SERÁ QUE DÁ? O Canal FluNews preparou 7 cenários distintos para o torcedor entender o que o Fluminense precisa para avançar a próxima fase da Sul-americana

Sabemos que Fluminense terá uma missão quase impossível para conseguir a classificação na próxima fase da Sulamerica. Por isso, o Canal Flunews preparou 7 cenários distintos para que o torcedor possa entender um pouco melhor o que precisa acontecer para que o Fluminense saia com a vaga para a próxima fase da competição.

Veja a matemática de classificação do Fluminense para a próxima.

Lembrando que o regulamento Conmebol diz o seguinte:

Em caso de empate por pontos entre as equipes, o regulamento da competição prevê três critérios de desempate em entre os times na fase de grupos. O primeiro critério é o saldo de gols, depois gols marcados e, por fim, os gols marcados fora de casa. E se mesmo assim, tudo terminar em igualdade, o desempate então será na posição de cada clube no Ranking da Conmebol, onde o Fluminense é o 30° e o Junior Barranquilla é o 25°.

O Fluminense entra em campo nesta quinta-feira (26), às 21h30, fora de casa contra o lanterna no grupo, Oriente Petrolero.

ANÁLISE: Sem sequer um chute no gol, Fluminense tem pior partida da era Diniz

A classificação que já era difícil mesmo vencendo ficou quase impossível após o empate por 0 a 0 do Fluminense com o Unión Santa Fe, na noite da última quinta-feira, na Argentina. Para chegar às oitavas de final da Copa Sul-Americana, o Tricolor agora está à espera de um milagre. Para recapitular: precisa torcer por um empate dos argentinos com o Junior Barranquilla na Colômbia, além de ter que vencer o Oriente Petrolero na Bolívia por seis gols de diferença.

Foi disparada a pior atuação nesses cinco primeiros jogos de Fernando Diniz desde seu retorno às Laranjeiras. Para um time que precisava vencer, o Fluminense não mostrou “fome” e apresentou um volume ofensivo pífio no Estádio 15 de Abril. Foram apenas quatro finalizações (NENHUMA SEQUER NA DIREÇÃO DO GOL) e zero chances claras em 97 minutos, considerando os acréscimos. A posse de bola tricolor, que variou próxima dos 60% durante o jogo inteiro, de nada adiantou.

E a atuação discreta de Ganso, que voltava de lesão após desfalcar a equipe nos últimos dois jogos, foi determinante para essa posse de bola estéril. Ele era o cara com mais visão e técnica para quebrar as linhas de uma retranca, mas ele acabou sendo o jogador com mais passes errados do Fluminense na partida ao lado de Luiz Henrique, com 15 erros. Com o camisa 10 mal, Nathan seria o segundo mais “preparado” para a função, mas errou tanto quanto o companheiro de setor: 14 passes equivocados.

O que poderia ter sido feito de diferente para aumentar o volume ofensivo? Talvez, depois de ter percebido que o Unión jogaria na retranca, ter aberto mão de um dos dois volantes (Wellington e André) para colocar Arias ou Caio Paulista já na volta do intervalo. Quando decidiu pôr o time para frente, ao tirar Ganso e Nathan perdeu o meio de campo. Diniz mais uma vez se mostrou corajoso, trocou lateral por peça de ataque, mas viu que nem sempre encher o time de atacantes vai funcionar.

Os jogadores do Fluminense dormiram na Argentina e na tarde desta sexta-feira seguirão direto para o Ceará, onde o time irá treinar no sábado e enfrentar o lanterna Fortaleza no domingo, às 16h no Castelão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. A dependência do milagre na Sul-Americana será na quinta-feira da semana que vem, quando visita o Oriente Petrolero na Bolívia, às 21h30 (horário de Brasília), pela última rodada do Grupo H. O Tricolor é o terceiro colocado com oito pontos.

Fonte: Ge
Foto: Mailson Santana

Diniz acha justo empate contra o Unión e não joga toalha para a classificação: “Vamos acreditar até o final”

O empate em 0 a 0 com o Unión Santa Fe na Argentina (veja os melhores momentos no vídeo acima) dificultou os planos do Fluminense para a última rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana. Para se classificar para as oitavas de final, o Tricolor precisa torcer por um empate dos argentinos com o Junior Barranquilla na Colômbia, além de ter que vencer o Oriente Petrolero na Bolívia por seis gols de diferença.

