fbpx

Contrato prevê multa por rescisão, e Fluminense pode cobrar R$ 8,7 milhões da Valle Express

Fazendo valer o que diz o contrato, o Fluminense rescindiu com a Valle Express, nesta quarta-feira, pelos mais de três meses de atraso no pagamento. A dívida, que se estende desde abril até julho, é de R$ 1,4 milhão e, segundo o clube, foi levada à Justiça. Ainda baseado no acordo assinado em janeiro deste ano e válido até o fim de 2019, a empresa pode desembolsar, pelo menos, R$ 8,7 milhões na ação.

Foi estabelecida, em caso de rescisão, uma multa de 40% do compromisso restante (R$ 18.250.000) a quem descumprisse as cláusulas determinadas no trato. Ou seja, a quantia de R$ 7,3 milhões se somaria à do débito acumulado durante a parceria. Até havia a expectativa de que, com a venda de parte das operações no Brasil a um grupo de investidores norte-americano, anunciada nesta terça-feira, os atrasados fossem solucionados. Mas, sem chegar a um denominador comum, o Fluminense preferiu pôr um ponto final na relação.

Banner sem propaganda da Valle

Nesta tarde, os preparativos na sala de imprensa do Centro de Treinamento são para a apresentação de Paulo Ricardo, zagueiro que reforça o time até o fim da próxima temporada. O banner no local já não conta mais com a logo da Valle Express e anuncia os patrocinadores Brahma, LAFE, Zoom, TIM e Under Armour, além do sócio-futebol e da loja online do Fluminense, lançada há pouco tempo.

Banner sem propaganda da Valle Express. (Foto: Marcello Neves)

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense anuncia o fim da parceria com a Valle Express

Empresa não estampará sua marca já na partida contra o Inter.

O Fluminense anunciou na manhã desta quarta-feira (8) a rompimento com a Valle Express, patrocinadora master do clube até então.

Ainda de acordo com o comunicado do clube, o fim da parceria foi decorrente aos seguidos atrasos no pagamento da empresa, que já acumula uma dívida de R$1,4 milhões junto ao Tricolor, que irá exigir o pagamento via justiça.

A marca que já não aparece mais no site do Fluzão também não estampará mais o nome na camisa do clube já na partida contra o Internacional, na próxima segunda-feira (13).

Vale destacar que anúncio veio um dia após a empresa anunciar a venda de parte de suas operações no Brasil para um grupo de investimentos norte-americano.

Veja a nota do clube: 

O Fluminense Football Club informa que foi à Justiça fazer valer os seus direitos e que a partir de hoje, 8 de agosto, a Valle Express não é mais o patrocinador master do clube.”

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação

 

Valle Express atrasa pagamento de junho, e dívida é de quase R$ 1 milhão; Abad defende

Em crise financeira, o Fluminense ainda vê seu principal parceiro, a Valle Express, atrasar três meses de pagamento. Os cheques pré-datados, forma combinada para cumprimento do compromisso, de abril (R$ 250 mil), maio (R$ 300 mil) e junho (R$ 350 mil) estão em aberto. A dívida é de R$ 900 mil.

Desde o anúncio do acordo, nas primeiras semanas do ano, somente as parcelas de janeiro e fevereiro caíram nos cofres do clube. Em março, embora com alguma dificuldade, a empresa conseguiu regularizar a pendência, depois de um atraso de onze dias. Desta vez, nenhuma previsão para acertar o valor devido foi estipulada.

A inadimplência da Valle, para Pedro Abad, precisa ser compreendida. O presidente defende e elogia o patrocinador, com quem tem contrato até 2020 e que deve pagar, no total, R$ 20,1 milhões ao Fluminense.

– Valle apostou no Fluminense. É difícil arranjar patrocinador privado no Brasil. Eles vieram, com um planejamento bom a eles e ao clube. Qualquer questão que envolva o que foge ao normal, precisa ser tratada com cuidado. Assim como o clube pede que alguns entendam as dificuldades financeiras, temos de ter o mesmo procedimento. O comercial e o financeiro estão cuidando.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com

FluFest 2018: clique aqui e garanta sua presença na festa de 116 anos do Fluminense!

Patrocinadora volta a atrasar pagamento ao Flu

Vencimento está em aberto desde o dia 15 e não há previsão de acerto.

A patrocinadora master do Fluminense, Valle Express voltou a atrasar uma parcela de pagamento ao Tricolor. O valor de R$250 mil referente ao mês de abril ainda não foi quitado, sendo esse o segundo atraso da patrocinadora com o clube das Laranjeiras.

Já prevendo uma dificuldade em arcar com o pagamento, previsto para 15 de abril, a Valle pediu a extensão do prazo até o dia 20. Prontamente aceito. Contudo, o pagamento também não foi efetuado e nem há prazo para que se regularize a situação.

Em acordo assinado em janeiro deste ano que renderá um total de R$18 milhões ao Flu, somente os meses de janeiro e fevereiro foram pagos na data combinada. Na primeira temporada, a cota mensal é menor e escalonada aumentando a cada 30 dias. No acordo ainda ficou estabelecido que o pagamento fosse feito através de cheques pré-datados.

 

ST,

Douglas Wandekochen

foto: Divulgação FFC

Patrocinadora atrasa pagamento ao Flu

Atraso teria acontecido devido a um erro de comunicação interna.

 

A patrocinadora master do Fluminense, a Valle Express, atrasou o pagamento de março, vemcido no último dia 15 ao tricolor. Em acordo que foi firmado em parcelas escalonadas, onde o valor aumenta a cada 30 dias, o pagamento referente à março (terceiro mês) é de R$200 mil.

De acordo com a empresa, o débito se deu devido a um erro de comunicação com o clube, onde a Valle, por conta de investimentos feito, solicitou ao clube que o depósito de março fosse feito após a data estabelecida. Contudo, ainda de acordo com a empresa, um erro de comunicação interna fez com que fosse depositado pelo Tricolor antes do dia pedido pela empresa.

De acordo com o Fluminense, a própria patrocinadora já se comprometeu em quitar o débito no início da próxima semana.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Presidente da Valle elogia parceria e mira 2019

Mandatário da empresa, admite inclusive ajudar em contratações.

Após o Fluminense passar todo ano de 2017 sem um patrocínio master fixo (fechou apenas acordos pontuais), o clube fechou no início desta temporada com a Valle Express, por dois anos de contrato.

Com pouco mais de dois meses de clube, o presidente da empresa, César Malta, analisou a parceria com o tricolor de forma positiva, dando nota 10 a parceria além de rasgar elegidos à força da marca do clube.

Malta inclusive já mira 2019, onde espera ter mais visibilidade com a exposição da marca e pretende ainda investir em contratações no clube, além de ajudar nas obras do CTPA (Centro de Treinamento Pedro Antônio).

Ainda de acordo com Malta, as  conversas com o presidente tricolor, Pedro Abad visando o próximo ano já iniciaram, mas tudo de forma preliminar, sem entrar no mérito de valores.

 

ST,

Douglas Wandekochen

Fonte: Rádio Brasil
Top