fbpx

Vasco e Bota podem se tornar parceiros de Fluminense e Flamengo na gestão do Maracanã

Escolhidos gestores do Maracanã, Fluminense e Flamengo podem ganhar mais dois parceiros, desde que estes cumpram uma exigência. Vasco e Botafogo se juntarão à dupla caso mandem 25 jogos em um ano no local. O aluguel é de R$ 90 mil, inferior aos R$ 150 mil, em clássicos, e R$ 120 mil, nos demais duelos, cobrados pela concessionária que assumiu em 2013.

É verdade que a cessão do Governo aos clubes é, inicialmente, de seis meses. Mas é quase certo que o vínculo será renovado pelo mesmo período, completando um ano. Alocado no Nilton Santos, o Botafogo vê o acordo entre Flu e Fla pela administração do estádio com indiferença. Ao contrário do Vasco, que considera o Maraca um “patrimônio do povo”.

Desse modo, o Cruz-Maltino e o Alvinegro teriam de, praticamente, abrir mão de suas casas, uma vez que tem previstas de 26 a 41 partidas como mandantes numa temporada.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Presidente do Vasco discorda da escolha de gestores do Maracanã e chama Fluminense de “chaveiro pendurado na calça do Flamengo”

Favorável a uma gestão que incluísse os quatro grandes do Rio, o Vasco, segundo seu presidente, Alexandre Campello, discorda da cessão do Maracanã a Fluminense e Flamengo, anunciada pelo governador Wilson Witzel na tarde desta sexta-feira. A dupla deve assumir dia 19, após a saída da Odebrechet, por seis meses, tempo que pode ser prorrogado.

– Nos preocupa muito, o Vasco não concorda com esse tipo de cessão de direitos. O Vasco não irá aceitar esse tipo de direcionamento. O Maracanã é um patrimônio do povo, foi construído com dinheiro da sociedade e não pode ser usado de maneira exclusiva por um dos clubes. Vamos buscar os nossos direitos, na Justiça ou em outro lugar –  disse, na quinta-feira.

Campello revelou que havia um consenso sobre entregar maior parcela de lucro ao Fla por levar mais público ao estádio. Porém, confirmou o desejo do rival em exercer liderança na administração. Por isso, o vascaíno alfinetou o Tricolor pela parceria firmada com o Rubro-Negro.

– Sendo um chaveiro pendurado na calça deles? O Vasco tem que participar da gestão, o Vasco não quer esmola de querer jogar em estádio, o Vasco tem estádio. Se o Fluminense se submete a isso, é uma escolha do Fluminense. O Vasco não aceitou ser subalterno, não participar das decisões.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Fluminense aciona TJD-RJ para derrubar veto da FERJ a clássico com o Vasco no Maracanã

Dada a polêmica sobre o lado Sul do Maracanã na final da Taça Guanabara, entre Fluminense e Vasco, em fevereiro, a FERJ determinou que os rivais só voltarão a duelar no estádio perante acordo pela alocação dos torcedores. Pensando numa eventual decisão do Campeonato Carioca, o clube das Laranjeiras acionou o TJD-RJ para derrubar o veto e terá o pedido analisado na quinta-feira.

– O que está no regulamento é que o mandante escolhe o estádio. Já a  disposição da torcida é fruto de outro contrato de natureza cível. Se o Fluminense for mandante em um clássico contra o Botafogo, pode escolher o Nilton Santos. Mas não pode tirar a torcida do Botafogo do lugar – explica o advogado que representa o Fluminense, Carlos Portinho.

Com o rompimento do Governo do Estado do Rio de Janeiro com a Odebrechet, anunciado em meados de março, o mandado de garantia impetrado pelos tricolores pode ser recusado. Isso porque o Fluminense se apoiava no contrato de 35 anos com o Consórcio, que deixará a administração do Maracanã até o dia 18 de abril, ou seja, entre as datas da final, em dois jogos, marcados para 14 e 21 deste mês.

Nesta semana, o órgão judicial ainda julgará recursos contra a multa de R$ 60 mil ao clube, “por dificultar o cumprimento do regulamento do Carioca”, e a suspensão do presidente Abad, “por incitar publicamente o ódio ou a violência” na entrevista em que convoca a torcida “à guerra”, no sentido de lotar sua arquibancada – na ocasião, a Norte.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Jornal O Globo.

Campeão da Taça Rio, Flamengo coloca Fluminense na semi do Carioca

Ao vencer o Vasco nos pênaltis, após empate em 1 a 1, e se sagrar campeão da Taça Rio nesse domingo, no Maracanã, o Flamengo torna o Fluminense seu adversário na semifinal do Campeonato Carioca. Dessa vez, a vantagem do empate é do rival.

Quarto colocado na classificação geral e eliminado pelo próprio Rubro-Negro no segundo turno, o Tricolor dependia da derrota cruz-maltina na decisão de hoje para permanecer vivo no torneio. Expulso no último clássico, Paulo Henrique Ganso é desfalque confirmado.