Fernando Diniz considerou o resultado justo e disse que faltou profundidade para sua equipe. Após a partida, questionado na coletiva de imprensa sobre a virtual eliminação de quem era considerado favorito na chave antes de começar a fase de grupos, o técnico, que assumiu o Fluminense no meio da competição, lamentou a situação e comparou com a Copa Libertadores, que é o principal torneio da América do Sul. Apesar de reconhecer a situação complicada, ele se recusou a jogar a toalha:

Futebol é assim, é uma coisa que acontece. O jogo que mais fez falta foi o empate em casa contra o Unión, e também o saldo lá de 3 a 0 contra o Barranquilla. São coisas que acontecem no futebol. A gente veio como candidato a ser primeiro, mas é um grupo muito forte, tem três equipes brigando pela classificação. Esse grupo da Sul-Americana é muito mais forte que muitos da Libertadores. Éramos candidatos, mas tinha adversários fortes. Tínhamos que ter pontuado o máximo em casa para poder seguir e ter mais chances de classificação. Mas ainda temos e vamos acreditar até o final“, finalizou.

Em casa na Argentina, Cano curte boa fase e se diz confiante para partida de logo mais

Artilheiro do Fluminense na temporada, Germán Cano não demorou para cair nas graças da torcida. A ponto de sua tradicional comemoração fazendo o “L” virar febre nas arquibancadas e nas ruas. E agora o jogador está mais em casa do que nunca. O camisa 14 é a esperança de gols para o Fluminense na Argentina, onde ele nasceu e onde o time enfrenta o Unión de Santa Fe nesta quinta-feira, às 19h15, pela quinta rodada da fase de grupos da Conmebol Sudamericana.  

Natural de Lomas de Zamora, região de Buenos Aires a cerca de 480 quilômetros de Santa Fe, cidade onde a partida será realizada, Cano conhece bem o Estádio 15 de Abril, casa do Unión. Em 2010, o artilheiro defendeu as cores do Colón, seu principal rival. As boas recordações e o grande momento fazem o camisa 14 se encher de confiança para o duelo desta noite.

São muitas lembranças boas da cidade. Joguei aqui e guardo muita coisa boa. Eu era muito jovem, mas foi uma passagem boa, deixei amigos que agora pude reencontrar. A expectativa pelo jogo é muito boa. Estamos convencidos de que podemos ganhar”, disse.

Saiba todas as informações de ingresso sobre Jr. Barranquilla x Fluminense

O Fluminense volta a campo pela CONMEBOL Sudamericana nesta quarta-feira (13/04), às 21h30 (de Brasília), quando enfrenta o Junior Barranquilla pela segunda rodada do Grupo H. A partida será disputada no Estádio Metropolitano, em Barranquilla, na Colômbia, às 19h30 do horário local. Os torcedores do Tricolor que desejarem comparecer devem seguir as orientações abaixo para garantir seu ingresso e acesso ao estádio.

– As entradas custam 109.000 pesos colombianos (cerca de R$ 136 na cotação atual);
– As vendas serão realizadas somente pela internet. NÃO HAVERÁ VENDA NAS BILHETERIAS;
– Não há necessidade de retirada do ingresso. O acesso ao estádio será através de um QR Code;
– A torcida do Fluminense ficará localizada no Setor “OCCIDENTAL ALTA” do estádio;
– O encerramento das vendas será no horário de início da partida, às 19h30 (horário local);
– ATENÇÃO! Para efetuar a compra, é preciso estar com o CARTÃO DE CRÉDITO INTERNACIONAL HABILITADO.

VACINAÇÃO: De acordo com o decreto local, para ingressar no estádio é necessário apresentar a carteira de vacinação ou certificado digital que comprove que possui pelo menos o início do esquema de vacinação. Caso contrário, não será permitido o acesso e não haverá devolução do dinheiro.

PASSO A PASSO PARA ACESSAR O ESTÁDIO

1) Acesse Tuboleta.com;
2) Faça login com o e-mail e senha que você digitou durante a compra. (Se você esqueceu a senha, peça uma nova);
3) No menu, procure por “Meus Ingressos”;
4) Selecione o jogo, clique em “Download” e pronto!

IMPORTANTE: A entrada só será permitida com o ingresso digital ou QR Code da partida. Cartões, cartões físicos ou virtuais NÃO serão válidos.

Lembre-se de levar o telefone com bateria e coloque o brilho máximo da tela para facilitar a leitura.

