fbpx

Fluminense prioriza quatro nomes em primeiras conversas sobre técnico para 2019

Em reuniões realizadas durante a semana, o Fluminense selecionou quatro nomes de onde, provavelmente, sairá o preferido a assumir o comando do time a partir de 3 de janeiro, quando o elenco se reapresenta para a pré-temporada. A princípio, estão descartados Ney Franco, ex-Goiás, e profissionais estrangeiros, como Diego Aguirre, ex-São Paulo.

As primeiras opções avaliadas foram Roger Machado, ex-Palmeiras, Dorival Júnior, ex-Flamengo, Jair Ventura, ex-Corinthians, e Gilson Kleina, ex-Ponte. Nenhum deles, por ora, foi procurado para negociação. Também considerados, Enderson Moreira (Bahia) e Maurício Barbieri (Goiás) estão empregados.

Roger Machado, talvez, leve vantagem por ser o plano A do presidente Abad em 2016, quando venceu a eleição. À época, porém, as conversas não evoluíram e o clube contratou Abel Braga, que pediu demissão em junho deste ano e deu lugar a Marcelo Oliveira, dispensado há uma semana. Dorival Júnior, com futuro incerto no Fla, em razão da eleição do fim de semana, surgiu no radar da diretoria durante a pausa para a Copa do Mundo.

No jogo que assegurou a permanência do Fluminense na primeira divisão, domingo, Fábio Moreno, auxiliar-técnico permanente, comandou a equipe.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Sem traçar perfil de técnico, Fluminense marca pré-temporada para 3 de janeiro

Dada a demissão de Marcelo Oliveira, semana passada, o Fluminense jogou a 38ª rodada do Brasileirão, contra o América-MG, domingo, com Fábio Moreno, auxiliar-técnico, no comando. Além de eventuais contratações para o elenco, a diretoria deverá se preocupar em encontrar, em um mês, o futuro treinador.

Moreno, que vive sua segunda passagem nas Laranjeiras desde 2017  (a primeira, como observador-técnico, foi em 2012), assumiu o posto de auxiliar-permanente com a saída de Abel Braga, na parada para a Copa do Mundo. Com o interesse de Santos e Flamengo, ele não sabe se reintegrará a comissão do ex-técnico do Fluminense em 2019.

– Meu contrato com o Fluminense se encerra em dezembro. Tenho o maior prazer de trabalhar no Fluminense, assim como com o Abel. É meu maior ídolo. Não tem preço trabalhar com ele. Tem muito conhecimento, muito a ensinar. Um cara fantástico. Eu não sei o que vai acontecer em 2019, não tenho pressa. Só quero ir para casa e ficar com a minha família – disse, depois de vencer o Coelho, por 1 a 0, no Maracanã, e assegurar a permanência do time na primeira divisão.

Alguns nomes, como Ney Franco, ex-Goiás, e Gilson Kleina, ex-Ponte Preta, vêm sendo especulados pela imprensa. Falou-se, também, em Roger Machado, que não trabalha desde que deixou o Palmeiras, em julho. No entanto, a cúpula de futebol ainda não se reuniu para conversar sobre o tema. Em breve, Abad se juntará a Paulo Angioni e Fabiano Camargo para resolver a questão.

Para que o novo técnico colabore na formação do grupo, o Fluminense deve agir rápido, como na troca de Abel para Marcelo Oliveira, em junho, quando o cargo levou cerca de dez dias para ganhar um novo dono. A reapresentação está marcada para 3 de janeiro, a duas semanas e meia da estreia na Taça Guanabara, dia 20, contra o Volta Redonda. A pré-temporada ocorrerá no Centro de Treinamento, na Barra. Quando houver atividade em dois turnos, os jogadores usarão o hotel onde normalmente concentram para os jogos no Rio.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Mais um não ! Assim como Zé Ricardo, Dorival recusa oferta do Flu

Diretoria segue com a intenção de fechar com o próximo treinador até o dia 26.

O Fluminense segue em busca de um novo nome para assumir o cargo de treinador da equipe, vago após a saisade Abel Braga. Contudo, a tarefa vai se mostrando ser bem complicada.

Após ouvir a recusa de Zé Ricardo que aguarda uma proposta da Arábia, a diretoria tricolor ouviu um não de Dorival Júnior, que alegou motivo de problemas de saúde na família para recusar o convite. Além disso, a própria diretoria tricolor já havia de assustado com o valor do salário pretendido pelo treinador em caso de um possível acerto.

Diante das duas recusas, a Fox Sports informou que a direção do Flu chegou a cogitar o nome do ex treinador e ídolo do clube, Ricardo Gomes, porém, ainda de acordo com a Fox,  o profissional está  vias de acertar com o Santos, onde assumiria o cargo de diretor de futebol.

 

 

ST, 

Douglas Wandekochen

foto: Marcos Ribolli

Nome de Autuori ganha força para assumir La U

Treinador foi indicado por grupo político do clube chileno.

O nome diretor esportivo do Fluminense, Paulo Autuori ganhou força nos últimos dias para ser o novo treinador da La U, que busca um substituto à Guilherme Hoyos, demitido após a goleada de 7 a 0 sofrida para o Cruzeiro.

O nome do treinador chegou ao clube após o “Consejo Azul”, grupo com participação efetiva na direção do clube (formado por dirigentes, conselheiros, acionistas e torcedores) enviar uma carta a diretores e executivos da La U indicando o nome de Autuori para ser submetido a “entrevistas e negociações nos mesmos termos que os demais candidatos”, que contam ainda com os nomes de Ramón Díaz, Frank Kudelka, Ariel Holan e Alfredo Arias, como outros cotados.

 

ST,

Douglas Wandekochen

 

foto: Monique Silva
Top