Destaque do jogo, Yago dedica vitória à torcida

O Fluminense bateu o Internacional por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (24), no Maracanã, com gol marcado por Fred logo no início da partida.

Um dos destaques do jogo, o meio campista Yago, concedeu entrevista ao final do jogo e dedicou a vitória para a torcida Tricolor, que compareceu e empurrou o time rumo à vitória:

Momento merecido demais. Dedico esse troféu a nossa torcida que nos incentivou desde o início do jogo e são responsáveis por esse momento especial que passamos dentro de casa. Então essa vitória vai pra eles– comentou o camisa 20.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

RACISMO? Torcida do Flu cogita mudar termo de música que ofende torcedores do time rival

Em matéria publicada pelo canal de notícias “NetFlu, a torcida do organizada do Fluminense pretende mudar a letra de uma música cantada com rotina no Maracanã, por conter “fala racista”. 

A matéria diz que, o intuito da torcida é mudar o termo “mulambo imundo” da música “Desde te pequeno eu te sigo”, para o termo “volta pro remo”, mantendo o palavrão logo em seguida.

O canal entrou em contato com o presidente da organizada citada, Diogo Riccobene. Ele confirmou que a ideia é já inserir o novo termo já no jogo de quarta-feira, diante do Internacional, apesar de entender que ainda haverá muita resistência nas arquibancadas.

O assunto dividiu a torcida do Fluminense, por isso, quero saber de você tricolor: Qual o seu pensamento sobre essa polêmica? Deve ou não mudar a música? 

Lembrando que em principalmente clássicos, a torcida do Flamengo sempre se dirigiu a torcida do Fluminense com cantos homofóbicos. 

Fonte: Netflu 

Foto: Divulgacão 

Com baixa média após volta do público, Fluminense não deve liberar 100% da capacidade contra o Sport

Praticamente um mês depois do retorno do público ao estádio, o Fluminense ainda não teve bons números nas três partidas que atuou no Maracanã. Neste sábado, diante do Sport, às 21h, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor poderia ter 100% da ocupação à disposição, mas dificilmente aumentará de forma significativa os 20 mil ingressos que vem comercializando. A decisão não foi tomada, mas é a tendência, já que a média atual é de 4.800 pagantes.

Na derrota por 2 a 0 para o Fortaleza, o primeiro com torcida desde o início da pandemia da Covid-19, o Flu teve 3.231 pessoas no total, com 3.187 pagantes e uma renda de R$ 99.632,50. 

Já no empate em 0 a 0 com o Atlético-GO foram 2.287 presentes, 2.200 pagantes e R$ 477.212,00 de renda. O clássico com o Flamengo, vencido por 3 a 1, foi o que teve os melhores números, com 10.029 presentes, 9.099 pagantes e renda de R$ 477.212,00.

A CBF ainda não divulgou os números de duas partidas, mas o Tricolor  teve prejuízo contra o Fortaleza de R$ 610.638,62. Em termos de comparação, a média sem público vinha sendo na casa dos R$ 200 mil. 

Isso já era esperado pelo clube, já que alguns torcedores têm também os gastos com exame antígeno para entrar no estádio. Além disso, o momento de instabilidade ajuda a afastar o tricolor.

Fonte: Lance

Foto: Lucas Merçon/FFC

Fla-Flu deve ser com público dividido

O Fluminense enfrenta o Athlético-PR neste fim de semana, em Coritiba, porém na próxima rodada enfrenta o Flamengo no clássico Fla-Flu, marcado para sábado (23), partida essa que pode ser com público dividido.

Segundo informou o jornalista Vene Casagrande, as equipes foram informadas que a CBF irá liberar venda de ingressos para torcida visitante no Brasileirão em breve. Os clubes no entanto aguardam um posicionamento da confederação e caso não haja uma resposta, devem encaminhar um pedido a entidade para que seja autorizado a entrada de torcida mista no clássico.

Vale ressaltar também que essa é uma relação que já vinha de antes da pandemia entre Flamengo e Fluminense. Um acordo da gestão conjunta, de dividir o público no clássico.