VENCE O TRICOLOR! Com o apoio da torcida, Fluminense joga bem e estreia com vitória na Sulamericana

Em sua estreia na CONMEBOL Sudamericana, nesta quarta-feira (06/04), no Maracanã, o Fluminense levou a melhor sobre o Oriente Petrolero-BOL. Com gols marcados por Cris Silva, Jhon Arias e Zazpe (contra), o Time de Guerreiros venceu por 3 a 0 o primeiro jogo válido pelo Grupo H da competição continental, somando três pontos e assumindo a liderança da chave.

Aos 13 minutos, da entrada da área, André arriscou uma potente finalização, levando perigo ao adversário. Aos 22, Cris Silva cruzou para Germán Cano cabecear por cima. Aos 31 minutos, de longe, Yago Felipe soltou uma bomba, espalmada pelo goleiro. Na sobra, Cris Silva encheu o pé para balançar a rede. Aos 39, Jhon Arias, servido por Samuel Xavier, ficou cara a cara com o goleiro e mandou para o gol.

Aos 2 minutos, em uma bela finalização, Paulo Henrique Ganso obrigou o goleiro a trabalhar. Aos 9, Yago Felipe carimbou a trave. Logo em seguida, Germán Cano recebeu lançamento de Samuel Xavier e, ao girar sobre o marcador, mandou por cima.

Aos 21, Cano, de longe, arriscou o arremate com perigo. Aos 24, o argentino cruzou para Willian Bigode cabecear, parando no goleiro. Na sequência, após cobrança de escanteio, o camisa 14, de cabeça, esbarrou na defesa. Aos 28 minutos, o zagueiro Zazpe desviou contra o próprio gol a bola alçada por Bigode à área, ampliando a vantagem do Fluminense no placar.

Aos 41, Luiz Henrique driblou os marcadores e, ao finalizar, errou o alvo.

A equipe comandada por Abel Braga volta a campo no sábado (09/04), às 16h30, quando enfrenta o Santos, no Maracanã, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto: Mailson Santana 

Ex-jogador do Fluminense, Alan relembra jogo histórico da Sul-Americana

Em entrevista ao GloboEsporte.com Alan falou sobre sua trajetória no Fluminense.  Foram 84 jogos vestindo a camisa Tricolor, o atacante esteve presente no vice da Libertadores e Sul-Americana, na histórica arrancada contra o rebaixamento em 2009, e participou do título do Campeonato Brasileiro de 2010 – naquela época o jogador já tinha sido vendido antes do final do campeonato.

O jogador relembrou um momento marcante no Fluminense – uma data em especial – no dia 18 de novembro de 2019, no antigo Maracanã lotado, Alan tinha apenas 19 anos e foi um dos heróis da classificação para decisão da Copa Sul-Americana. A partida era contra o Cerro Portenõ, do Paraguai. A equipe do Fluminense venceu o primeiro confronto fora de casa, 1 a 0. Já no Maracanã viu o adversário abrir o placar aos seis minutos, o Fluminense resolveu nos minutos finais com gols de Gum aos 47 e Alan aos 49.

 – A situação que a gente vivia no Brasileiro, levando a Sul-Americana em paralelo, e pelo gol que marquei, tudo isso tem importância. Eu lembro bem do meu gol, quando a bola chegou para mim e o goleiro estava do meu lado, fiquei com medo de chutar do meio de campo pois estava muito distante, e eu sabia que era mais rápido que ele, então preferi ir para cima –  recordou o atacante.

Yago lamenta derrota, aponta alguns erros da equipe e já projeta partida decisiva na sul-americana

Ontem o tricolor conheceu sua primeira derrota na temporada, após ser derrotado pela equipe do Boa Vista, por 1 a 0, no Maracanã.
Com um primeiro tempo apático e um segundo tempo de pouca intensidade, o Fluminense viu a equipe de Bacaxá, sair vitoriosa de campo, com gol marcado após falha de marcação de Orinho.
Dono das duas principais chances de gol do Flu, o meia Yago analisou os erros da equipe.

– A gente caiu um pouco de produção tanto no primeiro, quanto no segundo tempo. No segundo deu até uma melhorada, mas a equipe do Boavista tava bem postada ali atrás. A gente tava errando muito e a gente não conseguiu fazer o gol. – Declarou o jogador.