As semis, marcadas para o próximo fim de semana, são entre Fluminense e Flamengo e Vasco e Bangu. Nessa fase, a final se dá em dois jogos, nos dias 14 e 21 de abril. O próximo compromisso do Time de Guerreiros é na quarta-feira, contra o Luverdense, em Mato Grosso, pela Copa do Brasil.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

FERJ sorteia mando da final do turno para vencedor de Bangu x Vasco e reabre polêmica sobre possível clássico com o Fluminense

Representantes dos quatro semifinalistas da Taça Rio e pessoas ligadas ao poder público e a empresas que prestam serviços ao Maracanã se reuniram na FERJ, nessa segunda-feira, para ajustar os detalhes para os jogos que ocorrerão no meio de semana, no principal palco carioca, apesar da divergência com a Concessionária – esta que, inicialmente, permitiria apenas um dos duelos no estádio.


Um sorteio indicou que o mandante da decisão será o vencedor de Bangu x Vasco. Caso avancem o Fluminense e o Cruz-Maltino, virá à tona uma polêmica quanto ao local do clássico. Isso porque, dada a confusão pelo setor Sul na final da Taça Guanabara, conquistada pelo rival, a Federação determinou que as equipes só voltariam a se enfrentar no Maraca em caso de acordo pelo lado onde seus torcedores ficariam alocados. A alternativa, logo, seria o Nilton Santos, casa do Botafogo e que não possui habilitação para usar o VAR, previsto para as fases finais.


– Oxalá que a gente ganhe e se classifique. Vamos voltar nosso pensamento e energia para a semifinal. Se acontecer de classificar, o presidente da FERJ (Rubens Lopes) baixou resolução que, em casos de Flu x Vasco que não tivesse acordo, seria realizado no Nilton Santos. Primeiro vamos jogar e ganhar, convocar a torcida para dividir o Maracanã. Depois, se o Vasco ganhar, provavelmente, vamos jogar no Nilton Santos – revelou Marcelo Penha, enviado pelo Tricolor à reunião.


Encarregada de cuidar do gramado do Maracanã, a Greenleaf pediu que, em prol da preservação, não aconteça aquecimento no campo. Segundo Cacau Cotta, um dos representantes rubro-negros, a dupla Fla-Flu avalia cancelar a preparação pré-jogo e garante que não haverá trabalhos na grama durante o intervalo ou após o confronto.


Publicado por: Nicholas Rodrigues / Fonte: Globoesporte.com.

Bangu vence o Vasco, e Fluminense assegura vaga na semi da Taça Rio

Na véspera do confronto com o Flamengo, no Maracanã, o Fluminense, que soma 11 pontos na liderança do grupo B, assegurou vaga na semifinal da Taça Rio. Isso porque o Vasco, logo atrás, com 8, perdeu para o Bangu, há pouco, em São Januário, por 2 a 1. Assim, não consegue ultrapassar o Tricolor.

Os alvirrubros, por sua vez, garantiram o primeiro lugar do C, com 15 pontos. Em seis jogos, a única derrota foi contra o Tricolor, em fevereiro, na estreia de Paulo Henrique Ganso.

Na mesma chave dos tricolores, o Volta Redonda, com os iguais 8 pontos do Cruz-Maltino, pega o Boavista neste domingo e precisa apenas empatar para virar vice-líder. No grupo C, Fla, com 11, e Cabofriense, com 10, duelam pelo segundo lugar.

Para a última rodada deste segundo turno, o técnico Fernando Diniz deve escalar só reservas, com exceção de Ganso. A razão é a maratona de compromissos, com clássicos em sequência e viagem para o Chile, pela Sul-Americana.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

Bruno Silva pega gancho de seis jogos por cusparada a vascaínos

Bruno Silva, enquadrado no artigo 254-B (cuspir em outrem), respondeu no TJD-RJ pela cusparada dada a vascaínos em clássico na fase de grupos da Taça Guanabara, no Mané Garrincha. O julgamento, realizado nesta quarta-feira, determinou gancho de seis jogos ao volante.

A serviço do Fluminense, o advogado Lucas Maleval argumentou que o juiz do jogo não relatou o episódio na súmula e pediu que o vídeo que registrou a ação, publicado por uma torcedora rival, não fosse considerado como prova. Os auditores negaram o requerimento.

Eram quatro relatores presentes e houve um empate na votação pela punição a ser aplicada ao jogador. Dois queriam que a suspensão durasse quatro partidas, enquanto os demais defendiam pena de seis jogos, posição com a qual o presidente da sessão, Wagner Vieira, concordou, dando seu voto de minerva.

Inicialmente, a audiência havia sido marcada para 13 de fevereiro, mas acabou adiada por conta do alerta de temporal no Rio. Passou para dia 20, sendo novamente remarcada, agora para esta quarta, em razão de uma falha de comunicação no órgão.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Abad aprova negócio, e Fluminense mira Paulinho, ex-Vasco

Encostado no Bayer Leverkusen, com quem tem contrato até meados de 2023, o jovem Paulinho, de 18 anos, pretende retornar ao Brasil. Daria prioridade ao Vasco, onde se profissionalizou, mas não houve interesse em São Januário. Dessa maneira, o Fluminense, assim como Corinthians e São Paulo, têm o atacante na mira para 2019. As informações são do jornalista Wilson Pimentel, do portal “Esporte 24 horas”.