Fred convoca torcida e lança desafio

Falta muito pouco para a torcida do Fluminense reencontrar o time no Maracanã. Às 21h e 30 desta quarta-feira (06) o Time de Guerreiros reencontra a torcida na volta do público ao Maracanã no jogo contra o Fortaleza.

O jogo marca também o reencontro do torcedor com Fred, que acertou a volta pro time durante a pandemia e ainda participa de um jogo com a presença de público pela primeira vez após esse retorno.

O jogador deixou um recado de convocação para o torcedor e lançou o desafio do “bigode”.

Foto em destaque: Lucas Merçon/FFC

Volta da torcida? CBF convoca clubes para reunião sobre volta do público

A CBF convocou, ontem (3), os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro para uma reunião extraordinária sobre a volta de público aos estádios. O encontro foi marcado para quarta-feira (8), e nos bastidores é tratada como concreta a chance de liberação da entidade para abertura de portões, com protocolos sanitários e percentual de capacidade, já nas partidas da 20ª rodada, ou seja, início do returno do Brasileirão.

A reunião entre clubes e CBF é tratada como extraordinária. Atualmente há um acordo para que o público de um clube só volte aos estádios quando o dos demais também puder voltar.

Em agosto, o Flamengo foi à Justiça para tentar assegurar a presença de público em seus jogos. Horas depois do anúncio, alguns clubes brasileiros manifestaram publicamente contrariedade com a iniciativa.

Fonte: UOL

Foto: Divulgação 

Durante transmissão na FluTV, Mário diz que propôs a prefeitura do Rio liberação parcial de público para jogo da Libertadores

O Fluminense propôs à Prefeitura do Rio de Janeiro a liberação parcial de público para o jogo da próxima quinta-feira (12/08), contra o Barcelona-EQU, no Maracanã, pelas quartas de final da Libertadores. A ideia da diretoria tricolor é que a partida seja uma espécie de “evento-teste”.

A proposta do clube, cujos detalhes foram explicados pelo presidente Mário Bittencourt, durante a transmissão da FluTV do sorteio das quartas de final da Copa do Brasil, tem um protocolo próprio: 4,5 mil pessoas, todas com ciclo completo de vacina para Covid-19 e sem venda de ingresso (apenas para sócios torcedores). O ofício tricolor foi protocolado por volta de 15h30 na Secretaria de Saúde. A Prefeitura iniciou a análise e tomará uma decisão sobre o assunto posteriormente.

Estamos propondo que se aplique o protocolo da Prefeitura, que está válido a partir de setembro: que as pessoas com o ciclo completo de vacina possam ir ao estádio, mas no limite máximo de 4,5 mil pessoas, que é 10% da capacidade tirando gratuidades, camarote, etc. Como se fizermos 10 ou 20 mil pessoas não teríamos retorno financeiro e entendemos que precisamos fazer um evento-teste, estamos propondo à Prefeitura que este seja um “evento-teste” com a participação da Prefeitura. Ou seja, o jogo do Fluminense na quinta-feira seria um “evento-teste” utilizado pelo Fluminense e pela Prefeitura para reabrir o Maracanã”, disse o presidente.

Durante a explicação, Mário Bittencourt afirmou que entrou em contato com a diretoria do Barcelona de Guayaquil e propôs um acordo de reciprocidade para que não ocorresse a situação de apenas um dos jogos ter público. O Fluminense é o mandante do jogo de ida, no dia 12/08, enquanto o time equatoriano fecha o confronto em casa, no dia 19/8. Segundo o mandatário, o Barcelona informou que tentará a liberação de público em casa e disse para o Tricolor ficar à vontade para tentar ou não a presença de torcedores na primeira partida.

Na Copa do Brasil, a CBF já comunicou que sairá uma regra que só poderá ter público se os dois confrontos tiveram condições de ter público para não causar desequilíbrio competitivo. Na Conmebol, não. A regra da Conmebol é “quem puder botar, bota”. Mesmo assim, entramos em contato com o Barcelona e dissemos o seguinte: “Se quiserem, podemos fazer um acordo de reciprocidade. Se estiver liberado aqui e não estiver aí eu não coloco aqui, mas também se não tiver aqui e você tiver aí, você não coloca”. E eles foram transparentes e nos responderam por escrito, primeiro nos parabenizando pela postura, dizendo que nunca tinham visto isso, uma procura para criar o equilíbrio, mas disse: “Fiquem à vontade se tiver possibilidade aí, porque se tiver possibilidade aqui nós vamos colocar”, finalizou.