O camisa 20 tricolor, falou sobre a conversa de Odair com os jogadores,
no intervalo, após a má atuação da equipe nos primeiros 45 minutos.

– Cobrou intensidade né? Acertar o último passe ali. Para que a gente criasse mais chances de fazer o gol. A gente até começou bem ali [o segundo tempo], mas a gente não fez [o gol].

Perguntando se a formação tática que iniciou a partida, foi determinante para o desempenho da equipe, Yago respondeu.

Nem pela formação, mas pelos erros de passes, erros técnicos né ? Pouca intensidade, pelo ritmo de jogo. Então, eu creio que não foi nem pelo padrão tático, mas, pelo técnico mesmo.

Mesmo lamentando a derrota o meia diz que já virou a página e que “Agora o pensamento é no próximo jogo”. E sobre o fim da sequencia de vitórias do Flu, ressalta.

– Assim como a gente não podia se empolgar com quatro vitórias, a gente não pode se abater com derrota.

O Fluminense volta a campo nesta terça-feira, na primeira decisão de 2020, diante do Uníon La Calera, do Chile, às 21h30, no Maracanã. Partida válida pela primeira fase da Copa sul-americana.

Foto: Fluminense Futebol Clube

Ingressos já estão à venda para estreia do Flu na Copa Sul-Americana

Alô, torcida tricolor. Quem quiser acompanhar a estreia do Fluminense na Copa Sul-Americana já pode garantir o seu lugar no Maracanã.

O check-in para sócios e a venda de ingressos pela internet (pelo site fluminensefc.futebolcard.com) estão abertos para a partida do dia 4 de fevereiro, às 21h30 (de Brasília), contra o Unión La Calera, do Chile.

Os preços variam de R$ 20 (meia-entrada) a R$ 195, e os pontos físicos abrirão nesta quinta-feira. Confira como comprar o seu:

Atenção: nesta partida, os torcedores que comprarem pela internet deverão trocar o voucher pelo ingresso físico em qualquer ponto de venda. Para realizar a troca, o torcedor deverá apresentar o voucher impresso da compra assinado, um documento de identidade original com foto e CPF e o cartão em que a compra foi realizada, além do documento comprobatório da meia-entrada caso se aplique. Caso a compra tenha sido realizada com cartão de terceiros, além do cartão da compra, apresente o documento de identidade original e uma declaração de próprio punho do dono do cartão autorizando a retirada.

Fonte: Globo Esporte

Sul-americana é prioridade no Flu

Da reapresentação do Fluminense até a primeira partida oficial no ano, foram só 11 dias. Este intervalo tem oscilado nos últimos anos. Em 2019, 16 dias. Em 2015, chegou a 25. Há uma década, 13. Mas, ao menos neste século, ele nunca foi tão curto como agora. Diante de uma tendência que ignora as necessidades dos atletas, resta à comissão técnica adotar uma estratégia e eleger prioridades. É dentro deste contexto que se enquadra o duelo contra a Portuguesa, às 20h, no Maracanã — o segundo em pouco mais de duas semanas após o fim das férias.

Alguns atletas ganharam pré-temporada maior. São os casos de Muriel e de Paulo Henrique Ganso. Como a dupla encerrou 2019 contundida (o goleiro fraturou a mão e o meia lesionou a coxa), a comissão técnica decidiu preservá-los das primeiras rodadas da Taça Guanabara.

Os tricolores elegeram a estreia na Sul-americana, dia 4, contra o Unión La Calera-CHI, como prioridade. Antes, farão quatro partidas pela Taça Guanabara, a começar pela desta quinta. Ganso e Muriel devem estrear no ano em algum destes jogos para poderem ganhar ritmo antes do confronto com os chilenos.

Nenhum deles está mais contundido. Mas a avaliação é que colocá-los para jogar após uma pré-temporada tão curta elevaria o risco de reincidência da lesão. Segundo o clube, Ganso faz um trabalho de reequilíbrio muscular. Já no caso de Muriel, há ainda a questão da confiança na mão, que só pode ser retomada com muitos treinos.

O excesso de desfalques, no entanto, não se deve apenas por estratégia. Nesta quinta (23), o Fluminense ainda não contará com Egídio, Yago, Digão e Henrique por uma questão burocrática. Regularizados na sexta-feira, os três primeiros só poderão estrear contra o Bangu, no domingo. Já o último ainda precisa ter seu contrato de empréstimo registrado na Federação.

Foto: Lucas Mercon / Fluminense