fbpx

Torcida vence mais uma enquete do SporTV e garante reprise nesta sexta-feira

Em mais uma enquete realizada pelo SporTV, a torcida do Fluminense novamente mostrou sua força. Com 54% dos votos, terá a reprise da goleada que aplicou no Cruzeiro em 2005. Naquele jogo, o Tricolor venceu por 6 a 2, pela 24º rodada do Campeonato Brasileiro.

A reprise acontece nesta sexta-feira (22), às 15h (horário de Brasília).

Foto Reprodução: Fluminense FC

Postagem de Igor Julião nas redes sociais vira alvo de crítica de torcedores

O lateral direito Igor Julião usou sua conta pessoal no Twitter para fazer um comentário sobre a Prova do Líder do programa Big Brother Brasil.

O jogador que falou sobre a vitória de Marcela, sofreu duras críticas dos torcedores do Flu, que desaprovaram o post do jogador, até mesmo de quem também gostou da vitória da sister.

Em algumas críticas, os torcedores usaram da criatividade e usaram temas do próprio programa para cornetar o jogador.

Grupo de torcedores recepcionam elenco Tricolor em desembarque no Chile

O elenco do Fluminense chegou ao Chile na noite deste domingo (16) onde irá enfrentar o Unión La Calera, na terça-feira (18), às 19h e 15.

No desembarque em solo chileno os jogadores do Flu foram recebidos por diversos torcedores que já esperavam a equipe carioca ainda no aeroporto.

A viagem contou com duas novidades em relação ao último jogo – eliminação da Taça Guanabara ante o Flamengo. A volta do meia uruguaio Michel Araújo e Nino, relacionado pela primeira vez no ano, uma vez que esteve a serviço da seleção brasileira sub-23.

Para voltar com a classificação o Fluminense precisa vencer a partida ou empatar marcando dois ou mais gols. 0 a 0 passa a equipe chilena. Já um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Um peso e duas medidas: TJD não deve denunciar Flamengo por gritos homofóbicos

Os gritos homofóbicos proferidos pelos torcedores do Flamengo no último Fla-Flu, deve passar batido pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJD-RJ).

Segundo reportagem do site Globoesporte.com, a procuradoria do TJD-RJ não está convencida que o cântico “time de vi…” proferidos pelos rubro-negros no clássico da última quarta-feira (12) não deve ser suficiente para denunciar o Flamengo, diferente do que fez com o Fluminense, quando denunciou o Tricolor pelos gritos “time de assassino” cantado pelos tricolores no clássico da fase de grupos.

Na ocasião, o Tricolor foi enquadrado no artigo 243-G, combinado com 191, por praticar “ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante”. No julgamento, o Fluminense foi absolvido, levando apenas uma advertência, mas correu risco de perder três pontos no Campeonato.

No julgamento do Fluminense no entanto, deixa uma grande controvérsia no ar, uma vez que o artigo que enquadrou o Flu, o 243-G trata de cânticos e palavras preconceituosas, e que o grito “time assassino” não podeira ser enquadrado, tanto que os auditores deixaram claro em seus votos que caso fossem gritos de caráter discriminatório e não ofensivos, como “assassinos”, o clube seria punido.

Parte dos auditores do TJD entende que os mesmos argumentos, levados em consideração pela Procuradoria ao denunciar o Fluminense, devem agora ser suficientes para uma denúncia ao Flamengo.

No entanto, independentemente da ação da Procuradoria, o Fluminense pode ingressar com uma “notícia de infração” denunciando o comportamento dos torcedores adversários, mas, por enquanto, ainda de acordo com o Globoesporte.com, o clube das Laranjeiras não irá fazê-lo deixando a cargo da própria procuradoria.

Presidente Tricolor, Mário Bittencourt convoca torcedor para o clássico contra o Flamengo

O Fluminense enfrenta o Flamengo em uma das semifinais da Taça Guanabara nesta quarta-feira (12), às 20h e 30, no estádio do Maracanã.

Embora o Fluzão seja o mandante do confronto, a carga de ingressos foi dividida com o torcedor do Fluminense ficando do lado Sul, a do Flamengo no lado Norte, enquanto as laterais serão setor misto.

Após a torcida do Flamengo esgotar seu lado, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, convocou o torcedor Flu através do se Instagram oficial, quando postou um vídeo relembrando grandes triunfos do Tricolor no clássico.

O presidente ainda subiu a hashtag LotaASul e usou uma parte de uma das músicas de uma torcida onde diz: “Vamos lutar por mais essa taça.”

Líder do grupo B na fase de grupos, o Fluminense terá a vantagem do empate no confronto.

Foto em destaque: Divulgação/FFC

Banda Melim agradece por ter música escolhida pela torcida Tricolor

O Fluminense estreou no Maracanã em 2020 na noite desta quinta-feira (23) quando enfrentou a Portuguesa-RJ e venceu por 2 a 0.

Pouco mais de 10 mil pessoas estiverem presentes ao Maracanã para acompanhar o jogo e a torcida já abriu 2020 lançando um hit novo, com a melodia de “Meu Abrigo”, da banda Melim:

Você é a razão da minha felicidade; a primeira paixão, te amo de verdade; Tricolor por favor traz a taça pela gente; porque nós somos o Fluminense. Cantou a torcida.

