“O local onde protestam é na arquibancada e estão no direito deles”, diz Fred sobre vaia da torcida

O Fluminense entrou em campo neste sábado (23) para enfrentar o Internacional pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, quando foi derrotado por 1 a 0 , em mais uma partida com uma fraca atuação da equipe.

Os cerca de 16 mil torcedores que estiveram presentes no estádio não perdoaram e realizaram diversas críticas ao time, com vaias e cânticos de ordem.

Um dos líderes da equipe, Fred, que já havia falado na saída do gramado, voltou a se pronunciar na zona mista, quando falou sobre as vaias ao time:

Nossa torcida é o coração do clube. Vemos no Brasil torcida indo no aeroporto, invadindo CT, nossa torcida não faz isso, temos essa segurança. E o local onde eles protestam é na arquibancada. Estão no direito deles e a gente tem que resolver da melhor forma internamente – disse o capitão.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Torcida volta a se manifestar após eliminação na Libertadores e picha muro das Laranjeiras

A torcida do Fluminense segue demonstrando sua revolta com a eliminação do time na Terceira Fase da Libertadores, antes mesmo de entrar na fase de grupos e, puxaram dessa vez o muro da sede do clube, em Laranjeiras.

Palavras de ordem, como Sula é Obrigação – em referência ao título da Copa Sul Americana e ofensas diretas ao presidente Mário Bittencourt e ao atacante Gabriel Teixeira, estiveram entre as pichações.

Vai lotar! Em menos de seis horas mais de 8 mil sócios realizam check-in para jogo do Flu na Libertadores

O Fluminense abriu nesta sexta-feira o check-in para os associados do clube, e em menos de seis horas, mais de oito mil sócios garantiram presença no jogo da t receita fase da Libertadores, contra o Olímpia (PAR), nesta quarta-feira (09).

A venda para não sócios terá início às 10h deste sábado (05), com o clube disponibilizando inicialmente para o Setor Leste (superior e inferior). O Fluminense disponibilizará os ingressos para os demais setores do estádio de acordo com a demanda, adotando a seguinte ordem: Leste, Oeste e, por fim, Sul.

O confronto que decide uma vaga à fase de grupos da Libertadores, seguirá no formato mata-mata, com o primeiro jogo disputado no Nilton Santos, nesta quarta-feira, e a volta no Defensores del Chaco, na outra quarta-feira (16).

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Nino destaca importância da torcida na busca pela classificação: “Eles fazem e farão a diferença a nosso favor”

A vitoria do Fluminense por 2 a 1 no jogo de ida contra o Millonarios na Colômbia, na última terça-feira (22), dá a possibilidade do Tricolor avançar para a terceira fase da Libertadores até com um empate.

O zagueiro Nino, porém, promete um time em busca da vitória e destaca a importância da torcida Tricolor na busca pelo resultado:

– O apoio da torcida é muito importante. A gente sabe do carinho que vai receber, do apoio. E a gente fica muito feliz por isso. Sabemos que eles fazem e vão fazer a diferença a nosso favor. E esperamos que dentro de campo a gente possa representar cada um deles e no final todos estejamos felizes – comentou o zagueiro.

Foto em destaque: Mailson Santana/FFC

Promessa de casa cheia! Fluminense ultrapassa os 25 mil ingressos vendidos

O Fluminense enfrenta o Bahia neste final de semana, pela 37° e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Fonte Nova, entretanto, a torcida já se mobiliza para o jogo da próxima quinta-feira (09), quando fecha sua participação na competição, contra a Chapecoense, no Maracanã.

Para o jogo, que acontece as 21h e 30, o clube já comercializou mais de 25 mil ingressos. Nesta quinta-feira (02), inclusive, a torcida esgotou todos os bilhetes disponíveis para o setor Sul, e a diretoria abriu de imediato a comercialização no Leste inferior, quando na ocasião, havia vendido mais de 20 mil ingressos.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Torcida Tricolor esgota ingressos do setor Sul e diretoria abre vendas para Leste inferior

As vendas de ingressos para o último jogo do Fluminense, na próxima quarta-feira (09), contra a Chapecoense, já foram iniciadas e a torcida mostrando grande interesse pelos bilhetes, tanto que já esgotou todo setor Sul.

