Ex-aluna da escolinha Guerreirinhos, Tharsila fala sobre experiência de atuar no Fluminense

https://www.betnacional.com/?p=canalflunews

Tharsila Peixoto, de apenas 15 anos de idade, deu seus primeiros passos atrás do sonho de se tornar uma jogadora de futebol na escolinha Guerreirinhos da unidade de Paciência, no Rio de Janeiro. A atacante chegou ao clube após seletiva realizada em Xerém e hoje comemora a vaga na equipe Sub-17.

Vim do Guerreirinhos Flu Paciência, com o coordenador Tita, que me recebeu de braços abertos, mesmo não tendo uma categoria específica de futebol feminino e com a dificuldade que a modalidade ainda sofre para se estruturar e se tornar referência mundial como no masculino. Sempre me incentivou, orientou e me deu forças para que eu não desistisse do meu sonho. Sou muito grata ao Flu Paciência e muito mais grata ao Tita”.

O coordenador contou a trajetória de Tharsila na escolinha oficial do Fluminense e destacou o empenho e a confiança da atleta:

Quando a Tharsila chegou até nós e começou os treinos, percebemos que ela era diferente pelo jeito de dominar, tocar e chutar a bola. Ela treinava com os meninos e se destacava, e assim fomos trabalhando o potencial dela para que quando jogasse com a categoria feminina também se destacasse. Quando achei que ela estava preparada para jogar em um clube, indiquei-a ao Fluminense. Sinto uma felicidade imensa de ver uma atleta que passou e evoluiu comigo jogando no clube hoje. Sempre estou em contato com o tio dela para saber como ela está se saindo nos jogos e treinos. Entretanto, tudo isso só foi possível porque ela sempre foi decidida e confiante que seria uma jogadora de futebol”, explicou Tita.  

Moradora de Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, a jovem promissora das categorias de base do Fluminense garante estar vivendo um sonho:

É uma sensação indescritível, pois até pouco tempo eu era apenas uma menina com o sonho de ser uma jogadora de futebol. Divido o meu objetivo de ser uma grande atleta junto aos estudos e as tarefas de casa para ajudar minha mãe, que para mim é uma heroína e o principal combustível para a realização do meu sonho”.

No sábado (27/08), Tharsila vai disputar seu primeiro clássico pelo Fluminense. A equipe enfrenta o Flamengo, às 9 horas, no Cefan:

Tudo é uma novidade para mim, mas se eu cheguei até aqui, e foi o Fluminense que me deu essa oportunidade de realizar o meu sonho, vou jogar, me dedicar e dar o meu melhor para defender essa camisa de tanta tradição”.

Texto: Comunicação/FFC

Fotos: Marina Garcia/FFC