Fonte: Ge

Foto: Divulgação

Fluminense divulga nota sobre ocorrido entre membros da torcida organizada e jogo de amanhã não terá faixas e nem bandeiras no Maracanã

O Fluminense divulgou uma nota agora há pouco em suas redes sobre um desentendimento que ocorreu na tarde de hoje (30) envolvendo a torcida. Com isso, no jogo de amanhã válido pelo jogo de volta contra o Criciúma pela Copa do Brasil, não haverá faixas nos setores Norte e Sul do Maracanã como vinha acontecendo desde que a presença do torcedor no estádio foi vetado. 

Vale lembrar que ontem (29) um grupo de torcedores da torcida organizada do Fluminense foi até ao CT do clube protestar devido às más atuações do time.

Confira o que diz a nota:

Por conta de desentendimento ocorrido entre membros de torcidas organizadas do Fluminense na tarde desta sexta (30/07), no Maracanã, e baseada na solicitação da segurança do estádio, a diretoria do Clube decidiu interromper o trabalho de colocação de faixas e bandeiras nos setores Sul e Norte para o jogo deste sábado (31/07) com o Criciúma, válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil.”

Jogo entre Cerro Porteño e Flu pode acontecer com a presença de público

Após a liberação de público por parte da Conmebol, a diretoria do Cerro Porteño, adversário do Fluminense nesta terça-feira (13), pelo jogo de ida das oitavas de finais da Libertadores, estuda junto ao governo, a possibilidade de realização da partida com a presença de público.

A informação foi divulgada pelo UOL Esportes, que divulgou ainda, que além de Cerro Porteño x Fluminense, a outra partida no Paraguai, Olímpia x Inter, na quinta-feira (15), também pode acontecer com torcedores.

Em evento de vacinação contra a Covid-19 na capital paraguaia, o Ministro da Saúde confirmou a possibilidade: “É uma possibilidade certa (volta de público aos estádios do Paraguai)” , disse Julio Borba.

Presidente do Cerro Porteño, Raul Zapag, foi na mesma linha e, publicou em suas redes sociais que o clube correrá contra o tempo para ter torcedores no estádio La Nueva Olla, já na partida contra o Fluminense, na noite desta terça-feira (13), às 19h15.

Foto em destaque: Divulgação

Próximo adversário do Fluminense, Vasco vive clima tenso com invasão de torcida no CT

Próximo adversário do Fluminense no Brasileirão, o Vasco que atualmente se encontra na zona de rebaixamento da competição, vive um clima tenso às vésperas do clássico, que acontece neste domingo (13), às 20h e 30, em São Januário.

Descontentes com a atuação situação do time, que está há seis jogos sem vencer, a torcida vascaína invadiu o CT do clube nesta quinta-feira (10), para cobrar dos jogadores e comissão técnica.

Em imagens que circulam pelas redes sociais, o técnico da equipe, o português Ricardo Sá Pinto, tomou a frente e conversou com os torcedores, que tinham como principais além do treinador, Talles Magno e Leandro Castan.

Em meio as cobranças no entanto, foi possível observar o treinador garantindo aos torcedores que tem um “grupo fantástico”

– Pela minha felicidade e digo de coração: não vejo essa gente a facilitar em nada. Durante a semana no trabalho, na alimentação, no descanso e na vida privada. Tenho um grupo fantástico. Eu sou o máximo responsável. Quando eu não tiver condições, sou o primeiro a ir embora. A gente tem condições. Calma, calma, calma. Há um conjunto de fatores que não tem sido favorável a nós. Muitos jogos que a gente não tem ganho demos muito azar, foram em detalhes. Tem a ver com coisas do jogo – afirmou o português.

Os torcedores chegaram a questionar ainda o atual momento político do clube, e pelas redes sociais, membros da diretoria da torcida organizada Ira Jovem trataram a entrada no CT do Vasco como uma “visita surpresa”.

Foto em destaque: Reprodução