Assim que esgotado, a diretoria logo se mexeu e abriu mais um setor: o leste inferior. As vendas já superam os 20 mil ingressos comercializados e a tendência é que a procura continue alta.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Destaque do jogo, Yago dedica vitória à torcida

O Fluminense bateu o Internacional por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (24), no Maracanã, com gol marcado por Fred logo no início da partida.

Um dos destaques do jogo, o meio campista Yago, concedeu entrevista ao final do jogo e dedicou a vitória para a torcida Tricolor, que compareceu e empurrou o time rumo à vitória:

Momento merecido demais. Dedico esse troféu a nossa torcida que nos incentivou desde o início do jogo e são responsáveis por esse momento especial que passamos dentro de casa. Então essa vitória vai pra eles– comentou o camisa 20.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

RACISMO? Torcida do Flu cogita mudar termo de música que ofende torcedores do time rival

Em matéria publicada pelo canal de notícias “NetFlu, a torcida do organizada do Fluminense pretende mudar a letra de uma música cantada com rotina no Maracanã, por conter “fala racista”. 

A matéria diz que, o intuito da torcida é mudar o termo “mulambo imundo” da música “Desde te pequeno eu te sigo”, para o termo “volta pro remo”, mantendo o palavrão logo em seguida.

O canal entrou em contato com o presidente da organizada citada, Diogo Riccobene. Ele confirmou que a ideia é já inserir o novo termo já no jogo de quarta-feira, diante do Internacional, apesar de entender que ainda haverá muita resistência nas arquibancadas.

O assunto dividiu a torcida do Fluminense, por isso, quero saber de você tricolor: Qual o seu pensamento sobre essa polêmica? Deve ou não mudar a música? 

Lembrando que em principalmente clássicos, a torcida do Flamengo sempre se dirigiu a torcida do Fluminense com cantos homofóbicos. 

Fonte: Netflu 

Foto: Divulgacão 

Com baixa média após volta do público, Fluminense não deve liberar 100% da capacidade contra o Sport

Praticamente um mês depois do retorno do público ao estádio, o Fluminense ainda não teve bons números nas três partidas que atuou no Maracanã. Neste sábado, diante do Sport, às 21h, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor poderia ter 100% da ocupação à disposição, mas dificilmente aumentará de forma significativa os 20 mil ingressos que vem comercializando. A decisão não foi tomada, mas é a tendência, já que a média atual é de 4.800 pagantes.

Na derrota por 2 a 0 para o Fortaleza, o primeiro com torcida desde o início da pandemia da Covid-19, o Flu teve 3.231 pessoas no total, com 3.187 pagantes e uma renda de R$ 99.632,50. 

Já no empate em 0 a 0 com o Atlético-GO foram 2.287 presentes, 2.200 pagantes e R$ 477.212,00 de renda. O clássico com o Flamengo, vencido por 3 a 1, foi o que teve os melhores números, com 10.029 presentes, 9.099 pagantes e renda de R$ 477.212,00.

A CBF ainda não divulgou os números de duas partidas, mas o Tricolor  teve prejuízo contra o Fortaleza de R$ 610.638,62. Em termos de comparação, a média sem público vinha sendo na casa dos R$ 200 mil. 

Isso já era esperado pelo clube, já que alguns torcedores têm também os gastos com exame antígeno para entrar no estádio. Além disso, o momento de instabilidade ajuda a afastar o tricolor.

Fonte: Lance

Foto: Lucas Merçon/FFC

Fla-Flu deve ser com público dividido

O Fluminense enfrenta o Athlético-PR neste fim de semana, em Coritiba, porém na próxima rodada enfrenta o Flamengo no clássico Fla-Flu, marcado para sábado (23), partida essa que pode ser com público dividido.

Segundo informou o jornalista Vene Casagrande, as equipes foram informadas que a CBF irá liberar venda de ingressos para torcida visitante no Brasileirão em breve. Os clubes no entanto aguardam um posicionamento da confederação e caso não haja uma resposta, devem encaminhar um pedido a entidade para que seja autorizado a entrada de torcida mista no clássico.

Vale ressaltar também que essa é uma relação que já vinha de antes da pandemia entre Flamengo e Fluminense. Um acordo da gestão conjunta, de dividir o público no clássico.