmo time que goleou o Atlético Nacional no primeiro jogo.

Com o retorno de Allan e Luciano, ambos suspensos na partida contra o Bahia, o time fica o mesmo que iniciou o jogo no Maracanã. Agenor; Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Allan, Daniel e Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro.

O jogo pode ter grande adesão dos torcedores do Atlético Nacional. O clube da Colômbia fez promoção para encher o estádio. Todo sócio do clube pode levar um acompanhante grátis, além das crianças até sete anos também terem acesso liberado.

Atlético Nacional acredita na vitória

Em entrevista a veículos de comunicação na Colômbia, o time estrangeiro está confiante na possibilidade de virar o placar. Segundo o gerente técnico do Nacional, Alejandro Restrepo, o espírito da equipe deve ser o do jogador de bairro, que joga com amor.

“Vamos sair com uma postura ofensiva, pressionando e tomando cuidado para não sofrer gols, pois isso nos afastaria ainda mais do gol. Devemos marcar e ser muito atenciosos. Temos a ilusão e desejo de vencer este jogo, estou apelando aos jogadores para levar o espírito do jogador do bairro para ganhar “, afirmou.

A imprensa colombiana também usa como exemplo o Liverpool e a virada para cima do Barcelona como algo possível de se repetir.

Jogadores do Atlético Nacional acreditam em classificação

Crédito: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense construiu uma vantagem considerável no jogo contra o Atlético Nacional no Maracanã, em partida válida pela Sul-Americana. Mesmo com o placar terminando em 4 a 1 para o tricolor, os jogadores do time colombiano não desistiram e pregam que é possível reverter o placar.

Após a vitória do time da Colômbia contra o Deportivo Cali, as atenções do adversário se voltaram para a Sul-Americana. Daniel Bocanegra, zagueiro e capitão do Atlético Nacional, disse que “no futebol tudo é possível. Estamos trabalhando para enfrentar o Fluminense; temos as ferramentas para superar e faremos todo o possível para alcançá-lo “.

O atacante Barcos, velho conhecido do futebol Brasileiro também fez coro. “Sabemos que a situação não é fácil, mas vamos deixar tudo para trás para mudar a imagem que deixamos no Brasil”, disse o jogador.

A partida de volta será realizada na casa do Atlético Nacional, o estádio Atanasio Girardot, às 21h30 com transmissão pelo serviço de streaming Dazn.

Diniz engrandece Fluminense em goleada sobre o Atlético Nacional: “Abrir 3 a 0 em 10 minutos é o sonho de qualquer treinador”

Ao golear o Atlético Nacional por 4 a 1 na quinta-feira com um início de jogo avassalador, o Fluminense apresentou uma atuação incontestável. O resultado simboliza uma boa vantagem para o jogo da volta da segunda fase da Sul-Americana, semana que vem, em Medellín.

– Abrir 3 a 0 em 10 minutos é o sonho de qualquer treinador. O Atlético não está bem no campeonato local, mas tem tradição na América do Sul. A gente tem de ir para a Colômbia pensando em fazer o melhor para não sermos surpreendidos – alertou Fernando Diniz.

O placar elástico construído no Maracanã tem nome: João Pedro. Precisou de só 33 minutos para marcar três vezes e ainda dar uma assistência a Luciano. Diniz comparou o show do jovem aos de craques do cenário europeu e prometeu deixá-lo entre os titulares.

– A atuação foi iluminada, que acontece com os grandes jogadores de futebol. Estamos acostumados a ver isso com Messi, Cristiano Ronaldo… Então, não é uma coisa muito comum e tem de comemorar mesmo. É fruto de merecimento.

– Pelo o que ele está produzindo hoje, não tem como dizer que não é titular. Futebol é complexo demais, então, contra o Bahia vamos ver. Ele certamente é um titular, mas eu vou pensar em como escalar os melhores do Fluminense para o próximo jogo.

Em 13º lugar com seis pontos no Brasileirão, a equipe volta a campo no domingo para medir forças com o Bahia em busca da segunda vitória consecutiva no campeonato. Recuperando-se de pancada na perna esquerda, sofrida na derrota por 1 a 0 para o Botafogo, há duas semanas, Pedro deve viajar a Salvador para o compromisso na Arena Fonte Nova.

– Provavelmente vai estar em condições de atuar no domingo. Ele está muito melhor da pancada na perna esquerda, e a previsão é de que ele jogue – revelou o técnico.


Análise do jogo: “A equipe, no segundo tempo, fez um jogo muito equilibrado e não fez um gol. No primeiro tempo, fizemos quatro gols e poderíamos ter levado alguns. Fizemos alguns ajustes. Eles só ficaram com a bola quando a gente permitiu. Tivemos chances cristalinas de marcar no segundo tempo, o que mostra o tamanho da nossa atuação”.

Maturidade: “Fico feliz por ganhar com consistência e com maturidade. E não é de agora. Tivemos isso contra o Santos, que jogamos bem mesmo na derrota. Assim como para suportar os 3 a 0 sofrido diante do Grêmio. Foi suportar o resultado adverso e manter a forma de jogar”.

Evolução: “O time foi evoluindo como um todo. Contra o Santa Cruz, tivemos um primeiro tempo talvez melhor do que hoje. Lá, atuamos com dois volantes. Claro que, quando se coloca um meia a mais, ainda mais com o Daniel, é natural que se tenha mais chances de gols. Daniel, talvez, seja quem melhor conhece o sistema. Com esta formação, tem de ter mais atenção. Esses jogadores não estão tão habituados a marcar. Por isso, tivemos alguns problemas no primeiro tempo. O grande desafio é manter o time equilibrado e escalar sempre os melhores”.

Sair jogando com João Pedro: “A escolha por ele se deu pelo o que ele produziu nos jogos. Ele praticamente se escalou, não tinha dúvida. A gente testa outros pois sabe que precisará mexer nos jogos. Ele já estava escalado para jogar desde o o jogo com o Cruzeiro no sábado”.

Boa fase: “Fluminense vive o melhor momento da temporada. O equilíbrio defensivo se dá por ajuste tático e não por ter um jogador de marcação. Ficamos mais vulneráveis no lado direito pois o lateral e o atacante deles são agudos. Depois, passei o Yony para o lado direito e não tivemos mais problemas. O time tem consciência que tem de atacar e marcar. Atacar marcando. Se descuidar, com o time leve que temos, não teremos chances de recuperação. Um descuido gera contragolpe perigoso”.


Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Top