Pedro Abad aprovou a negociação, indicada por empresários, e conversa frequentemente com o Carlos Leite, que agencia a carreira da joia vascaína. Existe otimismo nas Laranjeiras, especialmente por ser um negócio que não exigirá alto investimento. Os salários, inclusive, seriam divididos com os alemães, com o Tricolor arcando com apenas R$ 100 mil.

Caso o negócio se confirme, Paulinho chegará ao clube por empréstimo de um ano, com opção de compra fixada. O nome, que pode elevar o nível técnico do elenco de Fernando Diniz, agrada a pessoas ligadas ao presidente.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Em julgamento sobre polêmicas contra o Vasco, TJD-RJ pune Airton e Felipe Bastos e absolve Luciano

Em audiência na tarde desta terça-feira, o TJD-RJ julgou, em primeira instância, os envolvidos em polêmicas na final da Taça Guanabara, entre Fluminense e Vasco, ocorrida no dia 17 e vencida pelo rival por 1 a 0.

Expulsos durante o jogo, Airton, acusado por xingar o juiz, e Luciano, que teria empurrado o vascaíno Andrey ou, segundo a súmula, o companheiro Dodi, tiveram seus casos analisados pelo relator Leonardo Lemos, acompanhado da 2ª Comissão Disciplinar. Cabe recurso às punições.

A pedido dos advogados tricolores, o atacante, que é réu primário, acabou sendo absolvido por falta de prova pela maioria dos julgadores. Um deles, inclusive, afirmou, ao observar o vídeo, que, o árbitro empurrou um jogador do Fluminense.

– Pela prova de vídeo, há demonstração que o atleta que empurra não é o denunciado, mas o 37 (Everaldo). Ele é que vem correndo e, nessa corrida, esbarra no atleta adversário – alegou Lemos.

Mesmo com a defesa argumentando que “palavras, ali, no calor da emoção, são um mero desabafo”, Airton não escapou e, por maioria, pegou suspensão por dois jogos no Campeonato Carioca, baseado na denúncia no artigo 258. O volante, assim como Luciano, já havia desfalcado o time na sexta-feira, frente ao Bangu.

– Acho que temos de sair da situação do homem médio e ir para o ambiente de futebol. Se trata de uma situação corriqueira, que se encaixa mais no desrespeito do que ofensa em si. Foi no calor da emoção. Acompanho a pena de dois jogos – explicou um dos relatores, Rafael Lira.

Em virtude da estreia na Sul-Americana, nenhum dos atletas de Fernando Diniz compareceu ao local. Pedro Abad, indiciado por estimular a violência em entrevista e sujeito a dois anos de suspensão ou multa de até R$ 100 mil, se ausentou por um compromisso do clube no exterior.

Entre os denunciados, só Felipe Bastos, do Cruz-Maltino, que gravou vídeo em tom homofóbico, apareceu para depor, justificando que havia repetido a música cantada pela torcida. Ele se disse arrependido e sofreu gancho de somente três jogos.

– Acho que ninguém no Flu se sentiu ofendido. Não tem vítima. foi o único prejudicado pelas próprias declarações. Desclassifico para o 258. Acho três jogos demais, mas vale a maioria, punição por 3 jogos – disse o presidente da mesa, Wanderley Rebello de Oliveira Filho.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

Fonte: Globoesporte.com.

Vasco garante reembolso a quem comprou ingresso e não assistiu à final da Taça GB

Em virtude da confusão entre Fluminense e Vasco pelo lado Sul do Maracanã, na final da Taça Guanabara, vencida pelo rival por 1 a 0, o jogo, inicialmente, seria com portões fechados. Porém, o desembargador de plantão naquele domingo autorizou, aos 30′ do primeiro tempo, a entrada de torcedores. O público, em sua maioria vascaínos, chegou a quase 30 mil.

Como um grande número de pessoas comprou ingresso e não conseguiu assistir ao clássico, o Cruz-Maltino vem promovendo, desde a manhã desta segunda-feira até às 17h de terça, o reembolso do valor da entrada, segundo publicou em nota.

“O Club de Regatas Vasco da Gama irá promover nesta segunda (25/02) e terça-feira (26/02), em São Januário, das 10h às 17h, o ressarcimento aos torcedores que compraram ingressos para a final da Taça Guanabara e não conseguiram entrar no Maracanã para assistir à partida”.

Os tricolores, que ficariam alocados no Norte, serão ressarcidos na bilheteria 9 de São Januário, assim como os não-sócios do adversário. Os bilhetes não podem estar danificados.

“O ingresso de meia-entrada para os torcedores maiores de 18 anos só será trocado mediante documento em mãos e com a presença do próprio torcedor. Para os menores de 18 anos, o ingresso será trocado mediante documento em mãos trazidos por um responsável legal ou pelo próprio torcedor”, avisa o Vasco.

Saudações Tricolores,
Nicholas Rodrigues.

 

 

Top