Depois do jogo, a banda, através da conta de seu twitter, agradeceu pela música:

Gilberto comenta críticas da torcida, se define como ‘explosivo’ e afirma: “Estou me doando ao máximo”

Lateral-direito diz que entende cobranças dos tricolores, desconversa sobre briga interna da diretoria e frisa: “Minha hora vai chegar”

Foto: Lucas Merçon / FFC

Brigando para não cair no Brasileirão, o Fluminense vem colecionando uma série de resultados frustrantes ao longo do campeonato, principalmente dentro de casa. Em meio a falhas individuais, alguns jogadores passaram a ser perseguidos e vaiados pela torcida ao longo da campanha, um deles em especial: Gilberto.

O lateral-direito, que fez um ótimo 2018 com a camisa tricolor, vem sendo um dos maiores alvos dos protestos vindos da arquibancada. Ainda buscando reencontrar seu melhor futebol pelo clube, o jogador de 26 anos concedeu entrevista coletiva no CT Carlos Castilho e comentou sobre como lida com as críticas dos torcedores.

“Foi o momento em que mais me conheci. Não tinha vivido um momento assim de o torcedor estar pegando tão firme no meu pé como foi dessa vez. Eu tive que ouvir e ficar calado muitas vezes, passando ali no corredor, com torcedor bem pertinho falando coisas ruins, com minha família do lado. Sou um cara de pavio curto, explosivo, e me controlei bastante porque eu sei que o torcedor está na razão dele, quer o clube, que é grande, brigando em cima, e se as coisas não dão certo e tiver um jogador para eles escolherem para ser o mais cobrado, vai ser isso”.

Gilberto disse entender o protesto dos tricolores, principalmente por acreditar que pode entregar mais dentro de campo. O lateral chegou a ser barrado ao longo da temporada, dando lugar a Igor Julião. De acordo com ele, o trabalho vem sendo feito da melhor maneira possível e, ainda este ano, sua hora vai chegar.

“Ano passado fiz um ótimo ano e a torcida me abraçou. E eles querem o Gilberto do ano passado. Entendo isso. Trabalho bastante minha cabeça para entrar em campo e dar meu melhor. Eles podem ter certeza que estou me doando ao máximo, trabalhando forte, trabalhando duro. O que puder fazer eu estou fazendo para poder ajudar o clube. Todos os treinadores que passaram por aqui confiaram em mim e agradeço muito. Eles sabem do meu potencial. O clube acredita em mim. E tenho certeza que até os torcedores que me cobram acreditam em mim, esperam de mim o melhor, por isso estão me cobrando. Podem acreditar que estou fazendo o máximo e minha hora vai chegar ainda esse ano”.

Por fim, o lateral-direito comentou sobre a crise política que vive o Fluminense. Presidente e vice, Mário Bittencourt e Celso Barros estão em rota de colisão. Perguntado sobre a situação, Gilberto destacou a necessidade de focar no que acontece dentro das quatro linhas, mas confirmou a ausência de Celso nas últimas semanas.

“Ninguém é cego. Sabemos que as coisas acontecem, mas procuramos levar o menos possível para o vestiário. Não sei exatamente como está a situação agora, mas não tenho visto o Celso Barros aqui pelo clube e pelos jogos. Mas quanto menos essas coisas de fora chegarem na gente, é melhor. Então, prefiro me desligar um pouco disso e focar só no Fluminense, só dentro de campo, que é o que precisamos para sair dessa situação”.

Mesmo de longe, Thiago Silva pede o apoio da torcida Tricolor

Foto: Divulgação

Não é de hoje que o zagueiro Thiago Silva demonstra todo seu carinho pelo Fluminense. Após ser filmado pela esposa, sofrendo com a derrota do Tricolor no clássico diante do Flamengo, o Monstro, como e carinhosamente chamado pela torcida, deixou um recado aos Tricolores.

Thiago reconheceu o momento difícil em que o time atravessa, mas pediu o apoio da torcida ao time, cobrando uma presença do torcedor no estádio, incentivando a equipe:

De acordo com repórter, flamenguistas já teriam esgotado todos seus ingressos para o clássico

O clássico Fla-Flu, que será realizado no próximo domingo (20) deve ser mais uma vez de casa cheia, porém, com a grande maioria de rubro-negros.

De acordo com informações do repórter Marcos Coelho, da Rádio Tupi, a torcida do Flamengo já teria esgotado todos os ingressos disponíveis para o setor Norte, além da carga destinada ao setor misto, restando apenas ingressos do setor Sul, destinados a torcida do Fluminense.

A venda para o confronto esta aberta desde quinta-feira (17) pela manhã e, desde o início a procura por parte dos rubro-negros tem sido realmente grande.

Após estrear pelo Flu, Orinho dedica vitória à torcida e afirma: “Tem que cobrar mesmo”

Lateral-esquerdo disse entender torcedores que invadiram o CT do clube para pedir mais empenho dos jogadores

Foto: Mailson Santana / FFC

Neste último domingo (29), o Fluminense bateu o Grêmio por 2 a 1 no Maracanã e conseguiu respirar ainda mais no Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia de Orinho, recém-contratado pelo Tricolor para suprir a lesão de Mascarenhas, reserva imediato de Caio Henrique na lateral-esquerda da equipe.

Após o jogo, o jogador comentou sobre a invasão do CT no treino de sábado e fez questão de dedicar a vitória aos torcedores. De acordo com Orinho, os tricolores tem razão em protestar e, além disso, o episódio serve para mostrar que o Fluminense ‘não está esquecido’.

“Passei por algumas situações parecidas no Santos, na Ponte Preta. Isso daí mostra que o clube não está esquecido como muitas pessoas falam. A torcida tem que cobrar mesmo e a gente também tem que se auto-cobrar para poder entrar dentro de campo e dar o resultado para o torcedor. Estamos felizes com essa vitória e dedico ela a torcida”, afirmou. 

Top